171. Informações para elevação – Comércio (1)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

O engano em que vivemos

Achamos difícil julgar a nós mesmos. Estamos acostumados a pensar como pensamos, acostumados a atender às nossas próprias necessidades à nossa maneira. Mas Deus vai mais fundo, revelando e julgando os pensamentos e intenções dos nossos corações. Pela revelação da Sua palavra e Seu Espírito, Ele nos mostrará a realidade dos nossos motivos.

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno. ACF (Salmos 139: 23-24).

A diferença entre como nos vemos e como Deus nos vê é o engano em que vivemos.

A árvore do conhecimento do bem e do mal

Raízes do nosso comércio

Nossos motivos são formados por experiências e decisões passadas, em nossas próprias vidas e na vida de nossos ancestrais. Nossos corações carregam o registro de decisões anteriores sobre linhagem sanguínea geracional, e podemos ter sido programados por meio de padrões geracionais de iniqüidade. Estes, por sua vez, formam padrões em nossos corações.

A árvore do conhecimento do bem e do mal é o caminho e a fonte de todo ego. Suas raízes são provenientes do comércio de Satanás, ‘Eu irei ascender, eu serei como Deus’. O comércio é um caminho que seguimos quando procuramos atender às nossas próprias necessidades. O fruto desta árvore é sempre brilhante por fora, mas é a morte para nós. Se pudéssemos ver por baixo da pele atraente, ver a podridão e o veneno dentro, nunca cairíamos nas mentiras sedutoras de Satanás.

O Comércio é uma troca. É baseado nos desejos dos nossos corações, que estão corrompidos pelo pecado em nossa natureza, desde Adão em diante. Todo comércio pecaminoso está enraizado no desejo do coração de ser como Deus. Satanás foi o primeiro comércio negativo, antes que o tempo começasse. O primeiro comércio negativo na terra foi entre Satanás e Adão e Eva: ele ofereceu algo a eles e eles lhe deram algo em troca.

O querubim cobridor

Sobre a arca da aliança estavam dois querubins com asas estendidas, cobrindo a revelação que veio da Presença de Deus. Quando eles soltaram suas asas, a luz daquela revelação brilhou sobre as pedras que cobriam seus corpos e se refletiu na ordem criada.

Lúcifer (um dos querubins cobridores, que se tornaria Satanás) obteve a revelação do plano e dos propósitos de Deus, e viu que o futuro destino do universo não era estar sujeito a ele e aos anjos, mas sim à humanidade. Ele negociou com essa informação para liderar um terço dos anjos na rebelião, procurando impedir a realização do plano de Deus (ver Ezequiel 28 ). Ele trocou por uma posição futura.

Adão e Eva

Agora que ele foi expulso do céu, ele não pode mais ver os planos de Deus. Mas porque ele conhecia o plano de Deus para o Homem, Adão e Eva tornaram-se seu alvo assim que foram criados.

Ele foi até eles no jardim ( Gn 3: 1-7 ) e começou distorcendo as palavras de Deus, criando dúvidas sobre Deus em seus corações (Adão estava bem ali com Eva durante toda a cena). Eva respondeu acrescentando algo de sua autoria – ‘ou tocar’ – ao que Deus realmente disse, e ele passou a mentir completamente – ‘Você certamente não morrerá’. Ele lhes ofereceu um caminho para cumprir seu próprio destino à parte de Deus: sabedoria ímpia e corrompida, ‘Você será como Deus, conhecendo o bem e o mal’.

Assim que aceitaram a oferta, começaram a seguir sua própria fonte de suprimento e provisão, costurando folhas de figueira para fazer uma cobertura. E o homem tem se coberto de esforços religiosos próprios desde então.

Humanismo

O comércio da informação pela elevação, para que você possa conhecer e ser como Deus, é a raiz de todo humanismo (elevada capacidade humana) e racionalismo (elevado raciocínio humano).

Atendendo às nossas necessidades

Deus colocou em nós uma necessidade por aceitação e amor; uma necessidade por afeto, valor e merecimento; por aprovação e importância; afirmação, por identidade e propósito; segurança, proteção e provisão. Ele pretende atender a todas essas necessidades, por meio do nosso relacionamento com ele. Qualquer tentativa de nossa parte de usar outra fonte ou método é uma negociação em pregões demoníacos: oferecer algo em troca do atendimento de uma necessidade.

Nada de bom pode sair desse caminho. Todos os caminhos do conhecimento do bem e do mal produzem a morte, até mesmo os ‘bons’. Eles substituem felicidade por alegria, satisfação por realização, lazer por paz, boas causas por destino; coisas que podem parecer realmente atraentes, podem nos fazer sentir bem, mas nesse caminho todas levam à morte.

Os pregões são substitutos demoníacos da provisão de Deus. Eles oferecem um altar pervertido para o sacrifício. Pode haver padrões de geração nos atraindo para esses negócios e espíritos familiares que os ativam e operam. Eles vêm com cordas amarradas, nos sujeitando ao pecado e à morte.

Quando tomamos o caminho da árvore do conhecimento do bem e do mal; quando optamos por um atalho para gratificação, sucesso, dinheiro, posição, influência ou poder; quando derivamos nossa identidade de desempenho, trabalho ou ministério, estamos negociando.

Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas  do mundo. ACF (1 João 2:16) .

A tentação de Jesus

A tentação de Jesus por Satanás foi um exemplo de como ele tenta nos atrair para isso (Mt 4: 3-10). Ele lançou dúvidas sobre o que Deus havia dito, distorcendo a palavra de Deus e tirando-a do contexto; e tentou fazer com que Jesus suprisse Suas próprias necessidades à parte da provisão de Deus. A resposta de Jesus foi ‘está escrito’. Ao contrário de Eva, Ele não acrescentou nada ao que Deus disse.

Quando ele levou Jesus a uma alta montanha (não era neste reino terreno – não há montanha física da qual você pode ver todos os reinos do mundo), ele mostrou a Ele Sua própria herança e ofereceu-Lhe um atalho, contornando a cruz. A resposta de Jesus ?, ‘Vai-te, satanás’ (precisamos dizer o mesmo para os sussurros em nossa cabeça), ‘Ao Senhor teu Deus, adorarás, e só a ele servirás.’ Servir a nós mesmos é seguir o caminho de Satanás.

É bastante desafiador quando começamos a considerar os pensamentos e motivações dos nossos corações.

Jesus passou neste teste e saiu no poder do Espírito, fazendo milagres e destruindo as obras do maligno. Se Ele tivesse sucumbido a qualquer uma dessas tentações, Ele nunca teria sido capaz de fazer as obras do reino e nunca teria sido capaz de ir à cruz. Satanás nos fará ofertas semelhantes, geralmente por meio de espíritos familiares designados para nossas vidas.

Implacavelmente honesto

Vamos nos apresentar a Deus para exame e nos examinar regularmente. Sejamos totalmente honestos sobre nosso passado, lembrando que Ele ama cada um de nós. Vamos reconhecer nossas negociações e motivos anteriores, confessar nossas negociações como pecado e buscar revelação sobre as negociações familiares para que possamos confessar e lidar com isso também.

Pai, eu te agradeço por teres feito um caminho
Para eu acessar sua presença celestial.
Pela fé eu entro através do véu de Jesus, através do caminho da cruz
Jesus, meu sumo sacerdote, eu me apresento a ti em rendição como um sacrifício vivo

Eu me submeto à autoridade da palavra viva em minha vida
Eu passo através do véu da verdade para o Lugar Santo
Eu permaneço na luz da sua verdade

Peço que me sonde
Revele meu eu cego para mim
Mostre-me os motivos ocultos do meu coração
Mostre-me onde tenho seguido o caminho
Da árvore do conhecimento do bem e do mal

Mostre-me onde eu aceitei os enganos de Satanás
Revele onde eu segui a sabedoria terrena, natural ou demoníaca
Para atender às minhas próprias necessidades

Mostre-me onde negociei
Pegando o atalho para a gratificação
Por meio de sucesso, dinheiro, posição, influência ou poder

Mostre-me onde recebi minha identidade
através de desempenho, trabalho ou ministério

Mostre-me onde formei relacionamentos
Para atender às minhas próprias necessidades de
amor, aceitação, afirmação e aprovação

Mostre-me onde tenho procurado atender às minhas próprias necessidades
Por meio do humanismo e do racionalismo
Seguindo o caminho proibido do eu

Eu me submeto e entrego minha vida
Para seguir o caminho da árvore da vida como minha fonte
Eu me comprometo com um estilo de vida de arrependimento por todas as negociações negativas.
Eu me arrependo dos padrões de pecado em meu coração

Eu me comprometo a um estilo de vida de renúncia a todas as negociações negativas
Eu renuncio meu pecado onde eu segui o caminho
Da árvore do conhecimento do bem e do mal
Como meu estilo de vida
eu renuncio a todos os meus mecanismos de defesa, enfrentamento e sobrevivência

Dê-me a revelação da minha verdadeira identidade como filho de Deus
Dê-me um coração seguro em sua identidade
Renove minha mente para a mente de Cristo
Atenda todas as minhas necessidades não atendidas em você
Cure todas as minhas feridas não curadas
Restaure minha alma à condição original

Eu recebo seu amor incondicional,
aceitação, afirmação e aprovação
Da fonte da árvore da vida
Eu fico transparente, nu e sem medo diante de você
Eu ouço você dizer ‘Eu te vejo e te amo’
Eu recebo seu valor, estima e mérito

Eu escolho seguir o caminho
Que leva à minha fonte, a árvore da vida, Jesus

Eu dou um passo para trás neste reino para andar nos caminhos do seu reino
Manifestar sua glória através de mim na terra como no céu
Então eu vou cumprir meu destino eterno

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

Are you new to blogging, and do you want step-by-step guidance on how to publish and grow your blog? Learn more about our new Blogging for Beginners course and get 50% off through December 10th.

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

170. Sementes, raízes e frutos

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Estamos procurando passar da presença de Deus para a Sua glória.

Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus. Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Rm 12: 1-2 NTLH)

Deus faz a transformação (e a não conformidade). Nós apenas temos que dar a Ele nossas vidas. Nós nos apresentamos diariamente como um sacrifício vivo, e pedimos a Ele para remover todas as camadas comportamentais construídas através de:

  • Trauma – programação experiencial
  • Criação – programação ambiental
  • Natureza – programação de memória de células de DNA genético

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno. (Salmo 139: 23-24 NVI)

Entramos no lugar de Sua presença e pedimos a Ele para pesquisar, examinar e nos mostrar:

  • Nossos pecados e comportamentos
  • Pecado familiar e comportamentos
  • Pecados e comportamentos na linha de sementes
  • Nossos motivos do coração
  • O que influencia e direciona nossas escolhas diárias

Pode ser muito desconfortável quando Ele começa a nos mostrar essas coisas, mas tudo faz parte do processo.

Árvores

A Bíblia descreve nossas vidas como árvores: carvalhos da justiça (Is 61), árvores plantadas junto ao rio da vida (Sl 1). Que tipo de fruto está em nossa árvore? É fruto de retidão ou fruto de rejeição, medo, ansiedade, preocupação, depressão, vícios e assim por diante? Todas essas coisas negativas são apenas frutos e certamente Deus deseja tratar com elas. Mas se quisermos nos livrar desse fruto, precisamos primeiro tratar com as raízes que o produzem em nossas vidas. Pode até haver uma raiz em nossa linha geracional que vai ainda mais fundo.

Raiz de amargura

Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos. (Hb 12:15 NVI).

Fazer as coisas com as nossas próprias forças pode fazer com que não alcancemos a graça de Deus (Sua capacidade e poder divino), e essa raiz amarga pode brotar e causar todos os tipos de problemas e contaminação.

Solo da insegurança

O solo da insegurança fornece o meio perfeito para essas raízes crescerem. No solo da insegurança, as sementes da ofensa transformam-se em raízes de amargura e produzem o fruto do ressentimento.

O solo da insegurança surge por causa da falta de amor, aceitação, afirmação, aprovação ou incentivo em nossa educação: todos nós temos um solo inseguro até certo ponto. As sementes da ofensa podem ser o pecado, ou coisas ditas ou feitas – ou mesmo coisas não ditas ou não feitas – lançadas naquele solo inseguro.

Nesse ponto, temos a oportunidade de tratar com isso antes que tenha a chance de criar raízes. Se, em vez de retirarmos a semente imediatamente, deixarmos germinar, então ela manda rapidamente para baixo aquelas raízes. As raízes em nossas vidas são as coisas que pensamos e sentimos, nossas respostas, emoções e atitudes que se desenvolvem como resultado de tolerar aquela semente de ofensa lançada em solo inseguro.

Então, eventualmente, a árvore crescerá e produzirá frutos: as coisas que dizemos e as coisas que fazemos, nosso comportamento, tudo como resultado das raízes que se desenvolveram. Quando vemos algo acontecendo na superfície, é uma indicação de que há coisas acontecendo por baixo das quais precisamos tratar.

Sementes de ofensa

Por exemplo, se começarmos a nutrir a raiva por causa do que alguém fez, isso desencadeará uma resposta em nossa mente subconsciente. Começaremos a dizer e a fazer coisas a partir das raízes de amargura, produzindo o fruto do ressentimento. Os filtros da razão entram em ação, distorcendo nossa visão de tudo, alimentando nossa raiva e ressentimento e nos levando a fazer escolhas erradas.

Se alguém nos rejeita, sementes de rejeição são plantadas em nossa vida. Uma raiz se desenvolve por causa da ferida e da dor e produz o fruto da proteção. Isso pode assumir a forma de rejeitar os outros primeiro e ficar irritadiço, ou fazer o contrário e se tornar um capacho, acomodando as pessoas e sendo excessivamente complacente, garantindo que nunca façamos nada para fazer com que alguém nos rejeite. Ainda assim, nos sentimos rejeitados mesmo quando não estamos realmente sendo rejeitados, porque vemos através desse filtro.

A injustiça pode ser uma semente de ofensa: ‘não é justo’. A vida nem sempre nos trata bem. Se permitirmos que as raízes da autopiedade (‘coitado de mim’) ou do ódio por si mesmo (eu mereço), isso produza o fruto da depressão, a raiva voltada para nós mesmos. E a mentatratade de vítima cria um ambiente no qual coisas injustas acontecem.

Quando a falta, a pobreza e a privação são a semente de ofensa, a raiz da independência pode se desenvolver, produzindo o fruto da autossuficiência por um lado e da falta de generosidade por outro. Ou uma raiz de desesperança, produzindo o fruto do fracasso.

Uma que descobri operando em mim foi a semente da falsa acusação. Isso produziu as raízes do orgulho (“Estou certo”) e o fruto da justiça própria.

Em todos esses casos, muitas vezes simplesmente tentamos retirar o fruto, para mudar nosso comportamento. Cada vez que cortamos o fruto, porém, ele continua crescendo novamente. Um dia, podemos perceber que precisamos tratar com as raízes, mas até as raízes continuam crescendo novamente.

Temos que tratar primeiro com a semente original da ofensa. Enquanto permanecer no local, atacar o fruto ou a raiz não terá sucesso duradouro. Uma vez que a semente da ofensa é tratada, podemos remover o fruto e as raízes sem que cresçam novamente. Isso funciona para nossas próprias vidas e até mesmo para as raízes da iniquidade em nossas gerações anteriores.

Perdoar e liberar

Joff Day nos ensinou os princípios de ‘Perdoar e Liberar’ na igreja Freedom no início dos anos 90, e se tornou nosso entendimento básico de como essas coisas funcionam.

Nós perdoamos quem nos ofendeu (ou nosso ancestral), e os liberamos da dívida que nos têm (os resultados negativos do que fizeram). Isso trata com a semente da ofensa. Então nos arrependemos das raízes de amargura, da nossa resposta emocional à situação, e renunciamos ao fruto. Como a semente e as raízes são tratadas, podemos realmente mudar a maneira como nos comportamos.

Confessar a verdade

O problema é que, se pararmos por aí, ainda teremos aquele solo de insegurança no coração. Se mais sementes forem plantadas, ela encontrará um meio de cultivo perfeito. Mudamos a natureza do solo do nosso coração cavando na revelação de quem somos, nossa identidade, a verdade de quem somos e quem é Deus. Confessamos a verdade. Deus atende nossas necessidades de afirmação, amor e aceitação. Sabemos que somos amados e aceitos Nele.

Como resultado disso, podemos criar novas raízes: uma árvore de justiça, plantada junto a um rio de água viva, com raízes provenientes da vida de Deus.
Então, produziremos o fruto da justiça.

Vamos orar:

Pai, eu te agradeço por teres criado um caminho para que eu acesse sua presença celestial.
Pela fé eu entro através do véu de Jesus através do caminho da cruz
Eu me apresento a você Jesus, meu Sumo Sacerdote, em rendição como um sacrifício vivo

Eu me submeto à autoridade da palavra viva em minha vida
Eu passo através do véu da verdade para o Lugar Santo
Eu permaneço na luz da sua verdade
Eu peço que você me examine

Revele meu eu cego para mim, mostre-me os motivos ocultos do meu coração
Mostre-me as sementes da ofensa e do pecado que criaram raízes em meu coração

Eu me comprometo a perdoar e liberar todas as ofensas em minha vida e minha linha geracional
Mostre-me todas as raízes de amargura que cresceram em meu coração
Eu me comprometo a um estilo de vida de arrependimento contra todas as raízes negativas
Eu me arrependo de todas as emoções e atitudes negativas enraizadas em meu coração

Mostre-me todos os frutos do ressentimento que se desenvolveram em meu comportamento
Eu me comprometo com um estilo de vida de renúncia a todos os comportamentos negativos
Eu renuncio a todos os meus mecanismos de defesa e enfrentamento
Eu renuncio meu pecado como um estilo de vida

Dê-me a revelação da minha verdadeira identidade como filho de Deus
Dê-me um coração seguro em sua identidade
Renove minha mente para a mente de Cristo
Encontre todas as minhas necessidades não atendidas em você
Cure todas as minhas feridas não curadas
Restaure minha alma

Eu recebo seu amor incondicional, aceitação, afirmação e aprovação
Eu fico transparente, nu e sem medo diante de você
Eu ouço você dizer “Eu te vejo e te amo”
Eu recebo seu valor, estima e valor
Eu escolho viver um estilo de vida de perdão, arrependimento e renúncia

Eu dou um passo para trás neste reino para andar nos caminhos do seu reino
Manifestar sua glória através de mim na terra como no céu
Então eu vou cumprir meu destino eterno

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Livros recomendados
Artigo original em inglês

170. Seeds, Roots and Fruit

169. Vendo como em um espelho

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus. Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Rm 12: 1-2 NTLH).

Nós vimos como podemos entrar no lugar santo, no tabernáculo celestial por meio da cruz, por meio de Jesus que é o Caminho, a Verdade e a Vida. Assim como o cordeiro sacrificial foi preparado pelo sumo sacerdote, Jesus nos prepara diariamente como um sacrifício vivo.

Vendo como em um espelho

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. (2 Cor 3:18 ACF).

Além do altar do incenso, no Lugar Santo há também uma pia (uma grande banheira, de bronze polido) (Êx 38:8) na qual os sacerdotes mergulhavam para se lavar. Esta superfície de espelho deve refletir a imagem de Deus. A palavra, a mensagem que ouvimos e levamos, é o nosso espelho (Tiago 1: 22-25); quando olhamos para aquele espelho, devemos cada vez mais ver o reflexo de Sua imagem em nós.

Portanto, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus, por um novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, do seu corpo. Temos, pois, um grande sacerdote sobre a casa de Deus. Sendo assim, aproximemo-nos de Deus com um coração sincero e com plena convicção de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada e tendo os nossos corpos lavados com água pura.  (Hb 10: 19-22 NVI).

Podemos ter pensado anteriormente que ‘entrar no lugar santo’ era algo que faziamos na terra. Olhe de novo: nós fazemos isso no céu. Temos acesso, através do sangue de Jesus, um caminho novo e vivo, aos reinos celestiais.

… Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra… (Ef 5: 25-26 NVI).

Vivo e ativo

Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração. (Hb 4 : 12 NVI).

Este versículo familiar não é sobre a Bíblia: eles realmente nem tiveram uma Bíblia por dois séculos depois que ela foi escrita. Está falando sobre a palavra específica que Deus nos fala, que aborda as questões em nossa vida. Estamos dispostos a nos submeter à autoridade dessa palavra viva em nossa vida? O Espírito de Deus pode soprar vida na palavra escrita e aplicá-la; se nos rendermos a ele e torná-lo a autoridade em nossa vida, então o logos (palavra escrita) se torna a rhema (palavra falada). Mas o Espírito também pode falar conosco diretamente ou dar vida a qualquer coisa!

Quando olhamos para a palavra, Ele fala; quando entregamos nossas vidas a ele, Deus pode nos revelar aspectos de nossa vida e comportamento para os quais temos sido cegos (nosso ‘eu cego’). Vemos e nos rendemos à verdade, e entramos na luz onde os 7 espíritos de Deus estão queimando, trazendo conhecimento, sabedoria, entendimento e assim por diante (representado pelo castiçal lá no Lugar Santo).

Quando Jesus, nosso Sumo Sacerdote, prepara nossa vida como um sacrifício, Ele remove todas as nossas coberturas, peles e máscaras; todas as nossas camadas de autoproteção. Estamos diante dele nus, transparentes, descobertos; nossa carne completamente exposta diante de Deus. Folhas de figueira não funcionaram para Adão e Eva: precisamos parar de tentar encobrir com obras mortas, justiça própria, mecanismos de defesa ou de enfrentamento, tentando atender às nossas necessidades longe de Deus. Precisamos nos render.

Três

Hebreus 4:12 (que vimos acima) fala sobre três coisas: dividir, separar, julgar; três camadas do tratamento de Deus conosco. A divisão da alma e do espírito diz respeito aos nossos comportamentos (transgressão); mas há um nível mais profundo, nossos pensamentos e intenções, nossos motivos (pecado); e ainda mais profundamente, o osso e a medula, a raiz ou fonte das coisas em nossas vidas (iniqüidade).

Somos um ser de 3 partes: espírito, alma e corpo.
Deus é um ser de três partes: Pai, Filho e Espírito.
Isso ocorre porque 3 é o número do governo.

  • O corpo tem 3 camadas de pele – derme, epiderme, sub-derme
  • O coração tem 3 camadas – endocárdio, miocárdio, pericárdio
  • O cérebro tem 3 camadas – dura-máter, aracnoide, pia-mater
  • A alma tem 3 componentes – coração, emoções, vontade

Tudo opera em três, até mesmo a transgressão, o pecado e a iniqüidade.

Trauma, criação, natureza

Deus quer que lidemos com as camadas de nossa vida. Adquirimos essas películas, camadas, máscaras e padrões de comportamento de uma das três maneiras:

  • Trauma – programação experiencial
  • Criação – programação ambiental
  • Natureza – programação genética de DNA

Trauma é o registro de nossas experiências, armazenadas como memórias em nossas vidas. Criamos camadas de proteção, mecanismos de enfrentamento e defesa por causa de coisas como

  • Abuso – físico, sexual, emocional, fisiológico, verbal
  • Incidentes e acidentes – emocionais
  • Luto e perda, morte, divórcio, mudança de casa

Criação é nossa programação ambiental, o registro de nossa educação. Podemos ter sido afetados por:

  • Pais – aceitação menos que perfeita, afeto, afirmação, aprovação – segurança
  • Família, escola, amigos, igreja
  • Palavras – maldições, votos, acordos, mentiras
  • Espíritos familiares e familiares

A natureza é nossa:

  • linha de sangue – registros de pecados familiares, comportamentos, espíritos – iniqüidade
  • linha de sementes – nosso registro genético de DNA, que pode conter semente reptiliana (Caim), semente Nephilim (híbrido angélico/humano) ou semente justa (Noé).

Podemos tratar tanto com o trauma quanto com a criação nos rendendo; entrando nos reinos do céu para nos apresentarmos como um sacrifício. Nós nos permitimos ser esfolados de todas as máscaras, coberturas e camadas; justiça própria, coberturas religiosas, negação e projeção; mecanismos de autoproteção, enfrentamento e defesa. Veremos como tratar com nossa natureza (linha de sangue e linha de semente) mais adiante nesta série.

Nosso ser

Somos feitos à imagem de Deus, espírito, alma e corpo. Nosso espírito é onde o Espírito Santo reside, com a mente de Cristo, a glória de Deus e o coração do Pai. Quando entregamos nosso espírito e o trono do governo de nossa vida a Deus, nossos sentidos espirituais são ativados para expressar a glória de Deus através de nós para o mundo ao nosso redor.


Nosso espírito está rodeado por nossa alma. Nossa mente consciente é a camada externa de nossa alma, a conexão entre ela e nosso corpo. Podemos ter mentiras disfarçadas de verdade em nosso subconsciente (na nossa igreja Freedom chamamos de nosso ‘conhecedor’ porque é onde sabemos que sabemos que sabemos as coisas). Mas só porque ‘sabemos’ algo não o torna verdadeiro. Nossas fortalezas defendem nosso direito de acreditar em mentiras. Precisamos que sejam demolidos para que as mentiras possam ser substituídas pela verdade, reprogramando a mente e renovando o coração.

Não conheço ninguém que tenha crescido com o ideal de amor perfeito, estima, valor, importância e segurança. Todos nós tivemos necessidades não atendidas que tentamos atender por meio de pessoas imperfeitas, que inevitavelmente nos decepcionaram (Deus é o único que pode atender às nossas necessidades). O dano emocional eventualmente surge por meio de nossa mente consciente e se expressa em nosso comportamento todos os dias. Vivemos sob o domínio das coisas que moldaram nossas vidas.

Se nos apresentarmos a Ele, Deus nos curará e nos restaurará.

Em nossa vontade, o pecado e a iniqüidade causaram teimosia, dúvida, medo e assim por diante. À medida que nos rendemos, ao nos apresentarmos diariamente como um sacrifício vivo, Deus substitui esses com paciência, confiança, humildade, resistência – todos os atributos positivos que você viu ali.

Se buscarmos a transformação, Deus tratará primeiro de nosso comportamento. E se perseverarmos, além disso, ainda existem motivos e raízes que Ele começará a abordar.

Me lave, me esfole

Pai, obrigado por teres criado um caminho para que eu
acesse a Sua presença celestial.
Eu entro através do véu de Jesus através do caminho da cruz.
Eu entro no reino do Seu governo

Eu olho no espelho da Sua palavra
Revele meu eu cego para mim
Mostre-me os motivos ocultos do meu coração
Mostre-me como eu sou comparado à Sua imagem
Lava-me e limpa-me com a Sua palavra viva

Eu passo através do véu da verdade para o Lugar Santo
Eu permaneço na luz da Sua verdade
Eu peço que você me examine

Apresento-me a Você, Jesus, meu Sumo Sacerdote, como um sacrifício vivo
Prepara-me para o altar de incenso
Para que minha vida seja uma oferta aceitável

Esfole- me
Remova todas as camadas da auto-justiça
Remova todas as máscaras que eu me escondo por trás
remova todos os meus padrões de comportamento defensivo
Remova todos os meus mecanismos de enfrentamento

Remova todas as mentatratades e fortalezas  que construí
Para defender minhas falsas crenças e valores.

Remova todos os padrões de pensamento,
Filosofias, ideais, mentiras e valores que não são do Seu reino

Remova todas as camadas de dúvida e incredutratade.
Remova todas as minhas camadas emocionais de rejeição, insegurança, medo, dependência,
Remova todas as camadas de culpa e vergonha.
Remova todas as camadas de raiva, ressentimento, amargura e falta de perdão.
Remova todas as camadas de controle, independência,
Teimosia e rebelião , orgulho e autossuficiência

Dê-me a revelação de minha verdadeira identidade como filho de Deus
Renove minha mente para a mente de Cristo
Atenda todas as minhas necessidades não atendidas em você mesmo
Cure todas as minhas feridas não curadas
Restaure minha alma

Eu recebo Seu amor incondicional, aceitação, afirmação, aprovação
Eu fico transparente, nu e sem medo diante de Você
Eu ouço Você dizer ‘Eu Te vejo e Te Amo’
Eu recebo Seu valor, estima e dignidade
Eu recebo Sua força, paciência, perseverança,
Coragem, ousadia, humildade e confiança

Eu volto para este reino para andar nos caminhos do Seu reino
Manifestar Sua glória através de mim na terra como é no céu

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

169. Beholding As In A Mirror

168. O Fogo da Transformação

Mike Parsons
com Jeremy Westcott –  

Fogo do Refinador

Existem três coisas que você precisa para o fogo: calor, ar e uma fonte de combustível. A presença de Deus é o calor e o vento do Espírito Santo é o ar (quanto mais sopra o vento do Espírito, mais quente o fogo queima). Agora, quem está disposto a ser uma fonte de combustível? Não há outro combustível para este fogo. Para entrar na glória, devemos passar pelo fogo da transformação. Estamos sendo preparados para que Ele possa comparecer pessoalmente.

O fogo muda a composição de uma substância em nível molecular. Quimicamente, este é o processo, e haverá paralelos para nós em nossas vidas também:

  • Aquecimento – aumentos de temperatura
  • Transição – suavização de vínculos
  • Degradação – quebra de vínculos
  • Decomposição – liberação de gases
  • Oxidação – combustão
  • Transformação – mudança de substância (por exemplo, madeira para carvão)

Fogo do céu

Podemos ver exemplos nas escrituras em que o fogo de Deus caiu:

Saiu fogo da presença do Senhor e consumiu o holocausto e as porções de gordura sobre o altar. E, quando todo o povo viu isso, gritou de alegria e prostrou-se rosto em terra. (Lv 9:24 NVI) [ver também  2 Crônicas 7:1, 1 Crônicas 21:26, Apocalipse 8:5].

Mas não dependemos de fogo caindo do céu. Temos acesso ao céu, onde está o fogo. Podemos entrar no fogo da presença de Deus todos os dias.

Puro de coração

Bem-aventurados os puros de coração; pois verão a Deus (Mt 5: 8 NVI).

Nossas vidas se tornam uma oferta quando passamos por esse processo de refinamento e purificação. Pureza significa que não há mistura. Demos sinal verde a Deus para isso quando oramos “Prove-me, ó Deus” (do Salmo 139) um pouco antes. ‘O Senhor prova o coração’ (Pv 17: 3), e ‘provando-me ele, sairei como o ouro’ (Jó 23:10).

Podemos ter alegria quando passamos por provações (Tiago 1: 2), porque sabemos que o fim fará com que tudo valha a pena. Como Sadraque, Mesaque e Abednego na fornalha ardente, não estamos sozinhos no fogo e, quando passarmos, nem cheiraremos a fumaça.

Um novo coração

Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. (Ez 36:26NVI).

Precisamos de um coração puro, porque o coração carrega o testemunho de nossa vida e das gerações anteriores. O coração se forma a partir do espermatozóide e do óvulo que se unem para formar a primeira célula e contém 23 + 23 cromossomos de nossa mãe e de nosso pai. Ele contém o registro de DNA de nossa linhagem de sementes e as memórias de células de nossa linha de sangue de gerações anteriores.

Transformação é o processo de reescrever nossos corações (2 Cor 3: 3). Isso é o que vai acontecer quando começarmos a lidar com essas coisas geracionais em nossas vidas:

Derrubem os seus altares, esmigalhem as suas colunas sagradas e queimem os seus postes sagrados; despedacem os ídolos dos seus deuses e eliminem os nomes deles daqueles lugares.  (Dt 12: 3 NVI).

  • Quais são seus ídolos?
  • Quais são seus ídolos de família?
  • Onde estão seus lugares altos?
  • Onde estão os lugares altos da sua família?
  • Onde você se sacrificou?
  • Onde sua família se sacrificou?
  • Com o que você trocou?
  • Com o que sua família negociou?

Tudo isso acontece quando pedimos a Deus que nos transforme.

Reinos celestiais

Devemos colocar nossas vidas no altar e vir como um sacrifício vivo. Esse altar não está em um lugar físico na terra, mas no tabernáculo no céu.

Esta é uma representação diagramática de sete reinos do céu. Entre cada um desses reinos ou dimensões estão as portas e existem protocolos para passar por elas. Os dois querubins e a espada de fogo estão ali para bloquear o caminho para a árvore da vida, mas Jesus desbloqueou esse caminho para nós conforme viemos por Ele, através da cruz.

Quando Ele se descreveu como o Caminho, a Verdade e a Vida (os nomes dos véus entre as várias partes do templo), Seus contemporâneos entenderam muito bem que Ele estava dizendo: ‘É (e sempre foi) apenas através de MIM para que vocês possam acessar os reinos da Presença de Deus e os reinos do céu’.

O serafim e o fogo

Ao som das suas vozes os batentes das portas tremeram, e o templo ficou cheio de fumaça. Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! “Então um dos serafins voou até mim trazendo uma brasa viva, que havia tirado do altar com uma tenaz. Com ela tocou a minha boca e disse: “Veja, isto tocou os seus lábios; por isso, a sua culpa será removida, e o seu pecado será perdoado”.  (Is 6: 4-7 NVI).

Podemos muito bem exclamar ‘Ai de mim, estou perdido!’, Ou em linguagem mais moderna, ‘Estou totalmente destruído’, porque é assim que nos sentimos quando todas as impurezas vêm à tona no calor do fogo. O carvão em chamas purga nosso pecado e tira nossa iniquidade (culpa/pecado) quando nos envolvemos com os serafins. Se você ainda não experimentou isso, então isso também virá.

Um sacrifício vivo

Já vimos o que significa vir como um sacrifício vivo. Fique à vontade para ler essas postagens do blog agora, se ainda não o fez:

Pela fé entramos através do véu, ao altar de bronze, a Jesus, nosso Sumo Sacerdote, que prepara o sacrifício. Nossa parte é vir e nos apresentar.

Jesus nos disse que este é o protocolo se quisermos ir atrás dele: negar a nós mesmos (render-se), tomar a cruz (o lugar da troca) e segui-lo (Lucas 9:23).

Ande na luz

Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado…Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. (1 João 1: 7, 9 NVI).

Quantos de nós aplicamos esta escritura apenas a este reino terreno? Mas é nos reinos do céu que somos limpos do pecado; é nos reinos do céu onde Jesus está, andando na luz. Essa limpeza acontece quando entramos em Sua presença por meio da cruz. Podemos experimentar a limpeza aqui neste reino apenas porque podemos fazer isso nesse reino. E podemos fazer isso em um instante, aprendendo a entrar naquele lugar, a atravessar o véu da cruz e trocar o velho pelo novo, o pecado pela justiça e assim por diante.

Aqui estão algumas declarações que você pode usar todos os dias:

Pai, agradeço-lhe que, por meio de sua misericórdia,
Você abriu um caminho para que eu acesse Sua presença celestial.

Eu escolho negar a mim mesmo, tomar a cruz e seguir o Seu caminho.
Eu escolho perder minha vida para ganhar sua vida.

Eu passo pelo véu de Jesus, pelo caminho da cruz.
Eu entro no reino do Seu governo.
Venho negociar no altar de bronze da troca de aliança.

Eu troco meu pecado por Sua justiça.
Eu troco minha rejeição por Sua aceitação.
Eu troco minha culpa por Seu perdão.
Troco minha doença pela Sua saúde.
Eu troco minha velha vida por Sua nova vida.

Eu troco minha antiga identidade por Sua nova identidade.
Eu troco meu antigo nome pelo Seu novo nome.
Eu troco minha velha natureza pela Sua nova natureza.
Eu troco minha velha escravidão por Sua nova liberdade.
Eu troco meus discos antigos por Seu novo registro.
Eu troco meu passado por Seu futuro.

Troco minhas trevas por Sua luz.
Eu troco minha fraqueza por Sua força.
Eu troco meus pensamentos por Seus pensamentos.
Eu troco minha personalidade pela Sua personalidade.
Eu troco meus caminhos pelos seus.

Eu volto para este reino
perdoado, limpo e vestido com justiça.
Estou habilitado para a transformação
Para manifestar Sua glória
Trazendo o céu para a terra através da minha vida.

Eu encorajaria você a fazer isso todos os dias. Entre e saia; troque o velho pelo novo na cruz. Seja transformado. Faça disso um modo de vida, negando-se diariamente, tomando a cruz e seguindo-O – até os reinos do céu.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

168. The Fire of Transformation

167. Perseguir e Abraçar

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Temporada de Fogo

O fogo da Presença de Deus está vindo para a igreja, para remover e reunir pedras de tropeço, para levantar uma Geração de Josué.

Devemos estar fortes e prontos para resistir às tempestades que se aproximam: e encontraremos Deus no meio de algumas delas, escondido no fogo e nas nuvens e na fumaça.

Na dedicação do templo, os sacerdotes não puderam ficar em pé e ministrar quando a glória da presença de Deus veio. Mas temos que aprender a permanecer e ministrar na tempestade da glória, na tempestade do julgamento que está vindo para a igreja, onde Deus está traçando uma linha, dizendo ‘Este sou eu, e isto não é’.

Uma guerra espiritual aberta está chegando: devemos ser capazes de resistir a ela. Quando tudo começar a desmoronar, o povo de Deus será levantado. Quando chegar a hora da tempestade e do julgamento vir sobre o mundo, não devemos apenas ter a resposta, devemos ser a resposta.

Ao sermos transformados (2 Co 3:18), estamos sendo transformados à imagem de Jesus, a imagem que tínhamos antes da fundação do mundo, de um grau de glória a outro. Esse processo de mudança nos permite exibir a glória de Deus, a presença manifesta de Deus, na terra como no céu. Não chamamos o céu para baixo, nós trazemos o céu para baixo. Para trazer o céu à terra, temos que ser capazes de acessar o céu: Deus está abrindo o céu para que possamos nos envolver nele.

Podemos escolher perseguir e abraçar esse processo de mudança, ou não. Só assim podemos estar preparados e capazes de fazer tudo o que Deus nos chamou e nos destinou a fazer. Do contrário, corremos o risco de ficar despreparados e incapazes. Queremos ser bebês e crianças para sempre? Um dia teremos que prestar contas do que temos feito sobre o chamado de Deus e nosso livro do destino . Decidi responder ao Seu chamado e ir atrás do meu destino: e você?

Parede de fogo

“Pois eu, diz o Senhor, serei para ela um muro de fogo em redor, e para glória estarei no meio dela.” (Zc 2:5 ACF).

Para entrar na glória, temos que passar pela parede de fogo. Essa parede de fogo é a Presença de Deus. A glória no meio é a Sua Pessoa. Deus quer nos levar de experiências maravilhosas de Sua Presença para sermos capazes de olhá-Lo de frente, um nível de relacionamento completamente diferente.

Deus pode evitar que vocês caiam e pode apresentá-los sem defeito e cheios de alegria na sua gloriosa presença. (Judas v24 NTLH).

Ele nos impedirá de tropeçar (a remoção das pedras de tropeço é parte de nossa transformação), para que possamos permanecer em Sua glória e não sermos completamente destruídos por ela.

Deserto

“Alguém está gritando: “Preparem no deserto um caminho para o SENHOR, abram ali uma estrada reta para o nosso Deus passar! Todos os vales serão aterrados, e todos os morros e montes serão aplanados; os terrenos cheios de altos e baixos ficarão planos, e as regiões montanhosas virarão planícies. Então o SENHOR mostrará a sua glória, e toda a humanidade a verá. O próprio SENHOR Deus prometeu que vai fazer isso.” (Is 40: 3-5).

O ambiente no qual a transformação ocorre pode parecer um deserto. Deus tem um propósito em nos levar até lá. Estejamos dispostos a enfrentá-lo e abraçá-lo, ao contrário dos filhos de Israel:

“E disseram a Moisés: Será que não havia sepulturas no Egito? Por que você nos trouxe para morrermos aqui no deserto? Veja só o que você fez, nos tirando do Egito! O que foi que lhe dissemos no Egito? Pedimos que nos deixasse em paz, trabalhando como escravos para os egípcios. Pois é melhor ser escravo dos egípcios do que morrer aqui no deserto! ” (Êx 14: 11-12 NTLH).

“Porém Moisés respondeu: Não tenham medo. Fiquem firmes e vocês verão que o Senhor vai salvá-los hoje. Nunca mais vocês vão ver esses egípcios. Vocês não terão de fazer nada: o Senhor lutará por vocês.” (Êx 14: 13-14 NTLH).

Eles temiam a incerteza da mudança, preferindo a escravidão de sua vida anterior. Eles eram como bebês cristãos, salvos do Egito, mas não dispostos a serem transformados. Quantos de nós responderam a um evangelho de salvação em vez de ao verdadeiro evangelho do reino, e ficamos surpresos com o custo de nos tornarmos discípulos de Jesus? Vimos a salvação como um evento único, enquanto a palavra grega ‘sozo’ implica um processo de transformação.

Se queremos que nossa velha vida “nunca mais seja vista para sempre”, não podemos continuar olhando para ela. Em vez disso, nos concentramos no que está por vir, na mudança que Deus deseja. O deserto é um lugar de separação no qual podemos lidar com nossas almas e permitir que essa transformação aconteça. É um lugar de vocação, como Moisés foi chamado na sarça ardente. É um lugar de teste e superação, pois Jesus foi testado e saiu vitorioso.

Os precursores irão para o deserto para preparar o caminho para outros. Pode ser inconveniente, desconfortável, inóspito, mas aqui podemos aprender a lutar, a vencer, a ser obedientes, a confiar na provisão de Deus. Aqui podemos estar preparados para possuir nossa herança. Aqui, Deus pode entregar uma mensagem que transformará nossas vidas.

Aqui, Ele pode endireitar os caminhos tortuosos de nosso comportamento. Ele pode preencher os vales, os lugares baixos de nossa falta de confiança, nossas inadequações, inseguranças e fraquezas. As montanhas de orgulho, agendas e ambições pessoais, autopromoção, autossuficiência e competitividade que Ele pode diminuir.

Nossas maneiras tortuosas e desiguais de pensar e compreender, nossos segredos cuidadosamente ocultos e compromissos morais, Ele pode endireitar. Ele pode esclarecer o terreno acidentado de nossos defeitos de personalidade e caráter. Ele trará mudanças em nossas atitudes, crenças e ações para nos alinhar com o reino, para que a Glória do Senhor possa ser revelada em nós.

A estrada da santidade

Haverá ali uma estrada que será chamada de “Caminho da Santidade”. Nela, não caminharão os impuros, pois ela pertence somente ao povo de Deus. Até os tolos andarão nela e não se perderão. (Is 35: 8 NTLH).

A justiça nos é concedida, para que possamos escolher ser santos. A estrada da santidade é construída em nossas almas, em nossos corações. Nesse processo, procuremos ser implacáveis, honestos e abertos à luz. Identificaremos por revelação os padrões de pecado, fraqueza, mágoas, mentalidades, problemas de caráter, frutos comportamentais e assim por diante que estão operando em nossas vidas. Lidaremos com eles possuindo-os, confessando, arrependendo-nos, renunciando e perdoando. Os bloqueios serão removidos de nossa consciência, imaginação, mente, emoções e vontade.

“Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.”  (Ap 3: 18-19 ACF).

Como compramos? Nós nos apresentamos para a transformação, como sacrifícios vivos . Entramos na presença de Deus através do caminho ou véu de Jesus, através da cruz. Ele fará o trabalho em nós, mas cuidado: será em um nível mais profundo do que jamais experimentamos.

Se entendermos isso e estivermos dispostos a nos submeter a Ele, então vamos orar:

Pai, pela fé, escolho entrar em Sua presença celestial.
Eu recebo sua aceitação, amor, misericórdia e graça.
Eu permaneço na vitória da cruz perdoado, justificado e limpo.

Agradeço por me vestir com vestes brancas de justiça.
Eu sou a justiça de Deus em Cristo.

Pai, eu escolho dar a Você permissão total 
Para fazer o que for preciso para me mudar 
E me transformar na imagem de Jesus.
Eu dou permissão total para remover todas as pedras de tropeço de mim.

Eu Te dou total permissão para usar qualquer meio que você achar adequado
Para purificar, refinar e restaurar minha condição eterna original.

Pai, eu escolho negar a mim mesmo
E entregar o controle de minha vida a Você.

Eu te dou minha consciência.
Eu me arrependo e renuncio a tudo que a danificou.
Peço que purifique e restaure minha consciência,
Dirija-me e proteja-me por meio de minha consciência
Por um fluxo de reverência e temor ao Senhor.

Eu te dou meu centro da razão.
Eu me arrependo e renuncio à dúvida, à incredulidade,
ao
racionalismo, ao ceticismo, ao cinismo e à negação.
Peço que me purifique de todas as falsas doutrinas, filosofias e ideais.

Peço que renove e restaure minha razão.
Use minha razão para interpretar seus pensamentos
e entender seus caminhos

Eu te dou minha imaginação.
Eu me arrependo e renuncio por ver qualquer imagem que tenha me poluído.
Eu peço que você apague toda imagem negativa com o sangue de Jesus.

Purifique e restaure minha imaginação.
Restaure minha tela, visão e revelação

Eu te dou meu coração, minha mente subconsciente.
Eu me arrependo e renuncio a todas as fortalezas,
Crenças
negativas e sistemas de valores,
votos, palavras, maldições, doutrinas, gatilhos,
mecanismos de enfrentamento e defesa.

Peço que limpe todas as memórias negativas.
Purifica, restaura e reprograma o meu coração
Com a tua verdade, os teus valores e o meu destino.

Eu te dou minhas emoções.
Eu me arrependo e renuncio a toda falta de perdão, amargura e raiva.
Peço que purifique e restaure minhas emoções.
Use minhas emoções para sentir Seu coração e me guie através da intuição.

Eu te dou minha vontade.
Eu me arrependo e renuncio a todo pecado,
Rebelião, teimosia, obstinação, controle, medo,
Dúvida, incredulidade e indecisão

Peço que purifique e restaure minha vontade.
Restaure minha coragem, perseverança e ousadia.
Use minha vontade para me capacitar a fazer a Sua vontade
Por meio da obediência e da adoração verdadeira.

Pai, eu entrego meu espírito, alma e corpo a Ti.
Eu declaro que Jesus é o Senhor das portas da minha vida.

Eu volto para este reino
prontamente disponível para fazer Sua vontade e propósitos.
Manifestar Sua glória e presença através de minha vida.
Manifeste a autoridade e o poder do Seu reino através de mim e ao meu redor.

Amém

Se você fez essa oração, por favor, não se surpreenda com o que Deus traz à tona em sua vida como resultado … e por favor, não me culpe! Esteja disposto a lidar com essas coisas quando elas surgirem, para que Deus possa ter o Seu caminho.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

167. Pursue and Embrace

 

166. Girinos e lagartas

Mike Parsons
com Jeremy Westcott –#

[Nós] segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior (2 Cor 3:18 NVI).

Devemos ser transformados na imagem de Jesus. Como João Batista disse: “Ele deve aumentar, mas eu devo diminuir ” (João 3:30). Ele acrescenta para mim o que é como ele, e tira de mim o que não é como ele.

Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Rm 12: 2 NTLH).

Metamorfose

Transformação (a palavra grega é metamorfose) é uma mudança de uma forma para outra, como uma lagarta em uma borboleta ou um girino em um sapo. Não é algo que acontece apenas na superfície. O tipo de transformação que Deus requer afetará nosso espírito, nossa alma (mente, vontade e emoções) e nosso corpo, até o nível do DNA.

Veja os ciclos de vida da borboleta e do sapo:

Existem semelhanças e uma grande diferença. O girino desfruta de liberdade enquanto ele muda gradualmente, um pouco de cada vez. A lagarta é fechada em um casulo e alterada radicalmente, de uma só vez. Alguns desses casulos parecem muito bonitos, mas o que acontece dentro realmente não é. A lagarta é dissolvida, seu DNA é completamente desconstruído, transformado em mingau e recodificado para formar uma borboleta. A borboleta emergente luta para escapar do casulo, mas essa luta produz força para vencer e voar.

Eu sei que tipo de transformação eu preferiria.

Agora, um girino pode viver apenas na água, mas um sapo está em casa, tanto na água quanto na terra. Uma lagarta está ligada à terra, enquanto uma borboleta pode voar no ar ou pousar no chão. Como resultado de nossa transformação, somos capacitados a operar efetivamente nos dois reinos do céu e da terra.

Visões de uma nuvem escura

Várias pessoas viram uma nuvem escura sobre nós aqui na Freedom. Não é um aviso de que algo ruim está para acontecer: a nuvem escura é como um casulo, um dossel sobre nós, nos protegendo e nos permitindo operar como um porto seguro, uma cidade de refúgio, mesmo quando somos transformados aqui. É a nuvem que cerca Sua glória:

… houve trovoadas e relâmpagos, uma nuvem escura apareceu no monte… Todo o monte Sinai soltava fumaça, pois o Senhor havia descido sobre ele no meio do fogo. A fumaça subia como se fosse a fumaça de uma fornalha, e todo o povo tremia muito. (Êx 19: 16,18 NTLH).

Podemos ver nosso lugar de transformação como uma nuvem, como um casulo, um deserto, um crisol, uma fornalha. Em todas essas situações, serão nossas situações, circunstâncias e relacionamentos que Deus usa para obter o resultado que deseja. Podemos nos fazer perguntas de busca. Onde estou? Quem sou eu? O que eu sou? Porque sou eu?

Quando a nuvem obscurece, o Espírito está meditando, pairando, ressoando: fazendo-nos entrar em harmonia com Ele. A energia vibratória do Espírito Santo causa tremores, realinhamento no nível mais profundo e nos leva à ressonância, à harmonia com nossa identidade e destino como filhos. Sua superação sempre produz mudanças:

o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. (Gn 1:2 NVI).

“O anjo respondeu: — O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Deus Altíssimo a envolverá com a sua sombra. …” (Lucas 1:35 NTLH).

Perseguição (a prova do desejo)

Podemos correr, podemos criticar o fogo por estar muito quente, podemos reclamar que outras pessoas são antipáticas e indiferentes. Ou podemos nos submeter e permitir que Ele siga o seu caminho. Vamos até buscar e abraçar a nuvem e o fogo transformadores da presença de Deus. O que está enterrado no fundo de nós virá à superfície. O que está oculto será revelado. Podemos nos sentir desorientados; que está escuro, restrito, quente; que estamos caindo aos pedaços (pode haver alguma verdade nisso). Mas calor e pressão transformam carvão em diamantes e ervas daninhas em composto fértil. Nossa identidade como filhos é forjada nos fogos da adversidade e do desafio.

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma.  (Tiago 1: 2-4 NVI).

Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança. E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu.  (Rm 5:3-5 NVI).

Temos que lutar, pressionar, apertar e não desistir. Nós devemos buscar nossa herança; não sendo colonos, mas pioneiros. Também não devemos ceder à pressão para ajudar os outros a sair de seu casulo. Podemos incentivar e apoiar, mas não devemos tentar resgatá-los de sua luta, porque é a luta que lhes permitirá voar.

Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele. (Mt 11:12 NVI).

Pronto para mudar?

Deus está sempre em movimento, e Ele quer que nós o persigamos até a maturidade. Ele nos deixa desconfortáveis ​​onde estamos: pode ser que não encontremos mais as técnicas e disciplinas espirituais em que confiamos, que não possamos ver ou ouvir como antes. Ele está nos movendo da Sua presença para a Sua glória.

Estamos prontos para avançar quando o pilar de fogo ou nuvem se mover? Ele não está onde estava; Ele não está fazendo as coisas como estava. Mas Sua glória e graça partem lentamente – no Antigo Testamento eles não sabiam que Ele havia deixado o templo (Ezequiel 8-11).

Deus está nos chamando para a transformação porque Ele nos ama; chamando-nos de ‘abismo a abismo’ (Sl 42:7) para envolver o céu; nos chamando para um estilo de vida sobrenatural; chamando-nos do deserto para a nossa verdadeira herança. Ele quer que vivamos em reinos duplos, para que possamos trazer Seu governo do reino do céu para a terra.

A transformação é o único caminho para a maturidade, a filiação e a verdadeira realização de nosso destino, que nada mais é do que a restauração de todo o universo (Rm 8:19).

Eu te desafio a fazer esta oração; desafio você a continuar orando enquanto o calor e a pressão aumentam e você se envolve com o processo de mudança; desafio você a não parar de orar até que seja totalmente transformado à semelhança de Jesus:

Ó Deus, examina-me e conhece o meu coração! Prova-me e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum pecado e guia-me pelo caminho eterno. (Sl 139:23-24 NTLH).

Sonda-me, ó Deus, e analisa o meu coração. Examina-me e avalia as minhas inquietações! Vê se há em mim algum sentimento funesto, e guia-me pelo Caminho da vida eterna! (Sl 139:23-24 KJA).

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

166. Tadpoles and Caterpillars

165. Misericórdia: Amor da aliança de Deus

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus. Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Rm 12:1-2 NTLH).

Deus quer que estejamos prontos para que Sua glória venha cada vez mais. Se não estivermos prontos, seríamos tolos em se aventurar em qualquer lugar perto de Sua glória, mas Deus está procurando um povo que possa permanecer nessa glória e refletir isso para o mundo. Precisamos ser transformados.

Disciplina, não punição

Transformação requer disciplina, mas não vamos confundir disciplina com punição. Podemos ter sido educados por pais ou professores que nos puniram em vez de disciplinarem, e teremos que superar isso, se quisermos que Deus nos discipline. Ele não está lá nos ameaçando com uma grande vara. Se essa é a nossa visão de Deus, então precisamos nos arrepender (pensar novamente, alinhar nosso pensamento com a maneira como Deus pensa) e lidar com essa mentalidade. É a Sua bondade que nos leva ao arrependimento (Rm 2:4), não ao medo das consequências. Certamente, toda ação tem suas próprias consequências, mas Deus não leva em conta  nossos pecados.

Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. (2 Cor 5:19 NVI).

Uma disciplina é feita com amor, para benefício da pessoa que está sendo disciplinada.

A palavra hebraica muwcar e a palavra grega paideia significam ‘reprovar, corrigir, treinar, anunciar, educar, instruir’. Punição é sobre retorno, sobre uma imposição de uma penalidade. Deus não exige que façamos as pazes. Ele não pune as pessoas (e também não puniu a Jesus em nosso nome), mas Ele nos disciplina para nos treinar e nos ajudar a viver corretamente.

Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados. (Hebreus 12:11 NVI).

A disciplina é uma coisa boa, porque corrige, treina e nos transforma. Quando encaramos honestamente a realidade da nossa vida, pode ser desconfortável, até doloroso, a curto prazo. Mas se  permitirmos que Deus trabalhe em nós, isso produzirá frutos em nós e nos levará a um lugar de paz e alegria na medida que perseveramos.

Amor da aliança

As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. (Lm 3:22-23 ACF).

A palavra “misericórdia” está checed, tradicionalmente traduzida como “bondade”, mas na verdade significa “amor da aliança”. É pelas misérias de Deus que nos apresentamos como um sacrifício vivo a ser transformado, como nos diz a passagem de Romanos 12 no início deste post.

A aliança é um compromisso, acordo ou contrato que termina com morte e geralmente é selado em sangue, caminhando através dos pedaços de um sacrifício de animais. É um compromisso total com outro. Ela vincula cada parte a amar e fazer o bem a outra, compartilhar tudo o que têm e apoiar-se mutuamente quando atacados por alguém de fora. Traz estipulações e termos que ambas as partes conhecem antes de entrar nela e é ratificado por troca, por exemplo de casacos ou armas.

Deus sempre lidou com os homens por meio de aliança (você pode ver isso com Adão, Noé, Abraão, Moisés, Davi e Jesus). A aliança de Deus com Abraão foi realmente com sua semente; e Jesus é a semente, como Paulo explica (Gl 3:16). Uma vez que estamos Nele, também nos beneficiamos dessa aliança.

E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa. (Gl 3:29 NVI).

Herdeiro do mundo

Abraão e a sua descendência receberam a promessa de que ele seria o herdeiro do mundo. (Rom 4:13 NVI).

Não se tratava da posse de um pequeno pedaço de terra no Oriente Médio. Essa aliança é para o mundo inteiro. Não é restrito a um grupo de pessoas: é para todos Em Sua morte na cruz, Cristo colocou as promessas à nossa disposição. O evangelho vai até os confins da terra, trazendo bênçãos a todos.

Não fizemos essa aliança, portanto não podemos quebrá-la. A Nova Aliança é o cumprimento de Deus por Suas promessas a Abraão, através de Jesus. É totalmente confiável. Deus nunca quebrará uma aliança que fez no sangue de seu próprio Filho. E esta é a base sobre a qual podemos ser salvos, curados e transformados.

Quando Jesus morreu, eu morri. Ele foi meu representante para lidar com o poder do pecado. A misericórdia (amor da aliança) aplica o poder da aliança e a vitória da cruz em nossas vidas.

Troca de Aliança

Essa é a troca de aliança que ocorreu na cruz. Podemos vir para a cruz a cada minuto de cada dia e entrar na vida que é nossa na eternidade. Sua misericórdia, seu amor da aliança, são novas todas as manhãs.

Graça

… por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; (Rm 5:2 NVI).

Agora permanecemos na graça de Deus, seu divino poder capacitador, para ser transformado. Isso não é algo que  podemos fazer por nosso próprio poder ou habilidade, mas somente pela submissão e entrega voluntária a Ele. Por causa da Sua graça, temos a oportunidade de abandonar nosso antigo modo de vida e seguir um caminho diferente, voltando para o caminho que Deus nos chamou para viver.

pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade. (Hb 4:15-16 NVI).

O Pai e o Filho

Deus é um Deus que faz alianças. A aliança expressa seu amor inesgotável e supremo. O amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo é o amor da aliança, e somos trazidos para essa família de amor.

Ao dar a vida pelos pecados do mundo, Jesus entrou em uma Nova Aliança em Seu sangue com o Pai. Foi compromisso total e doação sem reservas em nome de ambas as partes. O Pai e o Filho fizeram aliança por nós. Para que pudéssemos entrar na plenitude do relacionamento com Deus. Essa aliança é mais forte que a morte; não pode ser quebrada ou anulada: sustenta nossa salvação e possibilita nossa transformação.

Essa Nova Aliança significa que tudo que pertence ao Pai agora pertence a Jesus. E já que estamos em Cristo, tudo que pertence ao Pai agora nos pertence. Temos acesso a tudo de Deus. Temos acesso à onipotência de Deus, à onipresença de Deus, à onisciência de Deus: certamente isso nos permitirá cumprir nosso destino e nosso propósito.

Venha para a cruz

Gostaria de encorajá-lo a meditar nas escrituras sobre as misericórdias de Deus, Sua bondade e amor da aliança, porque elas são a base da nossa transformação. As misericórdias de Deus são motivadas por Seu amor, e Seu amor nos motiva a mudar.

Existe alguma coisa antiga que você precisa trocar? Algo que é a morte para você que você deseja trocar pela vida? Venha para a cruz. Se você tem uma mentalidade que tem medo do que Deus possa fazer se você se render e permitir que Ele o transforme, então venha para a cruz. Se você acha que Deus vai punir, está punindo ou já o puniu, então você realmente precisa vir à cruz.

Você pode fazer isso de uma maneira prática, se achar útil. Assim como as partes de uma aliança andam através dos pedaços divididos do animal sacrificado em um símbolo de oito ou eternidade, você pode seguir um caminho da mesma forma e chegar ao cruzamento, ponto de cruzamento, ponto de troca.

Nesse ponto, você pode partir o pão e trocar o antigo pelo novo. Você pode se libertar da escravidão e de tudo o que o impede, porque você caminha pela vitória que Jesus garantiu para você.

Você pode vir à cruz hoje.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

165. Mercy: God’s Covenant Love

164. A imagem de Jesus

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Transformação: abraçar a estação

Estamos entrando em uma estação nos preparando para a santidade; uma temporada de remoção de obstáculos; uma estação de preparação para cruzar o limiar para o reino da glória; uma estação de transformação. Não apenas um pequeno ajuste na aparência da superfície, mas uma mudança fundamental e radical que afeta o corpo, a alma e o espírito.

Não vamos resistir, mas abraçar. Vamos cooperar na mudança da glória para a glória sempre crescente. Entrar no processo de refino e purificação é totalmente voluntário. Dito isto, sabemos que às vezes Deus planejará as circunstâncias em torno de nossas vidas para nos dar mais oportunidades de voluntariado! Podemos cair sobre a Rocha, ou a Rocha pode cair sobre nós.

Como você nunca soube

Aqui está, parte de uma palavra profética que Deus me deu antes de eu ensinar pela primeira vez esta série na Igreja da Liberdade, em 2012:

“É hora de orar para que a tampa se solte e de chamar meus anjos que estão esperando para começar a reunir e remover obstáculos, tanto dentro como fora. O fogo da santidade está chegando, a estrada da santidade foi preparada. É hora de andar no rio de fogo. Você já andou sobre ela e sentiu seu calor, mas agora é hora de ser batizado no fogo. O calor transformará os ídolos novamente no pó de onde vieram: estar debaixo de seus pés, não em seus corações.

Chame os anjos que se reúnem. As tampas estão saindo dos esgotos, as coisas secretas e ocultas do coração estão prestes a serem expostas. Tudo o que peço é a disposição de me submeter ao fogo que irá refinar, purificar e preparar você para a verdadeira santidade.

Estou prestes a restaurar suas almas como vocês nunca conheceram e conduzi-los por caminhos de retidão como vocês nunca conheceram.

Eu vou podar a igreja. Vou cortar os galhos que não produzem frutos. Vou remover os obstáculos ao verdadeiro governo do reino. Vou fechar as portas de acesso que o inimigo teve. Alguns já foram removidos.

Estou procurando aqueles que estão dispostos a ser podados nas áreas improdutivas de suas vidas, em seus desejos e prioridades…”

Metamorfoseado, transfigurado

Vimos isso acontecer na Igreja da Liberdade (o governo do reino está sendo estabelecido aqui, mas, no processo, as tampas certamente saíram de alguns esgotos e experimentamos algumas podas dolorosas, tanto corporativas quanto pessoais). O que é verdadeiro para nós localmente é verdadeiro para você, onde (e quando) estiver lendo isso. Deus deseja que Sua igreja inteira seja transformada, metamorfoseada, transfigurada, mudada, conformada à imagem de Jesus; não modelada, moldada, conformada com o mundo.

Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus. 2Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Rm 12: 1-2 NTLH). 

Transformação é um processo de mudança, renovação, restauração da condição original; não como Adão era antes de seu pecado, mas como ele teria se tornado. Como seriam as coisas hoje se o Homem não tivesse caído, mas tivesse passado os séculos seguintes perseguindo o plano de Deus para ele e para a criação? Como seríamos?

Nosso objetivo na transformação é tornar-se totalmente como Jesus; viver como ele; fazer como Ele fez, e coisas maiores (João 14:12); estar em conformidade com a Sua imagem.

Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho. (Romanos 8:29  NVI)

De um grau para outro

Em nossos dias, os livros proféticos (portais) foram abertos e estamos recebendo níveis mais profundos de revelação e entendimento. Mas isso também exige níveis mais profundos de transformação. É como ir da matemática pré-escolar (reconhecer um número), passando pela escola primária (contagem, somas simples, adição, multiplicação), até a escola secundária (álgebra, equações, cálculo), graduação, pós-graduação e assim por diante. Eu suspeito que muitos de nós ainda não estamos muito além da pré-escola.

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. (2 Cor 3:18) ACF

Existem níveis progressivos de transformação em maturidade, níveis progressivos de responsabilidade e autoridade. Deus quer nos levar de servo para servo de aliança; de  mordomo para amigo; de senhor para rei para filho.

Pelas misericórdias de Deus

Liberdade do pecado (Rm 6: 16-18); o dom da vida eterna (Rm 6:23); paz com Deus (Rm 5: 1); a graça de Deus (Rm 5: 2); salvação da ira (Rm 5: 9); o dom do arrependimento (Rm 2: 4-5); o amor de Cristo (2 Cor 5: 14-15): as misericórdias de Deus são novas todas as manhãs e motivam-nos a nos apresentar como sacrifícios vivos, prontos para a transformação.

É realmente um processo, e pode levar algum tempo. Mas podemos começar hoje (e todos os dias) oferecendo-nos como sacrifício vivo. Podemos convidá-lo a fazer o que ele precisa fazer em nós.

Ele desafiará nossa consciência, imaginação, razão, mente, emoções, vontade e escolha; nossos motivos, desejos, atitudes, mentalidades, sistemas de crenças, espíritos familiares, padrões de pecado, sistemas de negociação, ídolos, pedras de tropeço, emaranhados; feridas, dores, rejeições, medos, inadequações, inferioridades, decepções e muito mais. Ele lidará com nosso pecado, transgressão e iniquidade. Ele restaurará nossas habilidades sobrenaturais.

Estamos prontos para isso?
Se sim, vamos orar:

Deus, obrigado pela sua presença na minha vida.
Abro o portão do primeiro amor e convido você a entrar em meu espírito.
Convido você a ativar meus sentidos espirituais e a fluir através de mim.
Você é o senhor da minha vida.

Eu escolho ser um servo de aliança.
Treine-me como um bom mordomo
Para que eu possa ser seu amigo.

Renove minha mente
Cure minhas emoções
Restaure minha consciência
Limpe minha imaginação
Dirija minha vontade.

Treine meus sentidos para ouvir sua voz
Para conhecer seu coração
Ver sua visão
E ser guiado por sua paz.

Limpe minha linhagem e linha de sementes.
Transforme meu DNA.

Pai, eu escolho seguir meu destino eterno
em senhorio, reinado e filiação.
Eu escolho, como embaixador do céu,
administrar o governo do reino de Deus
na terra como no céu.

Mostre-me como um filho da luz na terra.
Manifeste seu reino governe através de mim para o mundo ao meu redor.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

164. The Image of Jesus

163. Portas abertas, fluindo livremente

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Mim, Eu mesmo e Eu

Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. (Gálatas 5: 16-17) (ACF Version)

Auto-egocentrismo, egoísmo, auto-importância, auto-promoção, auto-controle, auto-respeito, auto-estima, auto-valorização, auto-imagem, auto-confiança, auto-suficiência, auto-crença, auto-justiça, auto-ajuda, auto-expressão, auto-satisfação, auto-indulgência …

Você pode pensar que nem tudo isso é ruim. Mas isso realmente depende do que está dirigindo nossas vidas. Se quisermos refletir a glória de Deus e fluir com a vida dele, então ‘mim, eu mesmo e eu’ teremos que morrer.

Nossa alma deve receber revelação e direção de Deus, por dentro . Uma vez que encontre a verdadeira fonte da vida e se acostume a extrair dessa fonte, não desejará mais nada. Mas enquanto tentamos alimentá-lo de duas fontes, ele permanece confuso. Temos que treiná-lo novamente para receber de dentro para fora.

Estávamos olhando em nosso post anterior o diagrama de Ian Clayton das nossas portas do espírito, alma e corpo , e entendemos que precisamos de todas as nossas portas abertas e fluindo livremente.

Então, o que pode bloquear e fechar nossas portas da alma?

Bloqueios comuns

Pecado: falta de perdão, rebelião, independência, egocentrismo.
Fortalezas: mentalidades, crenças, mentiras.
Emoções negativas: medo, dúvida, descrença.
Demoníaco: espíritos familiares, espíritos geracionais.
Enganação, confusão, controle.

Porta da mente: fortalezas, palavras ditas, palavras recebidas, maldições, medo, doutrinas falsas
Porta da imaginação: imagens vistas ou imaginadas, TV, filmes, livros, fantasia, jogos, internet
Porta das emoções: rejeição, decepções, falta de perdão, traição
Consciência: pecado, decepção, orgulho, independência, julgamento, crítica, defensividade

Necessidades não atendidas afetam os desejos e motivos da nossa alma. Dores não curadas afetam nossas emoções. Problemas não resolvidos afetam nossa confiança e alimentam dúvidas. O pecado e a rebelião embotam nossa consciência, para que as coisas não pareçam mais erradas, para que nos sintamos confortáveis ​​com nossas fraquezas e padrões de pecado e, eventualmente, elas nos parecem comportamentos normais e aceitáveis.

Como podemos abrir nossas portas?
Como podemos mantê-las abertas?

Seja o que for que bloqueou nossa(s) portas(s), devemos possuir, confessar, arrepender-se e renunciar. Ao aplicarmos o sangue de Jesus, não há culpa, vergonha ou condenação para nós: recebemos perdão e purificação. Limpar as portas pelo sangue de Jesus é essencial para abrir totalmente o fluxo.

Etapa 1: Abra a porta do primeiro amor

Essa porta geralmente é mais danificada por nossas experiências naturais de mágoa, dor e rejeição. Renunciando aos votos internos, arrependendo-se do medo e perdoando as mágoas, o convidamos para entrar em nosso espírito e para sair através de nossa alma e corpo, abrindo deliberadamente a porta. Jesus está batendo: a maçaneta da porta está do nosso lado e cabe a nós abri-la (Ap 3:20).

Damos a Deus o primeiro amor, o primeiro lugar, a primeira prioridade

Etapa 2: Abrindo portas espirituais

Em nosso relacionamento de intimidade com Deus, agimos com fé e meditamos em cada porta, entregando nosso espírito a ele. Oramos em línguas, abrimos e damos as boas-vindas à glória e ao fogo da presença de Deus.

Aqui está um exemplo de oração por uma dessas portas (revelação). Estas são apenas palavras que eu usei – você pode usá-las ou adaptá-las, mas você pode encontrar as suas, se quiser:

Pai, eu escolho abrir a porta da ‘revelação’ em meu espírito.
Abro e entrego-a à Tua glória.
Eu recebo e libero o poder de Deus através desta porta
 Começo a receber a revelação do seu reino.
Para que isso mude minha alma à imagem do Filho de Deus que habita em mim.

Persistência e diligência são fundamentais. Podemos trabalhar em todas as portas, uma de cada vez ou em grupos, mas devemos orar até começarmos a ver os resultados – e depois continuar.

Etapa 3: Abrindo portas da alma

As portas da alma são frequentemente influenciadas por espíritos familiares demoníacos e por nossa natureza pecaminosa (que sabemos que devem ser crucificadas com Cristo e consideradas mortas diariamente (Rm 6:6, Gl 5:24)).

Quando as portas começam a se abrir, podemos esperar a guerra da nossa alma à medida que a influência do reino começa a se exercer. Temos que retomar a posse das nossas almas e despojar tudo que ali reside: espíritos demoníacos, bloqueios, fortalezas, controles ou qualquer outra coisa.

Novamente, agimos com fé, desta vez falando com nossa alma e cedendo controle à direção do nosso espírito. Tomamos a palavra de Deus como uma espada para separar nosso espírito do controle e domínio da alma (Hb 4:12), declarando: “Alma, você não vai me motivar, me controlar ou bloquear o fluxo do espírito”.

Nossa alma tira a vida do nosso espírito, mas tem sido usada para extrair do mundo, através do corpo. Ela está acostumada a governar, estar no controle, e é por isso que luta contra o espírito quando o espírito procura assumir seu devido lugar. Rompemos os laços da alma com o nosso espírito e quebramos a independência, renunciando ao controle do nosso espírito.

Aqui está o meu exemplo de oração pela porta da “consciência”:

Trago a minha consciência para a submissão ao meu espírito.
Libero a vida de Deus para fluir do meu espírito,
através das passagens da reverência e do temor do Senhor,
para uma consciência da justiça e da verdade de Deus.

Onde minha alma foi queimada pelo pecado,
agora pego a espada do espírito e abra a porta
para permitir que o fluxo de Deus por ela dite minhas ações.

Pai, torne-me consciente de minhas ações, para
que eu possa submeter-me à sua autoridade em meu espírito …

Etapa 4: tome posse da porta e coloque Cristo no centro dele

Nós cedemos as portas da alma aos ditames do espírito. Permitimos que a vida e a glória de Deus fluam através delas para o corpo, influenciando e ditando suas ações.

Etapa 5: Arrepender-se (mude de ideia e pense nessas coisas da maneira que Deus faz).

Nos arrependemos de permitir que qualquer espírito demoníaco acesse através dos portões individuais de nossas almas. Tomamos o sangue de Jesus pela fé, limpamos a porta e o redimimos. Reconhecemos que não fomos diligentes no passado e agora aceitamos e cumprimos nossa responsabilidade de guardar as portas.

Continuando meu exemplo de oração sobre minha porta da consciência:

Hoje, em nome de Jesus,
tomo autoridade sobre [a força ou condição espiritual]
que é resistente ao fluxo de Deus em mim.
Eu o solto e o expulso dessa porta em nome de Jesus.
Eu faço e coloco Jesus como Senhor sobre esse portal hoje.

Pai, te agradeço, que  a minha porta da consciência esteja cheia da sua glória.
Te agradeço, que a minha consciência receba e libere
o fluxo de piedade e santidade através dela em nome de Jesus.
Minha consciência agora ditará as ações do meu corpo no mundo.

[A gratidão é muito poderosa. Talvez eu não sinta que minha porta ainda esteja cheia da Sua glória, mas declaro como se estivesse, e dou a ela a oportunidade de usar minhas palavras para trazer isso a mim].

Persistente, diligente

Quando a vida de Deus começa a fluir, às vezes é apenas um fio. É melhor do que nenhum fluxo, mas queremos uma inundação! Esse tipo de oração precisa ser persistente para manter a vitória e ampliar o fluxo. Uma vez que nossas portas estejam abertas e funcionando, enquanto formos diligentes e mantermos contas curtas com Deus, nunca permitiremos que o pecado os bloqueie novamente. Mas, mesmo que o façamos, agora sabemos como abri-las e fluir livremente novamente.

Agarramos as portas da nossa vida pela fé como nossa herança, de modo que exercitamos nosso direito dado por Deus de exercer domínio e autoridade ali. Expulsamos qualquer espírito que busque exercer autoridade naquelas portas. Jesus é o Senhor das portas apenas quando Lhe damos o direito de fluir através delas. No espírito, pela fé, levantamos a bandeira da vitória sobre cada porta como uma declaração de que Jesus reside lá.

O desejo de Deus é que manifestemos Seu reino, para que o mundo possa ver Seu amor, Sua graça e Sua misericórdia, fluindo livremente para eles através de nós. Vamos começar a impor o reino de Deus a partir do ponto de autoridade em nosso espírito, para que ele inunde nossa alma, nosso corpo e o mundo.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

163. Gateways Open, Flowing Freely

162. Esferas de influência

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Governar

Seu destino é governar, trazer o reino de Deus à terra como no céu. Este é o seu ‘plano A’, e ele não tem outro plano. Deus disse a Adão e Eva quando eles foram criados:

Seja fecundo e multiplique, encha a terra e submeta-a; e governe (Gênesis 1:28).

Ele pretende que tragamos Sua vontade (Seu reino) do céu para a Terra. É o nosso destino individual, e também o destino da igreja: o monte da casa do Senhor se elevará acima de todos os outros montes (Is 2: 2).

Mas a pessoa que está unida ao Senhor se torna um espírito com Ele (1 Cor 6:17).

É no relacionamento com Ele que nos tornamos um. Levará tempo, dedicação e obediência, mas quanto mais estivermos sintonizados com Ele, mais Sua vontade, propósito e reino serão realizados por nós. Nosso destino para governar vem somente através do relacionamento com Ele, e é baseado no amor.

Espírito, alma, sentidos corporais

Esta é uma imagem que vimos antes, mostrando como podemos nos relacionar com Deus e como Ele pode fluir através de nós.

Uma vez, não tínhamos o conceito de que a glória de Deus pudesse estar dentro de nós. Nosso Portal do Primeiro Amor estava fechado. Não tínhamos conexão com Deus e nosso espírito estava morto para ele. Mas agora sabemos que Ele vive dentro de nós, nos capacitando a viver, a mudar, a ser transformado.

Todos nós temos um corpo, alma e espírito. Nosso corpo nos permite nos relacionar com o mundo; nossa alma se relacionar conosco; nosso espírito para se relacionar com Deus. Nosso destino flui através de um espírito forte, mas pode ser bloqueado por uma alma dominante. Portanto, é vital que tenhamos nossa alma restaurada e refinada, e espírito – alma – corpo na ordem correta, e não o contrário.

Quando nascemos de novo, nos tornamos uma habitação da presença de Deus. O céu é uma dimensão espiritual ao nosso redor , e agora estamos conectados a ele através de Deus que está em nós. Temos um fluxo de vida abundante fluindo através de nós como um rio do céu (do reino espiritual) e podemos experimentar a bondade de Deus por dentro .

Isso significa que tudo o que estamos acostumados a receber de fora, Deus pode nos dar muito mais efetivamente a partir de dentro. Deus é amor, para que agora possamos experimentar o amor de Deus por dentro, em vez de procurar suprir essa necessidade de amor de outro lugar (o que, em última análise, é insatisfatório). Deus é luz, para que possamos receber entendimento e conhecimento Dele, por dentro.

O rio flui do céu através de Deus em nós, para nosso espírito, alma e corpo, e dali para o mundo ao nosso redor. A vontade de Deus (Seu reino governa) no céu é capaz de operar em nós, através de nós e ao nosso redor. Cada pessoa que lê isso pode mudar o mundo. Mesmo que você esteja mudando apenas no seu próprio mundo, isso ainda é algo de significado eterno.

Bênçãos espirituais

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef 1: 3).

Em nosso relacionamento com Cristo, somos abençoados. E essas bênçãos espirituais podem se manifestar no reino físico, equipando-nos para ter sucesso na vida. Essas bênçãos celestiais podem fluir para nós, através de nós e ao nosso redor.

Mas mais do que estar conectado, temos acesso para realmente entrar nesses lugares celestiais:

… e nos levantou com Ele, e nos assentou com Ele nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 2: 6).

Para que possamos nos envolver com as coisas eternas de Deus e manifestá-las aqui e agora.

Fluxo

Um fluxo de revelação vem do céu para nossas vidas através da presença de Deus. Em vez de tentar construir nosso intelecto de fora e obter conhecimento mundano (o que pode ser bom, mas não é de valor eterno), obtemos o conhecimento da revelação de Deus. Nesse fluxo, também existem recursos, autoridade, luz, glória, presença e poder de Deus, todos provenientes da dimensão celestial espiritual invisível no reino físico, através do portal de nossas vidas.

… a água que eu darei a ele se tornará uma fonte de água brotando (fluindo, borbulhando) [continuamente] dentro dele para  a vida eterna (João 4:14 AMP).

Aquele que crê em Mim [que se apega e confia em Mim], como a Escritura disse: De seu ser mais íntimo fluirá [continuamente] fontes e rios de água viva (João 7:38 AMP).

No mundo, tudo flui de fora para dentro. Mas com Deus, tudo flui de dentro para fora. Portanto, se estamos olhando para mudar, para ser transformados, podemos ser mudados de dentro para fora, em vez de eliminar os sintomas de nosso comportamento e remover as camadas de cebola uma a uma. Podemos ir direto para a raiz, de dentro para fora.

Superior

Esse reino físico é mantido unido pelo reino espiritual, que é mais alto que o reino físico em poder e autoridade:

Pois por Ele todas as coisas foram criadas, tanto no céu como na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, domínios, governantes ou autoridades – todas as coisas foram criadas através dele e para ele. Ele está diante de todas as coisas, e Nele todas as coisas se mantêm juntas (Col 1: 16-17).

As leis ou princípios espirituais substituem as leis e princípios naturais: a cura anula as enfermidades e doenças; a liberdade anula o cativeiro e a escravidão, e assim por diante. Jesus é o nosso exemplo do céu que governa a terra através de Sua vida – a vontade do Pai foi perfeitamente demonstrada por meio dele. Ele demonstrou a autoridade superior do reino espiritual sobre o natural. Ele andou sobre a água, transformou a água em vinho, multiplicou a comida, passou por multidões de pessoas e desapareceu da vista natural. Ele fez dinheiro aparecer na boca de um peixe, controlou o clima, acalmou a tempestade, curou os doentes e expulsou demônios, restaurou membros e ressuscitou os mortos – o reino espiritual tem autoridade mesmo sobre a morte, comprovada pela ressurreição.

Se devemos fazer o mesmo, e coisas maiores (como Ele disse que faríamos), também precisamos de acesso e familiaridade com esse reino espiritual.

Aprendemos a nos relacionar com o mundo ao nosso redor através de nossos cinco sentidos físicos, de fora para dentro. Nossa alma também possui sentidos que foram treinados de fora, por natureza, nutrição e trauma. Mas nossos sentidos espirituais só podem ser treinados de dentro para fora, através de nosso relacionamento com Deus. Não podemos treiná-los em nenhum outro lugar. Isso também transformará os sentidos da alma e do corpo por dentro.

Ele é onisciente, onipotente, onipresente – e conectado a nós, o que nos dá acesso a tudo o que sabe, a tudo que faz e aonde quer que esteja. Por meio dele, estamos conectados a tudo, em qualquer lugar e a qualquer momento.

Posicionado para receber

Estamos em posição de receber um fluxo espontâneo de conhecimento revelador: informações privilegiadas. Profecia, por exemplo, é informação do futuro: Deus divulgando para nós o que está por vir. Portanto, se queremos informações antecipadas sobre o que vai acontecer, para saber tudo sobre o nosso dia antes de vivê-lo, podemos entrar em contato com Deus pela manhã e pedir que Ele nos mostre. Deus quer nos dar uma vantagem. A informação que podemos obter do mundo físico nunca será maior do que a revelação que podemos obter da mente de Cristo que está em nós.

Os pensamentos de Deus dançam em nossa mente, como Einstein disse. Os sentimentos de Deus movem nossas emoções; as impressões que Deus dá motivam nossas vontades; Ele faz com que visões e imagens se formem em nossa imaginação. Podemos aprender a sintonizar, a ouvir a voz de Deus por dentro. Podemos aprender a ver de dentro – ver anjos, ver essa dimensão espiritual, os sinais espirituais que as pessoas estão dando. Aprenda a ouvir de dentro, aquela voz mansa e delicada, o sentimento de paz, o árbitro em nossos corações; sentir por dentro, movido pela compaixão de Deus; cheirar por dentro – fragrâncias espirituais, que frequentemente indicam o que Deus está fazendo; tocar por dentro – muitos de nós experimentamos calor ou vibração quando colocamos as mãos em alguém para orar.

Precisamos ativar nossos sentidos espirituais : o temor de Deus, intuição, revelação, adoração, esperança, fé, reverência e oração. Alguns desses sentidos podemos usar mais do que outros por causa de nossos dons e chamados particulares, mas todos precisamos usá-los até certo ponto.

Canais, Conduítes

É quando temos esses sentidos em funcionamento que nossas vidas se tornam um portal aberto para manifestar a presença de Deus neste mundo: Seu governo, como no céu, na terra, através de nós. Cada um de nós tem uma esfera de influência do reino na qual temos autoridade para governar. Para alguns, pode ser mais amplo que outros, mas todos temos o poder do reino de Deus para trazer influência divina para o lar, a família, as reuniões sociais, o local de trabalho, a rua, a igreja e o ministério. Se o local de trabalho é miserável, você pode entrar com alegria e paz para transformá-lo. Vamos começar a trazer o céu para o nosso local de trabalho e para todos os outros ambientes de nossas vidas.

Podemos mudar a atmosfera, e podemos mudar uma situação, porque carregamos o reino dos céus dentro de nós. Se vemos alguém doente, podemos trazer cura. Se vemos alguém na pobreza, podemos trazer bênçãos. Podemos encontrar a vontade de Deus no céu e trazer essa vontade à terra como uma manifestação do reino.

Chaves do reino

Precisamos usar as chaves do reino.

Eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que você ligar na terra será preso no céu, e tudo o que você soltar na terra será solto no céu (Mt 16:19).

Temos que prendê-lo ou soltá-lo no céu primeiro. Nós nos ligamos à vontade de Deus, à verdade e assim por diante; nos livramos das restrições e correntes do inimigo.

Precisamos estar fluindo de dentro para fora, o reino de Deus se manifestando através de nós. Precisamos conhecer nossa identidade como filhos de Deus, que temos o direito de levar o governo de Deus aonde quer que vamos. Então podemos entrar em uma situação com ousadia, sabendo que vamos afetá-la e trazer mudanças a ela, em vez de sermos afetados e alterados por nós mesmos.

Podemos mudar nossas vidas, e as dos outros, sendo abertos ao domínio do reino de Deus.

Seu destino é governar.
Seu destino é ser um transformador do mundo.

Deus, obrigado por sua presença em minha vida.
Abro o portão do primeiro amor e convido-o a entrar em meu espírito.
Convido-o a ativar meus sentidos espirituais e a fluir através de mim.
Jesus, entrego o controle de minha vida a Seu senhorio. Você é o senhor do meu espírito.

Me transforme na imagem de Jesus de dentro para fora
Renove minha mente, cure minhas emoções, restaure minha consciência, limpe minha imaginação
Treine meus sentidos para ouvir Sua voz,
Conhecer seu coração, ver Sua visão, ser dirigido por Sua paz.
Manifestar Seu reino e governo através de mim para o mundo ao meu redor.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

162. Spheres of Influence