Enfrentando Provações

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 
– 

Considere tudo isso alegria, meus irmãos, quando você se deparar com várias provações, sabendo que o teste de sua fé produz perseverança. E que a perseverança tenha seu resultado perfeito, para que você seja perfeito e completo, sem nada em falta (Tiago 1: 2-4).

E sabemos que Deus faz todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito (Rm 8:28).

À medida que passamos pela vida, as coisas acontecem para nós. Como nós respondemos a eles determinaremos seu resultado final. Deus me mostrou uma forma pela qual podemos usar as coisas que nos acontecem para aprender com elas e crescer através delas. Aqui está um diagrama que Deus me deu enquanto eu passava por algumas coisas em minha própria vida.

Reações

É assim que funciona.

No canto superior esquerdo, você tem um evento que ocorreu e suas reações a ele. Pode ser uma situação em que você se sentiu inseguro e reagiu defensivamente. ou uma situação em que você foi confrontado, e você reagiu com raiva ou agressivamente – ou mesmo passivamente. Às vezes somos criticados pelos outros: como respondemos a essa crítica? Às vezes nos sentimos rejeitados pelas pessoas. O que isso instiga dentro de nós? Podemos ser confrontados com injustiça, medo, intimidação.

Todas essas situações produzem em nós certas reações ou respostas. Muitas vezes elas são automáticos e provavelmente achamos que muitas delas são completamente razoáveis. Mas elas são os mecanismos de defesa e enfrentamento que usamos para lidar com as questões da vida, e as construímos ao longo dos anos.

Agora podemos agir com amor em todas essas situações e, se o fizermos, as coisas vão acabar bem para nós. Mas o que geralmente acontece é isto: nossa mente começa a repetir o evento. Se alguma vez encontramos nossa mente repassando algo assim, é um sinal claro de uma questão com a qual precisamos lidar. Um pequeno processo começa. Nossa imaginação pode imaginar esse evento, para que possamos lembrar o que alguém disse. Nossas emoções estão envolvidas, então começamos a sentir as mesmas emoções. Nós começamos a usar nossa mente para tentar descobrir isso. Negação, projeção ou outros mecanismos de defesa podem entrar em ação. Passamos por esse ciclo, repetindo-o repetidas vezes.

É uma forma de meditação e essas coisas entram em nosso coração. Essas são algumas das pedras, ervas daninhas e sementes que estão em nossos corações. São coisas que nos aconteceram com as quais não lidamos, que meditamos e permitimos encontrar um lugar em nossos corações e vidas. Nosso coração pode ficar duro por causa das coisas que nos aconteceram ao longo dos anos. Agora esses eventos se tornaram memórias em nosso coração e motivos para nosso comportamento.

Espíritos familiares, que nos conhecem e sabem o que está em nossos corações, sempre estarão de acordo com eles. Se nos sentimos rejeitados, temos poucas palavras em nossas cabeças: ‘ninguém gosta de você; ninguém quer estar perto de você; você não é uma pessoa muito legal, você é? Nós tendemos a ouvir essas palavras porque elas se alinham com a forma como estamos nos sentindo, e nos levam um pouco mais longe por esse caminho que já estamos viajando. Espíritos familiares irão afirmar e concordar com essas maneiras de pensar, e eles colocarão pensamentos em nossa mente com os quais nos encontramos concordando, e talvez até mesmo começarem a confessar e falar. Dessa forma, o curso de nossas vidas pode ser mudado, se operarmos de acordo com as pedras e as ervas daninhas que estão em nossos corações e com os motivos que nascem dessas coisas que nos aconteceram.

Pode ter sido um evento que foi pecado. Então, o que vem à sua mente? ‘Você não é bom. Deus não te ama.Você se Chama um cristão? Você é um fracasso. Cubra isso. Faz de conta. Agora, o que você vai fazer para se sentir melhor?’ E assim por diante, de novo e de novo. Quando nos deparamos com situações semelhantes várias vezes, desenvolvemos padrões de comportamento de acordo com o que está em nossos corações.

Mas Deus quer que vejamos como cada evento, se lidarmos com ele na época, pode ser algo de que aprendemos, que nos beneficia e nos ajuda a crescer. A primeira coisa a fazer quando você se encontra repetindo uma situação, ou mesmo, se puder, no meio da situação, é perdoar e liberar essa situação para Deus.

Perdoar e liberar

Perdoar e liberar as pessoas é um dos princípios fundamentais da Palavra de Deus. Jesus disse que, se não perdoarmos, não podemos ser perdoados ( Mt 6:15 ). Nesse caso, somos apanhados e vivemos na câmara de tortura da experiência que enfrentamos, e a carregamos conosco como uma bola e uma corrente, arrastando para trás toda a nossa falta de perdão, permitindo que ela nos sobrecarregasse e nos fizesse me sinto pesado.

Então, quando algo nos acontece, independentemente de estarmos certos ou errados, a questão é: sentimos algo em nosso coração? Se o fizermos, precisamos perdoar a pessoa ou pessoas que causaram isso e libertá-los e à situação. Pode ser que precisemos nos perdoar. Se eu pequei, preciso receber o perdão de Deus confessando esse pecado, para que não haja culpa, vergonha ou condenação. Não ponho folhas de figueira, nem as escondo nos arbustos: corro para Deus, recebo o Seu amor e os braços de boas-vindas, recebo a Sua justiça para poder viver na Sua presença.

Pode ser que alguém tenha me ferido, me rejeitado. Eu tenho que escolher perdoá-los. Se eles merecem ou não é irrelevante. Eu tenho que escolher perdoá-los, e não apenas na minha cabeça. Eu os libero do que eles fizeram, e os libero nas mãos de Deus, para que eu possa abençoá-los. Se você não pode realmente abençoar alguém que o tenha magoado, então você não os perdoou e os libertou completamente. Se não levamos nada negativo em nossos corações para alguém, então podemos abençoá-los livremente.

Perdoar e liberar é um princípio absolutamente fundamental. Mas então preciso lidar com o que aconteceu. Então busco o conselho de Deus para avaliar o que aconteceu. Eu avalio meu pensamento, minhas emoções, meu comportamento, minha atitude; se eu era agressivo, defensivo, passivo. Peço a Deus que me mostre e me mostre Sua vontade, Seu coração e Sua mente. Eu peço a Ele por revelação sobre o que aconteceu.

Se eu entendi o sistema judicial do céu, então eu posso ir aos tribunais, descobrir quem está me acusando e de que forma, e lidar com isso recebendo o julgamento de Deus sobre mim mesmo e sendo declarado inocente. Isso então me dá poder para mudar. Mas se você ainda não sabe como fazer isso, ainda pode buscar a sabedoria de Deus e pedir a Ele que lhe mostre onde está a culpa.

Orar e abençoar

Se é algo em que você foi simplesmente uma vítima inocente da situação, e completamente inocente (isso realmente não acontece com frequência, mas vamos tomar isso como um fim do espectro), você pode orar e interceder pela pessoa que atacou ou ferir você, que Deus os abençoará e eles serão transformados (porque você já os liberou para Deus e os perdoou).

Às vezes, podemos ter que confrontar a pessoa se ela continuar com o mesmo comportamento. O caminho bíblico é ir até eles e tentar resolver o problema para que não haja nenhum colapso no relacionamento entre vocês. Fazemos isso em amor, porque queremos que a outra pessoa seja abençoada e sua vida transformada, não por vingança (se estivermos procurando por vingança, não perdoamos ou liberamos adequadamente). Nosso motivo é realmente importante aqui.

Possua-o

Se, no entanto, você não foi inocente, se é o seu problema, possua-o. Não negue, desculpe, defenda: a única maneira de você ser transformado é possuir seus próprios problemas. Se você não admitir que tem um problema, como você pode lidar com isso? Se é sempre problema de outra pessoa, você nunca vai lidar com a sua. A projeção é uma das formas mais comuns de evitar lidar com o que está em nossos corações. Nós temos que possuir nossa parte em qualquer situação.

Pode ser que eu tenha uma fraqueza, uma área do pecado ou uma questão de caráter, que Deus destaca nessa situação particular. Se assim for, eu me arrependo. Eu renuncio a isso. Busco a palavra de Deus, peço a alguém que fique comigo, ore comigo, e começo a me construir na verdade que confronta essa situação em minha vida. Eu posso trabalhar com isso, se eu possuí-lo e reconhecê-lo como um problema com o qual Deus pode me ajudar.

Eu posso ter o que parece ser uma fraqueza, mas na verdade Deus não quer mudar isso em mim. Por exemplo, se alguém vier até mim e disser: “Mike, você não é muito pastoral”, concordarei que eles estão certos. Não vou ficar na defensiva: ser pastoral não é meu dom. Não vou pedir a Deus que construa meu dom nessa área quando, de fato, sei que sou chamado a ser apostólico e a ensinar. É por isso que precisamos uns dos outros e precisamos que todos os dons do ministério estejam operando, em pessoas diferentes. Outras pessoas aqui na Freedom são muito pastorais, elas têm um grande coração e um presente nessa área.

Ser honesto

Você precisa ser honesto sobre o que está acontecendo em seu coração e em sua vida. Se eu não deveria ser forte em uma área específica, preciso encorajar as pessoas que são. Eu preciso apoiá-los, e posso aprender com eles também, mas não vou tentar ser algo que não sou chamado a ser.

Mas se alguém vier até mim e disser: “Mike, você não é muito amigável, não é muito sociável”, isso é diferente: essa é uma questão que preciso abordar. Preciso considerar por que as pessoas me acham hostil ou difícil de abordar. Eu posso ir e encontrar alguém que seja bom nessa área e pedir que me discipulem e me ensinem a melhorar. Eles podem me ajudar a crescer e se tornar forte.

Se é minha fraqueza, e eu tenho uma área de pecado ou falha de caráter, preciso identificar de onde veio.

Veio de uma necessidade não satisfeita? Por exemplo, se eu precisar de aceitação e tentar obter isso de outras pessoas, sempre estarei aberto para ser ferido e prejudicado. Eu preciso olhar para Deus para aceitação.

Existe uma mágoa não curada em mim? Eu posso pedir a Deus que me cure e me restaure.

De onde vieram essas coisas? Talvez da minha natureza, meu DNA – minha família possa operar dessa maneira. Pode ser uma maldição falada sobre mim ou sobre minha família. Pode haver problemas geracionais: “todos somos interessados ​​em nossa família”. Eu não preciso ser controlado do meu passado geracional: sou uma nova criação em Cristo, e Deus quer que eu seja moldado pelo meu futuro, meu destino e meu espírito, não pelo meu passado e pelos defeitos em minha alma.

Então, há criação ou educação. Eu poderia ter sido dito que eu sou inútil toda a minha vida e eu acreditei nisso.

Todo esse processo permite que você veja as provações, os problemas e as situações que acontecem em sua vida, e lide com eles deixando que Deus lhe mostre o que está acontecendo, de que raiz isso veio, que solo está alimentando-o.

Você pode fazer isso em qualquer coisa que aconteça com você.

De propósito

Mas você não precisa esperar que algo aconteça para trazer esses problemas à tona. Você também pode fazer isso olhando para o seu próprio coração, de propósito. Você pode escolher investigar seu próprio comportamento, mentalidade, mecanismos de enfrentamento e emoções. Pergunte a si mesmo: por que me sinto assim? Você entra em uma sala e se sente sozinho, embora esteja cheio de pessoas. Pergunte a si mesmo porque. Você sente que ninguém gosta de você: pergunte-se por que você se sente assim. Você pode olhar para o seu comportamento, como você age em determinadas situações. e se pergunte por quê.

Você pode ver como isso funciona nessa variação no diagrama:

Podemos lidar com nossos comportamentos, podemos ser honestos sobre como estamos vivendo, para que possamos mudar. Se nós encobrirmos isto, ou preferimos ‘não ir lá’; Se dissermos ‘é assim que eu sou’, permaneceremos iguais. Se realmente queremos mudar, temos que lidar com as coisas que estão em nossos corações.

Estou disposto a pedir a Deus que procure em meu coração e me mostre se há algo que me direciona para comportamentos e respostas ímpios? Porque se eu sou Ele irá.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês
Anúncios

Trampolins para Mudanças

Mike Parsons 
com Jeremy Westcott 
– 

Enquanto estamos construindo nosso espírito abrindo aquele primeiro portão de amor dentro de nós, orando continuamente, e esperando no Senhor, nós também precisamos permitir que Deus trabalhe em nossa alma para que ela entre em submissão adequada ao nosso espírito.

Eu fui crucificado com Cristo; e não sou mais eu que vivo, mas Cristo vive em mim; e a vida que eu (Cristo em mim) agora vivo na carne, eu (Cristo em mim) vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. (Gl 2:20).

Todo o relacionamento muda quando reconheço que fui crucificado e quando morro para mim mesmo, porque Deus é então capaz de se unir a mim para se manifestar ao mundo ao meu redor.

Me procure, me experimente

Procura-me completamente, ó Deus, e conhece meu coração; 
Experimente-me e conheça meus pensamentos ansiosos;
E veja se há algum caminho doloroso em mim,
E me guie no caminho eterno.
(Sl 139: 23-24) .

Quando oramos uma oração assim, Deus nos leva à nossa palavra: Ele nos leva ao que oramos. Se estivermos dispostos a orar essa oração, Ele procurará em nosso coração. E Ele também nos permitirá saber o que está acontecendo em nosso coração. Isso faz parte do processo de mudança: temos que estar preparados para permitir que Deus procure em nossos corações e nos mostre o que está lá. Temos que estar dispostos a olhar para nós mesmos e ver o que está acontecendo por dentro.

Pois, se nos julgássemos, não seríamos julgados. (1 Coríntios 11:31 NKJV)

Ao nos julgarmos, embora, não nos comparamos a ninguém além de Jesus. Deus quer que sejamos transformados na imagem de Jesus e, se nos compararmos a Ele, podemos ver até onde chegamos e quanto mais Deus ainda precisa fazer em nossos corações.

“Ouça então a parábola do semeador. Quando alguém ouve a palavra do reino e não a entende, o maligno vem e arrebata o que foi semeado em seu coração. Este é aquele em quem a semente foi semeada ao lado da estrada. Aquele em quem a semente foi semeada nos lugares rochosos, este é o homem que ouve a palavra e imediatamente a recebe com alegria; no entanto, ele não tem raiz firme em si mesmo, mas é apenas temporário, e quando a aflição ou perseguição surge por causa da palavra, imediatamente ele cai fora. E aquele em quem a semente foi semeada entre os espinhos, este é o homem que ouve a palavra, e a preocupação do mundo e a falsidade da riqueza sufocam a palavra, e ela se torna infrutífera. E aquele em quem a semente foi semeada no bom solo … (Mt 13: 18-23)

A palavra do reino é semeada em nosso coração. Existem quatro tipos de solo mencionados aqui. Por causa do passado, pode haver áreas em nossos corações que são pisoteadas, compactadas e duras, como um caminho, e a semente não pode crescer ali. Ou podem ser as rochas e pedras em nosso coração, as coisas que nos aconteceram, que dificultam que a palavra crie raízes. Podemos nos distrair permitindo que nossa carne direcione nosso pensamento e nosso comportamento. Nossos corações precisam ser mudados, transformados em boa terra, para que a palavra do reino de Deus possa crescer em nós e florescer e dar frutos.

Considere isso alegria

Mas há um processo pelo qual precisamos passar para lidar com as coisas que estão em nossos corações.

… Fortalecendo as almas dos discípulos, encorajando-as a continuar na fé – isto soa muito bom até agora – e dizendo: “Através de muitas tribulações devemos entrar no reino de Deus.” (Atos 14:22).

Como isso é ‘encorajador’? Porque quando estamos no meio dos problemas, provações ou tribulações, precisamos saber que tudo faz parte do processo de Deus trazer transformação. Eu não estou falando sobre doenças ou coisas assim (Deus não traz nenhuma doença sobre nós), mas sobre situações e circunstâncias em nossas vidas que destacam para nós a condição de nosso coração em uma área particular.

Considere tudo isso alegria, meus irmãos, quando você se depara com várias provações, sabendo que o teste da sua fé produz perseverança. E que a perseverança tenha seu resultado perfeito, para que você seja perfeito e completo, sem nada em falta (Tiago 1: 2-4).

Quantos de nós realmente consideram nossas provações como alegria? Mas é a atitude que temos para as provações que determinarão seu resultado. E se considerarmos que Deus usa provações para nos transformar, então teremos uma abordagem diferente para as situações que enfrentamos. Podemos permitir que esses julgamentos sejam trampolins para mudança, transformação e crescimento; ou podemos resistir a essas provações e então nada em nós mudará. Temos de recebê-los com gratidão e alegria. Podemos agradecer a Deus pelas provações que Ele traz, porque sabemos que estamos sendo aperfeiçoados, nos tornando completos, e não faltará nada- assim como Jesus.

Se esse é o resultado que estamos procurando, então temos que estar dispostos a olhar dentro de nossas vidas para que possamos aprender, superar, crescer; para que possamos ver o que está no interior transformado.

Exultar em tribulações

E não apenas isso, mas também exultamos em nossas tribulações, sabendo que a tribulação traz perseverança; e perseverança, caráter comprovado; e caráter comprovado, esperança; e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado (Rm 5: 3-5).

Exultar nas tribulações é exatamente o oposto do que nossa carne quer fazer. Dons são dados, mas o fruto cresce. Queremos crescer no fruto do Espírito e ser mais como Jesus. É ótimo receber  coisas como um dom; mas nós não temos caráter desse jeito: é um fruto de lidar com as provações e problemas em nossas vidas. Como lidamos com eles é o que molda nosso caráter e nos faz agir como Jesus.

E tudo opera através do amor. O amor de Deus foi derramado em nossos corações através do Espírito Santo , e nos capacita a lidar com todas as situações, todas as provações, todos os problemas que enfrentamos. O amor de Deus está em nós.

Não é que Ele esteja nos disciplinando porque Ele não nos ama. Muito pelo contrário: ele nos disciplina porque nos ama, cuida de nós e quer que sejamos transformados e mudados. Então Ele pode nos revelar na terra como os filhos manifestos de Deus, brilhando com Sua luz, mostrando Seu caráter e o fruto que vem de uma vida transformada pelas situações que enfrentamos.

Ele não vai desistir

O processo em si pode não parecer muito agradável. Mas será menos doloroso se nos rendermos ao processo em vez de lutarmos contra ele. Jesus disse:

E quem cair sobre esta pedra será quebrado; mas quem cair, o moerá em pó (Mt 21:44 NKJV).

Nossa alma pode ser quebrada e depois restaurada; ou pode ser esmagado. Qual você prefere? Quando permito quebrantamento em minha alma, a fragrância da presença de Deus vem de mim. A outra forma que a fragrância pode ser liberada de alguma coisa é moendo-a em pó. Deus quer que sejamos mudados. Ele não vai desistir (como temos cantado recentemente) até que Ele tenha tudo, todos nós.

Deus nos ama demais para nos deixar ir. Mais e mais vezes Ele nos dará oportunidades para crescer e ser transformado. Nós podemos dar a Ele nosso coração, e nos render ao processo, e sermos cheios de alegria, paz e amor; ou podemos combater, lutar e resistir ao que Ele quer fazer. Então tudo o que acontece é que vamos dar a volta na montanha mais uma vez, até que Ele nos dê outra oportunidade para lidar com o mesmo problema. Tenho certeza de que houve momentos em que a maioria de nós já esteve na mesma montanha mais de uma vez, até que aprendemos essa verdade.

Ele quer que olhemos para a montanha e diga: ‘Isso não vai me impedir. Eu vou lidar com isso e superá-lo. Eu vou subir esta montanha’.

Quando o fizermos, essa montanha nos levará mais para os propósitos de Deus para nossas vidas.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Contemplando e se Tornando

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Como cristãos, sabemos que Deus vive dentro de nós ( 1 João 4:15 ). Isto é quando abrimos a porta do primeiro amor e permitimos que Ele tenha o primeiro lugar em nossas vidas, que Ele comece a nos transformar de dentro para fora. Nosso espírito pode tomar o devido lugar de autoridade sobre nossas almas e nossos corpos.

Orar em línguas o tempo todo permite que nosso espírito esteja em constante conexão e comunhão com Deus, e experimente um fluxo de revelação do céu.

A terceira coisa que nos ajudará a  construir um espírito forte é esperar no Senhor e ficar quieto.

Fique Quieto

Como mencionei antes, passei por um período nos meus tempos com Deus, no qual não conseguia ver nada, e nada parecia estar acontecendo. Eu achei muito difícil. Eu não achava que eu iria, mas eu fiz. Deus efetivamente me colocou em um lugar onde eu precisava confiar nEle. Pensei que confiava nEle, mas descobri que, na verdade, precisava saber o que estava acontecendo. Então eu tive que entregar isso a Ele, permitir-me descansar em um lugar onde eu não fiz nada além de esperar em Sua presença. Quando fiz isso, depois de algumas semanas, ele começou a se revelar e me mostrar coisas de novo.

Mas aqueles que esperam no Senhor 
renovarão suas forças; 
Montarão asas como águias, 
correrão e não se cansarão, 
andarão e não desmaiarão
(Isaías 40:31).

Ele se torna nossa fonte. Nós atraímos dEle tudo o que precisamos em nossas vidas para cumprir nosso destino nEle.

Fique quieto e saiba que eu sou Deus 
(Salmos 46:10).

Ele quer que saibamos – não em nossa cabeça, mas pelo encontro pessoal com a Sua presença. É isso que o sentido hebraico da palavra “conhecer” é: significa ” encontrar-se intimamente “. Temos que parar de tentar fazer as coisas com nossas próprias forças, mesmo tentando mudar a nós mesmos e, em vez disso, nos entregar a ele. Se lermos essa mesma escritura na Bíblia Amplificada, diz:

Deixe de lutar,                                                                                                             
Não interfira e fique quieto e saiba que eu sou Deus 

(Salmos 46:10 AMP).

Ele nos dará tudo o que precisamos e nos capacitará para fazer tudo o que Ele está nos chamando para fazer.

Contemplando e se tornando

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como do Senhor, o Espírito (2 Cor 3:18).

Ao contemplar Jesus, quando olhamos para Deus e esperamos naquele lugar onde toda a nossa atenção está fixada Nele, nos tornamos como aquilo que contemplamos. Sabemos que o reino de Deus é tão próximo de nós quanto a mão diante de nossa face; podemos nos voltar para ele a qualquer momento, podemos ver o que está no reino de Deus e podemos nos tornar a imagem de Jesus. Ou podemos olhar para o que está ao nosso redor, fixar nossos olhos em nossos problemas e dificuldades e nos tornar mais parecidos com eles.

É uma escolha: para o que vamos olhar?

Se olharmos para um espelho, vemos um reflexo de nós mesmos. Mas esta escritura diz que podemos ver a glória do Senhor. Deus quer que nos vejamos como Ele nos vê, nos vemos através dos Seus olhos, para nos vermos como Ele nos criou para sermos: cheios de Sua presença e Sua glória.

À medida que nos concentramos Nele e nos vemos como supostamente somos, Ele nos muda um pouco de cada vez, para que nos tornemos mais semelhantes a Ele. Então, quando realmente olhamos para um espelho, começamos a ver como somos no reino de Deus.

Agora, quando o inimigo olha para nós, dependendo de quão longe essa transformação que temos em relação com Deus, ele vê a luz que está em nós, e desafia a escuridão que ele procura trazer. O que ele pode ver é descrito em Apocalipse, capítulo 1: fogo em nossos olhos e uma espada flamejante saindo de nossa boca – essa é a semelhança de Jesus na qual estamos sendo transformados. Até agora, talvez ele só veja uma vela oscilante, mas quanto mais nos concentramos em Deus, mais esperamos em Sua presença, quanto mais aprendemos a contemplá-Lo, mais a luz começa a brilhar dentro de nós, e mais visível se torna do lado de fora também.

Fixando nossos olhos em Jesus

Fixando nossos olhos em Jesus, o autor e consumador da fé  (Hb 12: 2).

Ao fazermos isso, Ele é quem vai começar a nos mudar. Nossa parte é fixar nossos olhos nEle e não nos distrair; contemplá-lo para que possamos nos tornar como ele.

Se nos concentrarmos nos problemas, os problemas sempre parecem maiores, até que tudo o que podemos ver é o problema, e não podemos ver uma saída. Mas se nos concentrarmos na solução (que é sempre Deus), os problemas parecem menores, até que tudo o que podemos ver é a solução, e nós mudamos.

Pois nada será impossível com Deus  (Lucas 1:37)

Não há situação, nada que nos tenha acontecido no passado, nada agora, e nada em nosso futuro, que Ele não possa mudar se olharmos para Ele. Não há nada que Ele não possa transformar. Nada é impossível. Não há nada que não possamos superar; não há nada que possa nos impedir de cumprir nosso destino, se permitirmos que Ele nos fortaleça. Ele nos fará fortes, quando olhamos para ele.

Tudo posso naquele que me fortalece  (Fp 4:13).

Encorajo-vos a passar algum tempo hoje (e todos os dias), construindo o seu espírito apenas esperando na presença de Deus, e olhando para ele.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Sacrifício Vivo (2)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Rom 12:1-2)

A transformação é uma mudança completa e radical, que nos permite-nos experimentar (para descobrir e ter a certeza) qual é a perfeita vontade de Deus para nós (isto é, qual é o nosso destino) e, assim, cumpri-lo.

Apresente-se diariamente

Mas isso envolve sacrifício.

Adoração é rendição. Adoração é obediência. Então chegamos a Jesus, nosso Sumo Sacerdote, e nos apresentamos no altar como um sacrifício vivo. Isso é algo que devemos fazer todos os dias. Nós nos apresentamos a Deus para que Ele possa nos usar, Ele pode nos transformar, Ele pode nos mudar. Não é o sacrifício quem é responsável pela mudança. Nós não temos que nos transformar: nós meramente temos que nos apresentar e Deus fará a mudança.

Assim, pela fé, entramos no Santo Lugar, no tabernáculo celestial, nos reinos celestes. Existe um altar lá. Não o altar de bronze onde Israel costumava oferecer sacrifícios: Jesus foi oferecido naquele altar de uma vez por todas. Em vez disso, chegamos ao altar do incenso. Quando nos entregamos a Deus como um sacrifício vivo, a fragrância de nossas vidas submetidas sobe diante dEle, e Ele a ama.

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus… (Heb 10:19)

Por causa do sacrifício e morte de Jesus podemos entrar no Santo Lugar. Não entramos pelo nosso mérito, entramos pelo sangue de Jesus.
O sangue de Jesus, Seu Filho nos purifica de todo pecado. ( 1 João 1:17)

Jesus é nosso Sumo Sacerdote e prepara o sacrifício que nós lhe damos: nossa vida. Temos que nos apresentar a Ele e permitir que Ele lide conosco. Então nós viemos pela fé para nos render. Nós olhamos antes nos detalhes de como o cordeiro sacrificial foi preparado para o sacrifício. É realmente útil entendermos como essas etapas se aplicam a nós. Se você não está familiarizado com isso, por favor, reserve um tempo para ler sobre isso antes de prosseguir.

Click nesse link para ler o outro post: Sacrifício vivo (1).
Ou copie e cole essa linha no Navegador:
https://filhosdeissacar.wordpress.com/sacrificio-vivo-1

Preparando o sacrifício

É uma imagem do que tem quer ser feito a nós. O sacerdote cortava a garganta, drenava o sangue, cortava a cabeça, esfolava, abriu, até a medula da espinha dorsal. Tudo foi aberto diante de Deus. Todos os órgãos internos foram lavados e as pernas cortadas. Então as peças foram colocadas no altar.

Temos que submeter totalmente nossas vidas a Ele, para que Ele faça o que for necessário. Jesus disse, “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.” (Lucas 9:23-24). Nós rendemos nossa vida para Deus, e trocamos a vida Dele pela nossa. Esse é o significado de sacrifício.

Morto, mas vivo

Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça. (Rom 6:11-13).

Se a carne tem que morrer, como pode ser um sacrifício vivo? É porque a carne morre, mas continuamos vivendo no espírito. Então nossa carne não atrapalha, e os membros de nosso corpo podem ser apresentados como instrumentos de justiça, para que Deus possa nos usar para os propósitos de Seu reino. “Não a minha vontade, mas a sua vontade”, como Jesus disse.

Pois a Palavra que Deus fala é viva e cheia de poder [tornando-a ativa, operante, energizante e eficaz]; é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, penetrando na linha divisória do sopro da vida (alma) e do espírito [imortal], e das juntas e medulas [das partes mais profundas da nossa natureza], expondo e peneirando e analisando e julgando os próprios pensamentos e propósitos do coração (Heb 4:12 AMP).

Estamos permitindo que Deus nos abra e revele as partes mais profundas de nossa natureza, nos limpe, nos purifique e nos restaure; para expor, peneirar, analisar e julgar os próprios pensamentos e propósitos do nosso coração. E porque ele nos ama, Ele nos mudará de dentro para fora, para que sejamos mais semelhantes a Ele.

‘Semelhantemente’

Em nossa caminhada diária, nos entregamos e obedecemos ao que Deus quer fazer em nós. Nós andamos pela fé e não pela vista; de acordo com a Sua vontade e não a nossa, fazendo apenas o que vemos o Pai fazendo. E o Pai em nós é capaz de fazer todas as Suas obras através de nós. É assim que Jesus vive todos os dias, e Ele quer que vivamos todos os dias desse jeito também.Não podemos fazer isso com nossas próprias forças. Nós não podemos fazer isso pela carne. Nós só podemos fazer isso no espírito. Nós temos que nos render.

Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz. (João 5:19). Se Jesus não podia fazer nada Dele mesmo, quanto menos nós?

Fé do Filho de Deus

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20

Quando Jesus estava na cruz, levando o nosso pecado, fomos crucificados com ele. Ele está vivendo em mim, e essa vida é vivida pela fé do Filho de Deus (coloco propositalmente uma tradução que diz “do”: não é nem mesmo minha fé que eu vivo, mas a Sua). Jesus rendeu Sua vida para que pudéssemos ter uma vida plena e abundante. Eu quero encorajá-lo todos os dias a se apresentar como um sacrifício vivo diante de Deus. Entregue-se e permita que Ele o prepare, mude você, transforme você de dentro para fora, para lidar com sua alma para que seu espírito possa fluir na vida de Deus.

Vamos orar, e quero encorajá-lo a estar disposto a negar diariamente a si mesmo e permitir que o Espírito e a vida de Deus fluam através de você, de você e para mudar você.

Todos os dias, apresente-se. Eu faço isso todos os dias; para que todo dia Deus possa me usar.

Pai, eu te agradeço por ter enviado Jesus
Para morrer na cruz por mim
para levar meu pecado, minha doença
e tudo relacionado a minha carne
e morrer no meu lugar.

Eu escolho me render como um sacrifício vivo a Ti,
e permitir que você prepare minha vida
para a vida de Jesus fluir de mim.

Quando eu me render prepare minha vida
para a vida de Jesus fluir de mim.

Quando eu me render prepare minha vida
de modo que tudo que vem da minha natureza
seja transformado
tudo o que veio através da minha criação
seja transformado
tudo o que veio através do trauma
seja transformado
para que eu viva uma vida fluindo no Espírito e no poder de Deus
trazendo o reino de Deus do céu para a terra,
vivendo como uma manifestação de sua presença aqui na terra,
que Sua luz brilhe através de mim.

Eu abro minha vida em rendição a você,
para que você possa fazer o seu trabalho através de mim
e para que eu possa trazer glória para você.

Jesus, como você deu sua vida por mim
Eu escolho dar minha vida a você diariamente
como um sacrifício vivo,
a fim de cumprir o meu destino
e os propósitos de Deus, aqui e agora neste tempo,
para que na eternidade eu possa cumprir
tudo o que você tem para eu fazer lá.

Pai, eu te louvo
Pai, eu te bendigo
Em nome de Jesus
Amém.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

A carne para nada aproveita

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Deus pretende que sejamos espírito, alma e corpo, nessa ordem. Nossa alma e corpo devem estar sujeitos ao nosso espírito, agora que nosso espírito se tornou vivo para Deus. Se quisermos edificar um espírito forte, vimos da última vez que orar em línguas por dentro e por fora é algo que precisamos praticar.

Enquanto isso, também precisamos lidar com a alma.

Nada bom

Portanto, vos afirmo: Vivei pelo Espírito, e de forma alguma satisfareis as vontades da carne! (Gal 5:16)

Nosso espírito precisa ser forte para liderar, dirigir e guiar-nos em nossa vida cotidiana, para que não realizemos os desejos da carne. Os desejos da carne não são bons, e nós temos que aceitar isso. Queremos acreditar que há um pouco de bom lá em algum lugar, mas não há. Não há nada de bom em nossa carne. Isso sempre nos deixa confusos.

Porquanto a carne luta contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne. Eles se opõem um ao outro, de modo que não conseguis fazer o que quereis. (Gal 5:17)

Assim, enquanto meu espírito está fluindo do Espírito Santo, e os propósitos de Deus para minha vida e meu destino, minha carne tentou entrar no caminho e tem que ser alinhada. Nossa carne quer agradar a si mesma; Nosso espírito deseja agradar a Deus.Duas agendas completamente diferentes, porque se você agradar a si mesmo, você não pode agradar a Deus (e nossa carne nem mesmo quer que entendamos isso).

Eu sou a videira, vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e Eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim não podeis realizar obra alguma. (João 15:5)

Nada de qualquer valor ou significado eterno pode ser feito sem Jesus; sem aquele que habita em nosso espírito e flui através de nossa vida.

“É o Espírito quem dá vida; a carne em nada se aproveita…” (João 6:63)

Confiança

Isso é realmente difícil para a carne. Nós gostamos muito de pensar que podemos pelo menos fazer alguma coisa. Eu passei por um tempo nos meus encontros pessoais com Deus, no qual eu o envolvia no jardim do meu coração, mas eu estava em total escuridão. Não era um lugar de medo, mas eu não conseguia ver nada e tinha que descansar em completa quietude diante dEle. Eu achei tão difícil. Eu realmente queria saber o que estava acontecendo.

Mas Deus disse: “Você vai confiar em mim? Apenas fique quieto e deixe-Me fazer o que eu preciso fazer para prepará-lo para o que está por vir”. Eu pensei: “Claro que posso fazer isso”. Mas quando chegou a hora, minha carne estava desesperada para saber o que estava acontecendo. Lembro-me que um dia clamei a Ele: “Ó Deus, o que está acontecendo?”. Ele me respondeu: “Não preciso da sua ajuda, apenas da sua rendição”. Foi muito difícil. Mas o que aconteceu foi isto:

Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te apóies no teu próprio entendimento. (Provérbios 3:5)

Eu tive que perceber que talvez eu não confiasse nele tanto quanto eu pensava. Eu tive que morrer para essa necessidade de saber o que estava acontecendo. Eu tive que escolher confiar em Deus mesmo se não pudesse ver nada. Eu tinha que confiar que tudo o que ele faria seria a melhor coisa para mim. Então eu sei que é difícil quando temos que lidar com a carne.

Humanismo é independência de Deus, ou seja, fazer coisas sem Deus. É isso que Adão e Eva compraram quando pecaram. Satanás ofereceu-lhes a oportunidade de obter conhecimento sem Deus. Lidar com a carne é lidar com o humanismo e com a independência. Não vem nada de bom da independência.

O eu

Precisamos morrer para o eu.

O egocentrismo: é muito difícil, porque é claro que estamos no centro de tudo o que acontece em nossa vida, mas isso tem que fluir do espírito, não da carne. O egoísmo é querer colocar-me acima de todos os outros, ao passo que, quando Jesus veio, Ele disse: “Eu não vim para ser servido, mas para servir”. Essa é uma atitude completamente diferente, e eu também deveria procurar servir ao invés de ser servido. Não há lugar para egoísmo ou egocentrismo nisso. Estamos tão acostumados a ser egocêntricos e a vida girando em torno de nós.

Qualquer um que é casado sabe que quando você se casa, a vida não gira mais em torno de você. Você tem que pensar em outra pessoa. Quando nos tornamos cristãos, entramos em um relacionamento com Deus, no qual não estamos mais em primeiro lugar: Ele que está. Quando nos tornamos cristãos, dizemos que o fazemos Senhor da nossa vida, no entanto, devemos ter certeza de que Ele realmente é.

Precisamos morrer para a importância pessoal, a autopromoção, a autossuficiência e até a autoconfiança. Não há nada do espírito nisso. Nós não podemos ter justiça própria. Autoajuda, autoexpressão.

Você pode pensar: “Certamente eles não são todos negativos?”. Qualquer coisa que venha da carne é negativa, e por mais que achemos isso, temos que nos render.

Respeito próprio, autoestima, valor próprio. Se o meu respeito próprio vem do que eu fiz em carne e osso, se a minha autoestima vem do que eu posso fazer, eles não são bons. Eu quero que meu sentimento de valor venha de como Deus me vê; de saber quem eu sou como filho de Deus, conhecendo o amor de Deus, conhecendo o valor que Ele coloca em mim. Meu valor vem de saber que sou filho de Deus, que Ele me ama e tem um propósito para mim. Minha autoimagem não é como eu me vejo, mas é me ver como Deus me vê. Se pudéssemos realmente nos ver como Deus nos vê, isso transformaria tudo em nossas vidas.

Algumas coisas são mais obviamente negativas: autogratificação, autoindulgência. Fazendo-nos sentir bem, usando comida, compras, sexo, drogas, álcool. Seja o que for, se o eu estiver envolvido, ele precisa morrer. Precisa ir na cruz.

A cruz

A cruz não é um lugar agradável. Quando Jesus foi para a cruz, quando Ele estava no Jardim do Getsêmani, Sua alma estava angustiada. Ele estava com tanta angústia que literalmente,  suou gotas de sangue. Ele viu o que teria que carregar na cruz; Ele olhou dentro da taça, e naquela taça estava todo pecado que cometemos, todo pensamento negativo, toda doença que esteve em nosso corpo, todo pecado cometido contra nós: Ele levou tudo fisicamente sobre Si mesmo, porque Ele nos amou tanto.

Ele escolheu dizer: “Não a minha vontade, mas a sua vontade”, mesmo quando a sua carne, a sua alma, olhoram para o que Ele ia ter que carregar. Sendo sem pecado, porque Ele nos amou tanto, Ele estava disposto a ir para a cruz e tomar nosso pecado, nossa carne, nosso ser e ser crucificado. Ele também nos representou lá para que pudéssemos nos identificar com Ele através do pão e do vinho.

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. (Gálatas 2:20  ACF)

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

 

 

Ore Sem Cessar

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Todo o fluxo da vida de Deus vem através de nós de dentro para fora . A escolha é nossa, quer nos rendamos, quer permitamos que ela flua ou não.

Da última vez, vimos várias orações e declarações (você pode lê-las clicando aqui ). Quero encorajá-lo a usar essas declarações para desbloquear sua consciência, razão, imaginação, mente e todos os outros portões ; use-os todos os dias.

Espírito, alma e corpo

Nesta série sobre Preparando para o Destino, estamos olhando principalmente para duas áreas: como construir o espírito e como restaurar e refinar a alma. No post de hoje, estamos olhando principalmente para construir o espírito, mas precisamos ter as duas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Não é bom tentar lidar com a alma se o espírito não for forte o suficiente para assumir seu lugar de direito. Não é bom ter um espírito forte se a nossa alma ainda estiver lutando para permanecer no controle. Precisamos lidar com ambos os aspectos juntos, para que nos tornemos espírito, alma e corpo (não corpo, alma e espírito).

Se nosso espírito é realmente fraco porque nunca foi realmente usado, então será difícil governar nossa alma. E se a nossa alma é realmente forte porque se acostumou a estar no comando, ela precisa se submeter. Temos que aprender a construir nosso espírito e como ter nossa alma restaurada e refinada para que tudo esteja em sua ordem adequada em nós.

Quando Deus criou Adão, originalmente seu espírito estava no comando. Sua alma não estava conectada ao mundo exterior, mas através de seu espírito e seu relacionamento com Deus. Ele não tinha autoconsciência separada da consciência de Deus e do Espírito de Deus. Deus quer nos restaurar a essa condição.

Nós olhamos antes para uma lista de algumas coisas que podemos fazer  para começar a construir nosso espírito.

Primeiro de tudo, vimos que precisamos dar a Deus o primeiro lugar, o primeiro amor, a primeira prioridade.

Orando em línguas

A segunda área a focar é rezar e cantar em línguas. Este foi provavelmente o avanço mais importante para mim no treinamento de meus sentidos para envolver os reinos celestiais: aprender a orar em línguas sem cessar (1 Tessalonicenses 5:17).

As pessoas ensinaram como se esse versículo apenas significasse que devíamos orar regularmente. Isso não é o que diz. Diz: “Ore sem cessar”. Isso significa o tempo todo. 24 horas por dia, nossa alma pode ser dirigida por nosso espírito porque nosso espírito está conectado com Deus e orando sem cessar, e recebendo um fluxo constante de revelação ao fazê-lo.

Começamos orando em línguas do lado de fora. Nós oramos em voz alta em voz alta e começamos a treinar nosso espírito orando em línguas e nos conectando com Deus. E nós também podemos orar em línguas por dentro. A maioria de nós acha fácil orar interiormente em línguas quando estamos quietos e sem fazer mais nada.

Mas podemos treinar nosso espírito para orar em línguas por dentro enquanto fazemos outra coisa do lado de fora, e também para orar em línguas por fora enquanto meditamos sobre a palavra de Deus por dentro. É preciso prática para fazer essas coisas e temos que dedicar um tempo para fazer exercícios espirituais para que aprendamos.

Dois exercícios

Podemos tentar dois exercícios agora.

Começamos orando por dentro, silenciosamente, em línguas por um minuto ou mais.

Então, quando começamos a fluir nisto e nosso espírito se envolve (e sem parar de orar em línguas por dentro), lemos em voz alta o Salmo 23:

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Parece estranho no começo, mas com a prática fica mais fácil!

Agora vamos orar em línguas por fora, enquanto meditamos sobre essa mesma escritura por dentro.

Começamos novamente orando em línguas, mas desta vez em voz alta, por um minuto.

Então, quando começamos a fluir mais uma vez e nosso espírito se envolve (e sem parar de orar em línguas no exterior), começamos a meditar no primeiro verso do salmo:

O Senhor é meu pastor, 
nada me faltará.

Nós o lemos lentamente várias vezes, uma palavra de cada vez, no interior, e permitimos que Deus nos falasse sobre o que estamos lendo, enquanto continuamos orando em línguas em voz alta.

Se isso é novo para nós, podemos sentir que é um alongamento para o nosso espírito, assim como o exercício físico é para o nosso corpo, se não estamos acostumados a isso. Mas se fizermos isso por alguns minutos todos os dias, então, com prática e perseverança, nosso espírito se fortalecerá.

A vigília da noite

Nos é dito para meditar nas palavras de Deus dia e noite ( Josué 1: 8, Salmos 1: 2 ). Como você pode meditar quando está dormindo? Você pode treinar seu espírito para estar acordado, enquanto seu corpo está dormindo. É chamado de ‘vigília da noite’ nos Salmos. Podemos estar despertos em nosso espírito e nos engajando com Deus, assim enquanto nosso corpo dorme. Então precisamos ter nossa alma acordada também, para que possamos nos lembrar de todas as coisas com as quais estamos engajados e toda a revelação que recebemos.

Treinamento, prática, disciplina, exercício

Quando eu estava no jejum de 40 dias, alguns anos atrás, Deus me disse que Ele queria que eu começasse cada dia orando em voz alta em línguas por uma hora. E quando eu estava fazendo isso, meu espírito começou a ficar realmente agitado, de modo que comecei a aprender a orar sobre as línguas por dentro. Então agora eu posso estar orando em línguas enquanto estou falando com alguém, ou ouvindo-as, para que eu esteja recebendo um fluxo de revelação.

Busquem amor, mas desejem fervorosamente dons espirituais (1 Coríntios 14: 1).

Isso significa que precisamos desejá-los ansiosamente. Eles têm que ser realmente importantes para nós. Se construir nosso espírito não é importante para nós, nosso espírito permanecerá como era: fraco e ineficaz, sujeito aos caprichos de nossa alma.

Como dissemos antes, se você quer um corpo físico forte; Se você quer estar em boa forma com muito músculo, você tem que fazer exercícios regularmente. Você não pode fazer isso de outra maneira. Talvez você tenha visto essas propagandas de dispositivos que você pode amarrar enquanto assiste a TV e eles prometem que você terá um ‘pacote de seis‘? [‘Six-pack‘ é uma expressão inglesa que significa ‘peito e abdômen fortes e musculosos‘]. Poupe seu dinheiro. Eles não funcionam. Você tem que treinar seu corpo físico, e é o mesmo com seu espírito. Se queremos um espírito que é como o espírito de Jesus, capaz de fazer todas as coisas que Ele pôde fazer aqui na terra, precisamos treinar nosso espírito e ir ao ginásio espiritual. Orar e cantar em línguas e usar outros dons espirituais é a ginástica espiritual. Isso constrói nosso espírito. Quanto mais usamos nossos músculos, mais fortes eles se tornam.

Paulo escreve: Agora eu desejo que todos vocês falem em línguas  (1 Coríntios 14: 5) e, ‘agradeço a Deus, eu falo em línguas mais do que todos vocês  (1 Co 14:18). A linguagem espiritual que temos pode ser uma linguagem de homens, pode ser uma linguagem de anjos; mas é uma linguagem que nos é dada para nos comunicarmos com Deus.

Construindo, edificando, fortalecendo

Quem fala em uma língua edifica-se  (1 Cor 14: 4), constrói-se, fortalece-se. Se eu oro em uma língua, meu espírito ora, mas minha mente é infrutífera  (1 Co 14:14). É exatamente assim que se deve orar em línguas. Temos que colocar nossa mente consciente em seu devido lugar, que está em sujeição ao nosso espírito. E às vezes podemos nos perguntar ‘por que estou orando quando estou orando em línguas?’ Na verdade, não devemos saber, em nossa cabeça, em nossa mente consciente. Nosso espírito saberá e poderemos conhecer conscientemente se um fluxo de pensamento vem espontaneamente de nosso espírito para nossa mente. Mas não o contrário.

Mas vocês, amados, edificam-se em sua mais santa fé, orando no Espírito Santo … (Judas 1:20).

Então, orando no Espírito Santo, quando nosso espírito e o Espírito de Deus estão unidos enquanto oramos em línguas, nos edificam em nossa fé e fortalecem nosso espírito. E precisamos de um espírito forte que seja capaz de governar, capaz de estar no comando.

Por isso oro em línguas enquanto medito, enquanto leio a Bíblia, enquanto faço tudo o que posso fazer. Eu oro em línguas enquanto estou ministrando às pessoas, para que eu receba um fluxo de revelação. Eu oro em línguas quando busco a Deus por revelação e direção. Porque é um fluxo dos pensamentos de Deus que fluem do espírito. Orar em línguas me mantém ligado a Deus que está dentro de mim.

Ele sabe tudo, então se eu precisar saber alguma coisa, de onde virá isso? Ela virá da revelação que flui de Seu conhecimento ilimitado. Ele é todo-poderoso, então eu posso estar conectado ao Seu poder, para que Seu poder possa fluir através de mim para mudar as coisas ao meu redor. Ele também é onipresente e, como estou Nele, posso ver as coisas fora do meu domínio físico. Eu posso ver as coisas em outras partes do mundo (ou cosmos), eu posso ver as coisas que estão acontecendo nos reinos celestes. Eu posso fazer isso porque Ele está em todo lugar. Ele está em todas as coisas, passado, presente e futuro, e eu posso estar conectado a ele. Mas eu tenho que estar fluindo, e meu espírito (ao invés de minha alma) tem que ser forte, responsável e governante.

Rios da Água Viva

As línguas mantêm o fluxo da vida de Deus chegando. Quanto mais eu oro em línguas, mais o Espírito está me preenchendo, me movendo, me guiando. Os rios de água viva fluem de dentro de mim (como Jesus prometeu em João 7:38 ), porque meu espírito está aberto e permitindo que o Espírito de Deus flua através da minha vida para tocar as pessoas ao meu redor.

É assim que aconteceu para Jesus. Nós estamos aqui, como cristãos, para sermos “pequenos cristos”. Isso é o que a palavra significa. Ungidos, assim como Ele foi ungido: somos ungidos pelo Espírito Santo para cumprir os propósitos de Deus.

Você será como um jardim bem regado, 
como uma nascente sempre fluindo .
(Is 58:11 NLT)

O fluxo da vida vem de dentro do nosso espírito através das nossas vidas. Precisamos construir nosso espírito. Eu te encorajo, ore em línguas o máximo que puder. Mesmo se você estiver fazendo outra coisa, porque você não precisa se envolver com o lado esquerdo do seu cérebro para orar em línguas. É uma atividade de cérebro certo. Essa é a mesma área do nosso cérebro onde as visões podem ser projetadas, de dentro para fora, do nosso espírito para a tela da nossa imaginação. Então podemos vê-los, ver as coisas de Deus e ter visitas com ele.

Orar em línguas é absolutamente fundamental para desenvolver tudo isso. Nós precisamos praticar isso.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Declarações Para Transformação

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Se você estiver disposto

Se você chegou até aqui conosco nesta série sobre Preparando para o Destino, vamos fazer algumas declarações juntos (se você acabou de encontrar este blog hoje, você está convidado a se juntar a nós, mas você pode querer ler alguns posts recentes primeiro). Então, se você está falando sério sobre querer render sua vida e permitir que Deus mude você de dentro para fora, então vamos fazer essas declarações juntos de nossa disposição de permitir que o Espírito Santo nos mostre o que está acontecendo dentro de nós, e transformar e nos mudar.

Por favor, ore somente estas orações e faça estas declarações se você estiver disposto. Caso contrário, e se Deus aceitar sua palavra e fizer o que precisa ser feito para transformá-lo? Se você não estiver disposto e não cooperar, parecerá que Ele está colocando o aperto em você como você nunca conheceu. É melhor apenas ler sobre eles e esperar até que esteja realmente pronto; É melhor não pedir a Ele para fazer isso, se você não está preparado para isso.

Em voz alta

Mas se você quer dizer isso, se você realmente quer mudar, então eu encorajo você a se levantar e falar essas coisas em voz alta. Na verdade, falar as palavras carrega um poder para fazer com que elas comecem a acontecer em você. Se você não pode fazer isso onde você está agora, por favor, certifique-se de voltar e falar em voz alta mais tarde.

Estamos dando permissão a Deus. Ele vai ouvir o que você está dizendo e a autoridade que você está dando a Ele em sua vida, e Ele começará a se mover. No final das declarações, há uma oração em que haverá uma liberação do angelical para operar em sua vida: anjos serafins com brasas do altar celestial, e os anjos reunidos que virão para remover os obstáculos da sua vida.

Declarações

Vamos dizer isso em voz alta juntos:

Pai, eu escolho dar-lhe permissão total
para fazer o que for preciso
para me mudar e me transformar na imagem de Jesus.

Eu te dou permissão total
para remover todas as pedras de tropeço de mim.

Eu te dou permissão total
para usar qualquer meio que você achar adequado
para purificar, refinar e restaurar-me
à minha condição eterna original.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle de minha vida a você.

Eu te dou minha consciência.
Eu me arrependo e renuncio a tudo que a danificou.
Peço-lhe que purifique e restaure.
Dirija-me e proteja-me através da minha consciência
por um fluxo de reverência e temor do Senhor.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle da minha vida a você.

Eu te dou meu centro de razão.
Eu me arrependo e renuncio a dúvida, descrença,
racionalismo, ceticismo, cinismo e negação.
Peço-lhe que me limpe
de todas as falsas doutrinas, filosofias e idéias.
Peço-lhe que renove e restaure a minha razão.
Use minha razão para interpretar seus pensamentos
e entender seus caminhos.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle da minha vida a você.

Eu te dou minha imaginação,
eu me arrependo e renuncio de ter visto
qualquer imagem que tenha me poluído.
Peço-lhe que apague todas as imagens negativas
com o sangue de Jesus.
Purifique e restaure minha imaginação
Restaure minha tela, visão e revelação.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle de minha vida a você.

Eu te dou meu coração, minha mente subconsciente.
Eu me arrependo e renuncio a
todas as fortalezas, crenças negativas e sistemas de valores,
votos, palavras, maldições, doutrinas, gatilhos,
mecanismos de enfrentamento e defesa.
Peço-lhe para limpar toda a memória negativa.
Purifique, restaure e reprograme o meu coração
com a sua verdade,
com os seus valores
e com o meu destino.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle de minha vida a você.

Eu te dou minhas emoções.
Eu me arrependo e renuncio a
toda falta de perdão, amargura e raiva.
Peço-lhe para purificar e restaurar minhas emoções.
Use minhas emoções para me deixar sentir seu coração
e me guiar através da intuição.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle de minha vida a você.

Eu te dou a minha vontade
Eu me arrependo e renuncio a
todos os pecados, rebelião, teimosia, dureza, controle,
medo, dúvida, incredulidade, indecisão.
Peço-lhe que purifique e restaure a minha vontade
e restaure a coragem, a perseverança e a ousadia.
Use a minha vontade para me permitir fazer a sua vontade
através da obediência e adoração verdadeira.

Pai, escolho negar a mim mesmo
e entregar o controle de minha vida a você.

E Pai, escolho seguir meu destino eterno
em senhorio, reinado e filiação.
Mostre-me como um filho de luz na terra.
Eu escolho fazer as obras de Jesus
e as obras maiores.
Eu escolho, como embaixador,
administrar o governo do reino de Deus
na Terra como no céu.

Amém.

Oração

Pai, assim como fizemos estas declarações juntos, 
eu oro para que sejam liberados os anjos da reunião
para operarem em nossas vidas 

para remover todas as pedras de tropeço,  
para restaurar e curar e tornar nossas vidas completas. 
Traga-nos de volta a um destino e propósito eternos.

Eu libero os anjos serafins em nossas vidas 
para trazer carvões do altar celestial 
para purificar nossos lábios, 
para purificar nossos corações de todas as maneiras, 

para que nos conformemos à imagem de Jesus.

Eu libero a unção de sua presença 
nas próximas semanas e meses 
para transformar nossas vidas 
e nos transformar na imagem de Jesus 
para que possamos ser Jesus aqui na terra, 
manifestando o reino de Deus 
na terra como é no céu.

Eu oro para que a cada dia 
nos rendamos como um sacrifício vivo 
para permitir que você nos mude. 
Desistimos de todo esforço para mudar a nós mesmos 
e permitimos que você nos mude 
de dentro para fora
à 
medida que nos rendemos.

Pai, nós te agradecemos por nos amar. 
Você não está nos punindo, 
mas está nos disciplinando 
para nos transformar 
na pessoa que você nos chamou para ser da eternidade passada.

Nós te abençoamos e agradecemos em nome de Jesus.

Amém.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).