Características da Geração de Josué (#6-10)

Mike Parsons

A cerimônia de posse é apenas a primeira parte do processo…

No post anterior começamos a ver as 40 características da Geração de Josué, e hoje olharemos as próximas 5.

  1. A Geração de Josué será homens e mulheres de fé, que falarão e viverão a palavra de Deus.

Uma das diferenças entre as gerações foi a capacidade de falar e viver as palavras de fé. Apesar da oposição, Josué e Calebe proclamaram as promessas de Deus.

Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse: —Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! (Num 13:30 NTLH).

Haverá muita oposição, e a maioria será oposição religiosa, porque a igreja como instituição vai querer privar a igreja verdadeira da autoridade e poder. Haverá Guerra, como já aconteceu antes. Toda vez que Deus quer fazer algo novo e fresco, quando Ele derrama Seu Espírito de uma maneira nova, a geração anterior se opõe, pois não quer perder o controle.

Todavia você não pode controlar isso, você tem que fazer parte do que Deus está fazendo. A geração de Josué nunca estará no controle: como temos visto, eles serão mansos e humildes de coração. Precisamos ser homens e mulheres que desejam viver pela fé, e não tem vergonha de falar a verdade, desafiar o entendimento das pessoas, e desafiar as doutrinas e padrões de pensamento que roubaram do povo sua verdadeira herança. Com certeza isso causará problema, mas temos autoridade, e veremos pessoas sendo resgatas disso.

  1. A Geração de Josué terá (e operará com) um espírito militante, e seguirá totalmente ao Senhor.

Mas o meu servo Calebe tem um espírito diferente e sempre tem sido fiel a mim. (Num 14:24 NTLH).

Se você observar a maneira como Calebe entrou na Terra Prometida, ele estava dizendo, “ Vamos! Dê-me a terra dos gigantes, pois irei conquistá-la.”. Até mesmo quando ele estava em seus oitenta anos, ele continuava forte para entrar na batalha e guerrear. Ele ainda era um vencedor. A geração de Josué pode ter pessoas com 80, 90 ou mais de 100 anos, a idade não importa, o que realmente importa é a atitude. Eles têm um espírito diferente, um espírito militante – como Jesus disse, é o violento que toma o reino a força.

Essas pessoas têm um espírito que rompe. Eles desejam ser abridores de caminho para que outros possam entrar e receber. Isso é o que Deus está nos chamando para fazer, e segui-lo totalmente (não parcialmente). Será necessário termos um espírito desbravador para entramos nas dimensões as quais Deus está nos chamando, e precisamos nos preparar para isso.

  1. A Geração de Josué será sensível e sentirá tristeza pelo pecado.

Nós não olhamos para a geração anterior e dizemos “Bem feito, eles perderam”. Olhamos para as pessoas e vemos que elas precisam de encorajamento para entrar. Não devemos agir com orgulho. Em relação à igreja, em geral, temos que ter uma atitude de intercessão e de ficar na brecha, desejando fazer o que pudermos para que mais e mais pessoas entrem na promessa.

E onde vermos a igreja, como uma instituição em pecado, nosso espírito precisa se posicionar para agir:

E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza (Num 14:6).

Quando os outros disseram, “Não vamos entrar”, Josué e Calebe rasgaram as roupas em sinal de tristeza e intercessão por eles. Precisamos ser assim.

  1. A Geração de Josué será de homens e mulheres do Espírito

O SENHOR disse a Moisés: —Chame Josué, filho de Num, que é um homem competente, e ponha as mãos sobre ele (Num 27:18).

Precisamos ser cheios do Espírito Santo, batizados em sua plenitude, e transbordarmos continuamente. Isso não é uma experiência que acontece uma vez e acabou, precisamos todos os dias buscar esse enchimento para transbordarmos de unção e operarmos nas dimensões do Espírito, nos dons e produzirmos os frutos do Espírito Santo. Precisamos subir para as novas dimensões de glória que são manifestas através do Espírito Santo.

Fiz um estudo sobre os cinco rios que estão em nós. Podemos entrar neles e ser rebatizados nas nossas experiências de novo nascimento, batismo nas águas, batismo do Espírito Santo, batismo de fogo e batismo de glória. Precisamos continuamente reviver cada uma dessas, porque nosso relacionamento contínuo com o Espírito Santo nos levará a níveis mais altos.  Ele deseja se revelar a nós, pois Ele é o Espírito da Verdade e está pronto para descortinar as coisas que estão por vir.

If you want to discover and understand and enter into that whole realm of the Spirit, you can read and meditate on John chapters 12 to 17. Those chapters are all about being connected to and flowing in the Spirit of God, and there is so much more than we know, waiting for us to uncover and experience.

Se você quer descobrir, entender e entrar na plenitude da dimensão do Espírito, você precisa ler e meditar em João capítulos 12 a 17. Esses capítulos falam sobe estar conectado e fluindo no Espírito Santo de Deus, e há muito mais do que conhecemos, esperando para que nós possamos desvendar e experimentar.

  1. A Geração de Josué será escolhida, ungida e comissionada por Deus para a obra.

Há vários anos atrás Deus me deu uma série de quatro palavras: cerimônia de posse, sucessão, entronização, e coroação. Compartilhei com alguns de vocês na época, mas eu não tinha entendido elas completamente, nem qual era o plano de Deus com elas. Como eu mantive essas palavras no meu coração, Ele tem me dado pouco a pouco revelação sobre elas e tenho orado para pessoas receberem novos mantos de autoridade.

Na verdade estive na Sala de Mantos no céu e vi mantos e mais mantos de autoridade e poder, esperando para serem dados as pessoas. Alguns são mantos dos santos das gerações passadas, pessoas como Smith Wigglesworth e Maria Woodworth-Etter, que carregaram uma autoridade na dimensão sobrenatural. Muitos desses mantos estão para serem liberados.

Alguns dos poços das gerações passadas vão ser desentulhados e irão fluir novamente; mas também há novos poços para serem cavados, e novos mantos liberados, novos níveis de autoridade para serem conquistados. Pessoas irão exercer autoridade e fazer coisas que hoje você considera até difícil pensar ou imaginar. Isto será necessário para que eles sejam vencedores nas batalhas que estão por vir. Algumas dessas pessoas seremos nós, porque serão batalhas que nós teremos que lutar. Seremos ungidos, pois somos escolhidos, e seremos comissionados.

A cerimônia de posse é apenas a primeira parte no processo de comissionamento. Lembro quando assisti a posse do príncipe Charles como Príncipe do País de Gales na TV. Embora ele tenha tomado posse, no momento ele é só o herdeiro ao trono.  Ele continua sendo um príncipe: ele ainda não é o rei. Há mais para ele. Da mesma forma, há mais para nós, e Deus nos dará revelação do que é.

O SENHOR disse a Moisés: — Chame Josué, filho de Num, que é um homem competente, e ponha as mãos sobre ele;assim, você estará dando a ele uma parte da sua autoridade, para que todo o povo de Israel obedeça a ele. Faça com que ele fique diante do sacerdote Eleazar e diante de todo o povo e ali você o apresentará como aquele que vai ficar no seu lugar. (Num 27:18-20 NTLH)

Deus irá liberar mais de Sua autoridade ao Seu povo. Seremos comissionados para entrar numa dimensão além da nossa herança, nossa Terra Prometida.

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)

Anúncios

Características da Geração de Josué (#1-5)

Mike Parsons

Nós temos visto que nosso tempo Deus está levantando uma geração de Josué, que irá entrar em sua herança e capacitará outros a fazerem o mesmo. A seguir veremos as características dessa geração:

  1. A Geração de Josué será de guerreiros vitoriosos, que dependem do Espírito de Deus para vitória sobrenatural.

Você se lembra da história em Êxodo, quando Moisés estava de pé e precisou que o ajudassem a continuar com as mãos erguidas, porque enquanto as mãos dele estavam para cima Israel vencia a batalha? Naquele momento, Josué estava sendo preparado para ser o sucessor de Moisés, e havia uma dimensão espiritual para o aquilo que estava acontecendo:

Então o SENHOR Deus disse a Moisés: —Escreva um relatório dessa vitória a fim de que ela seja lembrada. Diga a Josué que eu vou destruir completamente os amalequitas. Moisés construiu um altar e lhe deu o seguinte nome: “O SENHOR Deus é a minha bandeira.” Depois disse: —Segurem bem alto a bandeira do SENHOR! O SENHOR combaterá para sempre os amalequitas! (Ex 17:14-16).

Precisamos conhecer o Nome de Deus, Jeová-Nissi: o Senhor é nossa bandeira ou vitória. “O Senhor é minha bandeira”. Há algo aqui que precisamos tomar nos apropriar em nosso espírito. Nós usamos bandeiras nessa dimensão de batalha, e é aquela bandeira de vitória que nós fará prevalecer. Essa batalha acontecerá em cada geração. O Senhor quer nos equipar para ver Amaleque destruído.

Há uma razão pela qual Deus quer Amaleque destruído. Os amalequitas eram descendentes de Esaú – eles personificavam a maldade, e eram ladrões de herança. Eles foram aqueles que competiram pela Terra Prometida. Para nós eles representam o joio, e o fermento dos fariseus, que tentam roubar nossa herança. Precisamos destruí-los. Haverá uma batalha na nossa geração. Precisamos ter revelação do Nome de Deus, Jeová-Nissi, por causa do nível de batalha que está por vir. Quando o mundo estiver desmoronando, teremos que ser capazes de sermos vencedores em meio ao que estiver acontecendo.

  1. A Geração de Josué terá um coração de servo.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve..” (Mat 11:28-30 RA).

Aqui está uma chave para entender o que é ter um coração de servo. Ter coração de servo significa não fazer coisas em sua própria força, mas sim conhecer sua identidade, e ser manso e ter um coração humilde. Isso é o que Jesus disse “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração”. Uma geração de servos conhecerá sua verdadeira identidade e autoridade através da submissão completa a Deus.

Precisamos entender que embora Josué tivesse um chamado, ele foi servo de Moisés:

Levantou-se Moisés com Josué, seu servidor; e, subindo Moisés ao monte de Deus (Ex 24:13).

  1. A Geração de Josué conhecerá a glória de Deus como um fogo consumidor.

Já começamos a experimentar isso no reino spiritual, mas há muito mais.

No monte Sinai, quando Deus deu os dez mandamentos a Moisés, Josué também subiu com ele no topo do monte. A maioria das pessoas não lê ou não percebe isso, mas é o que está escrito.

A glória do SENHOR desceu sobre o monte, e para os israelitas a luz parecia um fogo que queimava lá no alto. A nuvem cobriu o monte durante seis dias, e no sétimo dia o SENHOR, lá da nuvem, chamou Moisés (Ex 24:16-17 NTLH).

Deus está convidando a todos para subir no topo do monte, para entrar na fumaça ardente, e encontrá-Lo face a face. É maravilhoso olhar nos olhos Dele. A geração de Josué será caracterizada pelos encontros face a face com Deus.

  1. A Geração de Josué será faminta e sedenta por intimidade com a Presença de Deus.

Nós não estaremos satisfeitos com nada a menos que isso. Nós precisamos de intimidade com a presença de Deus.  Precisamos buscar isso. Precisamos estar tão sedentos e famintos por justiça, e pela presença de Deus, que isso transformará nossas vidas. E Deus vai começar a despertar tamanha fome, lhe dando experiências que te farão ansiar por mais. Não se satisfaça só com uma experiência: isso precisa se tornar um estilo de vida. Temos que viver na presença de Deus nos dois reinos, no mundo físico e no reino espiritual. Temos que buscar isso.

O SENHOR Deus falava com Moisés face a face, como alguém que conversa com um amigo. Depois Moisés voltava para o acampamento. Porém Josué, filho de Num, o moço que era o auxiliar de Moisés, ficava na Tenda (Ex 33:11 NTLH).

Josué permanecia na presença de Deus mesmo depois que Moisés saia, e essa será outra característica da geração de Josué. Quando algumas pessoas desistirem, achando que já tiveram o suficiente, a geração de Josué vai buscar mais.Você não ficará satisfeito até ter recebido sua herança completa.

  1. A Geração de Josué será escolhida como precursores para entrar na Terra Prometida.

Alguns de vocês irão ter experiências que vão além, e irão ajudar outros a viver o mesmo. Quando fiz um período de jejum dois anos atrás, e comecei a ter encontros celestiais, meu desejo era facilitar para que outros pudessem ter também. Nossa intenção é sempre abrir portas para outros. Não somos exclusivos. A razão de ser precursor não é manter os outros para fora, mas sim encorajá-los a entrar.

Josué e Calebe foram enviados como espias: viram as promessas e os gigantes em primeira mão. Mas tiveram uma atitude diferente dos outros: ele desejaram entrar.

…e disseram ao povo: — A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O SENHOR está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo. Apesar disso o povo ameaçou matá-los a pedradas (Num 14:7-10ª NTLH).

Essas são apenas as primeiras 5 características de 40 que eu acredito que Deus me mostrou. Você se identifica com elas?  Você foi chamado para ser parte dessa geração?

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)

Uma Geração de Precursores

Mike Parsons

Como vimos da última vez, a vontade de Deus será feita de uma maneira ou de outra: cabe a nós escolher se vamos querer fazer parte ou não. Toda terra será cheia com a glória de Deus.

A geração de Moisés

A geração de Moisés foi até a fronteira da terra… e escolheram não entrar. Como resultado Deus disse a eles, “Vocês serão mortos, e os corpos de vocês serão espalhados pelo deserto. Vocês reclamaram contra mim, e por isso nenhum de vocês que tem vinte anos de idade ou mais entrará naquela terra. Eu jurei que os faria morar lá, mas nenhum de vocês entrará naquela terra, a não ser Calebe … e Josué” (Num 14:29-30).

Aqueles com 20 anos ou mais foram responsáveis. Havia um grande número de pessoas com menos de 20 anos que vagaram no deserto com os mais velhos; mas quando veio o tempo deles fazerem a escolha, eles decidiram abraçar seu destino. Deus está chamando esse povo hoje. Calebe e Josué eram da geração mais antiga, mas a maneira como eles viveram, acreditaram, e agiram, além de destaca-los da geração mais velha, fez deles uma inspiração para a geração mais jovem. Eles são a chave para entendermos o que é necessário para conquistar, e como nos tornamos uma geração de Josué.

Um bilhão de trabalhadores

A geração de Moisés falhou em receber a herança, e morreram no deserto. A geração de Josué, eu acredito, vai equipar uma colheita de um bilhão de trabalhadores no sobrenatural.  Digo “no sobrenatural” porque não podemos prevalecer através de meios naturais diante de tantas mentiras que nos aguardam; essa tarefa terá que ser feita sobrenaturalmente, por um povo equipado para operar na plenitude do poder de Deus.

Esta é a razão pela qual temos que recuperar o terreno que foi dado ao inimigo. Pessoas envolvidas em ocultismo e Nova Era estão operando com poder espiritual e fazendo coisas que a maioria da igreja nem saberia como começar. Eles usam esse poder de forma ilegal, ocupando o espaço em que nós deveríamos estar operando com o verdadeiro poder de Deus.

Nós precisamos levantar e tomar posição. Precisamos recuperar esse território, diante de intensa oposição (e a maioria da oposição virá de dentro da igreja). Se desejarmos ver essa próxima geração se levantar, precisamos começar a operar no sobrenatural muito além do que já experimentamos. Temos que nos preparar para uma nova revelação do sobrenatural, e quando estivermos prontos Deus irá nos conduzir.

Precisamos equipar a geração que verá o retorno de Jesus. Para ver a última colheita em que todos que devem ser salvos, sejam salvos. A geração de Josué será a geração de precursores que espiaram a terra. Muitos de nós já fomos precursores. Já experimentamos uma amostra de algumas das coisas que irão acontecer. Tivemos um vislumbre delas. Em nosso espírito e em nosso coração sabemos que há mais. Estamos famintos por mais, alguns de nós têm estado famintos por toda vida.  Mais experiências precursoras estão por vir. Será com espiar na terra. Ainda não recebemos o plenitude daquilo que Deus deseja, mas as veremos de relance e teremos uma prova delas, para que comecemos perceber como será.

Atravessando o Jordão

Já faz algum tempo que a igreja está atravessando o Jordão. Olho para os anos oitenta e posso ver o inicio dessa travessia. Lembro-me de algumas coisas que foram profetizadas (e as pessoas não tinha ideia do que estavam profetizando): sobre o exército de Joel; uma raça totalmente diferente; sem nome, um exército de Deus pessoas desconhecidas que seriam levantadas; sem superstars, apenas pessoas comuns, operando no poder sobrenatural de Deus. Eles estavam profetizando sobre algumas das coisas que começara a acontecer agora.

Esta geração está nessa travessia desde aquela época, mas ainda falta muito para alcançarmos o outro lado do Jordão. A igreja ainda está num lugar chamado Gilgal. Para Israel, foi onde o opróbrio do passado foi removido, todos foram circuncidados, e eles celebraram a Páscoa novamente – as coisas que eram necessárias para Israel como uma preparação para eles irem lutar contra os gigantes e tomar posse de toda terra. Acredito que nesses dias a igreja está nessa fase, fase de preparação.

Temos experimentado o Vinho, Fogo e Vento de Deus, mas existe mais. Temos que ser capazes de conduzir e equipar a geração de Jesus para possuir – em hebraico “herdar se apoderando, despojando, e tornando-se herdeiro de” – a terra prometida. Isso está relacionado a tomar o reino pela força. A geração de Josué é uma geração de guerreiros que irão lutar a favor de outros e levá-los para a terra. Eles trarão o reino de Deus na terra assim como é no céu: cumprindo o mandato de Adão nos dois reinos. Irão governar no reino espiritual e influenciar o reino natural ou mundo físico, para ver a gloria de Deus encher a terra (Num 14:21).

A geração de Josué irá experimentar a terra, mas também irá equipar outros para viver na Terra Prometida e para possuí-la completamente. Isso significa viver numa dimensão completamente diferente em termos de sobrenatural.

Todos são chamados para entrar. Alguns de nós fomos chamados para ir antes, e equipar, mas nós todos fomos chamados para entrar. Mas você pode escolher recusar o convite de Deus e morrer no deserto. Todos tem que escolher, mas Deus está convidando todas as pessoas para entrar. Mesmo nos dias de Josué, houve pessoas que atravessaram o Jordão, lutaram na batalha, mas decidiram voltar para trás e viver do outro lado. Duas tribos e meia, ou quase um quarto deles.

Há alguns ministérios que tem sido precursores, estão na linha de frente do que Deus está fazendo, mas que escolherão voltar atrás, e como resultado, irão perder a plenitude de sua herança. Eu não quero ser como estes. Quero fazer parte da geração que irá entrar, possuir, e desfrutar da terra; e que equipará outros para vir e fazer o mesmo.

Você é parte da geração de Josué?

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)

Lições da geração de Moisés

Mike Parsons

Vou falar sobre três gerações. A geração de Moisés, da qual você não gostará de fazer parte, conforme veremos a seguir. A geração de Josué, na qual eu vou focar nos próximos posts. E finalmente, a geração de Jesus, que verá o retorno do Senhor.

Deus está recolhendo uma geração para preparar outra. Essa palavra me marcou quando eu estava num jejum alguns anos atrás. Eu vi no espírito uma geração inteira morrendo e uma nova geração sendo levantada. Eu sei que Deus estava dizendo algo significativo.

Para nós é muito importante entender o que significa a geração de Moisés:

Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto.Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. (1 Cor 10:1-11 RA).

Apesar de Deus ter mostrado ao povo todas suas promessas e a Terra Prometida, eles se recusaram a ir, preferiram continuar no lugar onde estavam acostumados, e na força do seu próprio entendimento. “Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa”, isso nos mostra o quanto é importante. Não queremos perder o que Deus está fazendo, por essa razão precisamos saber o que pode nos impedir. Estamos experimentando um tempo em que o fogo da presença de Deus está aqui para nos refinar e nos limpar, a fim de nos preparar para o que está por vir.

Nós não queremos operar em idolatria. Sabemos que idolatria é priorizar qualquer coisa mais do que a Deus. Nossos ídolos são pedras de tropeço no nosso coração, as quais Deus está ajuntando e removendo de nós. Deus está dando a nossa geração a oportunidade de escolher.

Há alguns paralelos óbvios nessa história:

Saída da servidão do Egito – Salvação
Travessia do Mar Vermelho – Batismo nas águas
Coluna de nuvem e fogo – Batismo no Espírito Santo
O deserto – Teste, preparação e transformação
Travessia do Jordão – Tomar posse do destino
Terra Prometida – Herança do Reino (mas envolve matar gigantes)

Deus nos chamou para sermos matadores de gigantes. Nossa Terra Prometida não é apenas física. Há um aspecto físico: “Venha o teu Reino. Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu!”, a Adão e Eva foi dada a ordem de trazer o reino de Deus na terra, governá-la e subjugá-la. No entanto, Deus está levando o seu povo a uma dimensão que vai além daqui da terra, e que envolve o reino dos céus. Dessa forma, para nós “Terra Prometida” não é apenas tomar posse de todas as coisas boas da terra, mas sim estar assentado com Cristo nas regiões celestes, exercendo a autoridade do céu na atmosfera terrestre. Como igreja, temos tronos de autoridade – cada igreja e pessoas de Deus têm tronos de autoridade. No entanto, a maioria das pessoas não tem entendimento sobre isso, pois nunca estiveram lá, nem sentaram em seus tronos. Temos que ir às cortes do céu, para obter julgamentos que irão afetar a atmosfera da terra e o reino físico, por que isso é parte da nossa herança, parte da nossa “Terra Prometida”.

Vamos ver o que aconteceu com o povo de Israel quando chegaram nas fronteiras da “Terra Prometida”:

Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse: —Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! Porém os outros que tinham ido com ele disseram: —Não. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós. Assim, espalharam notícias falsas entre os israelitas a respeito da terra que haviam espionado. Eles disseram: —Aquela terra não produz o suficiente nem para alimentar os seus moradores. E os homens que vimos lá são muito altos. Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque (que são parte dos Nefilins). Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos. (Num 13:30-33 NTLH).

Vejamos o que fez com que eles falhassem em tomar posse da herança, quando tiveram escolha. Josué e Calebe trouxeram um relato positivo. Os outros espias, porém, viram obstáculos, que incluíam os gigantes e os Nefilins (e nós entendemos um pouco sobre quem eram os Nefilins), e retrocederam. Não estavam preparados para ir, lutar e tomar posse da terra. Como resultado, toda aquela geração perdeu a promessa de Deus.

No entanto, apesar daquela geração dizer não para Ele, a resposta de Deus foi: “Mas, pela minha vida e pela minha presença gloriosa que enche toda a terra” (Num 14:21). Ele iria levantar outra geração, que faria a vontade Dele. Isso é o que acontece hoje. A vontade de Deus será feita de uma maneira ou de outra: cabe a nós escolher se vamos querer fazer parte ou não.

Artigo original (em Inglês)