Os Céus e a Terra

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

O sumo sacerdote Josué

… e o Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram..” (Zac 3:6-7)

Da última vez vimos nessa passagem como há uma progressão nas coisas requeridas para Josué fazer, a fim de que ele desfrutasse de livre acesso nas dimensões do céu. O primeiro requerimento é andar nos caminhos de Deus e observar os Seus preceitos. Nós estudaremos essas dimensões, as quais ele teria acesso, mas primeiros vamos entender melhor sobre esses preceitos ou leis.

12 Leis de Jerusalém

As leis não os Dez Mandamentos, mas sim princípios, que descrevem como Deus opera em Seu Reino.

  • Lei da Vida do Espírito
  • Lei do Pecado e da Morte
  • Lei do Amor
  • Lei da Fé
  • Lei da Semeadura e da Colheita
  • Lei da Primeira Menção
  • Lei da Primogenitura
  • Lei da Abundância
  • Lei da Justiça
  • Lei do Juízo
  • Lei da Graça
  • Lei da Retidão

Estes são os princípios de como Deus opera e de como deveríamos operar no reino. Assim como Josué, quando começamos a fazer isso, ganhamos livre acesso as regiões celestes.

Dimensões do Reino

Quero compartilhar com vocês uma representação das dimensões do Céu, para que você possa ter uma ideia de como essas dimensões se relacionam uma com a outra. No entanto, é só uma representação e nossa compreensão sobre isso está crescendo o tempo todo.

dimensoes-do-reino

Você verá que há reinos debaixo da terra. De fato, há três reinos na terra, três reinos nos Céus (no reino de Deus, um reino que havia sido dado a Adão), e há a atmosfera entre terra e céus, totalizando sete. Sempre você encontrará sete nas coisas de Deus, porque sete fala de conclusão e é o número perfeito.

Cada reino celestial tem sete dimensões ou níveis de autoridade. Ainda não sei o que todos eles são ainda, só sei que eles estão ligados à estrutura das cortes (falaremos sobre isso na série de posts sobre Transformação).

Na atmosfera da terra há três reinos (o pensamento grego os vê como camadas, mas não são), reinos do domínio do Reino de Deus, e você verá o reino da terra onde experimentamos a presença de Deus. Nessa atmosfera está a região onde devemos dominar, mas está em trevas.

Debaixo da terra, há vários lugares: Sheol, a sala de troféus, e Tartarus, onde certos anjos estão aprisionados. Lá também existem outros lugares, mas esse não é o nosso foco agora.

Algo importante que você deve entender é que não temos que passar por um reino para chegar ao outro. Essa ideia é mentalidade grega. Deus tem me mostrado lugares em muitos desses reinos, e só depois de algum tempo é que eu percebo onde estão localizados.

Vamos dar uma olhada em algumas escrituras, para que possamos ver como isso aconteceu.

Queda de Satanás

No começo (Gen 1:1) Deus criou os céus e a terra. Ele criou primeiro os céus. O Céu não era apenas físico, abrangia todos aqueles reinos que estivemos observando: os reinos do Seu Reino, e os reinos de Sua autoridade. O reino está ligado à autoridade, domínio, e governo. A tarefa de Adão seria trazer o que há nos Céus para terra. A Terra deveria refletir o Céu. A Terra não estava no mesmo lugar que conhecemos agora. Isto aconteceu antes que o tempo existisse, naquele momento tempo não existia. E os filhos de Deus (particularmente os ben elohim) foram criados, os quais eram anjos, que estavam preparando a Terra para o Homem.

No verso 2 diz:  A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água. Deus não criou a terra assim. Alguma coisa aconteceu nesse intervalo entre Deus criando os céus e a terra, e a terra se tornando sem forma e vazia.

O que aconteceu foi o seguinte: Satanás caiu.

Isso aconteceu antes da criação de Adão. O Espírito estava pairando, se movendo sobre a face das águas. O fato de que todo planeta estava coberto com água indica que havia acontecido um julgamento. Deus não criou a terra desse jeito.

Não a criou vazia

Pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Col 1:16).

Tudo foi criado por Jesus. Tronos, soberanias, principados e potestades não são nomes de demônios, e nem de anjos caídos (embora os anjos caídos operem nessas dimensões de autoridade e poder). Então tudo isso – tronos, soberanias, principados e potestades – foi criado por Jesus. ‘Todas as coisas visíveis e invisíveis’ foram criadas por Ele. No entanto, coisas que são invisíveis aos nossos olhos naturais agora, não eram invisíveis aos olhos espirituais de Adão.

A posição do reino é que os céus venham para terra. A terra deve ser um reflexo dos céus. Tudo aquilo que você vê nos céus, Deus quer ver sendo realizado nas nossas vidas. Os princípios dos céus precisam ser refletidos nas nossas vidas, e então no mundo ao nosso redor (começando com nossas esferas de influência). Tudo que há no céu, o Senhor quer trazer para terra.

Como era a terra quando Deus a criou? Como podemos ter certeza de que não foi criada “sem forma e vazia” (como uma leitura diferente de Gen 1:2 diz que foi)? Veja esse versículo de Isaías:

Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro (Isa 45:18 ARC).

Não a criou vazia.

Conectado ao reino do Céu

Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus (Gen 2:4 ACF). Você percebe como as duas metades desse versículo estão se referindo a coisas diferentes? Há “foram criados céus e terra” e então há “fez a terra e os céus”. Originalmente, o Senhor os criou, mas então alguma coisa aconteceu para estragar (e nós já sabemos o que foi); e daquilo que estava sem forma e vazio, Ele fez céus e terra. Na criação original não havia estrelas, planetas e galáxias como conhecemos agora. Eles não existiam na criação original porque a terra estava no centro daquele círculo, e tinha uma conexão direta com o céu. A Terra era (e ainda é) para ser conectada aos céus.

Agora, como nós sabemos, Adão tinha acesso para caminhar com Deus. A terra, no centro de tudo, era conectada ao reino do céu. Havia uma ligação entre o Éden (jardim de Deus), e o jardim que Deus plantou para Adão. Isso significa que Adão tinha acesso a qualquer reino do nosso diagrama, tanto os que estavam embaixo da terra quanto os que estavam em cima, incluindo o reino dos Céus. Depois da queda tudo foi movido para o tempo e espaço, e a terra foi desconectada do céu. O eixo da terra foi movido e tudo se tornou elíptico ao invés de circular, até mesmo a órbita dos elétrons ao redor do núcleo do átomo.

Se Adão não tivesse caído, e se ele tivesse comido da Árvore da Vida (que era o caminho da vida), ele teria tido acesso aos reinos mais elevados: o Reino dos Céus, a Perfeição, e a Eternidade.

Mas como já sabemos, ele escolheu um caminho diferente.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

* A Lei da Primeira Menção estabelece precedente para maneira como devemos interpretar uma palavra ou frase em particular nas escrituras. Sabendo que para Deus tudo é circular, em muitos casos temos que voltar ao livro de Gênesis, para entender corretamente o que acontecerá no Apocalipse.

Anúncios

Dimensões do Reino

A nossa história

Nossa página no Facebook, 'Vida Sobrenatural'
Nossa página no Facebook, ‘Vida Sobrenatural’

No verão de 2010, Mike fez um jejum de 40 dias. Durante esse período e nos meses seguintes o Senhor deu a ele muitas revelações, as quais ele começou a compartilhar aqui em Barnstaple. Nesse tempo, Jeremy esteve analisando as mídias sociais e blogs num outro contexto, e em setembro de 2011 começou a sentir, que Deus estava nos convidando para usar essas novas ferramentas disponíveis, para espalhar essa revelação e ensinos a toda igreja. 

Então criamos o blog Sons Of Issachar, a conta no Twitter @FreedomARC, e a página no Facebook. Algum tempo depois, começamos a postar no Google+ e Pinterest, e criamos um canal no YouTube e um website Freedom Apostolic Resources. Nesse ano iniciamos esse blog Filhos de Issacar em Português, e a página no Facebook Vida Sobrenatural.

No blog em Português, concluímos os estudos de Mike sobre as 40 Características da Geração de Josué, que tem sido amplamente compartilhada e apreciada ao redor do mundo.

Em Suba aqui – Trazendo os Ceús para Terra, Mike começou a ter mais revelação sobre como podemos obter acesso as dimensões do céu, e porque precisamos fazer isso. Nessa nova série, ‘Dimensões do Reino’, queremos explorar mais a respeito disso, e enquanto você estiver lendo, te encorajar a acessar as dimensões do céu, para ter suas próprias experiências.
____________________________________________________________________

Livre acesso as dimensões do Céu

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Quando você ouve o ensino sobre as dimensões do céu pela primeira vez, você pode achar um tanto desafiador. Provavelmente você nunca ouviu sobre isso antes na igreja antes. Então não fique surpreso se seu espírito começar a responder antes que sua mente entenda. Se você tentar entender tudo pelo raciocínio lógico provavelmente você ficará confuso. Sem mencionar o fato de que alguns de vocês devem estar pensando que perdemos um parafuso.

Por favor, descanse sua mente, e deixe seu espírito conduzir. Nós não te pediremos para fazer nada que não esteja profundamente enraizado na palavra de Deus. Todavia, a palavra escrita não é o próprio Deus, mas sim um trampolim para você poder se encontrar com Ele. Na verdade, você só poderá entender isso tendo uma experiência, e é exatamente isso que queremos que você tenha.

Te darei livre acesso

Em um dos posts anteriores vimos uma passagem em Zacarias sobre o sumo sacerdote Josué:

… o Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram ( Zacarias 3:5-7 RA).

Naquele momento Josué não estava na terra, ele estava nas regiões celestiais, e os outros que estavam lá eram seres celestiais. Este é o lugar em que Deus promete a Josué que ele podia ter ‘livre acesso’.

Mas há condições para esse livre acesso. Deus não faz acepção de pessoas (Rom 2:11), sendo assim se cumprirmos tais condições, essa promessa se estenderá a nós. Nessas condições vemos uma progressão: ande em Seus caminhos, observe Seus preceitos, julgue Sua casa e guarde os Seus átrios, então será capaz de permanecer na presença do Senhor numa dimensão diferente.

Moisés conhecia os caminhos de Deus

Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel.(Salmo 103:7RA)

Moisés conhecia os caminhos de Deus. Havia uma razão para isso: ele está preparado para se arriscar a entrar na presença do Senhor, a fim de conhecê-lo face a face, enquanto o restante de Israel se mantinha longe do fogo e da fumaça no topo da montanha. Não é fácil conhecer os caminhos do Senhor, mas Ele nos convida a ir, assim como foi, as dimensões do espírito, para a Sua presença, para Sua glória.

Você se lembra de como Moisés pediu para que o Senhor lhe mostrasse Sua glória, e como Deus passou diante dele, mas Moisés não pode ver a face do Senhor, apenas o que a Bíblia chama de costas? Quando lemos essa passagem com uma mentalidade grega, provavelmente pensaremos que Moisés viu literalmente as costas de Deus. Como seriam as costas de Deus? Mas quando lemos a partir de uma visão de mundo hebraica entendemos que o que Moisés viu foi história, as coisas que Deus tinha feito, e tudo o que havia acontecido até aquele momento. Foi por essa razão que Moisés foi capaz de escrever os primeiros cinco livros da Bíblia, incluindo a história da criação e todos os outros eventos que aconteceram antes dele nascer.

O restante da nação de Israel, porém, não subiu a montanha, e tudo o que eles viram foi o que Deus fez. Eles viram Suas obras, Seus milagres, mas nem começaram a entender quem é o Senhor, e como Ele é? Deus esta nos convidando a fazer como Moisés fez, para que possamos conhecer os caminhos Dele. E quando conhecermos os caminhos do Senhor, poderemos fazer as mesmas obras que Ele faz.

Moisés realizou milagres. Ele tirou água da rocha, usando seu cajado, e exercitando poder. Israel apenas recebeu. A nação inteira viu os sinais, mas nenhum deles fez as mesmas obras que Moisés. Jesus disse que Ele fazia o que via o Pai fazer (João 5:19): e Ele espera que façamos tudo o que Ele fez e coisas maiores.

Se quisermos andar nos caminhos do Senhor, primeiro temos que conhecer Seus caminhos. Para operar os milagres de Deus, temos que conhecer os caminhos de Deus. Então poderemos estar entre aqueles que trazem o reino dos Céus para a terra.

Ande nos caminhos de Deus

A Palavra será nossa protetora, para nos manter na verdade. Será nosso modelo, nosso prumo. A Palavra de Deus Logos será uma âncora para tudo o que fizermos, pois Jesus é o Logos, a Palavra de Deus, a Palavra viva. Os caminhos de Deus revelam o Seu caráter, por isso é muito importante nos familiarizarmos com Seus caminhos.

Se observarmos os primeiros 40 versículos do Salmo 119 veremos que falam de Sua palavra, caminhos, testemunhos, julgamentos, leis, preceitos, estatutos, ordenanças, mandamentos e maravilhas. Se meditamos nesses vários ângulos de Sua revelação, veremos que todos são diferentes, e que cada um expressa um aspecto de Seu caráter.

Medite na Palavra

Com certeza a meditação é uma chave. E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória (2 Cor 3:18). Quando meditamos na Palavra, o que está escrito nela se torna uma porta para experiência, e nos tornamos aquilo que contemplamos. Quanto mais contemplamos, mais nos tornamos parecidos com aquilo, ou com a pessoa, que contemplamos. Quando meditamos na Palavra, somos transformados profundamente, passamos por uma metamorfose, da mesma forma que uma lagarta é transformada em uma borboleta, sofrendo uma alteração no DNA.

Da mesma forma, quando recebemos o DNA de Deus ao partir o pão, a luz entra em nosso DNA e somos transformados.

Nós também precisamos ouvir a palavra rhema, a palavra que Deus está falando agora, direto ao nosso coração. Quando meditamos na palavra escrita e o Espírito Santo nos ensina sobre ela e nos traz uma revelação que se aplica a situação que estamos vivendo, essa palavra se torna uma palavra rhema para nós. Além disso, podemos ter encontros face a face com Deus, em que Ele fala uma palavra diretamente para nós. Quando isso acontecer, saberemos que é Deus porque a revelação estará de acordo com a verdade de Sua natureza, que já conhecemos, e não irá entrar em conflito ou contradizer a Palavra escrita. Isso é o que significa ter a Palavra como modelo e como prumo.

Se você voltar para os primeiros 40 versículos do Salmo 119 novamente, você irá notar outro grupo de palavras que mostram o que precisamos fazer para conhecer, experimentar e entrar nos caminhos do Senhor. Essas palavras são: andar, observar, buscar, olhar, cumprir, considerar, ter prazer, desejar, guardar, percorrer, seguir, inclinar, apegar, e render graças.

Se você ler esses versículos mais uma vez, há mais um grupo de palavras que mostra como Deus responde ao nosso caminhar e nossa busca: Ele abençoará (que quer dizer, Ele nos dará poder para prosperar, e para ter sucesso no mais alto nível), ordenará, ensinará, abrirá os olhos, repreenderá, tirará o opróbrio, reavivará, fortalecerá, alegrará o coração, dará entendimento, e nos favorecerá.

Esses são alguns dos caminhos, protocolos e processos que precisaremos seguir se quisermos experimentar e demonstrar a vida de Deus de maneira abundante.

Precisamos separar tempo para ler e meditar em escrituras como essas para nós mesmos. Que tal usar a seção abaixo “Deixe uma resposta” para compartilhar impressões que você teve quando meditou dessa forma, para encorajar outros?

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

A favor dos que hão de herdar a salvação (Anjos – Parte 3)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

‘Angels’, uma pasta Pinterest de FreedomARC

Ainda, quanto aos anjos, diz: Aquele que a seus anjos faz ventos, e a seus ministros, labareda de fogo (Heb 1:7 RA).

Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação? (Heb 1:14 RA).

Nos posts anteriores, vimos que os anjos são mensageiros, guardiões e protetores. Eles são servos de Deus e nossos também. Eles fazem o cortejo celestial, adorando ao redor do trono, e o exército de anjos, que é o exército de Deus entra em guerra na terra e nos céus. E eles trabalham em nosso favor.

Aqui estão algumas funções dos anjos:

Cuidar e interagir com as igrejas

as sete estrelas são os anjos das sete igrejas ( Ap 1:20)

O anjo de nossa igreja (Freedom Church), Urandiel, tem mais de 15 metros de altura, com o rosto de uma águia e um leão. Frequentemente interagimos também com outros quatro anjos chamados Som de Muitas Águas, Ventos de Mudança, Transformação e Fogo que Refina, além desses interagimos também com o anjo do romper, e com o anjo do tanque de cura.

Os casos das nações

Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia. (Dan 10:13).

Espíritos territoriais e governadores – tanto de Deus quanto das trevas – operam na atmosfera da terra.

O sistema judicial do céu

Os anjos tem um papel nas cortes do céu, na guerra e nas salas de estratégia.

Micaías continuou: — Agora escute o que o SENHOR Deus está dizendo! Eu vi o SENHOR sentado no seu trono no céu, com todos os seus anjos à sua direita e à sua esquerda. Ele perguntou: “Quem enganará Acabe para que ele vá a Ramote e seja morto lá?” Alguns anjos disseram uma coisa, e outros disseram outra, até que um espírito se apresentou e disse: “Eu enganarei Acabe.” (1 Kings 22:19-20).

Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros (Dan 7:10).

Transformando e removendo pedras de tropeço

Aí um dos serafins voou para mim, segurando com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar. Ele tocou a minha boca com a brasa e disse: — Agora que esta brasa tocou os seus lábios, as suas culpas estão tiradas, e os seus pecados estão perdoados. (Isa 6:6-7).

O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino tudo o que serve de pedra de tropeço e os que praticam a iniquidade (Mat 13:41).

‘Praticar iniquidade’ é fazer as coisas do seu jeito, ou sem autorização. Então, cuidado! Anjos estão vindo remover essas pessoas, e Jesus não disse que é do mundo, mas sim do Seu reino.

Transferência depois da morte

Coisas diferentes acontecem com os dois homens dessa que Jesus contou:

O pobre morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão, na festa do céu. O rico também morreu e foi sepultado. (Lucas 16:22)

Todos os anjos irão retornar com Jesus

Jesus terminou, dizendo: — Quando o Filho do Homem vier como Rei, com todos os anjos, ele se sentará no seu trono real. (Mat 25:31)

Colheita de almas

…A colheita é o fim dos tempos, e os que fazem a colheita são os anjos… No fim dos tempos também será assim: os anjos sairão, e separarão as pessoas más das boas (Mat13:39, 49).

O texto original grego diz que os anjos tirarão as pessoas más do meio dos justos. Podemos ver que o que Jesus falou é diferente do arrebatamento que muitos cristãos estão esperando!

Ministração

No período do Novo Testamento, anjos ministraram a Jesus (Mat 4:11, Lucas 22:43), rolaram a pedra do sepulcro (Mat 28:2), resgataram discípulos da prisão (Atos 5:19, 12:7-9), conduziram pecadores até os pregadores do evangelho (Atos 10:3), direcionaram pessoas de Deus aonde deveriam ir (Atos 8:26), e o que fazer (Atos 12:8). Há muitas outras referências a anjos no Novo Testamento, e eles estão prontos para ser instrumentos no nosso ministério hoje.

Formar uma cobertura de anjos

“Tu fizeste com que essas pessoas fossem um reino de sacerdotes que servem ao nosso Deus; e elas governarão o mundo inteiro.” Olhei outra vez e ouvi muitos anjos, milhões e milhões deles! Estavam de pé em volta do trono, dos quatro seres vivos e dos líderes (Ap 5:10-11).

Há uma cobertura de anjos sobre o trono de Deus que está envolvida em nossa missão de trazer o reino de Deus para terra:

cobertura-angelical-version-2
Este diagrama ‘Cobertura Angelical’ é baseado em um diagrama de Ian Clayton www.sonofthunder.org

De acordo com Ap 5:11 pode haver cerca de 100 milhões de anjos nessa cobertura.

Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento…  quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus? (Jó 38:4, 7).

Os anjos bradaram de alegria quando eles viram o que Deus havia feito na criação, e eles nos reconhecerão quando entrarmos no nosso destino eterno. Eles administram o reino ao redor de nossas vidas, liberando provisão e proteção para nós.

Quando nos rendemos a Jesus como Senhor, e nossa vida pode ser vista como uma casa de oração, nós criamos uma atmosfera da presença de Deus ao nosso redor, sendo assim aquela mesma cobertura angelical desce sobre nós.

Damos boas vindas aos anjos

Tudo o que os anjos fizeram pelos patriarcas, pelos profetas, reis, por Jesus ou pelos discípulos, eles podem fazer por nós. Eles podem nos alimentar, fortalecer, proteger, nos enviar, nos direcionar, formar uma cobertura sobre nós, subir e descer sobre nossas vidas.

Os anjos podem se manifestar na nossa dimensão natural, sendo assim algumas vezes podemos vê-los ou escutá-los com nossos sentidos naturais. A voz dos anjos pode ser escutada internamente pelo espírito humano ou entrar na mente humana como um pensamento.  Anjos podem ser vistos e ouvidos em sonhos, enquanto dormimos, ou em uma visão espiritual (aberta ou fechada).

Os anjos são atraídos pelos reflexos da glória de Deus. Quanto mais parecermos com o Senhor, mais anjos serão atraídos para nós. Cada vez que Deus é manifesto em nossas vista, e não apenas em nossas reuniões, anjos são atraídos pelas atitudes e atmosfera ao nosso redor, e pelas cores, fragrâncias e frequências sonoras que liberamos. Eles ficam ao redor do nosso louvor. Cores, movimentos e bandeiras podem abrir portais para eles se manifestarem. Atos proféticos e declarações ativam a ação angelical. Anjos podem sentir a fé, o amor, a alegria, a paz, e os outros frutos do Espírito.

Nós não vamos nos curvar diante de tradições religiosas que procuram negar o envolvimento de anjos nas nossas vidas. Jesus não tinha nenhum problema com eles, e muito menos a igreja primitiva. Então, por que nós deveríamos ter? Nós damos boas vindas a eles. Pela fé buscaremos um relacionamento com nossos anjos: teremos contato com eles, falaremos com eles e ouviremos o que eles têm a dizer. Descobriremos quem eles são, seus nomes, funções e mandatos. Cooperaremos e trabalharemos junto com eles.

Nós podemos ver anjos, falar com anjos, e receber direção e ministração deles. Podemos ter anjos ministrando junto conosco. Anjos respondem as nossas palavras e orações. Podemos cooperar com missões angelicais, e ter anjos cooperando com nossas atribuições.

Nós não adoramos anjos, mas eles estão envolvidos na nossa adoração. Não oramos a anjos, mas eles estão envolvidos em nossas orações. Não comandamos anjos de forma imatura de acordo com nossa vontade, mas podemos liberar anjos como filhos de Deus maduros.

Na dimensão do espírito não existe somente anjos, há outros seres. Nós podemos interagir com eles também:

Os sete espíritos de Deus

Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda. Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro. Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus. (Ap 4:2-5)

Veja também Isa 11:2; Ap 1:4; Ap 4:5; Ap 5:6

Os sete espíritos de Deus são tutores para nos ensinar e nos treinar na revelação de Deus. Eles são o espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor.

Eles são seres criados, com os quais podemos nos encontrar, conversar e interagir nas dimensões do céu. Na dimensão terrena eles podem se manifestar como cores ou tonalidades.

A nuvem de testemunhas

Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor… (Heb 12:1).

Nós podemos interagir com a nuvem de testemunhas no espírito. Elas nos rodeam. Eles são precursores do período do Antigo e do Novo testamento, e até dos dias de hoje. Eles querem passar os seus bastões e seus mantos para a geração que verá o cumprimento das promessas que eles receberam.

Essas testemunhas também são conhecidas como ‘homens vestidos de branco’, e você pode encontrá-los em toda Bíblia, por exemplo: Gen 18:1-3, Ez 10:2-3,7, Dan 12:4-13, Zac 1:10, Mat 17:3, Mat 27:52, Marcos 16:5, Lucas 24:4, e Atos 1:9-10.

Conheça seus anjos

Pai, eu oro para que o Senhor abra os nossos olhos
Para que possamos ver o que está acontecendo na dimensão espiritual que nos cerca
Para sermos capazes de interagir com os anjos que o Senhor enviou para nossas vidas
A fim de que possamos cooperar com eles, e eles conosco.

Acredito que o Senhor que apresentar esses anjos para você.

Agora mesmo, eles estão atrás de você, do seu lado direito e do seu lado esquerdo. Não vire para trás e olhe com seus olhos naturais, mas abra seu espírito para sentir a presença deles, e comece a interagir com eles. Pergunte o nome deles, se você não os conhece ainda.

Quando você ativar esse relacionamento, eles poderão te ajudar muito mais. E então você será capaz de cumprir o seu destino com mais eficácia, trazendo o reino de Deus dos céus para terra, e trazendo mais glória ao Senhor.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos (em Inglês)