Portais Eternos

Mike Parsons
e Jeremy Westcott 

Entre os céus e a terra estão os portais eternos. Estes são os portais que estavam abertos quando Adão foi criado, para que ele pudesse manifestar a glória de Deus. A terra ainda tem a memória residual de quando eles estavam abertos – o padrão em grade das linhas de Ley, cujo poder é reconhecido por pessoas da Nova Era e por aquelas que praticam o oculto. Mas é apenas uma memória – agora esses portais estão guardados e bloqueados por espíritos territoriais na atmosfera da terra. Nós os encontramos no salmo 24, (e nós sempre cantamos uma canção baseada nessa passagem):

Erguei, ó portas, as vossas cabeças;
Levantai-vos, ó portas antigas;
E entrará o Rei da glória.

Quem é o Rei da glória?
 Jeová forte e poderoso, Jeová poderoso na batalha.

Erguei, ó portas, as vossas cabeças;
 Sim erguei-as, ó portas antigas;
E entrará o Rei da glória.

Quem é esse Rei da glória?
Jeová dos exércitos, Ele é o Rei da glória. (Selá)
(Salmo 24:7-10 SBB).

A Glória de Deus

‘Para que entre o Rei da Glória.’ O Rei da Glória entrará por esses portais, Ele virá das dimensões dos céus para essa dimensão, trazendo consigo a Glória de Deus. Isso acontece de tempos em tempos, e geralmente chamamos de reavivamento, transformação, despertar. Tudo isso são manifestações do poder de Deus e a presença Dele através dos anjos que vem por essas portas.

Nós somos as portas

Quem é o Rei da Glória? O Senhor, forte e poderoso, o Senhor, poderoso nas batalhas. Coisas começam acontecer quando levantamos nossas cabeças, como portais. Entendemos que cada um de nós é um portal para a manifestação da presença de Deus, um portal entre o céu e a terra.

Agora nós sabemos que temos que pensar com uma mentalidade hebraica e não grega, ou seja, observar a função e não a forma. Sua cabeça é o lugar de governo e autoridade. A função da cabeça é governar, sendo assim, erguer é governar de um nível maior. Uma vez que começamos erguer nosso governo para um nível mais elevado, então os portais eternos são levantados e a glória de Deus é manifesta.

Deus está na porta

Nos salmos, muitas vezes frases são repetidas, mas com mudanças sutis. Vemos isso no verso 9, que diz, ‘Sim erguei-as, ó portas antigas’.Uma vez que você foi erguido a uma dimensão celeste, o portal está aberto, Deus vem e fica na porta. Daqui a pouco vou te mostrar isso nas escrituras. Quando o Senhor vem e fica no portal eterno, toda aquela dimensão ergue o portal para um novo nível, pois Ele capacita as coisas a entrarem em um nível maior de autoridade no Reino de Deus.

Senhor dos Exércitos de Anjos

Quem é o Rei da Glória? Jeová dos exércitos, Ele é o Rei da glória.’ Agora temos um nome. Antes, tínhamos o que Ele fez, mas agora temos Seu Nome. Você entende o que significa o nome Senhor dos Exércitos? Significa ‘Senhor dos Exércitos de Anjos’. Quando começamos a operar nas cortes celestiais, o Senhor dos Exércitos de Anjos libera os seres angelicais para agirem no nosso meio. Alguns de nós conhecemos isso na prática. Na verdade, cada vez mais pessoas estão começando ver anjos, e experimentando a realidade da atividade angelical, e reconhecendo o que está acontecendo nessas dimensões. Ele é o Rei da Glória, e nesses dias o Rei da Glória vai se manifestar através dos anjos.

O sonho de Jacó

Onde nas escrituras vemos Deus no portão? Gênesis 28:12-15 fala sobre Jacó.

Então sonhou: estava posta sobre a terra uma escada, cujo topo chegava ao céu; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela; por cima dela estava o Senhor, que disse: Eu sou o Senhor, o Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra em que estás deitado, eu a darei a ti e à tua descendência;
e a tua descendência será como o pó da terra; dilatar-te-ás para o ocidente, para o oriente, para o norte e para o sul; por meio de ti e da tua descendência serão benditas todas as famílias da terra.

Eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; pois não te deixarei até que haja cumprido aquilo de que te tenho falado.

Eu me encontrei com Jacó nas dimensões celestiais – ele foi o primeiro da ‘nuvem de testemunhas’ que conheci, um dos homens vestidos de linho fino, de gerações passadas, que estão lá para nos ajudar. Ele me falou sobre essa passagem e me disse para estudá-la e para entender como aquilo funciona. Então tenho observado sua experiência e sua vida (e conversado com ele sobre isso).

Aquela escada foi colocada aqui na terra, não no céu. Seu topo chega ao céu, o que significa que temos acesso aqui para entrar lá. Nessa passagem diz primeiro que os anjos ‘subiam’, isso significa que eles já estavam aqui. Eles estavam subindo, e voltavam trazendo o reino e a revelação da glória de Deus com eles. E é aqui que vemos o Senhor na porta: ‘por cima dela estava o Senhor’( v13) – Ele estava no topo da escada, e prometeu estar com Jacó e guardá-lo – o Rei da Glória começou a manifestar Sua presença.

Betel, a casa de Deus

E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus. (Gênesis 28:17 RIB)

Agora cada um de nós, como individuo, é a casa de Deus, porque Ele habita em nós. Também somos um portal do céu, e precisamos ser erguidos como um portal nas dimensões celestiais para manifestar a glória de Deus.

Deus disse a Jacó: —Apronte-se, vá para Betel e fique morando lá. Em Betel construa um altar e o dedique a mim, o Deus que lhe apareceu quando você estava fugindo do seu irmão Esaú. Então Jacó disse à sua família e a todos os que estavam com ele: —Joguem fora todas as imagens dos deuses estrangeiros que vocês têm. Purifiquem-se e vistam roupas limpas. (Gen 35:1-2)

Jacó chamou aquele lugar de Betel, que quer dizer ‘casa de Deus’, e Deus disse para ele ir morar lá. Nós temos que viver onde nós somos casa de Deus e onde nós somos a manifestação do portal do céu. ‘Construa um altar’, um lugar de sacrifício. ‘Joguem fora todas as imagens dos deuses estrangeiros que vocês têm. Purifiquem-se e vistam roupas limpas’ – essa é uma descrição do que está acontecendo conosco agora no Calendário Profético de Deus.

Está acontecendo um sacrifício, uma purificação, remoção de ídolos e uma troca de roupas. E pode ser um processo dolorido.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Atribuição de imagem: Detail from Jacob’s Dream [O sonho de Jacó] by William Blake (c. 1805, British Museum) – William Blake Archive, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1869973

Sete Montes, Sete Tronos

Este diagrama é uma representação das dimensões do céu que temos explorado.

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Provavelmente você já ouviu pessoas falando sobre o primeiro, o segundo e o terceiro céus. No passado, isso pode ter nos ajudado a entender de onde somos, e como podemos interagir com o céu, mas esse ensino, na verdade, era muito superficial e falho. Com nossa mentalidade grega (ao invés de hebraica), nós assumimos que teríamos que ir para o segundo céu, para poder chegar ao terceiro, o que não é bem assim. Ao invés de pisos ou andares, como em um prédio, há reinos, ou dimensões. Anteriormente falamos sobre sete dimensões, três na terra, a atmosfera da terra, e três nos céus.

Sete dimensões

Olhando no diagrama acima, nós vivemos aqui no Reino da Terra, onde podemos experimentar a Presença de Deus. Nós estamos também conscientes da atmosfera da terra – lembre-se que Satanás foi chamado de ‘o príncipe da potestade do ar’. Há, de fato, três esferas de influência na atmosfera da terra: poderes, potestades e principados. Essas esferas foram criadas por Deus, mas nesse momento estão ocupados pelas forças do mal. Até agora, eles tem tido um sucesso razoável bloqueando o fluir da glória de Deus de chegar até nós através dos Portais Eternos (vamos falar sobre esses Portais no próximo post).

Ao entrar nas dimensões dos céus, vemos o Reino de Deus, o lugar do governo de Deus. Anjos caídos e forças demoníacas ainda tem acesso lá, mas não tem acesso ao Reino dos Céus. O Reino de Deus é onde está a corte, na qual Satanás acusa os irmãos. Mas Satanás e seus anjos só tem acesso a esse lugar. Eles não podem ir ao Reino dos Céus, nem ao Reino da habitação de Deus – mas nós podemos, pois é onde estamos assentados com Cristo em autoridade. E como você pode ver no diagrama, há outras dimensões além dessas.

Embaixo da terra também há três dimensões. Todas elas foram criadas por Deus, mas agora estão ocupadas pelos anjos caídos: Sheol é o lugar de morte; Tártaro é o lugar onde os ‘anjos que não permaneceram em seu devido lugar’ estão acorrentados; e o covil de Satanás. Há outros lugares aqui embaixo também, tal como a sala do troféu de Satanás, sobre a qual já escrevemos antes.

A intenção de Deus é que tomemos de volta todas essas dimensões que estão ocupadas pelo inimigo. Mas não é para enfrentarmos os anjos caídos – há o dobro de número de anjos de Deus do nosso lado que irão fazer isso por nós, se aprendermos a interagir com eles. Nosso papel é tomarmos nossos mantos e operarmos na autoridade que Deus nos chamou para exercer.

Sete montes, sete tronos

Nos lugares celestiais há montes, e tronos sobre esses montes. Isso quer dizer, há lugares de autoridade, e assentos de governo. Junto a esses montes e tronos há rolos: decretos, mandatos e recursos que podemos recorrer. A igreja Freedom tem sete montes e sete tronos. Esses tronos não estavam desocupados – gigantes estavam sentados neles, e tiveram que ser tirados de lá. De fato cada igreja (grupo específico de crentes) tem seus próprios montes e tronos relacionados ao seu chamado e propósito de Deus, sendo assim cada igreja, precisa de matadores de gigantes.

E todos de nós, como indivíduos, temos sete tronos, que precisamos ir e ocupar. Família, mercado de trabalho, dons, chamado, ministério, e etc. Há muitos tronos que podemos ter, e só poderemos descobrir quais são através de revelação, ou seja, Deus nos mostrando. Lembre-se, se não estamos sentados nele, outra coisa está, a qual terá que ser confrontada e destronada. Não é difícil matar um gigante, mas exige esforço: precisaremos fortalecer nossos músculos espirituais. Se o trono é seu por direito, você pode destronar o gigante e ocupá-lo. Mas você precisa de autoridade para governar lá – você não pode simplesmente ir e tomar o monte e o trono para outra pessoa.

Eu sei que tudo isso pode parecer um tanto estranho, um pouco de Senhor dos Anéis, mas na verdade Tolkien entendia algumas dessas coisas. Gigantes, dragões – você tem que cortar a cabeça deles, abrir suas barrigas, e tomar o despojo.

Um tipo diferente de autoridade

Com toda essa conversa sobre governo e autoridade, por favor, entenda, não estamos sendo arrogantes. No reino, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos. O senhor será servo de todos. Não queremos governar para fazermos pessoas de servas. É um tipo diferente de autoridade. Temos que apoiar as pessoas, servi-las, ajuda-las a descobrir seus dons e os mandatos que Deus deu a elas, para levar essas pessoas onde estamos e além. A Geração de Josué é assim.

O céu para terra

A verdade nua e crua é que se temos que trazer o céu para terra, como dissemos antes, precisamos acessar o céu. Assim como Jesus fez. Ele trouxe o céu para terra na forma de milagres, libertação, cura, salvação, transformação, sinais e maravilhas – e Ele fez isso porque operava em duas dimensões (olhe o verbo estar em João 3:13, está no presente).

No reino de Deus há montes com níveis mais altos, e dragões que ocupam esses tronos. Eu já estive lá, lutei com dragões, mas não consigo fazer tudo isso sozinho. Ninguém consegue. Até agora só vi apenas algumas pessoas lá, mas chegou a hora de todos nós subirmos e começarmos a ocupar os lugares de autoridade que Deus nos deu.

Há ainda montes e tronos muito mais altos na dimensão do Reino dos Céus (e ainda um nível muito maior de autoridade e governo).

Na verdade os montes representam nossa posição governamental de autoridade, nós somos montes. Quando nós ocupamos o monte principal, nossa posição de governo, podemos governar todos os outros montes de lá.

Chegou a hora de todos nós assumirmos nosso papel como senhores, reis e filhos que fomos chamados para ser.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)