Carne vs Espírito

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Ao procurar restaurar o relacionamento correto entre o espírito e a alma, vimos no post anterior que, antes de tudo, precisamos edificar um espírito forte. Mas também precisamos lidar com a alma, para isso precisamos entender o que ela é. Outras palavras para alma na Bíblia incluem carne, mente e coração. Além disso, a alma é a nossa autoconsciência, é o que nos permite estar conscientes de quem somos como pessoa e como indivíduo.

Paulo escreveu o seguinte para igreja dos gálatas:

Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.

Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.
(Gálatas 5:16-25).

De dentro para fora

Não podemos mudar nossa alma de fora para dentro. Se queremos “jamais satisfazer à concupiscência da carne“, só seremos capaz disso andando pelo Espírito. Então, precisamos que nosso espírito, junto com o Espírito Santo, flua para nos mudar e nos transformar de dentro para fora.

Não podemos cumprir nosso destino se nossa alma estiver no governo da nossa vida: ela não quer fazer as coisas que o Espírito quer. Quando ela está submissa ao nosso espírito, pode então levar a vida do espírito, que então flui através de nosso corpo, trazendo a glória de Deus e o reino ao nosso redor.

Frutos crescem

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.’ Frutos crescem, dons são dados. Podemos receber os dons do Espírito Santo em um instante, línguas, profecias, milagres, cura e assim por diante; o fruto tem que se desenvolver e crescer. Você tem que cultivá-lo, cuidar do solo, fertilizá-lo, e protegê-lo, para ele crescer.

As obras da carne são conhecidas’. Elas são conhecidas porque são vistas do lado de fora de nós, em nosso comportamento. O tipo de comportamento que temos que eliminar de nossas vidas é muito óbvio. E nós temos que substituir isso pelo fruto do Espírito que cresce de dentro para fora. Mas não podemos mudar essas coisas pelo nosso próprio esforço. Nós temos que entregá-los a Deus e permitir que o Espírito de Deus nos transforme a partir de dentro.

A carne não tem proveito algum

Por isso é que Paulo continua, “aqueles que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne“. Pretérito. Nós já fomos crucificados com Cristo. Quando ele morreu, nós morremos. Mas nós temos que viver essa realidade, vindo através da cruz e vivendo pelo Espírito. Viva pelo Espírito, ande no Espírito, porque a carne não tem proveito algum, não tem valor eterno e apenas valor negativo aqui nesta dimensão. O espírito, fluindo com a vida do Espírito Santo, é que tem valor.

Como Paulo havia escrito anteriormente (e eu gostaria de encorajá-lo a meditar nessa escritura, para que ela se torne uma parte tão importante do seu espírito que você viva isso o tempo todo),

Estou crucificado com Cristo;
logo, já não sou eu quem vive,
mas Cristo vive em mim;
e esse viver que, agora, tenho na carne,
vivo pela fé no Filho de Deus,
que me amou e a si mesmo se entregou por mim.
(Gálatas 2:20).

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Anúncios

Edificando um Espírito Forte

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Deus quer que cheguemos àquele lugar de relacionamento e responsabilidade em que Adão amadureceria se não tivesse pecado.

Para que isso aconteça, precisamos edificar o nosso espírito. Se não formos fortes no espírito, não seremos capazes de superar e destronar a alma.

Fomos criados para ser espírito, alma e corpo, com o espírito assumindo a liderança. Mas porque nosso espírito estava morto para Deus, nossa alma se acostumou a fazer as coisas do seu jeito. Quando nascemos de novo e nosso espírito ganha vida, isso tem que mudar. A alma deve se submeter ao espírito, mas não o fará de bom grado.

Como edificar nosso espírito

Há várias coisas que podemos fazer para edificar nosso espírito.  Mais adiante nesta série veremos isso detalhadamente, por enquanto vou listar algumas delas:

  1. Certificar de que damos a Deus o primeiro lugar, o primeiro amor, a prioridade.
  2. Orar e cantar em línguas.
  3. Esperar no Senhor e fique quieto.
  4. Meditar na Palavra de Deus.
  5. Louvor e adoração, imersão na presença de Deus.
  6. Vir a Deus e pedir a Ele para edificar nosso espírito. Muitas vezes não temos porque não pedimos (Tiago 4:2).
  7. Confessar e chamar as coisas à existência. Chame nosso espírito. Fale isso.
  8. Perseverar. Você não constrói seu espírito em um dia.

Se você quer entrar em forma e ter músculos no natural, você tem que ir a academia e malhar, sessão por sessão, semana após semana, até construir esses músculos. É o mesmo com o seu espírito. Seu espírito se fortalece através do exercício; Exercícios espirituais treinam e equipam seu espírito para se conectar com Deus, fluir em revelação e governar em sua vida. Você tem que perseverar.

Desejo, disciplina, deleite

Quando desistimos da academia, geralmente, porque não gostamos da disciplina. Disciplina em si não é muito agradável. Eu adoraria ter um abdômen definido e o corpo do Sr. Universo, mas não tenho disciplina para entrar e treinar para fazer isso. Seria preciso muito treinamento e não quero o suficiente para me submeter à disciplina.

Mas o que eu quero o suficiente é um espírito forte e, portanto, estou disposto a fazer o que for preciso para treiná-lo. Eu gasto muito tempo treinando meu espírito. Horas, todos os dias, treinando meu espírito para discernir as palavras de Deus, fluir e edificar meus sentidos espirituais. Você pode fazer o mesmo. Vamos ver cada um deles com mais detalhes nos próximos posts, mas não há nada na lista de 8 coisas acima que você não possa fazer. Isso requer prática e perseverança.

Começa com um desejo, exige disciplina, e então se torna um prazer.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Relacionamento e Responsabilidade

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Neste blog estamos apenas no começo de uma nova série de posts sobre a preparação para nosso destino.

Nós nos preparamos de acordo com o Calendário Profético de Deus para eventos futuros, para que possamos estar prontos para o que ele está fazendo e para desempenhar o nosso papel nele. De um lugar de intimidade com Deus, vamos permitir que Ele mude e transforme nossas vidas, removendo de nós tudo o que é um obstáculo ou uma pedra de tropeço.

Ele está levantando uma geração de Josué que vai conquistar sua própria herança e levar a geração seguinte a receber a deles também. Precisamos receber essa herança para que, nas situações que enfrentaremos nos próximos dias e anos, quando os sistemas do mundo caírem, estaremos prontos com o poder sobrenatural do Espírito Santo operando em nossas vidas. Devemos ser como Jesus: Ele trouxe o reino e nos chama para fazer o mesmo.

Desde a eternidade, Deus tem um destino para nós cumprirmos, e nós temos fomos revestidos de autoridade para cumpri-lo. Precisamos despertar e tomar posse de quem somos como filhos de Deus.

O destino do homem sempre foi governar, trazer o céu para a terra (Gn 1:28). Nós trazemos o domínio do céu para a terra, de modo que não transformamos apenas este planeta, mas toda a criação – nosso universo e até mesmo além – que está gemendo e ansiando que os filhos de Deus sejam plenamente revelados.

O Salmo 24: 7 diz: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças”. Está falando sobre sermos elevados àquele lugar de governo e autoridade, de modo que nos tornemos uma porta de entrada para o Rei da Glória entrar, e encher este mundo através de nossas vidas. Isso é o que Deus quer fazer através de nós: tudo o que Ele é, graça, poder, misericórdia, seria canalizado através de nós, e que nós manifestaríamos aqui na terra.

O Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse:

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram. (Zacarias 3:6-7).

Isso implica uma progressão de relacionamento e de níveis de autoridade e responsabilidade que nos levaria à nossa filiação.

Nós vivemos aqui na terra, com a atmosfera da terra ao nosso redor. Atualmente, nessa atmosfera estão os principados, potestades e governantes da maldade. É um reino na escuridão. Nós “andamos nos caminhos Dele” aqui, e reconhecemos que o reino de Deus está dentro de nós, mas também estamos conectados ao reino do reino de Deus nos céus.

Ao guardarmos as leis, os princípios do reino, ao administrarmos a justiça e a justiça, aprendemos a ser senhores, reis e filhos naquele nível nas dimensões celestes (e também dentro de nós). Uma vez que entendamos quem somos e qual é a nossa identidade, podemos começar a governar a casa (nossa própria casa, mas também a casa do Senhor).

Então podemos começar a julgar nas cortes. O reino tem fundamentos de retidão e justiça, e é o povo de Deus que acabará julgando anjos e anjos caídos. Temos o direito de trazer juízo para mudar as coisas nesta dimensão e, finalmente, ter acesso para estar entre aqueles que estão operando no céu dos céus.

Quando começamos a fazer isso, removemos as autoridades hierárquicas da atmosfera da Terra e podemos governar. Nós governamos na luz, governamos em amor, governamos em poder justo. A influência que temos nos céus será manifestada aqui na terra. Deus quer que entendamos e acessemos essas dimensões. Quanto mais o fizermos, mais traremos o reino de Deus à Terra, tanto em nós como através de nós, para que brilhemos com a glória de Deus.

Isso vai lidar com doenças, enfermidades, pobreza – todas as coisas que o inimigo fez para roubar o povo de Deus (e o mundo) de sua herança, e toda a herança roubada será restaurada.

Vamos manifestar o domínio do céu na terra, assim como Jesus fez.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Uma Sombra do Céu

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Deus está liberando um som do céu. É um som que nossos músicos – e outros – estão captando. Tem quatro notas, que parecem se relacionar com as quatro faces de Deus e as quatro letras do Seu Nome. Você provavelmente já ouviu isso, e ecos dele começaram a aparecer no louvor e adoração de músicas que as pessoas estão escrevendo ao redor do mundo. É um som bastante longo, talvez escrito como algo como “whoa” ou “wo-oh”. Eu estou ouvindo isso o tempo todo.

Você se lembra do filme “Contatos Imediatos do Terceiro Grau“? Nele, o personagem de Richard Dreyfuss estava obtendo impressões de uma determinada montanha, até mesmo esculpindo-a a partir de purê de batata, e ouvindo uma sequencia de notas que eventualmente o levaram a encontrar vida alienígena. Isso é semelhante ao que Deus está fazendo, mas o que Ele quer que encontremos é Ele, e Ele quer que estejamos em sintonia com nosso destino.

Infinito

O símbolo do infinito (ou lemniscado), ∞, de diversas formas. (Créditos da foto: Wikipedia)

Existe um símbolo matemático que acompanha o som, o símbolo do infinito, que representa a eternidade e sua forma reflete algo que sai e retorna à eternidade. Quando estou adorando, vejo que sem perceber estou desenhando ele no ar.

Tanto o som quanto o símbolo estão nos levando de volta ao nosso destino. Nosso destino veio da eternidade e retornará à eternidade, mas há toda uma jornada e um caminho para seguirmos ao longo do caminho (e Deus está nos chamando para a intersecção, onde nosso passado e nosso futuro se juntam).

Ressoe

Precisamos entrar em ressonância com a frequência desse som. Todo o nosso corpo pode ressoar com ele. Todos os nossos órgãos estão conectados ao nosso centro auditivo, então todo o nosso corpo pode atuar como uma caixa de ressonância. Sendo assim, quando ele vibra nessa frequência, podemos ouvir, sentir e vivenciar esse som.

Que nos chama de volta ao nosso destino celestial.

Quando o Espírito do Senhor Deus estava se movendo sobre a face das águas (Gênesis 1:2) – a NIV e algumas outras versões dizem “pairando” – Ele estava vibrando, trazendo as águas em harmonia com essa frequência de vibração. Foi então que Deus disse: “Haja luz”. E quando respondemos e voltamos à frequência de Deus, Ele começa a falar e a invocar Seu propósito em nossas vidas.

Nossos corpos são cerca de 70% água, e a água conduz o som quatro vezes melhor que o ar. Quando o Espírito de Deus começa a nos encobrir, temos que voltar a frequência de ressonância. Isso foi o que aconteceu com Maria quando o Espírito Santo a encobriu com Sua sombra, e Jesus foi concebido no ventre dela. Quando Ele nos encobrir e nos atrair para ressoarmos com Ele, Ele nos mostra quem somos, qual o nosso destino, e nos trará de volta ao propósito original, que Ele tinha para nós antes da fundação do mundo.

A sombra do céu

Deus fala através de sombras do céu. Sempre que ele vê algo na terra que é uma sombra do que está no céu, Ele começa a falar sobre isso. Aconteceu quando Salomão construiu o templo e os sacerdotes e levitas foram dedicá-lo para Deus. A nuvem de glória encheu o templo e os sacerdotes não puderam continuar com os sacrifícios. Esse templo foi construído com base no que estava no céu e, portanto, Deus o encheu.

Quando nossas vidas entram nesse padrão celestial, e quando a igreja entra nesse padrão celestial, Deus começa a nos encher, para nos fazer crescer. Precisamos experimentar essa unção do Espírito, assim seremos atraídos para a cooperação (alinhamento, concordância, harmonia, ressonância) com Deus e com o padrão para nossas vidas que está no céu.

Esse padrão está escrito em nosso rolo do destino, que saiu da eternidade. Podemos pedir a Deus que nos mostre, e podemos concordar com ele. Quanto mais nossas vidas se tornarem uma sombra desse padrão, mais Ele virá e nos encherá até transbordarmos.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Preparando para o Destino

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Nosso destino, nosso rolo, o livro da vida que Deus preparou para nós, foi escrito por nós antes da fundação do mundo. Foi feito na eternidade; é um decreto, e uma comissão, e contém o propósito e a provisão.

Nós podemos acessá-lo nas dimensões celestes, e dentro dos nossos corações. Nós temos a escolha de procurá-lo ou não, e tal escolha tem consequências, tanto pessoais quanto para o mundo inteiro. Na verdade nossa decisão tem consequências eternas.

Esse destino está relacionado a trazer os céus para terra:
Venha o teu reino;
faça-se a tua vontade,
assim na terra como no céu.
(Mateus 6:10)

Não se trata de curar os enfermos, ressuscitar os mortos, expulsar demônios – isso é o mínimo que todos nós deveríamos estar fazendo como discípulos de Jesus. Essas coisas não são do que se trata o nosso destino (a menos que um ministério de cura ou um ministério de libertação esteja realmente escrito em seu pergaminho particular).

Jesus nos advertiu que as pessoas diriam a ele: “Nós profetizamos em seu Nome, fizemos milagres”, mas Ele responderia: “Afastem-se de mim, nunca conheci vocês”. Não que Ele não os conhecesse no sentido da salvação, mas Ele não os reconheceu em comparação com como eles deveriam ter sido, de acordo com o seu destino.

Todos nós somos chamados a governar, esse foi o mandato de Deus para o homem desde o início, para demonstrar domínio e autoridade. Precisamos fazer isso no céu e trazê-lo para a terra.

Seu destino, o destino de cada um, é manifestar o domínio do céu na terra. Cada um de nós temos um papel diferente a cumprir, fomos designados para operar numa esfera de autoridade. O desejo de Deus é que nós venhamos trazer o céu para terra.

Esse destino está no tempo e na eternidade (Jeremias 1:5). Ele nomeou cada um de nós para um propósito. O que fazemos no tempo, nesta vida terrena, determinará o que fazemos na eternidade. É vital para nós que cumpramos o que Deus nos chamou para fazer nesta dimensão.

E o seu destino não é algo que você possa simplesmente fazer, não é algo em que você possa entrar sem qualquer preparação. Na próxima série de posts, veremos o que é preciso para nos prepararmos para o nosso destino.

Não podemos fazer isso de qualquer jeito. Levará tempo e será preciso compromisso. Mas valerá a pena.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel