135. Alinhando as Portas

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Nós vimos que Deus está dentro de nós, e queremos que Ele inunde todo nosso ser com Sua glória, para que transbordemos e o mundo ao nosso redor seja transformado.

No post anterior, nós examinamos cada uma das portas em nosso espírito através do qual Ele quer fluir. No próximo post vamos olhar para as portas da nossa alma, mas a publicação de hoje é um pouco incomum …

Uma das coisas que achamos realmente úteis aqui na Freedom Church é fazer um disco rotativo do diagrama das “portas” de Ian Clayton. Então podemos alinhar diferentes combinações de portas e pedir a Jesus que fique conosco nelas e nos mostre como o rio da vida deve fluir através dessa combinação em particular.

Para fazer um, você precisa imprimir quatro cópias do diagrama das portas em papel vergê ou outro com uma gramatura maior (ou você pode imprimi-lo em papel A4 e colá-lo na cartolina se for mais simples). Em seguida, corte-os como no diagrama abaixo, para que você tenha quatro círculos de diferentes tamanhos.

Faça um pequeno orifício no centro dos quatro círculos. Finalmente, coloque-os em ordem, virados para cima, com o maior no fundo e o menor no topo, e una todas as partes com um colchete bailarina.

Você pode ver uma imagem do disco finalizado no topo deste post. O primeiro amor, a esperança, a mente, e a porta do ouvido estão alinhados do centro. Você poderá girar cada parte do disco separadamente para alinhar as portas, a fim de que você use como modelo visual para você trabalhar com elas.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

 

134. Portas do Espírito

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Sem comunhão, não há revelação

Ian Clayton's gateways diagram, Portuguese.
Esse diagrama é baseado no de Ian Clayton (sonofthunder.org)

“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” (João 7:38)

Deus habita no nosso interior. Agora queremos permitir que Ele flua em nós e através de nos, para transformar a nós e ao mundo ao nosso redor. Quando abrimos a porta do primeiro amor, começamos a deixar que Ele inunde todo nosso ser.

E é ai que encontramos o primeiro bloqueio. Quando olhamos para a nossa porta do primeiro amor, alguns de nós a temos visto bloqueada, fechada, trancada, e até mesmo acorrentada. Mas isso é uma projeção da nossa alma. Mesmo que a nossa experiência de primeiro amor tenha nos feito erguer barreiras para a intimidade (antes eu escrevi sobre minha experiência a esse respeito), nós temos a capacidade para derruba-las. Podemos limpá-las, destrancá-las, tirar as correntes, e abri-las. O inimigo não tem acesso ao nosso espírito. Jesus está batendo. Vamos deixá-Lo entrar nas nossas vidas.

Quando abrimos a porta do primeiro amor, o rio flui para o nosso espírito. Nós nos rendemos a presença de Deus em nosso interior. No nosso espírito há diferentes sentidos, ou ações: precisamos deixar que a glória de Deus flua através deles para que sejam ativados. Assim o Espírito Santo vem pelas portas do nosso espírito até a nossa alma.

Temor do Senhor, reverência, oração, esperança, fé, revelação, intuição, adoração. E há uma a mais, nossa porta de acesso às dimensões celestiais, que fica atrás da porta do primeiro amor, é só seguir o rio até sua nascente.

As primeiras portas estão relacionadas com nossa comunhão, com a presença de Deus em nós. Aprendendo a identificar e conhecer a Deus pela experiência de quem Ele é, com isso aprendemos a ter comunhão e a confiar Nele naquele lugar. As outras portas estão relacionadas a revelações, são onde Deus  se revela através de nós, onde vemos aspectos do Seu Reino, onde ouvimos Sua voz, onde ficamos sabendo o que Ele está fazendo, e é onde Ele nos dá visões, sonhos e revelações do que Ele quer fazer. Sem as primeiras portas, as outras não funcionam, ou seja, sem comunhão, não há revelação.

Temor do Senhor

Nós precisamos entender que dentro de nós está o Deus onipresente, onipotente e onisciente. Isso é algo fantástico. O Deus que criou o universo, e tudo o que nele há, escolheu vir e habitar em nós. Nós nos tornamos a habitação de Deus. Nós temos que preparar o lugar em nós para que Ele habite. O Deus que é fogo consumidor está dentro de nós.

Temor do Senhor não é o mesmo que ter medo Dele. Se eu conheço o amor de Deus, não terei medo Dele. Muito pelo contrario, é algo maravilhoso ter Ele habitando dentro de nós, e Ele quer que conheçamos a maravilha de Seu presença.

Reverência

Honrando e respeitando a Deus. Não faremos nada que envergonhe o nome do Senhor. Buscaremos trazer honra para Ele.

Oração

Não tem haver com dobrar os joelhos, por as mãos juntas, e terminar dizendo ‘Amém’. Oração é um diálogo, onde o Espírito de Deus, a mente de Cristo, e o coração do Pai estão fluindo através de nós em relacionamento. Por isso orar em línguas é tão importante: é nosso espírito orando e se comunicando com Deus. E podemos fazer isso sem cessar, se treinarmos a continuar mesmo quando nossa consciência está em outro lugar.

Esperança

Este é o sentido por onde fluem visões, sonhos e oportunidades, e onde Deus nos mostra Sua vontade.

Harmonia, concordância, entendimento, e conhecimento: onde nós entramos em concordância com Deus. Nós começamos a operar nos dons do Espírito, e no poder de Deus conforme Ele flui através de nós.

Revelação

Inspiração, luz, conselho, sabedoria.

Precisamos ativar esses sentidos. Eles não são ligados automaticamente. Precisamos estar famintos e sedentos, desejando eles.

Intuição

Impressão, instinto, saber interior, conforme o Espírito Santo nos revela o coração do Pai.

Porta Celestial

Atrás da porta do primeiro amor, nossa conexão com as dimensões celestiais e uma consciência do que está acontecendo no céu.

Adoração

Agora tudo isso é ótimo, e você pode ter todas essas portas funcionando maravilhosamente, mas sem uma outra coisa, não significam nada. E isso é a adoração.

Adoração não é cantar. É um estado de complete obediência a Deus. É uma rendição total, e completa submissão à vontade de Deus para nossas vidas, em nosso dia a dia. Tudo o mais que estiver fluindo dentro de nós nos levará a dizer, ‘Senhor eu escolho me render a Ti’. Isso é o que O Senhor quer de nós.

De dentro para fora

No passado muitos de nós ficamos pensando e orando sobre o que poderia estar bloqueando cada porta, e pedimos para Deus remover. Pode ter sido útil também: descobrir a razão dos nossos dilemas, dificuldades e bloqueios através de uma ministração tradicional.

Mas essa é uma abordagem de fora para dentro. Nós queremos permitir que Deus trabalhe em nós de dentro para fora.

Eu te encorajo a procurar Jesus dentro de você, e leve-O com você em cada porta. Trabalhe com cada uma delas, talvez uma por dia. E não vá com a atitude de que você já sabe o que os nomes das portas significam: peça ao Senhor para mostrar o que elas significam para você. A maioria dos bloqueios vem de fora para dentro. Peça para Ele te mostrar quais são. Peça para Ele ficar com você e trabalhar com você em cada porta de dentro para fora desbloqueando-as e permitindo que a glória de Deus flua através delas.

Está tudo relacionado a sentir, perceber e nos conectar com Ele: é um jeito diferente de trabalhar, mas na nossa experiência, muito mais eficaz.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

133. De dentro para fora

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Anteriormente escrevi sobre como Deus me deu quatro palavras: investidura, sucessão, entronização e coroação. Você perceberá que uma vez você foi investido com autoridade, antes que você sente no trono, há uma sucessão.

Se nós somos investidos com poder do reino, temos que destronar as coisas que estão governando nossas vidas: nosso eu, nossa alma; mim, eu mesmo, e eu. Se eu quero ver o reino de Deus fluindo através da minha vida não há mais espaço no trono para “mim, eu mesmo, e eu”. O ‘eu’ só atrapalha, só serve para bloquear o caminho, então precisa ser destronado.

A natureza, que me programou, e programou o meu DNA de gerações passadas, precisa ser restaurada e renovada. A fonte de nutrição, o meio que programou a minha vida: minha formação, o que havia ao meu redor precisa ser restaurado e renovado. O trauma, que é uma programação experimental, coisas que vivi que me levaram a responder de certa maneira, e ter certas atitudes, precisa ser reprogramado. Eu preciso ser transformado, restaurado a minha condição eterna original. Isso é o que Deus quer que aconteça aqui, nessa dimensão, não apenas na eternidade, pois o que acontece aqui determinará o que farei na eternidade, quando o tempo for extinto.

Esta é uma figura que veio do céu. Foi dada em um rolo para Ian Clayton, e descreve como podemos começar a operar no reino de Deus.

Ela começa com a glória de Deus, Sua presença dentro de nós. Em nosso espírito, o Pai, o Filho e o Espírito Santo vem fazer morada em nós como Jesus prometeu. Eles querem ocupar o trono nas nossas vidas. Quando abrimos aquela porta interior do primeiro amor, a glória de Deus flui no nosso espírito e desenvolve nossos sentidos espirituais.  Então ela flui para nossa alma e a transforma. Deus vem para o nosso coração, onde nosso rolo ou livro está, e começa a nos transformar. Eventualmente Sua glória flui para o nosso corpo, uma manifestação de transfiguração, onde a luz da glória de Deus brilhará através de nós.

Perceba como o fluir é sempre de dentro. Tudo acontece no reino de dentro para fora. Não adianta nada tentarmos mudar nossas vidas de fora para dentro. Precisamos aprender a nos render a presença de Deus em nosso interior, para que essa presença flua através de todo nosso ser e nos transforme.

Nós começamos abrindo a porta do Primeiro Amor. Esse é o lugar onde Jesus está batendo em Apocalipse 3:20. Ele quer que nos alegremos em um relacionamento íntimo com Ele, e Ele quer ter acesso a toda nossa vida, espírito, alma e corpo. A maçaneta da porta só está no nosso lado da porta.

Aqui está uma versão em animação do diagrama, em inglês,  criada por Adam Butterick para Son Of Thunder (clique aqui ou na imagem abaixo para assistir o vídeo em uma nova aba/janela).

gateways animated .jpg

Nos próximos posts daremos mais uma olhada nesse diagrama. Há portas entre cada uma dessas partes de nossas vidas, e elas têm sido bloqueadas, geralmente por coisas que vem de fora.

As coisas que vimos, cheiramos, ouvimos, experimentamos e tocamos afetam nossa alma. Se tentarmos trocar essas coisas por aquilo que podemos ver, cheirar, ouvir, experimentar e tocar no nosso exterior, não produzirá efeito. Com isso, só conseguiremos reforçar as reações do ego.

Mas se permitimos o Espírito de Deus fluir em nós, permitimos a Sua presença nos mudar e nos transformar de dentro para fora.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

132. Cisternas Quebradas Não Aguentam Água

Mike Parsons
com  Jeremy Westcott

Tudo o que estamos escrevendo nesta série em Preparando Para o Destino se resume (ou constrói) uma coisa: o que escolheremos fazer? Vamos escolher fazer o que Jesus faria? Ou vamos escolher fazer o que nossa própria carne nos diz para fazer?

Fluxo do Espírito Santo

Se tivermos que escolher certo, precisamos estar fluindo no Espírito Santo.

Precisamos de uma conexão com o Espírito Santo. Precisamos ser batizados no Espírito Santo. Precisamos estar falando em línguas. Orar em línguas é um grande fluxo da vida de Deus que está dentro de nós. Constrói um ambiente ao nosso redor que atrai a presença de Deus, para que Deus venha e preencha esse espaço.

Morto para Deus

É assim que éramos antes de chegarmos à conclusão de que nascemos de novo:

Nós tivemos uma alma. Nosso coração tinha necessidades naturais, nós tínhamos um corpo de carne através do qual ele fazia o melhor para satisfazer suas necessidades naturais, e nós tínhamos um espírito que estava morto para Deus, separado Dele em nosso próprio entendimento. É por isso que lemos em Jeremias:

Porque o meu povo cometeu dois males.
Eles me abandonaram
A fonte das águas vivas
Para cavar para si cisternas,
Cisternas quebradas
Que não podem conter água.
(Jeremias 2:13)

Quando estava separada de Deus, nossa alma não tinha outra alternativa senão tentar satisfazer suas necessidades. Por isso, tentou atender a essas necessidades atraindo o mundo. Todos nós temos uma necessidade embutida de amor, aceitação, segurança, significado e propósito. Mas o mundo não pode satisfazer plenamente a essas necessidades (que nunca foi destinado a) e, como resultado, a nossa alma está danificada e nós passamos por feridas, dor, rejeição, insegurança, medo, decepção, culpa e vergonha.

Vivo para Deus

Então ouvimos e respondemos ao evangelho. Nosso espírito agora ganha vida para Deus e, de repente, percebemos que é possível que tenhamos nossas necessidades atendidas por Ele. Mas estamos acostumados a suprir no mundo essas necessidades. Então temos que transferir nossa fonte de aceitação e amor; precisamos transferi-la do mundo ao nosso redor, para Deus, que está dentro de nós.

Começamos a olhar para dentro, para Deus em nós; não para fora, para o mundo.

Quando fazemos isso, quando somos transformados, quando somos restaurados em nossa alma, então Deus lida com esse dano. Nós não precisamos olhar para o mundo para atender às nossas necessidades. Nós olhamos para Ele. E podemos então começar a manifestar através do nosso corpo a vida que flui do espírito. Você viu cristãos que positivamente brilham com a vida de Deus dentro deles. Mais do que isso, podemos ser literalmente transfigurados.

Sentidos espirituais, sentidos da alma

Aqui está outra maneira de ver isso: nós nascemos de novo, em nosso espírito temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a glória de Deus em nós, e temos nove sentidos espirituais que começam a se desenvolver através da prática. Conhecemos o amor de Deus, temos acesso aos reinos celestiais e podemos desfrutar de verdadeira intimidade com Ele, o que permite que esse amor seja superado em nossas vidas. Então nossa alma sente o desenvolvimento também, e eventualmente nós começamos a manifestar em torno de nós a glória de Deus: libertação, as obras de Jesus, milagres, obras sobrenaturais, curas, obras maiores (João 14:12), sinais e maravilhas: todos começam a fluir através de nossas vidas. Ou é isso que deveria acontecer.

Bloqueios

Mas existem bloqueios. Há um bloqueio entre o nosso espírito e os reinos celestiais, porque provavelmente ninguém nunca nos ensinou que poderíamos ir até lá (na verdade, na maioria das vezes, eles nos ensinaram que não poderíamos, pelo menos até morrermos). Há um bloqueio entre nossa alma e nosso espírito, porque nossa alma está acostumada a estar no controle. Há um bloqueio entre nossa alma e nosso corpo, impedindo que o fluxo da vida flua de nós para o mundo.

Mas à medida que somos transformados, esses bloqueios são removidos. Nosso espírito e alma começam a trabalhar juntos. Começamos a sentir o amor de Deus, assim como a conhecer o amor de Deus por nós. Aprendemos a acessar os reinos celestiais, para que possamos expressar o amor de Deus e manifestar o reino de Deus em nossas vidas para o mundo ao nosso redor. Somos convertidos, transformados e transfigurados.

E este último diagrama resume tudo.

Com o novo nascimento, o DNA de Deus está em nosso espírito: temos acesso à fonte da vida; temos acesso ao nosso destino; nós somos uma morada de Deus, através do relacionamento. Nosso espírito agora precisa produzir os frutos e os presentes. O rio da vida flui através do jardim da nossa alma, de modo que toda a nossa vida está manifestando a glória de Deus. Temos acesso ao reino de Deus dentro de nós e ao reino de Deus nos reinos celestes, e à medida que aprendemos a operar lá, nossa vida é transformada.

Prática

Como dissemos antes, a chave para isso é a prática. Você tem que praticar para treinar seus sentidos. Você tem que praticar para que sua alma seja transformada.

Mas a comida sólida é para os amadurecidos, que, por causa da prática, têm seus sentidos treinados para discernir o bem e o mal. (Hebreus 5:14)

Temos que treinar nossos sentidos espirituais; temos que treinar nossos sentidos da alma, estar conectados com o reino de Deus no céu para trabalhar na terra.

Então, vamos fazer isso nas próximas semanas neste blog. Nós vamos ajudá-lo a treinar seus sentidos espirituais, treinar seus sentidos da alma, e nós vamos ver a transformação acontecendo.

Você foi revestido de autoridade, mas precisa entrar nesse lugar de sucessão para ser entronizado. Para trazer o reino de Deus do céu para a terra, você tem que destronar a alma. Agora isso não é um processo fácil, mas você pode fazer isso.

Com Deus e nosso espírito trabalhando juntos, todos nós podemos fazer isso.

Artigo original em Inglês

Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)