Cisternas Quebradas Não Aguentam Água

Mike Parsons
com  Jeremy Westcott

Tudo o que estamos escrevendo nesta série em Preparando Para o Destino se resume (ou constrói) uma coisa: o que escolheremos fazer? Vamos escolher fazer o que Jesus faria? Ou vamos escolher fazer o que nossa própria carne nos diz para fazer?

Fluxo do Espírito Santo

Se tivermos que escolher certo, precisamos estar fluindo no Espírito Santo.

Precisamos de uma conexão com o Espírito Santo. Precisamos ser batizados no Espírito Santo. Precisamos estar falando em línguas. Orar em línguas é um grande fluxo da vida de Deus que está dentro de nós. Constrói um ambiente ao nosso redor que atrai a presença de Deus, para que Deus venha e preencha esse espaço.

Morto para Deus

É assim que éramos antes de chegarmos à conclusão de que nascemos de novo:

Nós tivemos uma alma. Nosso coração tinha necessidades naturais, nós tínhamos um corpo de carne através do qual ele fazia o melhor para satisfazer suas necessidades naturais, e nós tínhamos um espírito que estava morto para Deus, separado Dele em nosso próprio entendimento. É por isso que lemos em Jeremias:

Porque o meu povo cometeu dois males.
Eles me abandonaram
A fonte das águas vivas
Para cavar para si cisternas,
Cisternas quebradas
Que não podem conter água.
(Jeremias 2:13)

Quando estava separada de Deus, nossa alma não tinha outra alternativa senão tentar satisfazer suas necessidades. Por isso, tentou atender a essas necessidades atraindo o mundo. Todos nós temos uma necessidade embutida de amor, aceitação, segurança, significado e propósito. Mas o mundo não pode satisfazer plenamente a essas necessidades (que nunca foi destinado a) e, como resultado, a nossa alma está danificada e nós passamos por feridas, dor, rejeição, insegurança, medo, decepção, culpa e vergonha.

Vivo para Deus

Então ouvimos e respondemos ao evangelho. Nosso espírito agora ganha vida para Deus e, de repente, percebemos que é possível que tenhamos nossas necessidades atendidas por Ele. Mas estamos acostumados a suprir no mundo essas necessidades. Então temos que transferir nossa fonte de aceitação e amor; precisamos transferi-la do mundo ao nosso redor, para Deus, que está dentro de nós.

Começamos a olhar para dentro, para Deus em nós; não para fora, para o mundo.

Quando fazemos isso, quando somos transformados, quando somos restaurados em nossa alma, então Deus lida com esse dano. Nós não precisamos olhar para o mundo para atender às nossas necessidades. Nós olhamos para Ele. E podemos então começar a manifestar através do nosso corpo a vida que flui do espírito. Você viu cristãos que positivamente brilham com a vida de Deus dentro deles. Mais do que isso, podemos ser literalmente transfigurados.

Sentidos espirituais, sentidos da alma

Aqui está outra maneira de ver isso: nós nascemos de novo, em nosso espírito temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a glória de Deus em nós, e temos nove sentidos espirituais que começam a se desenvolver através da prática. Conhecemos o amor de Deus, temos acesso aos reinos celestiais e podemos desfrutar de verdadeira intimidade com Ele, o que permite que esse amor seja superado em nossas vidas. Então nossa alma sente o desenvolvimento também, e eventualmente nós começamos a manifestar em torno de nós a glória de Deus: libertação, as obras de Jesus, milagres, obras sobrenaturais, curas, obras maiores (João 14:12), sinais e maravilhas: todos começam a fluir através de nossas vidas. Ou é isso que deveria acontecer.

Bloqueios

Mas existem bloqueios. Há um bloqueio entre o nosso espírito e os reinos celestiais, porque provavelmente ninguém nunca nos ensinou que poderíamos ir até lá (na verdade, na maioria das vezes, eles nos ensinaram que não poderíamos, pelo menos até morrermos). Há um bloqueio entre nossa alma e nosso espírito, porque nossa alma está acostumada a estar no controle. Há um bloqueio entre nossa alma e nosso corpo, impedindo que o fluxo da vida flua de nós para o mundo.

Mas à medida que somos transformados, esses bloqueios são removidos. Nosso espírito e alma começam a trabalhar juntos. Começamos a sentir o amor de Deus, assim como a conhecer o amor de Deus por nós. Aprendemos a acessar os reinos celestiais, para que possamos expressar o amor de Deus e manifestar o reino de Deus em nossas vidas para o mundo ao nosso redor. Somos convertidos, transformados e transfigurados.

E este último diagrama resume tudo.

Com o novo nascimento, o DNA de Deus está em nosso espírito: temos acesso à fonte da vida; temos acesso ao nosso destino; nós somos uma morada de Deus, através do relacionamento. Nosso espírito agora precisa produzir os frutos e os presentes. O rio da vida flui através do jardim da nossa alma, de modo que toda a nossa vida está manifestando a glória de Deus. Temos acesso ao reino de Deus dentro de nós e ao reino de Deus nos reinos celestes, e à medida que aprendemos a operar lá, nossa vida é transformada.

Prática

Como dissemos antes, a chave para isso é a prática. Você tem que praticar para treinar seus sentidos. Você tem que praticar para que sua alma seja transformada.

Mas a comida sólida é para os amadurecidos, que, por causa da prática, têm seus sentidos treinados para discernir o bem e o mal. (Hebreus 5:14)

Temos que treinar nossos sentidos espirituais; temos que treinar nossos sentidos da alma, estar conectados com o reino de Deus no céu para trabalhar na terra.

Então, vamos fazer isso nas próximas semanas neste blog. Nós vamos ajudá-lo a treinar seus sentidos espirituais, treinar seus sentidos da alma, e nós vamos ver a transformação acontecendo.

Você foi revestido de autoridade, mas precisa entrar nesse lugar de sucessão para ser entronizado. Para trazer o reino de Deus do céu para a terra, você tem que destronar a alma. Agora isso não é um processo fácil, mas você pode fazer isso.

Com Deus e nosso espírito trabalhando juntos, todos nós podemos fazer isso.

Artigo original em Inglês

Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Anúncios

O Assento de Governo

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Dentro de nós

Porque o Reino de Deus está dentro de vocês. (Lucas 17:21).

Se o reino de Deus está dentro de nós, o que mais está?

Nosso próprio espírito.
O Pai, Filho e Espírito Santo.
O reino de Deus – o trono do governo de Deus do céu.
Nosso coração – nossa mente subconsciente.
O jardim em nosso coração, no qual podemos nos encontrar com Deus.
Rios que fluem do céu, através do nosso espírito, para o nosso jardim e para o mundo.
Nosso rolo de destino, em nosso coração.

Esta é uma lista bem grande do que há em nosso interior. Estas são coisas que precisamos aprender a acessar, e entender como funcionam, para que possamos trabalhar com elas. Aqui está um esboço de um corpo, mostrando todas essas coisas em nós.

Você pode que dentro do nosso coração há um pergaminho. Nosso coração é nosso subconsciente.

Há um trono, o lugar do governo de Deus dentro de nós.

Onde está nosso espírito? Eu estava conversando com Ian Clayton, e Deus começou a falar comigo sobre isso. Nosso espírito homem vive em uma membrana que atravessa o cérebro e desce pela nossa coluna vertebral. Essa membrana não está conectada ao sangue. Isso é importante porque nosso suprimento de sangue carrega o registro de nosso DNA e de gerações passadas, e precisa ser purificado, limpo e mudado. Dessa forma nosso espírito não está conectado diretamente ao nosso sangue. Está ligado através do nosso coração.

Há uma porta em nosso espírito, da qual Jesus falou em Apocalipse 3:20. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão habitando dentro do nosso espírito, e nós temos que libertá-los. Deus não se forçará sobre nós. Temos que abrir essa porta e deixá-lo sair todos os dias para o nosso espírito. Nosso espírito está dentro de nós e está conectado à sede do governo em nossas vidas.

O Assento de Governo

Quando começamos a desenvolver nosso relacionamento com Deus e O convidamos para vir e nos encher, Ele ocupa o trono nas nossas vidas. À medida que crescemos e amadurecemos, Ele nos dá um acesso cada vez maior a esse trono. O reino dos céus está dentro de nós e nas dimensões celestiais, sendo assim também estamos assentados lá em autoridade: estamos assentados com Ele nas regiões celestiais.

Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. (1 Cor 6:17 NVI-PT).

Quanto mais nos rendemos, e quanto mais somos transformados em Sua imagem, mais experimentamos a realidade de nos tornarmos um só espírito com Ele. Nós começamos a governar juntos, e é disso que se trata o reino.

Aquele trono está dentro de nós e quando abrimos a porta, Deus vem e assenta nele. Então podemos convidá-lo a entrar em nosso coração. Essa é uma frase que as pessoas costumam usar quando fazem uma oração de salvação, mas o que isso significa? Se Ele vem ao nosso coração, Ele vem para nos mudar e nos transformar.

Ele entra em nosso coração e começa a reprograma-lo, e o sangue que está nele, com o DNA de Deus. É por isso que tomamos a comunhão, para sermos reprogramados com o DNA de Deus, para sermos transformados pela vida de Deus em nós. Então essa transformação se espalha do nosso coração, levada pelo nosso sangue para o nosso cérebro, onde transforma nosso pensamento e renova nossa mente.

O sangue circula. Ela circunda nosso corpo e volta ao nosso coração. Em nossos corpos naturais, ele vai para os pulmões e recebe da respiração o oxigênio. Assim, no sentido espiritual, nosso coração precisa extrair vida de nosso espírito, enviá-lo ao redor do corpo para transformar nossa vida e depois voltar para o espírito para receber mais. Isso é o que o coração faz.

Quando nos sentamos no trono do governo e governamos juntos com Deus, o reino dos céus vem se manifestar ao nosso redor. Rios de água viva e unção e poder começam a fluir através de nós. Aprendemos a andar em Seus caminhos, manter Suas leis e governar.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Edificando um Espírito Forte

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Deus quer que cheguemos àquele lugar de relacionamento e responsabilidade em que Adão amadureceria se não tivesse pecado.

Para que isso aconteça, precisamos edificar o nosso espírito. Se não formos fortes no espírito, não seremos capazes de superar e destronar a alma.

Fomos criados para ser espírito, alma e corpo, com o espírito assumindo a liderança. Mas porque nosso espírito estava morto para Deus, nossa alma se acostumou a fazer as coisas do seu jeito. Quando nascemos de novo e nosso espírito ganha vida, isso tem que mudar. A alma deve se submeter ao espírito, mas não o fará de bom grado.

Como edificar nosso espírito

Há várias coisas que podemos fazer para edificar nosso espírito.  Mais adiante nesta série veremos isso detalhadamente, por enquanto vou listar algumas delas:

  1. Certificar de que damos a Deus o primeiro lugar, o primeiro amor, a prioridade.
  2. Orar e cantar em línguas.
  3. Esperar no Senhor e fique quieto.
  4. Meditar na Palavra de Deus.
  5. Louvor e adoração, imersão na presença de Deus.
  6. Vir a Deus e pedir a Ele para edificar nosso espírito. Muitas vezes não temos porque não pedimos (Tiago 4:2).
  7. Confessar e chamar as coisas à existência. Chame nosso espírito. Fale isso.
  8. Perseverar. Você não constrói seu espírito em um dia.

Se você quer entrar em forma e ter músculos no natural, você tem que ir a academia e malhar, sessão por sessão, semana após semana, até construir esses músculos. É o mesmo com o seu espírito. Seu espírito se fortalece através do exercício; Exercícios espirituais treinam e equipam seu espírito para se conectar com Deus, fluir em revelação e governar em sua vida. Você tem que perseverar.

Desejo, disciplina, deleite

Quando desistimos da academia, geralmente, porque não gostamos da disciplina. Disciplina em si não é muito agradável. Eu adoraria ter um abdômen definido e o corpo do Sr. Universo, mas não tenho disciplina para entrar e treinar para fazer isso. Seria preciso muito treinamento e não quero o suficiente para me submeter à disciplina.

Mas o que eu quero o suficiente é um espírito forte e, portanto, estou disposto a fazer o que for preciso para treiná-lo. Eu gasto muito tempo treinando meu espírito. Horas, todos os dias, treinando meu espírito para discernir as palavras de Deus, fluir e edificar meus sentidos espirituais. Você pode fazer o mesmo. Vamos ver cada um deles com mais detalhes nos próximos posts, mas não há nada na lista de 8 coisas acima que você não possa fazer. Isso requer prática e perseverança.

Começa com um desejo, exige disciplina, e então se torna um prazer.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Relacionamento e Responsabilidade

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Neste blog estamos apenas no começo de uma nova série de posts sobre a preparação para nosso destino.

Nós nos preparamos de acordo com o Calendário Profético de Deus para eventos futuros, para que possamos estar prontos para o que ele está fazendo e para desempenhar o nosso papel nele. De um lugar de intimidade com Deus, vamos permitir que Ele mude e transforme nossas vidas, removendo de nós tudo o que é um obstáculo ou uma pedra de tropeço.

Ele está levantando uma geração de Josué que vai conquistar sua própria herança e levar a geração seguinte a receber a deles também. Precisamos receber essa herança para que, nas situações que enfrentaremos nos próximos dias e anos, quando os sistemas do mundo caírem, estaremos prontos com o poder sobrenatural do Espírito Santo operando em nossas vidas. Devemos ser como Jesus: Ele trouxe o reino e nos chama para fazer o mesmo.

Desde a eternidade, Deus tem um destino para nós cumprirmos, e nós temos fomos revestidos de autoridade para cumpri-lo. Precisamos despertar e tomar posse de quem somos como filhos de Deus.

O destino do homem sempre foi governar, trazer o céu para a terra (Gn 1:28). Nós trazemos o domínio do céu para a terra, de modo que não transformamos apenas este planeta, mas toda a criação – nosso universo e até mesmo além – que está gemendo e ansiando que os filhos de Deus sejam plenamente revelados.

O Salmo 24: 7 diz: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças”. Está falando sobre sermos elevados àquele lugar de governo e autoridade, de modo que nos tornemos uma porta de entrada para o Rei da Glória entrar, e encher este mundo através de nossas vidas. Isso é o que Deus quer fazer através de nós: tudo o que Ele é, graça, poder, misericórdia, seria canalizado através de nós, e que nós manifestaríamos aqui na terra.

O Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse:

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram. (Zacarias 3:6-7).

Isso implica uma progressão de relacionamento e de níveis de autoridade e responsabilidade que nos levaria à nossa filiação.

Nós vivemos aqui na terra, com a atmosfera da terra ao nosso redor. Atualmente, nessa atmosfera estão os principados, potestades e governantes da maldade. É um reino na escuridão. Nós “andamos nos caminhos Dele” aqui, e reconhecemos que o reino de Deus está dentro de nós, mas também estamos conectados ao reino do reino de Deus nos céus.

Ao guardarmos as leis, os princípios do reino, ao administrarmos a justiça e a justiça, aprendemos a ser senhores, reis e filhos naquele nível nas dimensões celestes (e também dentro de nós). Uma vez que entendamos quem somos e qual é a nossa identidade, podemos começar a governar a casa (nossa própria casa, mas também a casa do Senhor).

Então podemos começar a julgar nas cortes. O reino tem fundamentos de retidão e justiça, e é o povo de Deus que acabará julgando anjos e anjos caídos. Temos o direito de trazer juízo para mudar as coisas nesta dimensão e, finalmente, ter acesso para estar entre aqueles que estão operando no céu dos céus.

Quando começamos a fazer isso, removemos as autoridades hierárquicas da atmosfera da Terra e podemos governar. Nós governamos na luz, governamos em amor, governamos em poder justo. A influência que temos nos céus será manifestada aqui na terra. Deus quer que entendamos e acessemos essas dimensões. Quanto mais o fizermos, mais traremos o reino de Deus à Terra, tanto em nós como através de nós, para que brilhemos com a glória de Deus.

Isso vai lidar com doenças, enfermidades, pobreza – todas as coisas que o inimigo fez para roubar o povo de Deus (e o mundo) de sua herança, e toda a herança roubada será restaurada.

Vamos manifestar o domínio do céu na terra, assim como Jesus fez.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Preparando para o Destino

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Nosso destino, nosso rolo, o livro da vida que Deus preparou para nós, foi escrito por nós antes da fundação do mundo. Foi feito na eternidade; é um decreto, e uma comissão, e contém o propósito e a provisão.

Nós podemos acessá-lo nas dimensões celestes, e dentro dos nossos corações. Nós temos a escolha de procurá-lo ou não, e tal escolha tem consequências, tanto pessoais quanto para o mundo inteiro. Na verdade nossa decisão tem consequências eternas.

Esse destino está relacionado a trazer os céus para terra:
Venha o teu reino;
faça-se a tua vontade,
assim na terra como no céu.
(Mateus 6:10)

Não se trata de curar os enfermos, ressuscitar os mortos, expulsar demônios – isso é o mínimo que todos nós deveríamos estar fazendo como discípulos de Jesus. Essas coisas não são do que se trata o nosso destino (a menos que um ministério de cura ou um ministério de libertação esteja realmente escrito em seu pergaminho particular).

Jesus nos advertiu que as pessoas diriam a ele: “Nós profetizamos em seu Nome, fizemos milagres”, mas Ele responderia: “Afastem-se de mim, nunca conheci vocês”. Não que Ele não os conhecesse no sentido da salvação, mas Ele não os reconheceu em comparação com como eles deveriam ter sido, de acordo com o seu destino.

Todos nós somos chamados a governar, esse foi o mandato de Deus para o homem desde o início, para demonstrar domínio e autoridade. Precisamos fazer isso no céu e trazê-lo para a terra.

Seu destino, o destino de cada um, é manifestar o domínio do céu na terra. Cada um de nós temos um papel diferente a cumprir, fomos designados para operar numa esfera de autoridade. O desejo de Deus é que nós venhamos trazer o céu para terra.

Esse destino está no tempo e na eternidade (Jeremias 1:5). Ele nomeou cada um de nós para um propósito. O que fazemos no tempo, nesta vida terrena, determinará o que fazemos na eternidade. É vital para nós que cumpramos o que Deus nos chamou para fazer nesta dimensão.

E o seu destino não é algo que você possa simplesmente fazer, não é algo em que você possa entrar sem qualquer preparação. Na próxima série de posts, veremos o que é preciso para nos prepararmos para o nosso destino.

Não podemos fazer isso de qualquer jeito. Levará tempo e será preciso compromisso. Mas valerá a pena.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Transformando a Atmosfera

Mike Parsons
com Jeremy Westcott  

Conclui o post anterior, evocando os destinos das pessoas, para cumprir esse propósito de Deus em suas vidas. Esse chamado de destinos é algo escrito no meu próprio rolo. Cumprir seu destino é importante não apenas para os indivíduos em si, mas também para a igreja e os propósitos de Deus.

Portais Eternos


Aqui está um diagrama mostrando a esfera em que vivemos, a esfera da terra e a atmosfera da Terra que está ao nosso redor. Dentro dessa atmosfera existem principados, governantes e poderes. Então existem os reinos celestes.

Pense nelas como dimensões que estão ao nosso redor. Não linear, 1, 2, 3, subindo, mas dimensões que podemos acessar simplesmente entrando nelas. E entre a atmosfera da terra e as dimensões celestes, há portas eternas. Nós lemos sobre elas aqui:

Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos, ó portais eternos,
para que entre o Rei da Glória.
(Salmo 24:7)

Essas portas estavam abertas no tempo de Adão, mas foram fechadas quando Deus colocou os querubins e a espada de fogo para impedi-lo de ter acesso à Árvore da Vida. Quando eles estão fechados, eles bloqueiam o caminho entre os dois reinos.

Montes e tronos

Dentro dos reinos celestes há montes e tronos de autoridade. Cada igreja tem seus próprios montes e tronos de autoridade, sete deles, mas assim também cada um de nós em nossas próprias vidas, no reino de Deus nas dimensões celestiais.

Devemos governar lá e trazer o céu para a terra. Temos acesso ao Reino de Deus porque está dentro de nós, assim como está nas dimensões celestes. Quando estamos governando lá, isso nos permite trazer a glória de Deus desse reino para este.

Precisamos ver pessoas levantadas para ocupar essas dimensões de governo nos reinos celestes. Quando isso acontece, os principados, potestades e governantes são expulsos. Quando levamos a luz que está em nós e a luz da presença e da glória de Deus para esse reino, então eles não podem ficar lá. A escuridão não pode permanecer na presença da luz.

Se você colocar uma vela em um quarto escuro, não estará mais escuro. Você não pode adicionar mais escuridão para abafar aquela vela, mas pode trazer mais luz para dissipar mais da escuridão. Quanto mais brilhante a luz, mais a escuridão tem que desaparecer.

Precisamos trazer a luz da glória de Deus dos céus para a terra.

Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz,
e a glória do SENHOR nasce sobre ti.

(Isaías 60:1)

A atmosfera da terra

O diabo é chamado de “príncipe da potestade do ar” (Efésios 2:2), mas somente porque ainda não recuperamos esse reino. Então, quando começamos a preencher e ocupar esse espaço na atmosfera da Terra, trazendo a autoridade e o governo de Deus para lá, as portas eternas serão abertas. Quando elas estiverem abertas, começaremos a ver a presença manifesta de Deus em nosso meio. Nós geralmente chamamos isso de “reavivamento”.

Existem portas eternas associadas a cada uma das nossas montanhas de autoridade. Vimos que temos sete montanhas de autoridade, sete esferas nas quais, Deus nos chamou para ter influência. Dentro de cada monte há um mandato de Deus, e há tronos nesses montes, e deles devemos governar.

Uma medida da glória de Deus?

Quando começamos a ver pessoas levantadas para governar nossas montes da Igreja Freedom, e nos montes em suas próprias vidas, começamos a ver uma medida da glória de Deus, descendo pelos portais eternos. Nós vemos salvação, cura, libertação; vemos os anjos operando aqui e a presença do reino de Deus se manifestando em nosso meio.

Nós queremos ver a glória de Deus enchendo essa área, transformando nossa comunidade, a plenitude do reino de Deus sendo manifestado, mas no momento isso não está acontecendo. Estamos vendo um pouco aqui e ali, de vez em quando. Algumas vezes, quando alguém traz uma palavra profética, ou vem dessa dimensão de autoridade, temos uma manifestação da glória de Deus, mas ela não está lá continuamente. Às vezes vemos milagres, às vezes vemos cura, mas não o suficiente. E eu sei que é o mesmo em outros lugares também.

Se quisermos ver essas coisas acontecerem de forma consistente, precisamos de pessoas que se levantem como senhores para operar em autoridade naqueles montes. Precisamos deles governando e trazendo as chaves do reino, e usando as declarações de autoridade que lhes foram dadas. Então, vamos ver um avivamento completo que não vai parar.

Então, há uma tarefa a ser completada, e é esse o objetivo deste blog e dos outros recursos que temos disponíveis: ver pessoas sendo levantadas para ocupar esses lugares de autoridade. Pode haver muito que você precise aprender e protocolos para entender e operar, esteja você governando em sua montanha pessoal ou em uma montanha da igreja: mas com a prática, todo aquele que é chamado para esse reino pode aprender essas coisas.

Mude a atmosfera

Isso mudará a atmosfera da terra das trevas para a luz. O inimigo fará tudo o que puder para impedi-lo, mas a única autoridade que ele tem, é a que lhe damos. Nossas atitudes formam uma atmosfera ao nosso redor que opera na dimensão espiritual para atrair as coisas para nós, sejam boas ou más.

O medo é sempre a arma número um que ele usa. Mas também há coisas específicas que ele usará para bloquear cada porta, atitudes e fortalezas que se opõem especificamente à área de autoridade em questão. Nossas forças nas áreas que Deus nos chamou também podem ser nossas fraquezas, porque o inimigo as atacará.

Refino e purificação

Para concluir, isso é sobre todos nós, entregando nossas vidas. Trata-se de permitir que Deus nos purifique, nos aperfeiçoe e nos leve a um lugar de santidade, de modo que a autoridade que nosso pecado dá ao inimigo, seja removida. E Deus está nos desafiando a fazer isso agora, levando-nos a um lugar de refinamento e purificação.

Vamos ver os céus abertos, bênçãos e uma colheita. Nós veremos transformação. Veremos a glória de Deus fluindo através dessas portas eternas. Veremos pessoas levantadas para ocupar seu lugar nos reinos celestes. Você pode estar entre eles. Esse é o nosso mandato: encorajá-lo e ensiná-lo a entrar nesse lugar.

O reino dos céus está próximo. Tudo o que precisamos para cumprir nosso destino está dentro de Sua presença e em nosso relacionamento com Ele.

Juntos, vamos buscar isso.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

 

A Prova do Desejo

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Busca é a prova do desejo

‘Busca é a prova do desejo’, como nosso amigo Graham Jones diz. Se realmente queremos cumprir nosso destino, vamos focar nosso coração e nosso desejo nisso e buscar.

Vou colocar aqui alguns pensamentos sobre a busca do nosso destino, sem muitos detalhes agora, te encorajo a ler com o seu espírito, para que você veja o que te traz luz…

Dois caminhos

Há dois caminhos nas dimensões celestiais: o caminho do relacionamento e o da responsabilidade. Ambos oferecem oportunidades para transformação. Algumas vezes vou estar em um, algumas vezes no ouro, mas vou andar nos dois.

Intimidade

Não irei a lugar nenhum sem antes desfrutar de intimidade com Deus. Isso envolve ver, ouvir, sentir e experimentar quem Ele é e quem eu sou.

Ressoar

Não somos todos iguais, cada um tem uma canção e um destino. Preciso aprender a ressoar e entrar em concordância, e harmonia com toda a sinfonia do céu. Há um som maravilhoso nas dimensões celestiais que está começando a ser ouvido nessa dimensão, e posso ressoar e entrar em harmonia com ele, e assim contribuir com meu som e minha melodia única.

Permanecer em fé

Eu vou crer, e permanecer em fé. ‘Sem fé é impossível agradar a Deus’. Tenho que confiar Nele, e buscar.

O desejo pelo meu destino

Vou alimentar o desejo pelo meu destino, me alinhar, e submeter minha vida diariamente ao governo de Deus e senhorio de Jesus.

Desvendar meu livro

Vou viver para desvendar meu livro. Não me contentarei até ver que estou vivendo de acordo com ele. Não vou me acomodar com o segundo lugar, nem com a metade; quero viver plenamente meu destino.

Conhecer pela experiência

Há coisas que preciso conhecer pela experiência prática, e não pela leitura ou porque outros me falaram. Preciso conhecer o testemunho que está escrito no céu para mim. Preciso conhecer o sangue de Jesus como meu poder para vencer. Preciso ter revelação sobre minha filiação. Tenho que conhecer as cortes do céu, os jardins, a sala do tesouro, a sala dos vinhos, a sala dos registros, dos mantos e todos os outros lugares nas dimensões dos céus: lugares que eu já estive, ou outras pessoas estiveram. Tenho que conhecer.

Governar

Eu preciso saber o que está no céu para manifestar aqui na terra; preciso conhecer a autoridade que tenho lá, para governar aqui.

Viver nos céus e na terra

Então viverei nos céus e na terra, e manifestarei os céus na terra através de mim.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)
Facebook (em Inglês): Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram (em Inglês): freedom_arc