136. Portas da Alma

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Portas da Alma

Nós demos uma olhada nas portas do nosso espírito, pelas quais queremos que Deus flua de dentro para fora. Agora é a vez de vermos as portas da nossa alma.

As portas da nossa alma são: consciência, razão, imaginação, mente, emoções, escolha e vontade.

Consciência

Nossa consciência é o ouvido do nosso coração. Ela é nossa protetora e diretora, nosso guarda, e nosso guia. Nossa consciência vai nos guardar das coisas erradas e nos direcionar ao certo. Infelizmente, nossa consciência pode ser cegada ou cauterizada pela repetida exposição ao pecado (Tito 1:15). Precisamos estar com nossa consciência limpa, pura e aguçada.

Razão

Não é ter razão e tentar trabalhar com o intelecto. Razão tem haver com ser capaz de traduzir e interpretar as palavras que Deus nos diz, e entender e explicar essas palavras.

Imaginação

Os olhos do nosso coração são, com certeza, a chave para desenvolvermos nossa imaginação.

Nossa cultura ocidental e nosso sistema de educação desvalorizam a imaginação. No entanto, foi Deus quem nos deu nossa imaginação, para que pudéssemos ver o que Ele está fazendo, e também, para que pudéssemos ter visões, sonhos, ver as dimensões do céu, na tela da nossa imaginação. Precisamos aprender como usá-la novamente e treiná-la para que ela cresça e se desenvolva.

Mente

Em nossa mente, consciente e subconsciente , é onde os programas estão arquivados, ou seja, é onde encontramos nossas memórias, a palavra de Deus, e nosso sistema de crenças. Tudo está armazenado lá, como se fosse o HD de um computador. O subconsciente, nosso coração, fica em algum lugar entre nosso espírito e nosso consciente. Memórias, crenças, valores, mentiras, verdades, padrões de pensamento. Jesus chamou isso de ‘solo’ e pode haver todo tipo de sementes plantadas nele.

Nosso subconsciente é afetado pelo nosso DNA, o qual vem dos nossos pais, e que estabelece em nós mecanismos de defesa e de cópia. Nossos padrões de comportamento vêm do que nós acreditamos. Nossa criação também nos afeta, pois durante nossa vida passamos por um monte de experiências, e na nossa educação recebemos uma quantidade imensa de ensino, que nos treinam a agir de determinada maneira. Outra coisa que nos afeta são os traumas, coisas que aconteceram conosco que nos levam a fazer votos e tomar decisões baseadas na nossa experiência. Todas essas coisas também se conectam com espíritos familiares designados para nossa vida. Eles nos conhecem, e mentem para nós, para que nos venhamos agir com base em um falso sistema de crenças.

Todas essas coisas dentro de nós se manifestam na maneira como pensamos. Dessa forma nossas reações, atitudes, respostas, medos, e preocupações, vêm do nosso interior e se manifestam em nossa mente.

Quando a revelação vem da palavra de Deus, e do Espírito Santo, as coisas começam a mudar. Então temos a oportunidade de nos rendermos a Ele, e Ele pode lidar com os espíritos familiares que mentem para nós. Nosso padrão de comportamento começa a vir da revelação da verdade da palavra de Deus, especialmente sobre quem somos. Nossos padrões de pensamento são baseados na verdade de quem Deus diz que somos. Nossas atitudes, sugestões, e ideias fluem do nosso espírito para nossas mente de dentro para fora.

Mas se não lidarmos com todas essas coisas em nosso interior, teremos sempre “gatilhos” que nos levarão a agir de determinada forma, e é ai que acontecem os conflitos. Temos que ter o desejo de permitir que Deus nos transforme de dentro para fora.

Emoções

Nossa alma tem emoções, onde estão nossas reações e nossos sentimentos, onde somos comovidos, e temos aquelas impressões. As emoções afetam nossa, autoestima, nosso senso de valor, se sentimos amor, segurança, aceitação e valorização.

Todos nós temos necessidades que não foram atendidas. Talvez em nossa infância, ou em relacionamentos, não recebemos todo amor, segurança, aceitação, e encorajamento que precisávamos. Então acabamos tendo uma baixa autoestima, ou frustração em nossa vida. Isso pode resultar em insegurança, rejeição, dependência de outras pessoas, ou em relacionamentos codependentes.

Nós tentamos suprir nossas necessidades dessa maneira porque não estamos tendo um relacionamento correto com Deus, e Ele é o único capaz de suprir cada uma das nossas necessidades. Nós temos olhado para o mundo, e temos sido feridos. Nós experimentamos culpa e vergonha, e carregamos um monte de feridas não curadas, por causa de pessoas que nos colocaram para baixo, e nos machucaram. Quando não aprendemos a perdoar e liberar essas pessoas, ficamos cheios de raiva, ressentimento, e amargura, que são coisas emocionais.

Essas emoções podem governar totalmente nossas vidas – se nós permitimos. Temos que lidar com elas. Elas afetam a nossa consciência, e acionam nossas reações o tempo todo. Nosso comportamento não simplesmente acontece. Ele é originado de coisas que estão dentro de nós e Deus deseja que nos perdoemos, e sejamos restaurados, mudados e renovados, para que as fortalezas e toda ferida e dor que houver sejam tratadas.

Vontade

Nós também temos uma vontade. Se pecamos, por teimosia ou rebelião, nossa vontade é prejudicada, e se torna uma barreira eficaz para impedir a vontade de Deus para nossas vidas, pois gera em nós descrença, indecisão, controle, dúvida e medo. Quando lidamos com isso, Deus substitui por humildade, confiança, ousadia, coragem, persistência, determinação, perseverança, domínio próprio (que é o fruto do Espírito). Todas essas coisas podem acontecer se permitirmos Deus nos transformar de dentro para fora.

É muito importante para nós entendermos o que está acontecendo dentro de nós e como funcionamos. Alguns de nós aprendemos a nos descascar como uma cebola, para expor o que está acontecendo em nosso interior; isso pode ser bom, contanto que não tentemos nos transformar de fora para dentro, por que se fizermos isso, com certeza essa batalha já está perdida.

Se focarmos no problema, maior ele se tornará. Se focarmos na solução, o problema se tornará menor. Em Jesus nada é impossível. Nada irá impedir o Senhor de fazer o que Ele precisa, se nós nos rendermos a Ele.

Escolha

A última porta é a escolha. No final, tudo termina com uma pergunta. Depois de havermos limpado tudo o que nos impede de nos rendermos a Deus e de permitimos nosso espírito governar, temos que fazer uma escolha consciente diariamente. O que vamos escolher fazer?

Vamos buscar para que todas essas portas sejam transformadas e fluam com a vida de Deus. Nesse momento a maioria delas não está assim. Não podemos transformar a nós mesmos. Temos que pedir para que Deus venha em cada uma dessas portas e nos transforme.

Seria muito perigoso se a glória de Deus começasse a manifestar através de nós, através de uma vida impura; seria um perigo para nós e para as pessoas ao nosso redor. Ele não permitiria Sua presença se manifestar através de nós, até que tivéssemos uma vida santa, através da qual Ele pudesse fluir.

Mas Ele quer manifestar Sua presença através de nós.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

132. Cisternas Quebradas Não Aguentam Água

Mike Parsons
com  Jeremy Westcott

Tudo o que estamos escrevendo nesta série em Preparando Para o Destino se resume (ou constrói) uma coisa: o que escolheremos fazer? Vamos escolher fazer o que Jesus faria? Ou vamos escolher fazer o que nossa própria carne nos diz para fazer?

Fluxo do Espírito Santo

Se tivermos que escolher certo, precisamos estar fluindo no Espírito Santo.

Precisamos de uma conexão com o Espírito Santo. Precisamos ser batizados no Espírito Santo. Precisamos estar falando em línguas. Orar em línguas é um grande fluxo da vida de Deus que está dentro de nós. Constrói um ambiente ao nosso redor que atrai a presença de Deus, para que Deus venha e preencha esse espaço.

Morto para Deus

É assim que éramos antes de chegarmos à conclusão de que nascemos de novo:

Nós tivemos uma alma. Nosso coração tinha necessidades naturais, nós tínhamos um corpo de carne através do qual ele fazia o melhor para satisfazer suas necessidades naturais, e nós tínhamos um espírito que estava morto para Deus, separado Dele em nosso próprio entendimento. É por isso que lemos em Jeremias:

Porque o meu povo cometeu dois males.
Eles me abandonaram
A fonte das águas vivas
Para cavar para si cisternas,
Cisternas quebradas
Que não podem conter água.
(Jeremias 2:13)

Quando estava separada de Deus, nossa alma não tinha outra alternativa senão tentar satisfazer suas necessidades. Por isso, tentou atender a essas necessidades atraindo o mundo. Todos nós temos uma necessidade embutida de amor, aceitação, segurança, significado e propósito. Mas o mundo não pode satisfazer plenamente a essas necessidades (que nunca foi destinado a) e, como resultado, a nossa alma está danificada e nós passamos por feridas, dor, rejeição, insegurança, medo, decepção, culpa e vergonha.

Vivo para Deus

Então ouvimos e respondemos ao evangelho. Nosso espírito agora ganha vida para Deus e, de repente, percebemos que é possível que tenhamos nossas necessidades atendidas por Ele. Mas estamos acostumados a suprir no mundo essas necessidades. Então temos que transferir nossa fonte de aceitação e amor; precisamos transferi-la do mundo ao nosso redor, para Deus, que está dentro de nós.

Começamos a olhar para dentro, para Deus em nós; não para fora, para o mundo.

Quando fazemos isso, quando somos transformados, quando somos restaurados em nossa alma, então Deus lida com esse dano. Nós não precisamos olhar para o mundo para atender às nossas necessidades. Nós olhamos para Ele. E podemos então começar a manifestar através do nosso corpo a vida que flui do espírito. Você viu cristãos que positivamente brilham com a vida de Deus dentro deles. Mais do que isso, podemos ser literalmente transfigurados.

Sentidos espirituais, sentidos da alma

Aqui está outra maneira de ver isso: nós nascemos de novo, em nosso espírito temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a glória de Deus em nós, e temos nove sentidos espirituais que começam a se desenvolver através da prática. Conhecemos o amor de Deus, temos acesso aos reinos celestiais e podemos desfrutar de verdadeira intimidade com Ele, o que permite que esse amor seja superado em nossas vidas. Então nossa alma sente o desenvolvimento também, e eventualmente nós começamos a manifestar em torno de nós a glória de Deus: libertação, as obras de Jesus, milagres, obras sobrenaturais, curas, obras maiores (João 14:12), sinais e maravilhas: todos começam a fluir através de nossas vidas. Ou é isso que deveria acontecer.

Bloqueios

Mas existem bloqueios. Há um bloqueio entre o nosso espírito e os reinos celestiais, porque provavelmente ninguém nunca nos ensinou que poderíamos ir até lá (na verdade, na maioria das vezes, eles nos ensinaram que não poderíamos, pelo menos até morrermos). Há um bloqueio entre nossa alma e nosso espírito, porque nossa alma está acostumada a estar no controle. Há um bloqueio entre nossa alma e nosso corpo, impedindo que o fluxo da vida flua de nós para o mundo.

Mas à medida que somos transformados, esses bloqueios são removidos. Nosso espírito e alma começam a trabalhar juntos. Começamos a sentir o amor de Deus, assim como a conhecer o amor de Deus por nós. Aprendemos a acessar os reinos celestiais, para que possamos expressar o amor de Deus e manifestar o reino de Deus em nossas vidas para o mundo ao nosso redor. Somos convertidos, transformados e transfigurados.

E este último diagrama resume tudo.

Com o novo nascimento, o DNA de Deus está em nosso espírito: temos acesso à fonte da vida; temos acesso ao nosso destino; nós somos uma morada de Deus, através do relacionamento. Nosso espírito agora precisa produzir os frutos e os presentes. O rio da vida flui através do jardim da nossa alma, de modo que toda a nossa vida está manifestando a glória de Deus. Temos acesso ao reino de Deus dentro de nós e ao reino de Deus nos reinos celestes, e à medida que aprendemos a operar lá, nossa vida é transformada.

Prática

Como dissemos antes, a chave para isso é a prática. Você tem que praticar para treinar seus sentidos. Você tem que praticar para que sua alma seja transformada.

Mas a comida sólida é para os amadurecidos, que, por causa da prática, têm seus sentidos treinados para discernir o bem e o mal. (Hebreus 5:14)

Temos que treinar nossos sentidos espirituais; temos que treinar nossos sentidos da alma, estar conectados com o reino de Deus no céu para trabalhar na terra.

Então, vamos fazer isso nas próximas semanas neste blog. Nós vamos ajudá-lo a treinar seus sentidos espirituais, treinar seus sentidos da alma, e nós vamos ver a transformação acontecendo.

Você foi revestido de autoridade, mas precisa entrar nesse lugar de sucessão para ser entronizado. Para trazer o reino de Deus do céu para a terra, você tem que destronar a alma. Agora isso não é um processo fácil, mas você pode fazer isso.

Com Deus e nosso espírito trabalhando juntos, todos nós podemos fazer isso.

Artigo original em Inglês

Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

130. O Assento de Governo

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Dentro de nós

Porque o Reino de Deus está dentro de vocês. (Lucas 17:21).

Se o reino de Deus está dentro de nós, o que mais está?

Nosso próprio espírito.
O Pai, Filho e Espírito Santo.
O reino de Deus – o trono do governo de Deus do céu.
Nosso coração – nossa mente subconsciente.
O jardim em nosso coração, no qual podemos nos encontrar com Deus.
Rios que fluem do céu, através do nosso espírito, para o nosso jardim e para o mundo.
Nosso rolo de destino, em nosso coração.

Esta é uma lista bem grande do que há em nosso interior. Estas são coisas que precisamos aprender a acessar, e entender como funcionam, para que possamos trabalhar com elas. Aqui está um esboço de um corpo, mostrando todas essas coisas em nós.

Você pode que dentro do nosso coração há um pergaminho. Nosso coração é nosso subconsciente.

Há um trono, o lugar do governo de Deus dentro de nós.

Onde está nosso espírito? Eu estava conversando com Ian Clayton, e Deus começou a falar comigo sobre isso. Nosso espírito homem vive em uma membrana que atravessa o cérebro e desce pela nossa coluna vertebral. Essa membrana não está conectada ao sangue. Isso é importante porque nosso suprimento de sangue carrega o registro de nosso DNA e de gerações passadas, e precisa ser purificado, limpo e mudado. Dessa forma nosso espírito não está conectado diretamente ao nosso sangue. Está ligado através do nosso coração.

Há uma porta em nosso espírito, da qual Jesus falou em Apocalipse 3:20. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão habitando dentro do nosso espírito, e nós temos que libertá-los. Deus não se forçará sobre nós. Temos que abrir essa porta e deixá-lo sair todos os dias para o nosso espírito. Nosso espírito está dentro de nós e está conectado à sede do governo em nossas vidas.

O Assento de Governo

Quando começamos a desenvolver nosso relacionamento com Deus e O convidamos para vir e nos encher, Ele ocupa o trono nas nossas vidas. À medida que crescemos e amadurecemos, Ele nos dá um acesso cada vez maior a esse trono. O reino dos céus está dentro de nós e nas dimensões celestiais, sendo assim também estamos assentados lá em autoridade: estamos assentados com Ele nas regiões celestiais.

Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. (1 Cor 6:17 NVI-PT).

Quanto mais nos rendemos, e quanto mais somos transformados em Sua imagem, mais experimentamos a realidade de nos tornarmos um só espírito com Ele. Nós começamos a governar juntos, e é disso que se trata o reino.

Aquele trono está dentro de nós e quando abrimos a porta, Deus vem e assenta nele. Então podemos convidá-lo a entrar em nosso coração. Essa é uma frase que as pessoas costumam usar quando fazem uma oração de salvação, mas o que isso significa? Se Ele vem ao nosso coração, Ele vem para nos mudar e nos transformar.

Ele entra em nosso coração e começa a reprograma-lo, e o sangue que está nele, com o DNA de Deus. É por isso que tomamos a comunhão, para sermos reprogramados com o DNA de Deus, para sermos transformados pela vida de Deus em nós. Então essa transformação se espalha do nosso coração, levada pelo nosso sangue para o nosso cérebro, onde transforma nosso pensamento e renova nossa mente.

O sangue circula. Ela circunda nosso corpo e volta ao nosso coração. Em nossos corpos naturais, ele vai para os pulmões e recebe da respiração o oxigênio. Assim, no sentido espiritual, nosso coração precisa extrair vida de nosso espírito, enviá-lo ao redor do corpo para transformar nossa vida e depois voltar para o espírito para receber mais. Isso é o que o coração faz.

Quando nos sentamos no trono do governo e governamos juntos com Deus, o reino dos céus vem se manifestar ao nosso redor. Rios de água viva e unção e poder começam a fluir através de nós. Aprendemos a andar em Seus caminhos, manter Suas leis e governar.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

116. Lagartas, Borboletas e Super Heróis

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito. (2 Coríntios 3:18).

Transformação, transfiguração, mudança, metamorfose: todos esses vocábulos são traduções para a mesma palavra na Bíblia.

Todos nós estamos em processo de mudança. Você deve ter notado a borboleta no nosso logo. Uma borboleta não é igual a uma lagarta, mesmo que venha de uma. Como filhos de Deus, filhos da luz, não seremos os mesmos que éramos antes de nascer de novo e sermos transformados na imagem de Jesus. Como vimos, os filhos terão os 12 filamentos de DNA ativos; cumpriremos nosso destino ativamente, e nossas habilidades sobrenaturais serão plenamente restauradas.

Eu amo filmes e programas sobre super heróis. Há um monte deles, porque escritores estão captando algo que está vindo do céu. Por que gosto tanto deles? Porque sei que algumas das habilidades que eles têm, eu terei. Vou ser como o Super Homem, porque Jesus foi assim (exceto que Ele não tinha que se preocupar com a criptonita, pois o mal não tinha direito sobre Ele). Além disso, Ele estava no meio de uma geração perversa e incrédula, enquanto nós estaremos no meio do maior reavivamento que o mundo já viu, rodeados de seres sobrenaturais semelhantes a nós, e iremos fazer coisas maiores do que Ele fez.

Vamos voltar para a lagarta. Na fase de pupa, o DNA da lagarta literalmente vira um mingau, e do meio dessa fornalha de repente sai uma borboleta, que pode voar. Você pode ver tudo nesse vídeo curto:

Você quer voar? Eu quero voar para o meu destino. Não quero ser como uma galinha que bate as asas e não vai para lugar nenhum, quero ser uma águia, voando, e vivendo tudo o que Deus tem para mim. Estou certo de que essa é a razão pela qual, pessoas proféticas em nosso meio estão vendo águias.

Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. (2 Coríntios 4:6)

Essa luz e conhecimento estão resplandecendo em nossos corações, para nos transformar a fim de que demonstremos a glória de Deus.

Agora, se você não conhece Deus de verdade, então a primeira coisa que você precisa é se reconectar a Ele e nascer de novo, coloque sua fé em Jesus, ore e entregue sua vida a Ele. Nós podemos te ajudar a fazer isso se você entrar em contato conosco na seção de comentários. Assim que você conhecer a Deus, você já pode começar a acessar seu destino. Seu passado é perdoado e limpo, e você tem um novo futuro.

O destino e a herança são nossos, mas temos que nos apropriar deles. Temos que escolher nos alinhar aos desejos de Deus para nós, nos render ao nosso destino, e então seremos restaurados a criação original. Poderemos nos tornar o que sempre devíamos ser.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

115. Um canal de Deus

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Jesus foi transfigurado aqui na terra e brilhou com glória.

Essa é a intenção de Deus para todos nós, que brilhemos com a Sua glória. Nós podemos começar a manifestar a glória de Dele através de nossas vidas, quando Ele vive em nós e nos tornamos um canal Dele.

Agora mais uma vez, você pode achar estranho porque canalizar é algo que as pessoas da Nova Era fazem. Mas eles pegam um conceito que é verdadeiro, no entanto aplica-o de uma maneira contrária a Deus.

Deus está dentro de nós, em nosso espírito, e se Ele quiser se manifestar no nosso exterior, ele precisa vir através de nossa alma e corpo. Então nos tornamos um canal, uma interface entre Deus e o mundo ao nosso redor, um meio pelo qual Ele pode se manifestar. Quando Jesus fez todos os milagres e sinais, foi o Pai que manifestou Nele Suas obras.

Deus está nos chamando para um relacionamento assim, para fazermos o que vemos o Pai fazer. Isso vem da revelação de que somos transformados de glória em glória. 

Quando falamos sobre ‘transformação’, não é simplesmente o nosso comportamento que irá mudar. Isso é o que eu estava ressaltando no post anterior sobre nosso DNA. Se nos submetermos ao processo de transformação, além de desfrutarmos de um relacionamento mais íntimo com Deus, e vencermos o pecado em nossas vidas, seremos radicalmente mudados, transformados em ‘filhos da luz’.

A expressão ‘filhos da luz’ fala de algo que vai muito além do que a maioria das pessoas possa imaginar. O mínimo que ocorrerá é que recuperaremos algumas das habilidades latentes que estão no nosso DNA. Elas serão ligadas novamente, restaurando o que Adão tinha antes do pecado, e além daquilo.

Provavelmente ainda não entendemos todos os detalhes. No entanto, com aquilo que entendemos, sabemos que Deus é poderoso para fazer muito além do que pedimos ou imaginamos.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

 

114. Doze Filamentos, Doze Pedras

 

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Adão foi criado como um ser espiritual, e estava vestido com glória. Ele era espírito, alma e corpo, ou seja, seu espírito estava do lado de fora e seu corpo do lado de dentro. Não havia sangue, porque ele era um ser de luz.

Originalmente o DNA de Adão tinha uma hélice tripla com três filamentos, que representavam corpo, alma e espírito de acordo com a imagem de Deus. Ele foi criado com o potencial para se tornar um filho de Deus completo e maduro, com os nove filamentos (3×3) de DNA que representam a plenitude de Deus, somadas aos seus três filamentos para formar os doze, que representam o pleno governo.

Ao longo desse post vou explicar isso com mais detalhes, mas o importante agora é você entender que nós temos a capacidade para mudar, para ser transformados, a um nível muito além do que jamais imaginamos.

97% de DNA inativo

O pecado fez com que o filamento de luz do DNA fosse perdido (os comprimentos de onda de Deus que estavam conosco). Agora nós só temos 3% de nosso DNA ativo. 97% dele está inativo, codificado.

Cientistas russos, trabalhando no projeto genoma humano, descobriram que há linguagem e sintaxe nos 97% e que poderia ser mudado e recodificado por frequências, sons ou até mesmo palavras com um feixe de luz de lazer. Pesquisas recentes confirmaram que esta área do DNA tem gatilhos ou interruptores que podem ser ligados ou desligados (pelo meio ambiente, palavras, ou traumas, por exemplo), e o que eles ligam são habilidades genéticas e fraquezas. Nós podemos ser conformados a imagem de Deus, e novamente nos tornamos um ser de luz transfigurado, porque nosso DNA tem a capacidade de ser resequenciado.

[Um novo campo de estudos científicos, chamado epigenética, mostra que não somente o DNA pode ser mudado, mas também que essas mudanças podem ser passadas para próxima geração, ou seja, agora estudos científicos concordam com o que a Bíblia sempre disse sobre a iniquidade passada até a terceira e quarta geração.]

O espírito de Adão implodiu no seu ser interior quando ele pecou, então seu espírito passou a ficar no seu interior. E Deus lhe deu pele. Deus não matou um animal e vestiu Adão com suas peles: Ele deu a Adão pele, três camadas, para cobrir o seu sangue, porque sangue é luz congelada (isso pode soar estranho, mas se você fazer uma pesquisa no Google, você encontrará informações científicas sobre isso).

Adão perdeu sua habilidade de acessar a dimensão espiritual, por ter perdido o DNA de luz, além disso, ele se tornou um ser humano com um DNA físico de dois filamentos com hélice dupla. Quando nascemos de novo e nosso espírito é corretamente reintegrado com nossa alma e corpo nós recebemos de volta o DNA de luz.

Então Adão tinha um DNA com três filamentos: dois contendo o DNA físico, e um, luz. A luz pode ter informação codificada, o cabo de fibra óptica, por exemplo, é usado na tecnologia moderna para carregar informação, dados, som, e etc. No filamento de luz do DNA, há informações codificadas que podem ser som, frequência, fragrância e fórmulas matemáticas relacionadas ao nosso destino ou a nossa identidade espiritual.

Deus falou comigo sobre isso em 2010, mas por 12 meses não compartilhei nada, porque eu precisava meditar nisso e ver na palavra de Deus.  O que descobri é que isso se relaciona com as nove pedras que cobriam o corpo de Lúcifer (Ezequiel 28): aquelas pedras representam os nove filamentos do DNA de Deus. No mesmo capítulo lemos sobre Satanás nas pedras de fogo: eu já estive nessas pedras de fogo, elas são nove. E há nove passos para ascensão.

Agora você pode pensar, isso parece budismo. Mas de onde você acha que o budismo pegou essa verdade? O Budismo, nada mais é que a corrupção, a perversão da verdade. Existe ‘A Verdade’ e as pessoas pegam essa verdade, a interpretam e a aplicam de acordo com seu próprio entendimento ou propósitos, e ela fica distorcida (a um nível maior ou menor). Olhe para os escritores de ficção científica e fantasia ao redor do mundo, eles estão captando um som que está vindo do céu. Eles interpretam esse som de acordo com sua alma, para produzir livros e filmes e séries de TV, e etc., mas há verdade nele.

Maturidade como filhos

O homem não foi criado perfeito: ele foi criado sem pecado. Adão não havia pecado, mas mesmo assim, ele ainda tinha que ser transformado de acordo com a imagem de Jesus e se tornar como Ele. Sendo assim havia um processo ao qual Satanás (ou Lúcifer, naquele momento) havia recebido autoridade para ensinar ao homem como se tornar como um Filho de Deus.

Originalmente nós tínhamos três filamentos de DNA porque fomos feitos a imagem de Deus: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Deus tem nove filamentos de DNA de luz: três do Pai, três de Jesus, e três do Espírito. O conhecimento revelatório contido nos nove filamentos do DNA de Deus era para nos trazer a maturidade como filhos. Lúcifer era para ser o tutor do homem acerca disso, e isso estava representado nas nove pedras que cobriam o corpo dele (como um dos querubins, ele cobria o trono de Deus, e como um portador da luz era para ele refletir a luz revelatória de Deus no universo). Ao invés disso, como sabemos, Satanás pegou esse conhecimento e o negociou, e um terço dos anjos o seguiu.

Doze Pedras

Agora olhe no peitoral do Sumo Sacerdote, há doze pedras. Nove, as mesmas que cobriam o corpo de Satanás, e mais três. Foi isso que irritou Satanás, o homem tinha três pedras a mais, as pedras da filiação. O DNA humano sempre foi um campo de batalha (Gen 3:15), anteriormente havíamos escrito sobre a guerra das sementes, o conflito entre a semente de Satanás e a semente da mulher. Essa guerra tem se estendido por eras, e está sendo travada hoje na arena das tecnologias GRIN, o campo de batalha atual.

Deus deseja nos trazer de volta a perfeita filiação, sendo assim Ele quer transformar nosso DNA. Ele quer nos transformar para que novamente nos tornemos filhos da luz, assim como Jesus foi transfigurado aqui na terra e brilhou com sua glória.

Doze pedras (9+3) representam o governo pleno, a plena autoridade de Deus e o homem em unidade, juntos em um só espírito (1Co 6:17). Deus sempre quis que nos tornássemos coerdeiros maduros com Ele, e juntos governemos o universo criado, tanto o espiritual quanto o físico.

Para nós é isso é que significa ser filhos de Deus.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

 

112. Transformação através da Ceia

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Aplicando o Corpo e o Sangue de Jesus

Nós vimos como podemos ser transformados pelo DNA de Deus ao tomar a santa ceia. Aqui estão as declarações que nos fazemos na Freedom Church quando participamos da ceia:

Eu me envolvo no DNA de Deus

Eu tomo posse do poder transformador do corpo e do sangue de Jesus

Eu tomo posse do registro que contém a luz, o som e a frequência da imagem de Deus para transfiguração

Eu tomo posse do registro das dimensões do reino liberadas no meu corpo pelo DNA de Deus

Eu tomo posse desse registro de DNA e aplico aos meus ossos para saúde e completude e para remover todo interruptor hereditário epigenético negativo

Eu falo a minha medula e comando que ela seja uma nova fonte de sangue que irá transformar o DNA das minhas células para que eu possa ser transfigurado e viver para sempre

Eu aplico a frequência do DNA de Deus para me transformar na imagem de Jesus

Eu comando que todo registro genético seja transformado e que meu DNA seja resequenciado em alinhamento com minha imagem eterna

Eu aplico o sangue de Jesus para transformar todo material genético impuro – seja transformado

Eu aplico o sangue de Jesus em todo padrão genético iníquo – seja limpo

Eu ordeno que todo meu material genético resoe de acordo com o DNA de Deus e entre em alinhamento com minha imagem eterna

Eu escolho trazer a imagem do celestial, minha imagem eterna conformada à imagem e semelhança do meu Pai e Irmão no céu, e ser transfigurado para resplandecer Sua glória (1Co 15:49)

Que o fôlego de Deus seja soprado em minha vida, me transformando em um ser vivente, unido ao Senhor e um só espírito com Ele

Eu declaro palavras criativas ao meu DNA para liberar as habilidades sobrenaturais de Deus

Eu ativo a habilidade de ver e mover no reino espiritual

Eu ativo a habilidade de transformar matéria e controlar luz e som

Você pode encontrar a versão em PDF para download aqui: Aplicando o Corpo e o Sangue de Jesus. Sinta-se a vontade para compartilhar.

Atribuição de imagem: A foto da janela de vidro manchado de ‘St Michael the Archangel, Findlay, OH – bread and wine‘ incorporado à imagem na cabeça deste post é de Nheyob (próprio trabalho) [CC by-sa 3,0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)% 5D, via Wikimedia Commons].

Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural

Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

 

111. Ser Espiritual, Ser Vivo, Ser Humano

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Adão foi criado como um ser espiritual, de fato, todos nós fomos. Ele se tornou um ‘ser vivo’ quando Deus soprou Seu fôlego nele. Isto é algo diferente de um ser espiritual. Mas quando Adão pecou, ele se tornou apenas um ser humano, perdendo sua condição de ser vivo, e de ser espiritual, porque seu espírito morreu, separado de Deus.

Nós todos nascemos como seres humanos, com um destino. Cada pessoa nascida desde Adão até hoje, com exceção de Jesus, nasceu como um ser humano. Jesus não veio de um óvulo de sua mãe e um esperma de Deus, Ele veio, em um corpo humano, inteiramente de Deus.

Jesus, o segundo Adão, venceu na cruz. Ele derrotou todos os principados e potestades, e todas as forças espirituais da maldade. Sua vitória nos deu a capacidade para nascer de novo, para ter um relacionamento com Deus, e para revindicar nosso destino.

Isso significa que podemos novamente nos tornar um ser spiritual.

No entanto, precisamos ir além e nos tornar um ser vivo. Precisamos que Deus venha e sopre Seu fôlego em nós, que Ele habite no nosso espírito. Como um ser espiritual, nós temos acesso ao nosso destino, e nosso rolo do destino que está em nosso coração começa vibrar, produzindo um som. Nós começamos, então, a ressoar com ele, e esse som começa a transformar nosso DNA físico e espiritual.

A santa ceia tem um significado muito mais profundo do que imaginamos. No partir do pão e compartilhar do vinho nós somos transformados, pois participamos do DNA de Deus (você pode ler o que Jesus disse sobre comer da Sua carne e beber do Seu sangue em João capítulo 6).

Somente a intimidade com Deus pode  nos mudar e nos transformar no ser vivo que Ele planejou para nós.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

89. Guerra contra a semente

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Quando Satanás caiu, ele estava tentado derrubar o plano eterno de Deus de que o Homem herdaria os céus. Ele queria aquela posição de governo para ele prórprio.

guerra-espiritual

 

Aqui está um diagram que eu uso quando ensino sobre batalha espiritual na Freedom Church: a escrita está um pouco pequena para ler, mas se você clicar com o botão direito do mouse na imagem, ela irá abrir maior em outra janela.

Tempo e Eternidade

Do lado esquerdo você vê eternidade, o cenário de Gênesis 1:1, ou antes que houvesse tempo, se você preferir. Deus criou a terra para ser habitada, no entanto, como vimos anteriormente, Lúcifer se rebelou e foi lançado na terra, onde trouxe o julgamento de Deus sobre ela no primeiro dilúvio.

Do lado direito, você encontrará Gênesis 1:2. Dentro do parêntese do tempo, agora. A terra está sem forma e vazia. Deus começa de novo, recriando a terra. Quanto tempo há entre os versos 1 e 2? Não temos ideia. Nem sabemos qual foi o intervalo de tempo entre os versos 2 e 3. Poderia ter sido milésimos de segundos, ou talvez 14 bilhões de anos. Nós não sabemos.

A Queda do Homem

Então vem a semana da (re-)criação, e logo em seguida a história da queda de Adão, e como Satanás atrai Adão e Eva, oferecendo a única coisa que ele tinha para negociar: informação. Ele oferece a eles a oportunidade de serem iguais a Deus, mas sem Deus. A oportunidade de ter conhecimento, sem Deus. Para governar, sem Deus (mais tarde ele tentaria a mesma coisa com Jesus no deserto). Essa é a base do humanismo.

A negociação da semente

Ele lhes ofereceu informação em troca de alguma coisa. Eles não fizeram negócio ao comer um pedaço do fruto de uma árvore – quando olhamos o original em aramaico, vemos que essa é uma linguagem simbólica. Satanás os cobriu com sua sombra, e pegou o DNA deles. Ele sabia que DNA seria a única coisa que poderia herdar os céus.

Como agora ele tinha DNA, ele produz uma semente. Isso pode soar estranho, mas está nas escrituras. Em Gênesis 3:14-15 encontramos a primeira profecia que fala da vinda de um Messias, um redentor, e no verso 15 lemos sobre a semente de Satanás: “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Deus está falando com Satanás e diz, “a tua semente e a sua semente”. Está bem claro que Satanás tem semente.

Guerra das sementes

E foi assim que ele conseguiu a semente. Caim e Abel eram gêmeos, mas possuíam pais diferentes. O pai de Abel era Adão, e seu DNA era para produzir o que é chamado de “semente da mulher”. Todavia, Abel foi morto por Caim, sendo assim Deus teve que restituir essa linhagem através de Sete, pois o pai de Caim era Satanás. Esse período, então, pode ser visto como a guerra das sementes. E nesse período a semente de Caim fez de tudo para dominar.

Contaminação da Semente

Então, nos tempos de Noé, aparecem os anjos caídos – Ben Elohim (filhos de Deus) – que caíram na terra, deixando o lugar que lhes era destinado (Judas 1:6). Eles fazem com as mulheres humanas, algo semelhante ao que Satanás havia feito, cobrem elas com sua sombra (isso não se refere a sexo, mas sim lançar sombras no DNA delas) para produzir uma raça de gigantes chamados de Nefilins. A batalha espiritual se tornou intensa. Havia uma luta pela pureza da semente. O julgamento vem novamente com dilúvio, mas Deus preserva a semente da mulher.

Jesus a Semente

Nós sabemos que Jesus é a semente que viria, aquele que pisaria na cabeça de Satanás (mesmo que o calcanhar Dele fosse ferido pela serpente). Satanás não sabia disso, então tentou de todas as maneiras, impedir o cumprimento dessa profecia, eliminando ou corrompendo a semente antes que aquilo pudesse acontecer.

Abraão e sua semente

Lembre-se da aliança que Deus fez com Abraão, era uma aliança com ele e ‘sua semente’(Gal 3:16). Durante todo período do Antigo Testamento, Satanás fez de tudo para tentar frustrar o plano de Deus, desde genocídio promovido por Faraó até a matança dos inocentes ordenada por Herodes. Ele queria de todas as maneiras impedir o cumprimento da palavra de Deus em Gênesis 3:15. Até mesmo quando Jesus estava pronto para começar Seu ministério, como mencionei anteriormente, no deserto Satanás tentou impedir Jesus de cumprir Seu destino.

O cumprimento da Profecia

Ele havia pensado que a cruz seria o seu momento de triunfo. Até que descobriu que, apesar de todo seu esforço, tudo o que ele havia feito contribuiu com o eterno propósito de Deus, e cooperou com o prometido golpe esmagador em sua própria cabeça.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

88. A Queda de Lúcifer, o portador da luz

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Nós já vimos que algo catastrófico aconteceu entre os dois primeiros versículos de Gênesis. Satanás caiu.

Quando Deus fez a terra, como a conhecemos agora, Ele a removeu da esfera em que estava e a colocou no tempo e no espaço. Deus disse, “Que haja luz” antes Dele criar o sol, a lua e as estrelas. Porque Ele é luz, e esta luz é a luz criativa. Há duas velocidades da luz: a que opera no reino dos céus, e a que opera aqui, que é mais devagar (como alguns cientistas sugerem), antes, porém, as duas tinham a mesma velocidade. Por causa da queda de Adão, a velocidade da luz começou a diminuir, e o tempo costumava ser mais rápido (se você entende o que quero dizer). Por esta razão a terra parece ter 10.000 anos de acordo com o cálculo bíblico, mas de acordo com a ciência 14 bilhões de anos. O tempo era diferente, ele foi esticado, e os céus também.

Esses zombadores esquecem, de propósito, que há muito tempo Deus deu uma ordem, e os céus e a terra foram criados. Esquecem que a terra foi formada da água e no meio da água e também que pela água do dilúvio o mundo antigo foi destruído. (2 Pedro 3:5-6).

Aqui não está se referindo ao dilúvio de Noé. Está falando sobre a primeira destruição da terra, e a queda de Satanás. A terra estava coberta de água, foi o primeiro dilúvio. Por isso o Espírito de Deus estava pairando sobre a superfície das águas em Gênesis 1:2.

O querubim ungido para cobrir

Precisamos ver o que aconteceu quando Satanás caiu. Originalmente, ele era um dos querubins que cobria o trono, um dos que clamavam ‘Santo, santo, santo’. Cada vez que ele clamava ‘santo’, ele estava exclamando isso com admiração, porque havia recebido de Deus mais uma revelação acerca de Seus propósitos.

Em algum momento, Deus revelou Seu plano de usar o Homem, uma pessoa com DNA, para carregar o DNA de Deus na terra. E Deus revelou que seriam seus filhos de DNA que iriam herdar a terra e os céus (ao invés dos seus filhos de glória, os anjos).

Desta vez, ao invés de clamar ‘santo’, de repente, outra coisa começou a brotar no coração de Satanás. Ele se rebelou, e no seu coração estava dizendo, ‘Eu que subir ao lugar onde eu vou ser daquele jeito!’

Satanás tinha uma forma reptiliana, e estava coberto com pedras. Ele era chamado Lúcifer, o portador da luz, e era o líder da adoração no céu. Sendo assim, as pedras que ele tinha deveriam refletir a glória de Deus, e ele seria, supostamente, o responsável em treinar o homem para entrar na plenitude de Deus.

Em Ezequiel 28 podemos ler sobre a queda de Satanás.

Filho do homem, levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura. Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. (Ez 28:12-13).

O jardim de Deus (Éden) estava conectado a terra. O livro de Gênesis fala que Deus tinha um jardim no Éden, e que Ele plantou um jardim ao leste do Éden. Sendo assim, havia dois jardins, e naquela época terra e céus eram sobrepostos. O jardim de Deus era onde Ele andava, e Adão tinha acesso a ele. Ali estava a Árvore da Vida.

Em seguida lemos sobre todas as pedras que cobriam o corpo de Satanás. Você irá perceber que ele tinha nove pedras, mas o Homem tem 12: no peitoral do Sumo Sacerdote havia 12 pedras, havia 12 tribos, a Nova Jerusalém tem 12 fundamentos, e há 12 frutos na Árvore da Vida. O número 12 fala de governo, e o homem estava destinado a exercer um governo divino.

[Numerologia bíblica é muito interessante: os números três, sete, dez, doze e quarenta estão em toda parte, mas não podemos entrar em detalhe aqui.]

Então continua,

Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniquidade em ti. Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. (Ez 28:14-16).

O Céu está num monte, ‘o monte santo de Deus’ (v14). Toda estrutura do céu está em um monte, onde há um platô no topo. No monte há um trono e desse trono correm rios de fogo – imagine como lava saindo de um vulcão. Há pedras que operam naquele fogo, as quais são as pedras da revelação. Eu já estive naquele monte e andei sobre aquelas pedras, em outra ocasião eu poderei explicar o que elas são. Elas representam o que Satanás deveria ter feito para levar o Homem a plenitude de Deus.

Mas então iniquidade foi achada nele. A revelação que Deus havia dado a ele, e seu papel como um querubim que cobria o trono, fez com que a iniquidade dele fosse exposta.  As escrituras falam do comércio de Satanás e de como o interior dele se encheu de violência.

Terei que falar mais sobre esse comércio e os pisos de negociação em outro post, porque tem haver com fazer aliança e com troca. Por enquanto, vamos entender como isso funcionava: Satanás tinha informação, revelação do que Deus iria fazer, e negociou isso com os outros anjos. O Homem iria herdar os céus, ao invés dos anjos, porque os anjos eram espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação (Hb 1:14). Todos os anjos foram criados para nós, e naquele momento isso se tornou claro. Quando Satanás descobriu essa revelação, ele foi até outros anjos negociar a informação, e um terço deles decidiram que queriam saber sobre isso e iriam agir a respeito, sendo assim eles iriam buscar governar os céus no lugar do Homem.

Como um relâmpago do céu

Jesus disse que Satanás caiu, como um relâmpago dos céus. Como resultado de sua queda, Satanás não tem mais acesso ao Céu (mas não perdeu acesso a todos os reinos dos céus). Ele não tem mais acesso ao Rio da Vida ou as pedras de fogo, ou a qualquer outro lugar desse reino celestial.

E quando ele caiu, ‘Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos’ (Ap 12:7-9).

Aqui Satanás é chamado de dragão (eu escrevi sobre dragões e gigantes algumas semanas atrás em um post anterior). Aqui está a origem da palavra ‘dragão’: é uma descrição de Satanás.  Um terço dos anjos – um número bem grande – aceitaram a oferta de Satanás, e caíram junto com ele.

Como disse, isso aconteceu na criação original. A atividade de Satanás na terra trouxe sobre ela o julgamento de Deus, que resultou no primeiro dilúvio, como consequência o planeta ficou “sem forma e vazio”, coberto com águas, e o Espírito de Deus movia, pairava sobre a face das águas (Gen 1:2). Na segunda criação, a rebelião de Adão deu a Satanás acesso ao céu novamente e abriu algumas das dimensões do céu para ele.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)