159. Sua palavra, estimada em meu coração

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Na meditação, nos posicionamos para ouvir a voz de Deus e experimentar Sua presença. Quando meditamos na palavra que Deus nos falou e nos revelou, para que tenhamos essa palavra firmemente estabelecida em nós e possamos viver dela, ela nos permitirá prosperar e ter sucesso em tudo o que fazemos.

Este livro da lei não se apartará da sua boca, mas você o meditará dia e noite, para que você tenha o cuidado de fazer de acordo com tudo o que está escrito nele; pois então você fará o seu caminho próspero, e então terá sucesso (Josué 1:8).

Dar atenção

O processo de meditação é tão simples quanto dar atenção ao que Deus diz:

Meu filho, dê atenção às minhas palavras;
Incline seu ouvido para minhas palavras.
Não as deixe afastar-se da sua vista;
Mantenha-as no meio do seu coração.
Pois elas são vida para quem as encontra
e saúde para todo o corpo.
Vigia o teu coração com toda diligência,
pois dele brotam as fontes da vida.
(Pro 4: 20-23).

Ele quer nossa atenção. Sim, podemos nos relacionar com Deus na atividade da vida, mas é importante que também lhe concedamos um tempo de qualidade. Quando meditamos, repetidamente colocamos as coisas que Deus disse na vanguarda do nosso pensamento. O que repetimos fica armazenado em nosso coração, em nossa mente subconsciente; e o que está em nosso subconsciente desencadeia nossa mente consciente: a boca fala do que o coração está cheio. (Lucas 6:45).

Meditar sobre o que Deus disse também ministra vida e saúde para nós. Certamente a cura pode vir através da unção e imposição de mãos, mas se tivermos a verdade da saúde e da cura em nossos corações, normalmente não precisaremos de mais ninguém para orar por nós.

A vida de Deus em nós vem do nosso espírito, através do nosso coração e através do nosso corpo para impactar o mundo ao nosso redor. Então, vamos vigiar e guardar nossos corações. A preocupação e a ansiedade vêm do foco nas coisas erradas, impulsionadas pelo medo. A palavra que Ele falou conosco e sobre nós pode nos proteger, guiando e direcionando-nos, mas somente se ela se tornar parte de nós, através da meditação.

Apreciei a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti.
(Salmo 119: 11).

Lembrar

Quando me lembro de você na minha cama,
medito em você nas vigílias da noite.
(Salmo 63: 6).

Eu me lembrarei das obras do Senhor;
Certamente me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade.
(Salmo 77:11).

Lembro-me dos dias antigos; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos.
(Salmo 143:5).

A Palavra de Deus do Logos revela a natureza de Deus e Seu caráter. Essa Palavra é Jesus: Ele é a Verdade, e se torna nosso padrão, nossa linha de prumo. Quando nos lembramos de Deus, lembre-se Dele repetidamente, medite em Seu caráter e natureza, no modo como Ele faz as coisas, nós O reconhecemos no mundo ao nosso redor e Ele pode fluir através de nós para fora naquele mundo para transformá-lo.

Devemos estar não apenas preparados para ouvir, mas também para responder. Deus fala a verdade em nossos espíritos, em nossos corações. Respondemos a essa palavra rhema em obediência, agimos de acordo com ela e vivemos isso. E Deus sempre responde a Si mesmo à nossa fé viva em Sua palavra.

No Salmo 119, versículos 1-40, lemos sobre meditar na palavra de Deus, caminhos, testemunhos, julgamentos, lei, preceitos, estatutos, ordenanças, mandamentos e maravilhas. Então esses versículos falam do que fazemos com essa palavra: como andamos, observamos, buscamos, procuramos, estimamos, contamos, regozijamos, meditamos, estabelecemos, deleitamos, vivemos, ansiamos, agarramos, corremos, inclinamos, reverenciamos, agradecemos. Finalmente, vemos as maneiras pelas quais Deus nos responde: abençoa, ordena, ensina, abre nossos olhos, repreende nossos inimigos, tira a censura, revive-nos, responde-nos, nos fortalece, nos concede, amplia nossos corações, nos dá entendimento, e lida abundantemente conosco.

Vendo e tornando-se

[Vendo], como no espelho, a glória do Senhor, estamos sendo transformados na mesma imagem de glória em glória. (2 Cor 3:18).

O que sempre olhamos, nos tornamos semelhantes. Se olharmos, focalizarmos e meditarmos no Senhor, se tivermos um relacionamento íntimo com Ele, nos tornaremos mais parecidos com Ele. Isso não acontece da noite para o dia, mas pouco a pouco, passo a passo, de glória em glória, até que as pessoas possam ver Deus em nós e no que fazemos.

Preparando-se para meditar

Aqui está uma oração que podemos usar enquanto nos preparamos para meditar:

Senhor, purifique e prepare meu coração.
Me dê uma atitude de ensino.
Eu entrego meus sentidos para você
Abra os olhos do meu coração.

Senhor, apresento a você
minhas habilidades de raciocinar e imaginar 
que você as encha e flua.

Senhor, concentro minha atenção
no que você me mostra
E te agradeço
pelo que está me revelando

Jardim do nosso coração

Para finalizar, aqui está outra maneira de encarar a meditação: todo testemunho que temos, todo encontro, toda visão, toda vitória conquistada, toda revelação de Deus; toda palavra que Deus nos falou, podemos tomar como semente e plantá-la no jardim do nosso coração. O rio da vida flui através do nosso jardim e rega-o. Temos a autoridade para dar vida ao que plantamos e ordená-lo a crescer. Portanto, podemos esperar receber frutos dele repetidamente – e não apenas frutas para comer, mas também mais sementes para semear. Estes, por sua vez, crescerão em mais plantas, produzindo frutas e sementes próprias.

O que estamos crescendo em nosso jardim?

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

 

149. Lugar de descanso

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

“Venham a Mim, todos vocês que estão cansados ​​e estão sobrecarregados e esgotados, e eu farei com que vocês descansem. [Eu confortarei e aliviarei e trarei refrigério as vossas almas.] Tomai o meu jugo sobre vós e aprendei de mim, pois sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso (alívio, conforto, descanso, recreação e bendito silêncio) para as vossas almas” (Mt 11: 28-29, tradução da versão inglesa AMP).

Um dos meus encontros mais significativos nas dimensões dos céus foi face a face com Jesus quando Ele me falou através desta escritura. Ele me sentou e falou comigo sobre viver de um lugar de descanso, um lugar de paz e plenitude. Ele me deu uma revelação desta passagem em que eu posso viver e que Ele quer que todos nós vivamos.

Tome o meu jugo

Jesus nos pede para tomar o seu jugo sobre nós. Nós devemos nos unir a ele. Nós vamos aonde Ele vai. Isso significa que não podemos escolher em qual campo vamos arar. Jesus define o campo, o caminho e a direção.

Ele quer carregar o peso de nossos fardos para que possamos descansar. Mas também precisamos aprender com Ele. Ao olhar para a sua vida, podemos aprender a viver em repouso. Em seu relacionamento com o Pai e como Ele operou, Ele modelou como viver em descanso. Jesus quer nos treinar e nos discipular nisso.

Ele se descreve como “gentil e humilde de coração”. Ser gentil não é ser bobo e se permitir ser tratado como um capacho. O significado da palavra grega usada aqui é a de um garanhão selvagem que foi quebrado e tem um cabresto na sua boca. Deus nos quer fortes e poderosos, mas totalmente submetidos à Sua vontade e propósitos.

É o mesmo com humildade. Ser humilde não é dizer “Oh, eu sou um verme e não homem! Eu não sou nada!’. Humildade é reconhecer quem você é como filho de Deus e aceitar sua identidade real, seu destino e seu chamado. Jesus assumiu a forma de servo, embora fosse o Senhor da criação. Mas Ele sabia quem Ele era e o que Ele foi chamado para ser. Ele viveu totalmente entregue à vontade de seu Pai: “Eu só faço as coisas que vejo o Pai fazendo” (João 5:19). Devemos aceitar quem somos como filhos de Deus e viver desse conhecimento.

Cansado, sobrecarregado

A maioria de nós diria que quer viver em “descanso, alívio, tranquilidade, descanso, recreação e quietude abençoada”, prosperando em tudo o que fazemos e não tendo que lutar. Mas não estaremos em repouso se nos sentirmos cansados, esgotados ou sobrecarregados.

Então, se eu me sentir cansado, vou pedir a Jesus que me mostre se estou:

  • tentando sobreviver e lidar com a vida sozinho. Ou eu se me rendi a ele?
  • tentando prover para mim mesmo. Ou Deus é meu provedor?
  • tentando me proteger. Ou eu se confio em sua proteção para mim?
  • tentando encontrar significância nas conquistas.
  • tentando criar minha própria auto-imagem.
  • tentando me comparar com os outros. Ou estou contente em ser único?
  • tentando ser outra pessoa. Não há problema em ter modelos, mas preciso ser eu.
  • tentando satisfazer as expectativas dos outros. Talvez até as expectativas que meus pais colocaram em mim quando criança? São as expectativas de Deus que preciso cumprir: esse é o meu destino.
  • tentando usar uma máscara de fingimento. Mantendo as aparências.
  • tentando manter o controle. Ou eu entreguei o controle a Deus?
  • tentando encobrir minhas inadequações. Ele conhece todas as minhas falhas e fraquezas e me ama de qualquer maneira. Ele me ama o suficiente para me aceitar, mas também o suficiente para me transformar e me tornar completo.
  • tentando ser bom e justo com as obras mortas. O sacrifício de Jesus forneceu tudo de que preciso para a salvação e para a transformação.
  • tentando agradar a Deus, aos outros e a mim mesmo. Não posso agradar a todos: devo escolher agradar a Deus.
  • tentando reparar meu passado. Ou receber perdão como um presente gratuito?

Se eu me sentir sobrecarregado, estou carregando coisas que não deveria?

  • sobrecarregado por falsas responsabilidades por família, finanças ou futuro?
  • sobrecarregado pelo pecado, culpa, vergonha e condenação? Em Cristo não há condenação. Em Cristo sou purificado e faço a justiça de Deus.
  • sobrecarregado pelo peso das expectativas?
  • sobrecarregado por frustrações e tristezas? Jesus veio para carregar minhas mágoas e tristezas. Há um processo de luto, mas não tenho que suportar sozinho.
  • sobrecarregado por decepções? A esperança adiada deixa o coração doente (Pv 13:12).
  • sobrecarregado por falta de perdão? Esse provavelmente seria o peso mais pesado para eu carregar. Eu fui perdoado completamente e sem reservas: ele quer que eu seja capaz de perdoar todos os outros.
  • sobrecarregado de preocupação, ansiedade, medo?
  • sobrecarregado por dívida?
  • sobrecarregado por carregar a responsabilidade pela minha própria vida?

Se entregarmos todas estas coisas a Jesus, Ele assumirá o peso. Como fazemos isso?

Nomes de Aliança de Deus

“Fique quieto e saiba que eu sou Deus” (Salmos 46:10)

Os nomes compostos de Deus, os nomes da aliança, são realmente importantes aqui.

Todos esses são nomes que Deus revelou porque Ele quer que vivamos e O conheçamos assim.

Lançando sobre Ele

Lançando todo o seu cuidado [todas as suas ansiedades, todas as suas preocupações, de uma vez por todas] sobre Ele, pois Ele cuida de você carinhosamente e se preocupa com você atentamente. (1 Pedro 5: 7 AMP tradução).

Ele tem ombros largos e pode carregar tudo o que gostaríamos de colocar nele. Ele deseja que nós entreguemos as cargas de nossas vidas,  nosso futuro, presente e passado a Ele.

Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6:33).

Lugar para viver, roupas para vestir, comida para comer: tudo o que precisamos será acrescentado a nós quando buscarmos primeiro o reino. Não posso me colocar em primeiro lugar e ainda buscar o reino. Se insistirmos em prover para nós mesmos, não podemos esperar que Deus nos proverá. É um ou outro. Deus quer que nos rendamos.

Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará. (Tiago 4:10).

Deus quer nos erguer e nos dar uma posição e um lugar de autoridade e governo para cumprir nosso destino e chamado. Vamos nos render e nos humilhar diante dele?

Vamos orar sobre essas coisas, entrar na presença de Deus e permitir que Ele nos mude e nos transforme. Podemos entrar em Sua presença, porque o reino de Deus está tão próximo de nós quanto a nossa mão na frente do nosso rosto: nós temos a escolha de nos transformarmos Nele ou em outro lugar.

Então, se você realmente quer entregar a Deus todos os seus cuidados, preocupações e encargos, tudo o que está fazendo você cansado e cansado, aqui está uma oportunidade para fazê-lo.

Eu sugiro que você permaneça, se você for capaz, e encontre um lugar onde você possa dar um passo para frente e para trás, pois pela fé nós envolvemos nossos corpos físicos com este processo.

Pai te agradeço
Porque você fez um caminho
Para eu entrar em Sua presença

Pela fé (dê um passo para frente)
Eu entro na Sua presença
E te peço que me perdoe
Por fazer coisas nas minhas próprias forças

Eu me arrependo por tentar me proteger e suprir minhas necessidades
Eu me arrependo por buscar significado em conquistas
E por tentar criar minha auto imagem;
Eu me arrependo por me comparar com os outros.

Eu me arrependo por tentar ser outra pessoa
E por tentar satisfazer as expectativas dos outros;
Eu me arrependo por usar máscaras para encobrir minhas falhas;
Eu me arrependo por tentar ser bom e justo
Usando obras mortas
Para tentar agradar aos outros;
Eu me arrependo por tentar consertar meu passado.

Eu me arrependo por tentar manter o controle da minha vida.
Hoje Jesus eu escolho de coração
Entregar a responsabilidade da minha vida a Ti.
Te entrego meus fardos
Te entrego a responsabilidade
Pela minha família, finanças e futuro

Te entrego to meu pecado, culpa, vergonha e condenação
Te entrego toda minha tristeza, lamento,
Desapontamentos, preocupações, ansiedade e medos.
Te entrego todas as minhas dívidas;
Te entrego todo o peso das expectativas
Eu submeto a Ti o controle da minha vida.

Eu escolho estar ligado a ti Jesus,
Debaixo do mesmo jugo:
Treina-me em gentileza e humildade
Para me levar a maturidade.
Agora, Senhor, eu volto (dê um passo para trás)
A dimensão terrena,
Levando o seu descanso comigo
Para viver no olho da tempestade.

Eu escolho viver do lugar de descanso.

Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Artigo original em Inglês

143. Contemplando e se Tornando

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Como cristãos, sabemos que Deus vive dentro de nós ( 1 João 4:15 ). Isto é quando abrimos a porta do primeiro amor e permitimos que Ele tenha o primeiro lugar em nossas vidas, que Ele comece a nos transformar de dentro para fora. Nosso espírito pode tomar o devido lugar de autoridade sobre nossas almas e nossos corpos.

Orar em línguas o tempo todo permite que nosso espírito esteja em constante conexão e comunhão com Deus, e experimente um fluxo de revelação do céu.

A terceira coisa que nos ajudará a  construir um espírito forte é esperar no Senhor e ficar quieto.

Fique Quieto

Como mencionei antes, passei por um período nos meus tempos com Deus, no qual não conseguia ver nada, e nada parecia estar acontecendo. Eu achei muito difícil. Eu não achava que eu iria, mas eu fiz. Deus efetivamente me colocou em um lugar onde eu precisava confiar nEle. Pensei que confiava nEle, mas descobri que, na verdade, precisava saber o que estava acontecendo. Então eu tive que entregar isso a Ele, permitir-me descansar em um lugar onde eu não fiz nada além de esperar em Sua presença. Quando fiz isso, depois de algumas semanas, ele começou a se revelar e me mostrar coisas de novo.

Mas aqueles que esperam no Senhor 
renovarão suas forças; 
Montarão asas como águias, 
correrão e não se cansarão, 
andarão e não desmaiarão
(Isaías 40:31).

Ele se torna nossa fonte. Nós atraímos dEle tudo o que precisamos em nossas vidas para cumprir nosso destino nEle.

Fique quieto e saiba que eu sou Deus 
(Salmos 46:10).

Ele quer que saibamos – não em nossa cabeça, mas pelo encontro pessoal com a Sua presença. É isso que o sentido hebraico da palavra “conhecer” é: significa ” encontrar-se intimamente “. Temos que parar de tentar fazer as coisas com nossas próprias forças, mesmo tentando mudar a nós mesmos e, em vez disso, nos entregar a ele. Se lermos essa mesma escritura na Bíblia Amplificada, diz:

Deixe de lutar,                                                                                                             
Não interfira e fique quieto e saiba que eu sou Deus 

(Salmos 46:10 AMP).

Ele nos dará tudo o que precisamos e nos capacitará para fazer tudo o que Ele está nos chamando para fazer.

Contemplando e se tornando

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como do Senhor, o Espírito (2 Cor 3:18).

Ao contemplar Jesus, quando olhamos para Deus e esperamos naquele lugar onde toda a nossa atenção está fixada Nele, nos tornamos como aquilo que contemplamos. Sabemos que o reino de Deus é tão próximo de nós quanto a mão diante de nossa face; podemos nos voltar para ele a qualquer momento, podemos ver o que está no reino de Deus e podemos nos tornar a imagem de Jesus. Ou podemos olhar para o que está ao nosso redor, fixar nossos olhos em nossos problemas e dificuldades e nos tornar mais parecidos com eles.

É uma escolha: para o que vamos olhar?

Se olharmos para um espelho, vemos um reflexo de nós mesmos. Mas esta escritura diz que podemos ver a glória do Senhor. Deus quer que nos vejamos como Ele nos vê, nos vemos através dos Seus olhos, para nos vermos como Ele nos criou para sermos: cheios de Sua presença e Sua glória.

À medida que nos concentramos Nele e nos vemos como supostamente somos, Ele nos muda um pouco de cada vez, para que nos tornemos mais semelhantes a Ele. Então, quando realmente olhamos para um espelho, começamos a ver como somos no reino de Deus.

Agora, quando o inimigo olha para nós, dependendo de quão longe essa transformação que temos em relação com Deus, ele vê a luz que está em nós, e desafia a escuridão que ele procura trazer. O que ele pode ver é descrito em Apocalipse, capítulo 1: fogo em nossos olhos e uma espada flamejante saindo de nossa boca – essa é a semelhança de Jesus na qual estamos sendo transformados. Até agora, talvez ele só veja uma vela oscilante, mas quanto mais nos concentramos em Deus, mais esperamos em Sua presença, quanto mais aprendemos a contemplá-Lo, mais a luz começa a brilhar dentro de nós, e mais visível se torna do lado de fora também.

Fixando nossos olhos em Jesus

Fixando nossos olhos em Jesus, o autor e consumador da fé  (Hb 12: 2).

Ao fazermos isso, Ele é quem vai começar a nos mudar. Nossa parte é fixar nossos olhos nEle e não nos distrair; contemplá-lo para que possamos nos tornar como ele.

Se nos concentrarmos nos problemas, os problemas sempre parecem maiores, até que tudo o que podemos ver é o problema, e não podemos ver uma saída. Mas se nos concentrarmos na solução (que é sempre Deus), os problemas parecem menores, até que tudo o que podemos ver é a solução, e nós mudamos.

Pois nada será impossível com Deus  (Lucas 1:37)

Não há situação, nada que nos tenha acontecido no passado, nada agora, e nada em nosso futuro, que Ele não possa mudar se olharmos para Ele. Não há nada que Ele não possa transformar. Nada é impossível. Não há nada que não possamos superar; não há nada que possa nos impedir de cumprir nosso destino, se permitirmos que Ele nos fortaleça. Ele nos fará fortes, quando olhamos para ele.

Tudo posso naquele que me fortalece  (Fp 4:13).

Encorajo-vos a passar algum tempo hoje (e todos os dias), construindo o seu espírito apenas esperando na presença de Deus, e olhando para ele.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

127. Relacionamento e Responsabilidade

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Neste blog estamos apenas no começo de uma nova série de posts sobre a preparação para nosso destino.

Nós nos preparamos de acordo com o Calendário Profético de Deus para eventos futuros, para que possamos estar prontos para o que ele está fazendo e para desempenhar o nosso papel nele. De um lugar de intimidade com Deus, vamos permitir que Ele mude e transforme nossas vidas, removendo de nós tudo o que é um obstáculo ou uma pedra de tropeço.

Ele está levantando uma geração de Josué que vai conquistar sua própria herança e levar a geração seguinte a receber a deles também. Precisamos receber essa herança para que, nas situações que enfrentaremos nos próximos dias e anos, quando os sistemas do mundo caírem, estaremos prontos com o poder sobrenatural do Espírito Santo operando em nossas vidas. Devemos ser como Jesus: Ele trouxe o reino e nos chama para fazer o mesmo.

Desde a eternidade, Deus tem um destino para nós cumprirmos, e nós temos fomos revestidos de autoridade para cumpri-lo. Precisamos despertar e tomar posse de quem somos como filhos de Deus.

O destino do homem sempre foi governar, trazer o céu para a terra (Gn 1:28). Nós trazemos o domínio do céu para a terra, de modo que não transformamos apenas este planeta, mas toda a criação – nosso universo e até mesmo além – que está gemendo e ansiando que os filhos de Deus sejam plenamente revelados.

O Salmo 24: 7 diz: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças”. Está falando sobre sermos elevados àquele lugar de governo e autoridade, de modo que nos tornemos uma porta de entrada para o Rei da Glória entrar, e encher este mundo através de nossas vidas. Isso é o que Deus quer fazer através de nós: tudo o que Ele é, graça, poder, misericórdia, seria canalizado através de nós, e que nós manifestaríamos aqui na terra.

O Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse:

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram. (Zacarias 3:6-7).

Isso implica uma progressão de relacionamento e de níveis de autoridade e responsabilidade que nos levaria à nossa filiação.

Nós vivemos aqui na terra, com a atmosfera da terra ao nosso redor. Atualmente, nessa atmosfera estão os principados, potestades e governantes da maldade. É um reino na escuridão. Nós “andamos nos caminhos Dele” aqui, e reconhecemos que o reino de Deus está dentro de nós, mas também estamos conectados ao reino do reino de Deus nos céus.

Ao guardarmos as leis, os princípios do reino, ao administrarmos a justiça e a justiça, aprendemos a ser senhores, reis e filhos naquele nível nas dimensões celestes (e também dentro de nós). Uma vez que entendamos quem somos e qual é a nossa identidade, podemos começar a governar a casa (nossa própria casa, mas também a casa do Senhor).

Então podemos começar a julgar nas cortes. O reino tem fundamentos de retidão e justiça, e é o povo de Deus que acabará julgando anjos e anjos caídos. Temos o direito de trazer juízo para mudar as coisas nesta dimensão e, finalmente, ter acesso para estar entre aqueles que estão operando no céu dos céus.

Quando começamos a fazer isso, removemos as autoridades hierárquicas da atmosfera da Terra e podemos governar. Nós governamos na luz, governamos em amor, governamos em poder justo. A influência que temos nos céus será manifestada aqui na terra. Deus quer que entendamos e acessemos essas dimensões. Quanto mais o fizermos, mais traremos o reino de Deus à Terra, tanto em nós como através de nós, para que brilhemos com a glória de Deus.

Isso vai lidar com doenças, enfermidades, pobreza – todas as coisas que o inimigo fez para roubar o povo de Deus (e o mundo) de sua herança, e toda a herança roubada será restaurada.

Vamos manifestar o domínio do céu na terra, assim como Jesus fez.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

124. Transformando a Atmosfera

Mike Parsons
com Jeremy Westcott  

Conclui o post anterior, evocando os destinos das pessoas, para cumprir esse propósito de Deus em suas vidas. Esse chamado de destinos é algo escrito no meu próprio rolo. Cumprir seu destino é importante não apenas para os indivíduos em si, mas também para a igreja e os propósitos de Deus.

Portais Eternos


Aqui está um diagrama mostrando a esfera em que vivemos, a esfera da terra e a atmosfera da Terra que está ao nosso redor. Dentro dessa atmosfera existem principados, governantes e poderes. Então existem os reinos celestes.

Pense nelas como dimensões que estão ao nosso redor. Não linear, 1, 2, 3, subindo, mas dimensões que podemos acessar simplesmente entrando nelas. E entre a atmosfera da terra e as dimensões celestes, há portas eternas. Nós lemos sobre elas aqui:

Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos, ó portais eternos,
para que entre o Rei da Glória.
(Salmo 24:7)

Essas portas estavam abertas no tempo de Adão, mas foram fechadas quando Deus colocou os querubins e a espada de fogo para impedi-lo de ter acesso à Árvore da Vida. Quando eles estão fechados, eles bloqueiam o caminho entre os dois reinos.

Montes e tronos

Dentro dos reinos celestes há montes e tronos de autoridade. Cada igreja tem seus próprios montes e tronos de autoridade, sete deles, mas assim também cada um de nós em nossas próprias vidas, no reino de Deus nas dimensões celestiais.

Devemos governar lá e trazer o céu para a terra. Temos acesso ao Reino de Deus porque está dentro de nós, assim como está nas dimensões celestes. Quando estamos governando lá, isso nos permite trazer a glória de Deus desse reino para este.

Precisamos ver pessoas levantadas para ocupar essas dimensões de governo nos reinos celestes. Quando isso acontece, os principados, potestades e governantes são expulsos. Quando levamos a luz que está em nós e a luz da presença e da glória de Deus para esse reino, então eles não podem ficar lá. A escuridão não pode permanecer na presença da luz.

Se você colocar uma vela em um quarto escuro, não estará mais escuro. Você não pode adicionar mais escuridão para abafar aquela vela, mas pode trazer mais luz para dissipar mais da escuridão. Quanto mais brilhante a luz, mais a escuridão tem que desaparecer.

Precisamos trazer a luz da glória de Deus dos céus para a terra.

Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz,
e a glória do SENHOR nasce sobre ti.

(Isaías 60:1)

A atmosfera da terra

O diabo é chamado de “príncipe da potestade do ar” (Efésios 2:2), mas somente porque ainda não recuperamos esse reino. Então, quando começamos a preencher e ocupar esse espaço na atmosfera da Terra, trazendo a autoridade e o governo de Deus para lá, as portas eternas serão abertas. Quando elas estiverem abertas, começaremos a ver a presença manifesta de Deus em nosso meio. Nós geralmente chamamos isso de “reavivamento”.

Existem portas eternas associadas a cada uma das nossas montanhas de autoridade. Vimos que temos sete montanhas de autoridade, sete esferas nas quais, Deus nos chamou para ter influência. Dentro de cada monte há um mandato de Deus, e há tronos nesses montes, e deles devemos governar.

Uma medida da glória de Deus?

Quando começamos a ver pessoas levantadas para governar nossas montes da Igreja Freedom, e nos montes em suas próprias vidas, começamos a ver uma medida da glória de Deus, descendo pelos portais eternos. Nós vemos salvação, cura, libertação; vemos os anjos operando aqui e a presença do reino de Deus se manifestando em nosso meio.

Nós queremos ver a glória de Deus enchendo essa área, transformando nossa comunidade, a plenitude do reino de Deus sendo manifestado, mas no momento isso não está acontecendo. Estamos vendo um pouco aqui e ali, de vez em quando. Algumas vezes, quando alguém traz uma palavra profética, ou vem dessa dimensão de autoridade, temos uma manifestação da glória de Deus, mas ela não está lá continuamente. Às vezes vemos milagres, às vezes vemos cura, mas não o suficiente. E eu sei que é o mesmo em outros lugares também.

Se quisermos ver essas coisas acontecerem de forma consistente, precisamos de pessoas que se levantem como senhores para operar em autoridade naqueles montes. Precisamos deles governando e trazendo as chaves do reino, e usando as declarações de autoridade que lhes foram dadas. Então, vamos ver um avivamento completo que não vai parar.

Então, há uma tarefa a ser completada, e é esse o objetivo deste blog e dos outros recursos que temos disponíveis: ver pessoas sendo levantadas para ocupar esses lugares de autoridade. Pode haver muito que você precise aprender e protocolos para entender e operar, esteja você governando em sua montanha pessoal ou em uma montanha da igreja: mas com a prática, todo aquele que é chamado para esse reino pode aprender essas coisas.

Mude a atmosfera

Isso mudará a atmosfera da terra das trevas para a luz. O inimigo fará tudo o que puder para impedi-lo, mas a única autoridade que ele tem, é a que lhe damos. Nossas atitudes formam uma atmosfera ao nosso redor que opera na dimensão espiritual para atrair as coisas para nós, sejam boas ou más.

O medo é sempre a arma número um que ele usa. Mas também há coisas específicas que ele usará para bloquear cada porta, atitudes e fortalezas que se opõem especificamente à área de autoridade em questão. Nossas forças nas áreas que Deus nos chamou também podem ser nossas fraquezas, porque o inimigo as atacará.

Refino e purificação

Para concluir, isso é sobre todos nós, entregando nossas vidas. Trata-se de permitir que Deus nos purifique, nos aperfeiçoe e nos leve a um lugar de santidade, de modo que a autoridade que nosso pecado dá ao inimigo, seja removida. E Deus está nos desafiando a fazer isso agora, levando-nos a um lugar de refinamento e purificação.

Vamos ver os céus abertos, bênçãos e uma colheita. Nós veremos transformação. Veremos a glória de Deus fluindo através dessas portas eternas. Veremos pessoas levantadas para ocupar seu lugar nos reinos celestes. Você pode estar entre eles. Esse é o nosso mandato: encorajá-lo e ensiná-lo a entrar nesse lugar.

O reino dos céus está próximo. Tudo o que precisamos para cumprir nosso destino está dentro de Sua presença e em nosso relacionamento com Ele.

Juntos, vamos buscar isso.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

 

123. Cultive um Jardim de Relacionamento

Mike Parsons
com Jeremy Westcott  

Vimos como precisamos tomar posse do testemunho do que Deus nos mostrou, nos deu e fez por nós e plantá-lo no jardim de nossos corações. Mas só plantar não é suficiente: se quisermos produzir frutos, devemos cuidar e manter o que está crescendo lá. E isso significa que temos que cultivar um relacionamento com Deus por dentro.

Se você ainda não sabe como fazer isso, você pode aprender. É tudo uma questão de prática, e realmente não é diferente de se relacionar com Deus em qualquer outro lugar. Se você consegue sentir a presença de Deus em uma reunião, pode sentir a presença de Deus por dentro quando está adorando no seu lugar secreto.

Pratique

Nós treinamos nossos sentidos pela prática. Algumas pessoas da igreja aqui em Barnstaple que há dois anos atrás estavam dizendo: “Eu não consigo ver nada. Eu não entendo nada disso” agora estão vendo anjos e tendo os mais incríveis encontros celestiais. Eles treinaram seus sentidos espirituais para perceber o reino espiritual.

No reino natural, todos aprendemos a interpretar o que entra em nossos olhos. Não é diferente ver no reino espiritual. Na verdade, todos nós tínhamos essa capacidade de ver coisas espirituais quando éramos muito jovens (quantas histórias há de crianças vendo anjos?), mas a maioria de nós perdeu isso. Precisamos recuperar essa habilidade e começar a ver as coisas espirituais novamente.

Estou usando a palavra “ver”, mas, por favor, não fique muito preso a essa palavra. Realmente quero dizer “perceber”. Algumas pessoas são muito visuais e descrevem como “vendo”, mas outras se tornarão conscientes do que está acontecendo no espírito de diferentes maneiras.

Anjos, atmosferas, as quatro faces de Deus que estamos encontrando em nossas reuniões – você pode treinar seu espírito através da prática.

A tela da nossa imaginação

Todos nós temos uma imaginação. Tente agora. Feche os olhos por alguns segundos e imagine sua porta da frente, onde você mora …

Tenho certeza que você será capaz de fazer isso. Isso significa que você tem uma imaginação. Talvez você pense: “Mas eu estou apenas imaginando isso”. Bem. Sua imaginação é a tela na qual Deus projeta coisas, como visão e experiências celestiais. E nossa imaginação pode transmitir sons, sensações, fragrâncias, gostos e texturas, bem como coisas visuais. É assim que podemos saber como é nosso jardim, e é assim que podemos experimentar os reinos celestes.

Nós também podemos usar a tela da nossa imaginação para abrir a Palavra de Deus. Essa é uma maneira de experimentar a Palavra como outro meio de acesso as dimensões do céu.

Eu quero encorajá-lo a abrir seu coração e estar disposto a entrar em treinamento. Vamos ajudá-lo, neste blog, para que seus sentidos possam aprender a discernir as coisas do Espírito.

Vamos orar.

Pai, eu libero a revelação
que o jardim em nossos corações esteja aberto;

que todos nós possamos abrir a porta em nossos corações
e deixemos que o Senhor nos encha,
para que  nos torne Senhor,

e que Tu nos mude
e nos transforme de dentro para fora;

Para que possamos ver nas dimensões do Espírito
de dentro para fora
t
ão naturalmente o quanto vemos de fora para dentro.

E eu libero essa palavra profética como um testemunho
do que aconteceu na minha vida
e nas vidas das pessoas aqui em Barnstaple,
declaro que todos que estão lendo isso
serão capazes de ver e perceber no reino do espírito,
envolver-se nas dimensões celestes,
desfrutar de um relacionamento íntimo com o Pai,
com Jesus, com o Espírito Santo
de dentro
para cumprir o seu destino
e ver o que está nesse rolo que foi escrito antes da fundação do mundo.

E eu chamo a existência os destinos das pessoas
para  que cumpram esse propósito de Deus para suas vidas.

Em nome de Jesus,

Amém.

TrilhaSonora: Journey Into Eden – Pista de imersão instrumental da Creative Sound.
“Essa música é inspirada pelo encontro com Deus em seu jardim.”

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

122. O Poder Do Testemunho

Mike Parsons
com  Jeremy Westcott 

Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. (Gen 2:15).

Deus quer que cultivemos e mantenhamos nosso lugar de conexão com o céu, para que possamos trazer o céu para a terra. Além disso, temos o mandato de cultivar o jardim dos nossos corações. O jardim não cresce sozinho. Temos que plantar sementes em nossos corações se quisermos que elas se tornem árvores, que produzirão frutos e “folhas para a cura” (Ezequiel 47:12).

O que plantar?

Você pode estar se perguntando, ‘que sementes eu planto?’

Você pode plantar em seu jardim os seus encontros com Deus, suas vitórias, a revelação que Ele lhe deu, os testemunhos que você tem. Não leva muito tempo para que essas sementes se transformem em árvores, porque você pode regá-las com o Rio da Vida, e falar a elas e declarar a frutificação.

Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho. (1 Cor 3:8)

Haverá uma recompensa por esse plantio, se cultivarmos e cuidarmos do jardim em nosso coração.

O  poder do testemunho

Se você tem um testemunho que é plantado em seu jardim, você pode voltar e pegar o fruto desse testemunho e revivê-lo, e vê-lo multiplicar. É pra isso que isto serve. Tudo o que vimos é uma semente que podemos plantar, e que se torna uma árvore desse testemunho, e dá frutos. É por isso que temos árvores com frutas no jardim dos nossos corações.

Eu não quero ver cura apenas uma vez, eu quero ver cura sempre. Na verdade, quero ver cada uma das promessas de Deus repetidas vezes. Então, quando experimento algo da mão de Deus, sou grato, me alegro, e planto essa experiência em meu jardim, para que seja regada e, então, ela produzirá frutos e poderei experimentá-la novamente.

Eu posso tirar isso do lado de dentro, para produzir do lado de fora de mim. Então, se eu precisar de uma unção do Espírito Santo quando estou orando por alguém, posso extraí-la de dentro. Eu não sou dependente da atmosfera sendo preenchida com a unção. Eu posso tirar a unção de dentro de mim usando o testemunho do que Deus me deu. O que Ele fez antes, Ele pode liberar novamente. Esse é o poder do testemunho.

“Guarda o coração”

Mas para que eu possa usá-lo no futuro, preciso plantar, cuidar e nutrir esse testemunho. E tenho que guardar o meu coração.

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. (Provérbios 4:23).

Lembre-se dos quarto tipos de solo de que Jesus falou na parábola do semeador. Ele explicou aos Seus discípulos que o solo representa o coração. Como é seu coração? Duro, onde nenhuma semente pode entrar? Rochoso, onde não se podem crescer raízes? Cheio de ervas daninha que impedem o crescimento? Ou um solo bom que produzirá a árvore da vida dentro de nós, para que possamos colher seu fruto, e comê-lo?

Se meu coração for um solo bom, o que eu plantar crescerá e produzirá fruto.

O que tem no seu jardim?

Meu jardim está cheio de coisas que Deus me deu. Há um rio, piscinas e uma cachoeira. Há uma porta para os céus. Há um pasto verde com uma grande toalha de mesa com todos os tipos de comida que eu posso ir e comer. Existem árvores. Há um jugo – eu me conecto diariamente a Jesus. Todas essas coisas são o que Deus me deu por revelação nos reinos celestiais e eu as plantei ali. Existem até montanhas. As montanhas que representam minhas esferas de autoridade no reino de Deus estão agora no meu jardim.

Algumas das coisas no meu jardim também estarão no seu, e algumas serão exclusivas para mim. Você pode desenvolver seu próprio jardim, em seu próprio coração, e terá coisas que são particulares a você, preciosas para você; as coisas que Deus tem dado a você, para permitir que você as use sempre que precisar delas novamente.

O que tem no seu jardim?

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)
Facebook (em Inglês): Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram (em Inglês): freedom_arc

 

119. Um Espírito com Ele

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz? Absolutamente, não. Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma um só corpo com ela? Porque, como se diz, serão os dois uma só carne. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. (1Cor 6:15-17).

Quando falamos sobre intimidade, quero deixar claro qual é o tipo de intimidade que estamos falando. Este versículo está contrastando a união sexual com alguém para se tornar uma só carne, e o que é estar unido com o Senhor e se tornar um só espírito com Ele (sendo isto o alvo da nossa busca por intimidade). Verdadeira intimidade é doar-se para outro. Isso é o que Ele fez por nós, e é o que Ele está buscando de nós.

Patricia King escreveu isso em 2006, mas continua sendo uma verdade para nós hoje:

Prepare-se para um romper como você nunca teve antes. Você pode ter tido um romper nas suas finanças, ou em outras áreas de sua vida, mas este é um romper para intimidade. Isso é certo, o próprio Rei te convidou para entrar em Suas recamaras para te contar os segredos do Seu coração. O Senhor vai te atrair para novos níveis de amor, revelação, e paixão. Você está rompendo a barreira da carne e entrando numa nova estação de relacionamento com o Amante da sua alma.

Você pode ter se distanciado Dele por causa de temor, ou dúvida de onde você está em seu relacionamento com Ele. Hoje o Senhor diz, “Deixe meu perfeito amor lançar fora todos os seus medos.” Lance fora todas as ideias pré-concebidas que você carrega e se prepare para abraçar o Rei.

Jesus disse, ‘Eu estou no meu Pai e que vocês estão em mim, assim como eu estou em vocês. (João 14:20). Você não pode se tornar mais íntimo que isso. Quando entregamos nossa vida para Ele, e entramos num relacionamento pessoal com Ele, o Pai, o Filho e o Espírito Santo vem viver em nossas vidas dentro de nós.

E no nosso coração há um lugar secreto, um jardim:

O SENHOR te guiará continuamente,
fartará a tua alma até em lugares áridos
e fortificará os teus ossos;
serás como um jardim regado
e como um manancial cujas águas jamais faltam.
(Isa 58:11).

Porque o SENHOR tem piedade de Sião;
terá piedade de todos os lugares assolados dela,
e fará o seu deserto como o Éden,
e a sua solidão, como o jardim do SENHOR;
regozijo e alegria se acharão nela,
ações de graças e som de música.
(Isa 51:3).

Regado pela fonte de águas (João 4:14) e um rio de águas vivas fluindo (João 7:38); está em nós, e podemos andar nele com Deus, assim como Adão e Eva fizeram. Esta é uma música que usamos aqui na Freedom para ‘praticar’ nossa entrada nesse jardim…

‘Eu não sou mais meu
Sou Teu jardim.’
(Misty Edwards – Garden)

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)
Facebook (em Inglês): Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram (em Inglês): freedom_arc

118. Intimidade com o Pai

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

À medida que nos aproximamos do dia da volta de Jesus, Deus está nos chamando à intimidade. E mesmo quando Ele trouxer as outras fases do Calendário Profético que Ele me mostrou, esse chamado a intimidade continuará, pois isso tem que ser nossa prioridade.

Eu sei que as pessoas têm dificuldade em ter um relacionamento íntimo com Deus, pois eu mesmo já tive. Quando me tornei cristão eu tinha uns 12 anos de idade e não tinha nenhum conceito de Deus como Pai, porque eu não tinha um relacionamento muito bom com meu pai terreno. Quando eu orava era sempre para Jesus ou para “o Senhor”. Eu nunca orava para o Pai, porque fui ferido pelo meu próprio pai. E assim eu protegia meu coração.

Todos nós precisamos de amor e aceitação, e eu buscava isso em relacionamentos (principalmente com meninas, como a maioria dos adolescentes fazem). E encontrei alguém que pensei que eu amava – meu ‘primeiro amor’ se vocês preferem. Então numa tarde fui muito ferido por ela. No ônibus, no caminho para casa eu jurei que nunca mais alguém me machucaria daquela forma. Coloquei uma barreira em meu coração para me proteger de qualquer ferida ou dano, e mantinha todos a um braço de distância. Isso me manteve seguro, mas me trancou numa prisão. Eu me tornei uma pessoa bem racional, eu usava meu intelecto para embalar as coisas, assim eu não tinha que lidar com as emoções. Eu nunca tinha um relacionamento íntimo com Deus ou com qualquer pessoa. Então quando Jesus dizia ‘Veja, eu estou na porta e bato’ (Ap 3:20), eu tinha dificuldade para abrir-la.

Ao longo dos anos, Deus encontrou comigo várias vezes e Ele começou a curar meu coração. Na primeira vez, eu estava em um grupo pequeno de pessoas adorando, quando Deus falou comigo e disse ‘Eu sou seu Pai’. Tive dificuldade com a ideia, assim como muitos temos por causa de nossos próprios pais, mas Ele rompeu isso e colocou Seus braços ao meu redor. Eu senti os braços Dele, e Sua presença, isso me ajudou a começar conversar com Ele como ‘Pai’.

Ainda me lembro, quando Hannah, nossa filha mais velha, tinha cerca de um ano e meio. Um dia eu estava sentado e ela veio andando até mim, olhou nos meus olhos e disse ‘Papai, te amo’. Aquilo quebrantou meu coração. Eu não sabia como receber esse gesto e como responder para ela. Fiquei em lágrimas.

Mas me desafiou a lidar com as coisas no meu coração. Aquilo que havia me protegido e me guardado, tinha também trancado meu coração de maneira que eu não conseguia sentir o amor de Deus. Temos que vencer os obstáculos na nossa vida que nos impedem de ter intimidade.

Se feridas e experiências do passado nos levam a autoproteção, isso vai nos impedir de entrar plenamente naquilo que Deus tem para nós. E se estivermos feridos, será difícil para nós cantar canções no nosso momento de adoração, que falam sobre encontrar Deus face a face, dançar com Ele, estar em um relacionamento íntimo com Ele.

Quando pensei que já tinha lidado com todas as minhas feridas, eu estava no céu conversando com Jesus, e Ele me disse ‘Você não me vê como o Pai’ e dentro de mim eu sabia que era verdade. ‘É porque você tem uma ferida em relação ao seu pai’ Ele me explicou. Eu ia questionar Ele – mas não adianta fazer isso. Mesmo assim eu disse, ‘Mas eu já perdoei todo mundo! Perdoei meu pai, já fui ministrado. E encontrei com o Pai’ (de fato eu tinha, mas não no céu). E Jesus disse ‘Você tem uma ferida em relação ao seu pai’. Ele me mostrou a figura do meu coração com uma cicatriz grande. Ele me perguntou, ‘Você vai deixar eu te curar?’ e eu disse ‘Ok’.

Então por cerca de 40 minutos o Pai veio até mim e disse as mesmas palavras várias vezes: ‘Eu te amo… Eu te amo… Eu te amo… Eu te amo…’. Cada vez que Ele falava meu coração ia sendo curado. Então olhei e a cicatriz tinha sumido. Tive momentos maravilhosos de intimidade com o Pai.

Isso é o que Ele quer para cada um de Seus filhos.

Trilha sonora: Abba por Jonathan David Helser (YouTube)

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)
Facebook (em Inglês): Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram (em Inglês): freedom_arc

Sacrifício vivo (1)

Mike Parsons

Paulo escreve aos Romanos, rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. (Rom 12:1).

Um sacrifício vivo é um sacrifício preparado. Entender o que acontecia quando as ofertas eram oferecidas no Antigo Testamento irá nos ajudar. Quando eles ofereciam o sacrifício de um cordeiro, ele era preparado para que pudesse ser recebido como uma oferta. O Sumo Sacerdote preparava e colocava o sacrifício no altar. Nós sabemos que Jesus é nosso Grande Sumo Sacerdote (Heb 4:14), então entramos no Lugar Santo no tabernáculo celestial e nos apresentamos no altar de incenso para ser um aroma suave para Deus; convidamos Jesus para nos preparar como um sacrifício: nós sabemos o que Ele vai fazer, e permitimos espontaneamente.

Assim é que o Sumo Sacerdote preparava o sacrifício:

        1. Ele cortava a garganta e drenava o sangue do cordeiro. Se nós vamos ser preparados como um sacrifício vivo, temos que desejar que nossa garganta seja cortada e nosso sangue drenado para que nossa vida na carne seja trocada pela vida Dele no espírito. Por favor, entendam, não é cortar a garganta literalmente, nem fisicamente. Jesus disse, “ Você tem que negar a si mesmo, tomar sua cruz diariamente, e me seguir”. Perder nossa vida, para ganhar a Dele. Precisamos morrer totalmente para nossa maneira de fazer as coisas, e no lugar dizer “Eu morro para mim mesmo, eu nego meu eu”,  diariamente.
        2. A cabeça era separada. Nós não podemos estar no controle, com nossa cabeça. Temos que dizer como Jesus disse, “não seja feita a minha vontademas a Tua”. Ele é o sacrifício perfeito. Ele fez isso todos os dias. Ele apresentou-se a cada manhã como um discípulo (Is 50:4). Eu renuncio o direito ao meu livre-arbítrio, pois toda vez minha carne entra no meio, e acabo escolhendo o que me agrada em vez do que agrada a Deus. Sendo assim, que não seja feita a minha vontade, mas a Tua: não vou deixar minha cabeça decidir o que vou fazer.
        3. A pele era removida. Não podemos ter mecanismos de defesa, de proteção e de justiça própria como uma barreira: temos que ser vulneráveis e transparentes diante de Deus, e dos outros. Não podemos ficar nos protegendo, temos que viver debaixo da proteção Dele. Temos a armadura de luz, a armadura da justiça, e a armadura de Deus para nos proteger. Não poderemos usar nenhuma delas se tentarmos nos proteger com uma armadura inferior feita por nós mesmos. Temos que abrir mão.
        4. Ele abria o corpo inteiro, e lavava todo o interior. Deus quer que nosso coração seja purificado, refinado e lavado nas águas vivas de Sua Palavra e de Sua Presença. Temos que desejar abrir nosso coração, e nossa vida. O sacrifício vivo é isso, é dizer “Tudo pertence a Ti. Não estou escondendo nada de Ti. Tudo é teu.”
        5. Finalmente, Ele cortava as pernas. Não podemos andar da nossa maneira, temos que nos render diariamente e andar de acordo com a direção do Espírito. “…o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai” (João 5:19). Jesus via o que o Pai fazendo, é por isso que Ele operou milagres. Ele está nos chamando para fazermos o mesmo que Ele fez, ou seja, operarmos milagres, sinais, e maravilhas, sermos guiados pelo Espírito diariamente, seguindo-O, sem fazer do nosso jeito ou de acordo com nossas ideias, e diariamente entregamos cada dia para Deus dizendo, “Deus, este dia pertence a Ti. Este é o Seu dia, sou apenas teu servo. Guia-me, usa-me, me enche de poder e visão, mostra-me o que Você está fazendo.”

      Quando entramos no céu e Ele nos dá revelação lá, quando passamos tempo no espírito, em comunhão e relacionamento com Ele; se nos apresentarmos como um sacrifício vivo, Ele se revelará a nós. Ele nos usará se dermos a Ele oportunidade. Mas temos que nos render e permitir que Jesus nos prepare ara sermos o sacrifício, e não podemos nos oferecer da boca para fora; porque se fizermos isso; Ele saberá.

      Artigo em outros idiomas
    • Present A Living Sacrifice (1) (Artigo original em Inglês)
    • Se présenter comme un sacrifice vivant (1) (en français)

Facebook: Vida Sobrenatural