Trampolins para Mudanças

Mike Parsons 
com Jeremy Westcott 
– 

Enquanto estamos construindo nosso espírito abrindo aquele primeiro portão de amor dentro de nós, orando continuamente, e esperando no Senhor, nós também precisamos permitir que Deus trabalhe em nossa alma para que ela entre em submissão adequada ao nosso espírito.

Eu fui crucificado com Cristo; e não sou mais eu que vivo, mas Cristo vive em mim; e a vida que eu (Cristo em mim) agora vivo na carne, eu (Cristo em mim) vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. (Gl 2:20).

Todo o relacionamento muda quando reconheço que fui crucificado e quando morro para mim mesmo, porque Deus é então capaz de se unir a mim para se manifestar ao mundo ao meu redor.

Me procure, me experimente

Procura-me completamente, ó Deus, e conhece meu coração; 
Experimente-me e conheça meus pensamentos ansiosos;
E veja se há algum caminho doloroso em mim,
E me guie no caminho eterno.
(Sl 139: 23-24) .

Quando oramos uma oração assim, Deus nos leva à nossa palavra: Ele nos leva ao que oramos. Se estivermos dispostos a orar essa oração, Ele procurará em nosso coração. E Ele também nos permitirá saber o que está acontecendo em nosso coração. Isso faz parte do processo de mudança: temos que estar preparados para permitir que Deus procure em nossos corações e nos mostre o que está lá. Temos que estar dispostos a olhar para nós mesmos e ver o que está acontecendo por dentro.

Pois, se nos julgássemos, não seríamos julgados. (1 Coríntios 11:31 NKJV)

Ao nos julgarmos, embora, não nos comparamos a ninguém além de Jesus. Deus quer que sejamos transformados na imagem de Jesus e, se nos compararmos a Ele, podemos ver até onde chegamos e quanto mais Deus ainda precisa fazer em nossos corações.

“Ouça então a parábola do semeador. Quando alguém ouve a palavra do reino e não a entende, o maligno vem e arrebata o que foi semeado em seu coração. Este é aquele em quem a semente foi semeada ao lado da estrada. Aquele em quem a semente foi semeada nos lugares rochosos, este é o homem que ouve a palavra e imediatamente a recebe com alegria; no entanto, ele não tem raiz firme em si mesmo, mas é apenas temporário, e quando a aflição ou perseguição surge por causa da palavra, imediatamente ele cai fora. E aquele em quem a semente foi semeada entre os espinhos, este é o homem que ouve a palavra, e a preocupação do mundo e a falsidade da riqueza sufocam a palavra, e ela se torna infrutífera. E aquele em quem a semente foi semeada no bom solo … (Mt 13: 18-23)

A palavra do reino é semeada em nosso coração. Existem quatro tipos de solo mencionados aqui. Por causa do passado, pode haver áreas em nossos corações que são pisoteadas, compactadas e duras, como um caminho, e a semente não pode crescer ali. Ou podem ser as rochas e pedras em nosso coração, as coisas que nos aconteceram, que dificultam que a palavra crie raízes. Podemos nos distrair permitindo que nossa carne direcione nosso pensamento e nosso comportamento. Nossos corações precisam ser mudados, transformados em boa terra, para que a palavra do reino de Deus possa crescer em nós e florescer e dar frutos.

Considere isso alegria

Mas há um processo pelo qual precisamos passar para lidar com as coisas que estão em nossos corações.

… Fortalecendo as almas dos discípulos, encorajando-as a continuar na fé – isto soa muito bom até agora – e dizendo: “Através de muitas tribulações devemos entrar no reino de Deus.” (Atos 14:22).

Como isso é ‘encorajador’? Porque quando estamos no meio dos problemas, provações ou tribulações, precisamos saber que tudo faz parte do processo de Deus trazer transformação. Eu não estou falando sobre doenças ou coisas assim (Deus não traz nenhuma doença sobre nós), mas sobre situações e circunstâncias em nossas vidas que destacam para nós a condição de nosso coração em uma área particular.

Considere tudo isso alegria, meus irmãos, quando você se depara com várias provações, sabendo que o teste da sua fé produz perseverança. E que a perseverança tenha seu resultado perfeito, para que você seja perfeito e completo, sem nada em falta (Tiago 1: 2-4).

Quantos de nós realmente consideram nossas provações como alegria? Mas é a atitude que temos para as provações que determinarão seu resultado. E se considerarmos que Deus usa provações para nos transformar, então teremos uma abordagem diferente para as situações que enfrentamos. Podemos permitir que esses julgamentos sejam trampolins para mudança, transformação e crescimento; ou podemos resistir a essas provações e então nada em nós mudará. Temos de recebê-los com gratidão e alegria. Podemos agradecer a Deus pelas provações que Ele traz, porque sabemos que estamos sendo aperfeiçoados, nos tornando completos, e não faltará nada- assim como Jesus.

Se esse é o resultado que estamos procurando, então temos que estar dispostos a olhar dentro de nossas vidas para que possamos aprender, superar, crescer; para que possamos ver o que está no interior transformado.

Exultar em tribulações

E não apenas isso, mas também exultamos em nossas tribulações, sabendo que a tribulação traz perseverança; e perseverança, caráter comprovado; e caráter comprovado, esperança; e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado (Rm 5: 3-5).

Exultar nas tribulações é exatamente o oposto do que nossa carne quer fazer. Dons são dados, mas o fruto cresce. Queremos crescer no fruto do Espírito e ser mais como Jesus. É ótimo receber  coisas como um dom; mas nós não temos caráter desse jeito: é um fruto de lidar com as provações e problemas em nossas vidas. Como lidamos com eles é o que molda nosso caráter e nos faz agir como Jesus.

E tudo opera através do amor. O amor de Deus foi derramado em nossos corações através do Espírito Santo , e nos capacita a lidar com todas as situações, todas as provações, todos os problemas que enfrentamos. O amor de Deus está em nós.

Não é que Ele esteja nos disciplinando porque Ele não nos ama. Muito pelo contrário: ele nos disciplina porque nos ama, cuida de nós e quer que sejamos transformados e mudados. Então Ele pode nos revelar na terra como os filhos manifestos de Deus, brilhando com Sua luz, mostrando Seu caráter e o fruto que vem de uma vida transformada pelas situações que enfrentamos.

Ele não vai desistir

O processo em si pode não parecer muito agradável. Mas será menos doloroso se nos rendermos ao processo em vez de lutarmos contra ele. Jesus disse:

E quem cair sobre esta pedra será quebrado; mas quem cair, o moerá em pó (Mt 21:44 NKJV).

Nossa alma pode ser quebrada e depois restaurada; ou pode ser esmagado. Qual você prefere? Quando permito quebrantamento em minha alma, a fragrância da presença de Deus vem de mim. A outra forma que a fragrância pode ser liberada de alguma coisa é moendo-a em pó. Deus quer que sejamos mudados. Ele não vai desistir (como temos cantado recentemente) até que Ele tenha tudo, todos nós.

Deus nos ama demais para nos deixar ir. Mais e mais vezes Ele nos dará oportunidades para crescer e ser transformado. Nós podemos dar a Ele nosso coração, e nos render ao processo, e sermos cheios de alegria, paz e amor; ou podemos combater, lutar e resistir ao que Ele quer fazer. Então tudo o que acontece é que vamos dar a volta na montanha mais uma vez, até que Ele nos dê outra oportunidade para lidar com o mesmo problema. Tenho certeza de que houve momentos em que a maioria de nós já esteve na mesma montanha mais de uma vez, até que aprendemos essa verdade.

Ele quer que olhemos para a montanha e diga: ‘Isso não vai me impedir. Eu vou lidar com isso e superá-lo. Eu vou subir esta montanha’.

Quando o fizermos, essa montanha nos levará mais para os propósitos de Deus para nossas vidas.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Anúncios

Contemplando e se Tornando

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Como cristãos, sabemos que Deus vive dentro de nós ( 1 João 4:15 ). Isto é quando abrimos a porta do primeiro amor e permitimos que Ele tenha o primeiro lugar em nossas vidas, que Ele comece a nos transformar de dentro para fora. Nosso espírito pode tomar o devido lugar de autoridade sobre nossas almas e nossos corpos.

Orar em línguas o tempo todo permite que nosso espírito esteja em constante conexão e comunhão com Deus, e experimente um fluxo de revelação do céu.

A terceira coisa que nos ajudará a  construir um espírito forte é esperar no Senhor e ficar quieto.

Fique Quieto

Como mencionei antes, passei por um período nos meus tempos com Deus, no qual não conseguia ver nada, e nada parecia estar acontecendo. Eu achei muito difícil. Eu não achava que eu iria, mas eu fiz. Deus efetivamente me colocou em um lugar onde eu precisava confiar nEle. Pensei que confiava nEle, mas descobri que, na verdade, precisava saber o que estava acontecendo. Então eu tive que entregar isso a Ele, permitir-me descansar em um lugar onde eu não fiz nada além de esperar em Sua presença. Quando fiz isso, depois de algumas semanas, ele começou a se revelar e me mostrar coisas de novo.

Mas aqueles que esperam no Senhor 
renovarão suas forças; 
Montarão asas como águias, 
correrão e não se cansarão, 
andarão e não desmaiarão
(Isaías 40:31).

Ele se torna nossa fonte. Nós atraímos dEle tudo o que precisamos em nossas vidas para cumprir nosso destino nEle.

Fique quieto e saiba que eu sou Deus 
(Salmos 46:10).

Ele quer que saibamos – não em nossa cabeça, mas pelo encontro pessoal com a Sua presença. É isso que o sentido hebraico da palavra “conhecer” é: significa ” encontrar-se intimamente “. Temos que parar de tentar fazer as coisas com nossas próprias forças, mesmo tentando mudar a nós mesmos e, em vez disso, nos entregar a ele. Se lermos essa mesma escritura na Bíblia Amplificada, diz:

Deixe de lutar,                                                                                                             
Não interfira e fique quieto e saiba que eu sou Deus 

(Salmos 46:10 AMP).

Ele nos dará tudo o que precisamos e nos capacitará para fazer tudo o que Ele está nos chamando para fazer.

Contemplando e se tornando

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como do Senhor, o Espírito (2 Cor 3:18).

Ao contemplar Jesus, quando olhamos para Deus e esperamos naquele lugar onde toda a nossa atenção está fixada Nele, nos tornamos como aquilo que contemplamos. Sabemos que o reino de Deus é tão próximo de nós quanto a mão diante de nossa face; podemos nos voltar para ele a qualquer momento, podemos ver o que está no reino de Deus e podemos nos tornar a imagem de Jesus. Ou podemos olhar para o que está ao nosso redor, fixar nossos olhos em nossos problemas e dificuldades e nos tornar mais parecidos com eles.

É uma escolha: para o que vamos olhar?

Se olharmos para um espelho, vemos um reflexo de nós mesmos. Mas esta escritura diz que podemos ver a glória do Senhor. Deus quer que nos vejamos como Ele nos vê, nos vemos através dos Seus olhos, para nos vermos como Ele nos criou para sermos: cheios de Sua presença e Sua glória.

À medida que nos concentramos Nele e nos vemos como supostamente somos, Ele nos muda um pouco de cada vez, para que nos tornemos mais semelhantes a Ele. Então, quando realmente olhamos para um espelho, começamos a ver como somos no reino de Deus.

Agora, quando o inimigo olha para nós, dependendo de quão longe essa transformação que temos em relação com Deus, ele vê a luz que está em nós, e desafia a escuridão que ele procura trazer. O que ele pode ver é descrito em Apocalipse, capítulo 1: fogo em nossos olhos e uma espada flamejante saindo de nossa boca – essa é a semelhança de Jesus na qual estamos sendo transformados. Até agora, talvez ele só veja uma vela oscilante, mas quanto mais nos concentramos em Deus, mais esperamos em Sua presença, quanto mais aprendemos a contemplá-Lo, mais a luz começa a brilhar dentro de nós, e mais visível se torna do lado de fora também.

Fixando nossos olhos em Jesus

Fixando nossos olhos em Jesus, o autor e consumador da fé  (Hb 12: 2).

Ao fazermos isso, Ele é quem vai começar a nos mudar. Nossa parte é fixar nossos olhos nEle e não nos distrair; contemplá-lo para que possamos nos tornar como ele.

Se nos concentrarmos nos problemas, os problemas sempre parecem maiores, até que tudo o que podemos ver é o problema, e não podemos ver uma saída. Mas se nos concentrarmos na solução (que é sempre Deus), os problemas parecem menores, até que tudo o que podemos ver é a solução, e nós mudamos.

Pois nada será impossível com Deus  (Lucas 1:37)

Não há situação, nada que nos tenha acontecido no passado, nada agora, e nada em nosso futuro, que Ele não possa mudar se olharmos para Ele. Não há nada que Ele não possa transformar. Nada é impossível. Não há nada que não possamos superar; não há nada que possa nos impedir de cumprir nosso destino, se permitirmos que Ele nos fortaleça. Ele nos fará fortes, quando olhamos para ele.

Tudo posso naquele que me fortalece  (Fp 4:13).

Encorajo-vos a passar algum tempo hoje (e todos os dias), construindo o seu espírito apenas esperando na presença de Deus, e olhando para ele.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Sacrifício Vivo (2)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Rom 12:1-2)

A transformação é uma mudança completa e radical, que nos permite-nos experimentar (para descobrir e ter a certeza) qual é a perfeita vontade de Deus para nós (isto é, qual é o nosso destino) e, assim, cumpri-lo.

Apresente-se diariamente

Mas isso envolve sacrifício.

Adoração é rendição. Adoração é obediência. Então chegamos a Jesus, nosso Sumo Sacerdote, e nos apresentamos no altar como um sacrifício vivo. Isso é algo que devemos fazer todos os dias. Nós nos apresentamos a Deus para que Ele possa nos usar, Ele pode nos transformar, Ele pode nos mudar. Não é o sacrifício quem é responsável pela mudança. Nós não temos que nos transformar: nós meramente temos que nos apresentar e Deus fará a mudança.

Assim, pela fé, entramos no Santo Lugar, no tabernáculo celestial, nos reinos celestes. Existe um altar lá. Não o altar de bronze onde Israel costumava oferecer sacrifícios: Jesus foi oferecido naquele altar de uma vez por todas. Em vez disso, chegamos ao altar do incenso. Quando nos entregamos a Deus como um sacrifício vivo, a fragrância de nossas vidas submetidas sobe diante dEle, e Ele a ama.

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus… (Heb 10:19)

Por causa do sacrifício e morte de Jesus podemos entrar no Santo Lugar. Não entramos pelo nosso mérito, entramos pelo sangue de Jesus.
O sangue de Jesus, Seu Filho nos purifica de todo pecado. ( 1 João 1:17)

Jesus é nosso Sumo Sacerdote e prepara o sacrifício que nós lhe damos: nossa vida. Temos que nos apresentar a Ele e permitir que Ele lide conosco. Então nós viemos pela fé para nos render. Nós olhamos antes nos detalhes de como o cordeiro sacrificial foi preparado para o sacrifício. É realmente útil entendermos como essas etapas se aplicam a nós. Se você não está familiarizado com isso, por favor, reserve um tempo para ler sobre isso antes de prosseguir.

Click nesse link para ler o outro post: Sacrifício vivo (1).
Ou copie e cole essa linha no Navegador:
https://filhosdeissacar.wordpress.com/sacrificio-vivo-1

Preparando o sacrifício

É uma imagem do que tem quer ser feito a nós. O sacerdote cortava a garganta, drenava o sangue, cortava a cabeça, esfolava, abriu, até a medula da espinha dorsal. Tudo foi aberto diante de Deus. Todos os órgãos internos foram lavados e as pernas cortadas. Então as peças foram colocadas no altar.

Temos que submeter totalmente nossas vidas a Ele, para que Ele faça o que for necessário. Jesus disse, “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.” (Lucas 9:23-24). Nós rendemos nossa vida para Deus, e trocamos a vida Dele pela nossa. Esse é o significado de sacrifício.

Morto, mas vivo

Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça. (Rom 6:11-13).

Se a carne tem que morrer, como pode ser um sacrifício vivo? É porque a carne morre, mas continuamos vivendo no espírito. Então nossa carne não atrapalha, e os membros de nosso corpo podem ser apresentados como instrumentos de justiça, para que Deus possa nos usar para os propósitos de Seu reino. “Não a minha vontade, mas a sua vontade”, como Jesus disse.

Pois a Palavra que Deus fala é viva e cheia de poder [tornando-a ativa, operante, energizante e eficaz]; é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, penetrando na linha divisória do sopro da vida (alma) e do espírito [imortal], e das juntas e medulas [das partes mais profundas da nossa natureza], expondo e peneirando e analisando e julgando os próprios pensamentos e propósitos do coração (Heb 4:12 AMP).

Estamos permitindo que Deus nos abra e revele as partes mais profundas de nossa natureza, nos limpe, nos purifique e nos restaure; para expor, peneirar, analisar e julgar os próprios pensamentos e propósitos do nosso coração. E porque ele nos ama, Ele nos mudará de dentro para fora, para que sejamos mais semelhantes a Ele.

‘Semelhantemente’

Em nossa caminhada diária, nos entregamos e obedecemos ao que Deus quer fazer em nós. Nós andamos pela fé e não pela vista; de acordo com a Sua vontade e não a nossa, fazendo apenas o que vemos o Pai fazendo. E o Pai em nós é capaz de fazer todas as Suas obras através de nós. É assim que Jesus vive todos os dias, e Ele quer que vivamos todos os dias desse jeito também.Não podemos fazer isso com nossas próprias forças. Nós não podemos fazer isso pela carne. Nós só podemos fazer isso no espírito. Nós temos que nos render.

Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz. (João 5:19). Se Jesus não podia fazer nada Dele mesmo, quanto menos nós?

Fé do Filho de Deus

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20

Quando Jesus estava na cruz, levando o nosso pecado, fomos crucificados com ele. Ele está vivendo em mim, e essa vida é vivida pela fé do Filho de Deus (coloco propositalmente uma tradução que diz “do”: não é nem mesmo minha fé que eu vivo, mas a Sua). Jesus rendeu Sua vida para que pudéssemos ter uma vida plena e abundante. Eu quero encorajá-lo todos os dias a se apresentar como um sacrifício vivo diante de Deus. Entregue-se e permita que Ele o prepare, mude você, transforme você de dentro para fora, para lidar com sua alma para que seu espírito possa fluir na vida de Deus.

Vamos orar, e quero encorajá-lo a estar disposto a negar diariamente a si mesmo e permitir que o Espírito e a vida de Deus fluam através de você, de você e para mudar você.

Todos os dias, apresente-se. Eu faço isso todos os dias; para que todo dia Deus possa me usar.

Pai, eu te agradeço por ter enviado Jesus
Para morrer na cruz por mim
para levar meu pecado, minha doença
e tudo relacionado a minha carne
e morrer no meu lugar.

Eu escolho me render como um sacrifício vivo a Ti,
e permitir que você prepare minha vida
para a vida de Jesus fluir de mim.

Quando eu me render prepare minha vida
para a vida de Jesus fluir de mim.

Quando eu me render prepare minha vida
de modo que tudo que vem da minha natureza
seja transformado
tudo o que veio através da minha criação
seja transformado
tudo o que veio através do trauma
seja transformado
para que eu viva uma vida fluindo no Espírito e no poder de Deus
trazendo o reino de Deus do céu para a terra,
vivendo como uma manifestação de sua presença aqui na terra,
que Sua luz brilhe através de mim.

Eu abro minha vida em rendição a você,
para que você possa fazer o seu trabalho através de mim
e para que eu possa trazer glória para você.

Jesus, como você deu sua vida por mim
Eu escolho dar minha vida a você diariamente
como um sacrifício vivo,
a fim de cumprir o meu destino
e os propósitos de Deus, aqui e agora neste tempo,
para que na eternidade eu possa cumprir
tudo o que você tem para eu fazer lá.

Pai, eu te louvo
Pai, eu te bendigo
Em nome de Jesus
Amém.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Adquira, Arrependa-se, Renuncie

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Cada um de nós tem um destino, um plano e um propósito que Deus sempre pretendeu que cumpríssemos. Na preparação para esse destino , nós temos uma escolha, se queremos passar por este processo e permitir que Deus nos mude. Hoje eu quero olhar um pouco mais nos portões da nossa alma .

Consciência

Nossa consciência fica entorpecida por causa do pecado e da rebelião e, portanto, se tivermos em nossas vidas quaisquer fraquezas, padrões de pecado, “comportamentos normais, aceitáveis” que não sejam normais nem aceitáveis ​​para Deus, temos que estar dispostos a possuí-los.

Não podemos discutir com Deus nesse processo. Se o fizermos, perderemos o argumento e será muito mais difícil de ser transformado. Aprendi a confessar, possuir, arrepender-me e renunciar a isso. O arrependimento não tem nada a ver com sentir pena ou com fazer penitência! A palavra grega metanoia  realmente significa “ter a mesma mente que Deus”, então se arrepender é mudar sua mente e pensar em algo do jeito que Deus pensa a respeito.

Se Deus me mostra algo, Ele está sempre certo sobre isso: eu não vou negar isso. Ele sabe o que está lá. Eu tenho áreas em pecado, áreas fracas na minha vida. E Deus me mostrou padrões de pecado quando eu passei por esse processo que eu tinha que possuir e dizer ‘sim, eu agi assim’. E eu não percebi isso, até que Deus me mostrou, até que abri meu coração e pedi a Deus que me mostrasse o que acontece dentro de mim.

Ao fazer isso, pude me arrepender, renunciar e minha consciência ficou realmente afiada. Eu apliquei o sangue de Jesus nisso. Eu recebi perdão e limpeza. Recusei-me a sentir culpa, vergonha e condenação (que são coisas que o inimigo traz). Cada um de nós precisa saber que somos justos. Isso faz parte de ‘ter a mesma mente que Deus’ – Ele me fez justo, e Ele me chama de justo! Então a reverência pode fluir através desse portão da consciência e me guiar e me direcionar em tudo que faço todos os dias. Mas se esse portão da consciência estiver danificado ou bloqueado, afetado pelo pecado, isso me desencaminhará. Eu preciso que isso seja transformado.

Razão

Racionalismo, ceticismo, cinismo, negação, projeção: nossa mente nos enganará, colocando a culpa em outra pessoa, e não lidando com o que está dentro de nós. Podemos ter palavras, idéias, filosofias e doutrinas em nós que precisam mudar, espíritos familiares ou espíritos religiosos operando em nós, ciclos de comportamento que reconhecemos. Apenas possua isso. Não discuta, desista. Entrega. Pare de lutar pela carne e entregue-se ao espírito. Conforme fazemos, aplicamos a verdade da palavra que Deus nos fala. A mente de Cristo começará a fluir através de nós: os pensamentos de Deus fluindo através de nós; revelação e fé fluindo através de nós.

Imaginação

Cada um de nós viu muitas imagens negativas em nossa vida. Nós temos que lidar com eles. Caso contrário, o inimigo os trará de volta e os usará para poluir nossa imaginação. Queremos ser capazes de ver revelações, imagens e visitações, tanto nos reinos celestes como neste; não poderemos fazê-lo se nossa imaginação estiver poluída.

TV, filmes, jogos, revistas, livros, fantasias – até a própria vida: precisaremos nos livrar de tudo o que vimos que é negativo. Mais uma vez, eu possuía tudo o que via como pecado. Eu me arrependi, renunciei e pintei com o sangue de Jesus.

Eu já não tenho mais nenhuma dessas imagens na minha memória. Eles sumiram completamente. É como ter um arquivo em minha mente que tenha pastas nele. Cada um tem uma aba de índice com algo escrito nele; mas quando você olha dentro da pasta, não há nada nela. Lembro-me das coisas que aconteceram na minha vida, mas não consigo mais lembrar os detalhes delas ou lembrar as imagens delas porque elas desapareceram. Eles foram limpos: todas essas imagens foram completamente apagadas da minha memória.

Então, se você tem imagens com as quais você é atormentado, coloque-as sob o sangue de Jesus e pinte-as para que elas não estejam mais lá. Podemos ter uma memória purificada e uma tela limpa, para que possamos ver visões e ter sonhos, e experimentar a revelação de Deus fluindo.

Teremos os olhos do nosso coração abertos e iluminados: um fluxo de esperança e um fluxo de revelação: visões, sonhos, visitações nos reinos celestiais, tudo porque a nossa imaginação está agora limpa. Nós podemos ser purificados. Mas precisamos realmente permitir que Deus faça isso.

Subconsciente

É a mesma coisa com a nossa mente subconsciente. Todas as lembranças, palavras, votos, maldições: cada gatilho que experimentei em minha vida, todo mecanismo de defesa, todo mecanismo de enfrentamento. Eu possuí, arrependi-me (mudei de idéia sobre isso) e renunciei. Ao aplicarmos o sangue de Jesus, esse solo do nosso coração será tratado. A dureza será tratada; as pedras e as ervas daninhas. Nós apenas obteremos um fluxo de revelação de conhecimento de Deus; fluirá através de nosso subconsciente e acionará as coisas certas, e seremos movidos pelas coisas que movem Deus.

Emoções

Nossas emoções são afetadas por todo o trauma, todas as mágoas, toda a traição, todo o abuso: desapontamento, dor e rejeição que sentimos e experimentamos. E temos que admitir que machucamos outras pessoas, além de sermos feridos por elas. Se você está sentindo raiva ou retraimento ou depressão, todas essas coisas surgem de emoções com as quais não lidamos. Nós nos entregamos ou acabamos.

Precisamos ter todos esses mecanismos: precisamos nos arrepender, perdoar e liberar toda a mágoa, arrependermo-nos de tudo que fizemos para ferir os outros e renunciar a tudo. Então, começaremos a ter um fluxo do coração de Deus, de intuição, de sermos movidos pelo que move Deus.

Vontade

Se você é teimoso e se você tem sido rebelde, voluntarioso ou controlador você tem que ser dono dele. Medo, dúvida, incredulidade, indecisão: se eles estão operando em sua vida, possua, se arrependa e renuncie, e nesse processo aplique a verdade do sangue de Jesus, e Deus começará a trabalhar as coisas em você, coisas positivas: paciência, ousadia, coragem, perseverança. Você começará a entrar em um fluxo de adoração, um fluxo de obediência, no qual estamos trabalhando a verdade da palavra de Deus dia a dia.

Eu sei que isso é muito para levar a bordo de uma só vez. Eu estou colocando tudo para fora e estou apenas encorajando você a usar o diagrama dos portões (ou spinner) para começar a lidar com o que quer que seja isso em sua vida. Peça a Jesus que venha e fique nos portais com você e mostre o que ele vê. Pode não ser um processo rápido, mas com um pouco de aplicação você pode fazer isso.

Adquira, arrependa-se, renuncie a isso. Tudo o que é necessário é se render e permitir que Deus lide com isso.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Nossa Necessidade de Deus

por Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Agora aqueles que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne com suas paixões e desejos. Se vivemos pelo Espírito, vamos também andar pelo Espírito (Gálatas 5: 24-25).

Pecado

O pecado e todos os ‘pecados’ que cometemos são um indicador da nossa necessidade de Deus.

O ‘pecado’ original surgiu pela perda de visão de nossa verdadeira identidade (é o que Adão e Eva fizeram no jardim); ‘pecados’ individuais são coisas que fazemos para nos fazer sentir melhor sobre nós mesmos, porque deixamos de nos ver como Ele nos vê. Aqueles que lutam com a luxúria, é porque desejam desesperadamente a intimidade: Deus é o melhor que existe se estamos à procura de intimidade e amor.

Eu fui crucificado com Cristo; e não sou mais eu que vivo, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim (Gálatas 2: 20-21).

Estou disposto a amar a Deus em troca  me entregar a Ele? Para que Ele me mude, me transforme e  conforme à Sua imagem, para que eu me torne cada vez mais semelhante a Jesus aqui na terra?

Eu fiz isso como um curso intensivo e trabalhei todos os anos da minha vida, para lidar com todos os bloqueios em todas as áreas da minha alma, e fiz isso em três semanas. Agora, eu tinha três semanas para fazer isso, e sei que nem todos podem fazer isso, mas estou encorajando você a fazer uma escolha hoje para começar a trabalhar as coisas que se acumularam em sua vida e permitir que Deus te mude.

Dano emocional

O portal do Primeiro Amor é a chave. Todos nós temos danos emocionais por meio de relacionamentos, cônjuge, pais, família, amigos ou figuras de autoridade. Esse dano nos faz perder a confiança e colocar barreiras para nos proteger. Quando queremos deixar Deus entrar, essas barreiras atrapalham. Muitas vezes temos medo de ‘deixar ir e deixar Deus’ vir e estar no controle. Nós temos que lidar com essas coisas.

Necessidades não satisfeitas afetarão os desejos e motivos da minha alma. A mágoa não curada afetará meus desejos e motivos emocionais. Questões não resolvidas em nossas vidas afetarão nossa confiança. Temos que nos render e permitir que Deus faça o que só Ele pode fazer. E se tivermos problemas, precisamos trabalhar com eles: perdoar as pessoas que nos decepcionaram e nos desapontaram, nos arrependermos e renunciarmos às coisas que fizemos para atender às nossas próprias necessidades e nos protegermos.

Deus atenderá às nossas necessidades

Todos nós precisamos de aceitação, amor, carinho, valor e mérito; aprovação, significado, afirmação, identidade e propósito; segurança e proteção. São todas as necessidades que Deus construiu em nós: são todas as necessidades que Ele quer atender em nós. Ele não quer que nós tentemos satisfazer essas necessidades através da carne, mas todos nós tentamos exatamente isso. Como resultado, todos nós fomos prejudicados e todos nós precisamos ser transformados e encontrar o amor de Deus.

Eu trabalhei através destas áreas: minha consciência, minha imaginação, razão, mente subconsciente, emoções, escolha e vontade. Eu trabalhei em cada um deles, para lidar com as coisas que eram bloqueios e paravam Deus de fluir través de mim e trabalhar através da minha vida. Isso é realmente complicado e difícil? Não, é uma escolha. Eu realmente quero a presença de Deus e Seu poder? Eu realmente quero estar manifestando o reino dos céus na terra? Ou estou contente em continuar vivendo do jeito que sempre vivi?

Deus fará isso: a escolha é minha.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Página do Facebook: Vida Sobrenatural.
Grupo do Facebook: VIDA SOBRENATURAL (pedir para participar).

Alinhando as Portas

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Nós vimos que Deus está dentro de nós, e queremos que Ele inunde todo nosso ser com Sua glória, para que transbordemos e o mundo ao nosso redor seja transformado.

No post anterior, nós examinamos cada uma das portas em nosso espírito através do qual Ele quer fluir. No próximo post vamos olhar para as portas da nossa alma, mas a publicação de hoje é um pouco incomum …

Uma das coisas que achamos realmente úteis aqui na Freedom Church é fazer um disco rotativo do diagrama das “portas” de Ian Clayton. Então podemos alinhar diferentes combinações de portas e pedir a Jesus que fique conosco nelas e nos mostre como o rio da vida deve fluir através dessa combinação em particular.

Para fazer um, você precisa imprimir quatro cópias do diagrama das portas em papel vergê ou outro com uma gramatura maior (ou você pode imprimi-lo em papel A4 e colá-lo na cartolina se for mais simples). Em seguida, corte-os como no diagrama abaixo, para que você tenha quatro círculos de diferentes tamanhos.

Faça um pequeno orifício no centro dos quatro círculos. Finalmente, coloque-os em ordem, virados para cima, com o maior no fundo e o menor no topo, e una todas as partes com um colchete bailarina.

Você pode ver uma imagem do disco finalizado no topo deste post. O primeiro amor, a esperança, a mente, e a porta do ouvido estão alinhados do centro. Você poderá girar cada parte do disco separadamente para alinhar as portas, a fim de que você use como modelo visual para você trabalhar com elas.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

 

De dentro para fora

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Anteriormente escrevi sobre como Deus me deu quatro palavras: investidura, sucessão, entronização e coroação. Você perceberá que uma vez você foi investido com autoridade, antes que você sente no trono, há uma sucessão.

Se nós somos investidos com poder do reino, temos que destronar as coisas que estão governando nossas vidas: nosso eu, nossa alma; mim, eu mesmo, e eu. Se eu quero ver o reino de Deus fluindo através da minha vida não há mais espaço no trono para “mim, eu mesmo, e eu”. O ‘eu’ só atrapalha, só serve para bloquear o caminho, então precisa ser destronado.

A natureza, que me programou, e programou o meu DNA de gerações passadas, precisa ser restaurada e renovada. A fonte de nutrição, o meio que programou a minha vida: minha formação, o que havia ao meu redor precisa ser restaurado e renovado. O trauma, que é uma programação experimental, coisas que vivi que me levaram a responder de certa maneira, e ter certas atitudes, precisa ser reprogramado. Eu preciso ser transformado, restaurado a minha condição eterna original. Isso é o que Deus quer que aconteça aqui, nessa dimensão, não apenas na eternidade, pois o que acontece aqui determinará o que farei na eternidade, quando o tempo for extinto.

Esta é uma figura que veio do céu. Foi dada em um rolo para Ian Clayton, e descreve como podemos começar a operar no reino de Deus.

Ela começa com a glória de Deus, Sua presença dentro de nós. Em nosso espírito, o Pai, o Filho e o Espírito Santo vem fazer morada em nós como Jesus prometeu. Eles querem ocupar o trono nas nossas vidas. Quando abrimos aquela porta interior do primeiro amor, a glória de Deus flui no nosso espírito e desenvolve nossos sentidos espirituais.  Então ela flui para nossa alma e a transforma. Deus vem para o nosso coração, onde nosso rolo ou livro está, e começa a nos transformar. Eventualmente Sua glória flui para o nosso corpo, uma manifestação de transfiguração, onde a luz da glória de Deus brilhará através de nós.

Perceba como o fluir é sempre de dentro. Tudo acontece no reino de dentro para fora. Não adianta nada tentarmos mudar nossas vidas de fora para dentro. Precisamos aprender a nos render a presença de Deus em nosso interior, para que essa presença flua através de todo nosso ser e nos transforme.

Nós começamos abrindo a porta do Primeiro Amor. Esse é o lugar onde Jesus está batendo em Apocalipse 3:20. Ele quer que nos alegremos em um relacionamento íntimo com Ele, e Ele quer ter acesso a toda nossa vida, espírito, alma e corpo. A maçaneta da porta só está no nosso lado da porta.

Aqui está uma versão em animação do diagrama, em inglês,  criada por Adam Butterick para Son Of Thunder (clique aqui ou na imagem abaixo para assistir o vídeo em uma nova aba/janela).

gateways animated .jpg

Nos próximos posts daremos mais uma olhada nesse diagrama. Há portas entre cada uma dessas partes de nossas vidas, e elas têm sido bloqueadas, geralmente por coisas que vem de fora.

As coisas que vimos, cheiramos, ouvimos, experimentamos e tocamos afetam nossa alma. Se tentarmos trocar essas coisas por aquilo que podemos ver, cheirar, ouvir, experimentar e tocar no nosso exterior, não produzirá efeito. Com isso, só conseguiremos reforçar as reações do ego.

Mas se permitimos o Espírito de Deus fluir em nós, permitimos a Sua presença nos mudar e nos transformar de dentro para fora.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)