Renda-se e Governe

Mike Parsons 
com Jeremy Westcott

Quando abrimos a porta do nosso coração, quando abrimos a Porta do Primeiro Amor e deixamos Jesus entrar, Ele entra e governa. Podemos governar aqui nessa dimensão em nosso próprio monte, em nossa casa, mas governamos através da rendição. Nós damos a Ele o governo de nossas vidas. A medida que nossa mente é renovada, e Ele começa a nos transformar, e nossas emoções e nossa alma são restauradas, o Senhor nos dá a tarefa de governar cada vez mais, assim nosso espírito começa a governar em nós como um co-herdeiro com Ele.

A princípio Ele vem e governa: entregamos nossas vidas a Ele. Ele, porém, começa a nos equipar, e por isso, gradualmente, Ele nos dá uma autoridade cada vez maior para governar com Ele como filhos do nosso Pai. Ele não pode nos entregar tudo logo no início, porque não saberíamos como lidar com isso. Seria o mesmo que dar uma metralhadora para uma criança. No entanto, o tempo vai passando, e quanto mais permitirmos que Deus nos transforme em sua imagem e semelhança, mais autoridade nós receberemos. Quanto mais deixamos Deus lidar com o que está em nossos corações e vemos a mudança nas nossas vidas, mais Ele começa a nos levar ao nível de autoridade associada com o nosso destino, para que a partir desse lugar nós governemos com Ele.

Qual é nosso destino?

Nós precisamos muito ler nosso rolo do destino (Salmos 139:16). Podemos pedir a Deus para nos mostrar o que está escrito nele. Eu já havia mencionado isso antes, e falarei mais sobre isso em outra ocasião.

Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos (Rom 8:29 RA).

Essa é a nossa ordenança e nosso destino: fomos chamados para ser conforme a imagem de Jesus, para ser como Ele. Não é para haver somente uma ou duas pessoas governando nos lugares celestiais: Jesus é o primogênito entre muitos irmãos. Todos nós deveríamos governar como co-herdeiros com Cristo. Nós apenas temos que tomar posse da nossa autoridade.

Governar como um senhor…

Então nos tornamos um senhor, quando desapropriamos os gigantes e governamos nos tronos dos montes no ‘reino de Deus’, na dimensão celestial. Desse lugar é que governamos a casa. Essa é a nossa casa, nosso nível de autoridade; nosso monte, nosso trono. Isso tem haver com nosso destino e nosso mandato. Nós podemos, até mesmo, nos tornar um senhor de senhores quando discipulamos e levantamos outros senhores. Nós damos aquilo que recebemos. Nós levantamos outros e os levamos a cumprir seus destinos também.

…um rei…

Então nos tornamos rei, quando despojamos o dragão e governamos no trono do monte no ‘reino dos céus’, na dimensão celestial. Nós começamos a administrar das cortes celestiais com bondade e justiça.

Quando começarmos a operar nas cortes, descobriremos que são lugares maravilhosos de autoridade. Há todo um sistema judicial, com cortes superiores e inferiores, eu mesmo já estive em muitas delas. Há cortes de divórcio, onde podemos legalmente nos separar das coisas do nosso passado. Há cortes de acusação, onde Satanás acusa os irmãos, e temos que ir lá para lidar com as acusações contra nós (lidamos com essas acusações, concordando com elas, aceitamos o julgamento de Deus, e saímos livres porque Jesus já pagou o preço por nós). Alguns dos que estão lendo isto são chamados para ser intercessores, sendo assim, eles são chamados para entrar nas cortes e lidar com as acusações em favor de lugares, pessoas ou regiões.

Nós podemos ser um rei de reis quando discipulamos e levantamos outros reis. Tudo é uma questão de reproduzir em outros o quê Deus produz em nós. Essa é a razão pela qual Jesus tinha discípulos ao redor Dele.

…um filho

Quando somos diligentes em governar como senhores e reis, Deus irá nos colocar em nosso lugar como filhos. Então governamos num monte, em um trono na dimensão celestial do ‘Céu’. E Deus nós manifesta como filhos da luz na terra (assim como no céu). Tanto no céu, quanto na terra: a aplicação disso é que à medida que governamos primeiro nos céus, então podemos exercer esse governo na terra. Não há como fazer isso de outro jeito.

Nós viveremos como manifestos filhos de Deus, restaurando a terra ao seu propósito original – o propósito original semelhante ao da primeira criação – para nos trazer a plenitude da filiação.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Imagem: Imperial Crown of Austria Globus cruciger Sceptre.jpg
By Yelkrokoyade (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)%5D, via Wikimedia Commons

Anúncios

Uma porta para a experiência

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

O Senhor está nos convidando “suba aqui”. Ele deseja que cada um de nós, tenhamos nossas próprias experiências nas dimensões do Céu.  Na verdade eu tenho acessado essas dimensões e cada lugar que mencionei nos posts anteriores, são lugares em que realmente estive, e posso afirmar que é possível você entrar nessas dimensões também. Há muitos outros lugares onde não fui ainda. Além disso, algo que descobri é que quando Deus me dá experiências, algumas vezes é só mais tarde que Ele me dá a revelação sobre onde é o lugar em que estive. Sendo assim, há lugares onde fui que ainda não consigo dizer a você onde é.

A Palavra como uma porta

Você não precisa ficar apenas com as minhas palavras a respeito disso.

Nesse post vou te dar um monte de escrituras. Sei que alguns de vocês ficam dizendo, ‘onde está a base bíblica que prova que podemos acessar as dimensões do espírito?’ E se você não acredita que pode ir lá, nem sabe o que a Bíblia diz a respeito, então você nunca terá essa experiência. Você precisa saber que tudo isso é fundamentado nas escrituras, dessa forma você pode ter confiança em entrar nas regiões celestes. Use estas escrituras como uma porta de acesso. Experimente, e descubra por si mesmo a realidade do que você lê: suas experiências poderão então, ser uma âncora para mais.

Os reis da terra

E da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados (Ap 1:5).

Quem são os ‘reis da terra’? Nós somos. Ao menos, deveríamos ser. Nós fomos designados para manifestar o reino dos céus na terra.

Assim que eles ouviram isso, adoraram todos juntos a Deus, dizendo: — Senhor, tu és o Criador do céu, da terra, do mar e de tudo o que existe neles! Tu falaste por meio do Espírito Santo e do nosso antepassado Davi, teu servo, quando ele disse: “Por que as nações pagãs ficaram furiosas? Por que os povos fizeram planos tão tolos? Os seus reis se prepararam, e os seus governantes se ajuntaram contra o Senhor Deus e contra o Messias, que ele escolheu.” (Atos 4:24-26).

Aqui temos novamente os reis da terra, mas desta vez se opondo a Cristo. Sendo assim, esses reis e governantes, não se referem a nós. Nessa passagem os discípulos estão fazendo uma citação do Antigo Testamento, e se refere a um tempo antes da cruz. Esses são os governadores nas regiões celestes, os principados e potestades, que se reuniram para se opor a Jesus. Eles estavam tentando destruir a semente, e fizeram de tudo para conseguir isso, mas Ele os derrotou.

No céu, na terra, e debaixo da terra

Mas não havia ninguém, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra que pudesse abrir o livro e ver o que lá estava escrito. (Ap 5:3).

Nesse texto você pode ver que há pelo menos três dimensões: céu, terra, e debaixo da terra. Isso está bem claro, para aqueles que estão perguntando, ‘Como podemos saber se há algo debaixo da terra?’ Aqui está como podemos saber. Novamente,

Então ouvi todas as criaturas que há no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, isto é, todas as criaturas do Universo, que cantavam: “Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro pertencem o louvor, a honra, a glória e o poder para todo o sempre!” (Ap 5:13).

O trono de Deus está acima de todas essas outras dimensões.

Regiões celestiais

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor” (Ef 1:3-4).

Deus nós abençoou com todas as bênçãos espirituais nas ‘regiões celestes’. Observe ‘regiões’ está no plural, isso significa que há mais de um lugar nos céus. E, ‘assim como Ele nos escolheu Nele antes da fundação do mundo’: sempre foi intenção de Deus que nós pudéssemos governar as dimensões do céu, e trazer o governo do céu para terra – e dessa maneira teríamos acesso tanto a terra como ao céu. Quando Jesus veio, Ele acessou tanto uma dimensão quanto a outra.

Se você ler Gênesis 28, onde Jacó sonhou com uma escada, e uma porta aberta no céu, você verá que Deus estava em pé na porta dando boas vindas para as pessoas. Aquela escada não passava por outras dimensões. As regiões celestes não são lineares, ou seja, para ir para o cinco, você não tem que primeiro passar pelo um, dois, três e quatro, você pode ir direto. Podemos ter acesso direto às dimensões do Céu, por que o nosso trono está lá.

Nossa herança

Desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra; nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade (Ef 1:9-11).

Nós vivemos em uma época em que a dispensação, ou seja, a administração está sendo confiada a nós, pois o Senhor fez de nós reis. Essa administração é nossa herança. Deus planejou assim, e nós temos que fazer nossa parte. Mas não podemos fazer isso a partir da nossa posição aqui na terra. Temos que entrar nas dimensões do céu para que possamos ter sucesso, porque é de lá que vem a autoridade que nos capacitará a trazer a vontade do Senhor para terra.

Até agora, a igreja tem tentado mudar as coisas na atmosfera da terra a partir de sua posição aqui na dimensão da terra. Na verdade o que precisamos é entrar nas dimensões mais altas, nas regiões acima da atmosfera terrestre, e exercer de lá autoridade para operar as mudanças que precisamos. Assim é que oramos dentro dessas dimensões.

Olhe novamente o primeiro diagrama que compartilhei no início dessa série. Nossa autoridade vem das três dimensões acima, e da dimensão do Céu. Essa autoridade é que nos capacita a entrar na atmosfera terrestre, para quebrar o poder do inimigo, reivindicá-la e purifica-la. O inimigo a roubou, ou melhor, Adão entregou a terra para ele, mas por causa da cruz, nós podemos tomá-la de volta.

Sentados com Ele

Nós sabemos que podemos entrar nesses lugares celestiais. O versículo a seguir, nos diz que estamos assentados com Ele:

E, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 2:6).

Novamente, se lermos cuidadosamente, veremos que essa passagem diz que há muitos lugares celestiais, e muitos tronos onde nós estamos sentados. Precisamos ter acesso ao lugar onde eles estão, e ter certeza de que estamos assentados neles.

Ele desceu, Ele subiu

O que quer dizer “ele subiu”? Quer dizer que ele também desceu até os lugares mais baixos da terra, isto é, até o mundo dos mortos. Assim, quem desceu é o mesmo que subiu, acima e além dos céus, para encher todo o Universo com a sua presença. (Ef 4:9-10).

Se Ele desceu até os lugares mais baixos da terra, e nós devemos fazer todas as obras que Ele faz, e fez, então o que nós temos que fazer? Esses lugares mais baixos da terra também são regiões onde deveríamos estar reinando. Aqui não estou falando sobre Júlio Verne,e Viagem ao Centro da Terra. Muito menos sobre descermos fisicamente até lá. Esses lugares são regiões espirituais de governo e autoridade. No centro da terra há um trono no qual Adão teria reinado em glória.

Também está escrito que Jesus subiu. Sendo assim, todas as dimensões devem ser cheias com a glória de Deus.

O eterno propósito de Deus

Isso só vai acontecer através de nós, através da igreja, porque é assim o modo como Deus planejou:

E manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas, para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor,. (Ef 3:9-11).

A multiforme sabedoria de Deus é para se tornar conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais através igreja, através de nós. Esse é o eterno propósito Dele. Ele sempre planejou que deveria ser assim.

Deus está em todos

E há somente um Deus e Pai de todos, que é o Senhor de todos, que age por meio de todos e está em todos. (Ef 4:6).

Nós precisamos agarrar essa verdade, porque irá explicar a razão pela qual podemos entrar em qualquer uma dessas dimensões, e para todos os lugares celestiais. Deus está em todos, e nós estamos Nele.

Quero te encorajar a pegar essas escrituras, medite nelas, peça a Deus para te levar a esses lugares celestiais e te mostrar a realidade de tudo isso.

Essa é sua herança. Você pode ter acesso total a ela.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

 

A favor dos que hão de herdar a salvação (Anjos – Parte 3)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

‘Angels’, uma pasta Pinterest de FreedomARC

Ainda, quanto aos anjos, diz: Aquele que a seus anjos faz ventos, e a seus ministros, labareda de fogo (Heb 1:7 RA).

Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação? (Heb 1:14 RA).

Nos posts anteriores, vimos que os anjos são mensageiros, guardiões e protetores. Eles são servos de Deus e nossos também. Eles fazem o cortejo celestial, adorando ao redor do trono, e o exército de anjos, que é o exército de Deus entra em guerra na terra e nos céus. E eles trabalham em nosso favor.

Aqui estão algumas funções dos anjos:

Cuidar e interagir com as igrejas

as sete estrelas são os anjos das sete igrejas ( Ap 1:20)

O anjo de nossa igreja (Freedom Church), Urandiel, tem mais de 15 metros de altura, com o rosto de uma águia e um leão. Frequentemente interagimos também com outros quatro anjos chamados Som de Muitas Águas, Ventos de Mudança, Transformação e Fogo que Refina, além desses interagimos também com o anjo do romper, e com o anjo do tanque de cura.

Os casos das nações

Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia. (Dan 10:13).

Espíritos territoriais e governadores – tanto de Deus quanto das trevas – operam na atmosfera da terra.

O sistema judicial do céu

Os anjos tem um papel nas cortes do céu, na guerra e nas salas de estratégia.

Micaías continuou: — Agora escute o que o SENHOR Deus está dizendo! Eu vi o SENHOR sentado no seu trono no céu, com todos os seus anjos à sua direita e à sua esquerda. Ele perguntou: “Quem enganará Acabe para que ele vá a Ramote e seja morto lá?” Alguns anjos disseram uma coisa, e outros disseram outra, até que um espírito se apresentou e disse: “Eu enganarei Acabe.” (1 Kings 22:19-20).

Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros (Dan 7:10).

Transformando e removendo pedras de tropeço

Aí um dos serafins voou para mim, segurando com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar. Ele tocou a minha boca com a brasa e disse: — Agora que esta brasa tocou os seus lábios, as suas culpas estão tiradas, e os seus pecados estão perdoados. (Isa 6:6-7).

O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino tudo o que serve de pedra de tropeço e os que praticam a iniquidade (Mat 13:41).

‘Praticar iniquidade’ é fazer as coisas do seu jeito, ou sem autorização. Então, cuidado! Anjos estão vindo remover essas pessoas, e Jesus não disse que é do mundo, mas sim do Seu reino.

Transferência depois da morte

Coisas diferentes acontecem com os dois homens dessa que Jesus contou:

O pobre morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão, na festa do céu. O rico também morreu e foi sepultado. (Lucas 16:22)

Todos os anjos irão retornar com Jesus

Jesus terminou, dizendo: — Quando o Filho do Homem vier como Rei, com todos os anjos, ele se sentará no seu trono real. (Mat 25:31)

Colheita de almas

…A colheita é o fim dos tempos, e os que fazem a colheita são os anjos… No fim dos tempos também será assim: os anjos sairão, e separarão as pessoas más das boas (Mat13:39, 49).

O texto original grego diz que os anjos tirarão as pessoas más do meio dos justos. Podemos ver que o que Jesus falou é diferente do arrebatamento que muitos cristãos estão esperando!

Ministração

No período do Novo Testamento, anjos ministraram a Jesus (Mat 4:11, Lucas 22:43), rolaram a pedra do sepulcro (Mat 28:2), resgataram discípulos da prisão (Atos 5:19, 12:7-9), conduziram pecadores até os pregadores do evangelho (Atos 10:3), direcionaram pessoas de Deus aonde deveriam ir (Atos 8:26), e o que fazer (Atos 12:8). Há muitas outras referências a anjos no Novo Testamento, e eles estão prontos para ser instrumentos no nosso ministério hoje.

Formar uma cobertura de anjos

“Tu fizeste com que essas pessoas fossem um reino de sacerdotes que servem ao nosso Deus; e elas governarão o mundo inteiro.” Olhei outra vez e ouvi muitos anjos, milhões e milhões deles! Estavam de pé em volta do trono, dos quatro seres vivos e dos líderes (Ap 5:10-11).

Há uma cobertura de anjos sobre o trono de Deus que está envolvida em nossa missão de trazer o reino de Deus para terra:

cobertura-angelical-version-2
Este diagrama ‘Cobertura Angelical’ é baseado em um diagrama de Ian Clayton www.sonofthunder.org

De acordo com Ap 5:11 pode haver cerca de 100 milhões de anjos nessa cobertura.

Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento…  quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus? (Jó 38:4, 7).

Os anjos bradaram de alegria quando eles viram o que Deus havia feito na criação, e eles nos reconhecerão quando entrarmos no nosso destino eterno. Eles administram o reino ao redor de nossas vidas, liberando provisão e proteção para nós.

Quando nos rendemos a Jesus como Senhor, e nossa vida pode ser vista como uma casa de oração, nós criamos uma atmosfera da presença de Deus ao nosso redor, sendo assim aquela mesma cobertura angelical desce sobre nós.

Damos boas vindas aos anjos

Tudo o que os anjos fizeram pelos patriarcas, pelos profetas, reis, por Jesus ou pelos discípulos, eles podem fazer por nós. Eles podem nos alimentar, fortalecer, proteger, nos enviar, nos direcionar, formar uma cobertura sobre nós, subir e descer sobre nossas vidas.

Os anjos podem se manifestar na nossa dimensão natural, sendo assim algumas vezes podemos vê-los ou escutá-los com nossos sentidos naturais. A voz dos anjos pode ser escutada internamente pelo espírito humano ou entrar na mente humana como um pensamento.  Anjos podem ser vistos e ouvidos em sonhos, enquanto dormimos, ou em uma visão espiritual (aberta ou fechada).

Os anjos são atraídos pelos reflexos da glória de Deus. Quanto mais parecermos com o Senhor, mais anjos serão atraídos para nós. Cada vez que Deus é manifesto em nossas vista, e não apenas em nossas reuniões, anjos são atraídos pelas atitudes e atmosfera ao nosso redor, e pelas cores, fragrâncias e frequências sonoras que liberamos. Eles ficam ao redor do nosso louvor. Cores, movimentos e bandeiras podem abrir portais para eles se manifestarem. Atos proféticos e declarações ativam a ação angelical. Anjos podem sentir a fé, o amor, a alegria, a paz, e os outros frutos do Espírito.

Nós não vamos nos curvar diante de tradições religiosas que procuram negar o envolvimento de anjos nas nossas vidas. Jesus não tinha nenhum problema com eles, e muito menos a igreja primitiva. Então, por que nós deveríamos ter? Nós damos boas vindas a eles. Pela fé buscaremos um relacionamento com nossos anjos: teremos contato com eles, falaremos com eles e ouviremos o que eles têm a dizer. Descobriremos quem eles são, seus nomes, funções e mandatos. Cooperaremos e trabalharemos junto com eles.

Nós podemos ver anjos, falar com anjos, e receber direção e ministração deles. Podemos ter anjos ministrando junto conosco. Anjos respondem as nossas palavras e orações. Podemos cooperar com missões angelicais, e ter anjos cooperando com nossas atribuições.

Nós não adoramos anjos, mas eles estão envolvidos na nossa adoração. Não oramos a anjos, mas eles estão envolvidos em nossas orações. Não comandamos anjos de forma imatura de acordo com nossa vontade, mas podemos liberar anjos como filhos de Deus maduros.

Na dimensão do espírito não existe somente anjos, há outros seres. Nós podemos interagir com eles também:

Os sete espíritos de Deus

Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda. Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro. Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus. (Ap 4:2-5)

Veja também Isa 11:2; Ap 1:4; Ap 4:5; Ap 5:6

Os sete espíritos de Deus são tutores para nos ensinar e nos treinar na revelação de Deus. Eles são o espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor.

Eles são seres criados, com os quais podemos nos encontrar, conversar e interagir nas dimensões do céu. Na dimensão terrena eles podem se manifestar como cores ou tonalidades.

A nuvem de testemunhas

Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor… (Heb 12:1).

Nós podemos interagir com a nuvem de testemunhas no espírito. Elas nos rodeam. Eles são precursores do período do Antigo e do Novo testamento, e até dos dias de hoje. Eles querem passar os seus bastões e seus mantos para a geração que verá o cumprimento das promessas que eles receberam.

Essas testemunhas também são conhecidas como ‘homens vestidos de branco’, e você pode encontrá-los em toda Bíblia, por exemplo: Gen 18:1-3, Ez 10:2-3,7, Dan 12:4-13, Zac 1:10, Mat 17:3, Mat 27:52, Marcos 16:5, Lucas 24:4, e Atos 1:9-10.

Conheça seus anjos

Pai, eu oro para que o Senhor abra os nossos olhos
Para que possamos ver o que está acontecendo na dimensão espiritual que nos cerca
Para sermos capazes de interagir com os anjos que o Senhor enviou para nossas vidas
A fim de que possamos cooperar com eles, e eles conosco.

Acredito que o Senhor que apresentar esses anjos para você.

Agora mesmo, eles estão atrás de você, do seu lado direito e do seu lado esquerdo. Não vire para trás e olhe com seus olhos naturais, mas abra seu espírito para sentir a presença deles, e comece a interagir com eles. Pergunte o nome deles, se você não os conhece ainda.

Quando você ativar esse relacionamento, eles poderão te ajudar muito mais. E então você será capaz de cumprir o seu destino com mais eficácia, trazendo o reino de Deus dos céus para terra, e trazendo mais glória ao Senhor.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos (em Inglês)

 

Enviados para serviço (Anjos – parte 2)

Mike Parsons

“Paradiso Canto 31” por Gustave Doré
“Paradiso Canto 31” por Gustave Doré

Todos os milagres que Jesus operou, Ele os fez como homem, e como precursor da igreja que estava por vir. Havia céus abertos sobre a vida de Jesus. Ele viveu nas duas dimensões, conectando terra e céu, e anjos faziam parte dessa conexão. Os anjos estavam ativamente envolvidos em tudo o que o Senhor fazia, desde o anúncio do Seu nascimento até o túmulo vazio. Esta era a dimensão sobrenatural com qual Jesus interagia, e se nós iremos fazer “obras maiores do que estas” (João 14:12), então certamente precisaremos interagir com essa dimensão da mesma maneira que Ele fez.

Assim na terra como no céu

Jesus morreu para que pudéssemos receber a nossa herança. Essa herança é tanto terrena quanto celestial, e tanto natural quanto sobrenatural, em linha com o propósito eterno de Deus de que o homem traga o governo de Deus sobre toda criação:

Venha o teu Reino.
Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu! (Mat 6:10)

Ao longo da história da igreja o inimigo tem cegado nossos olhos e nos convencido de que somos fracos, sem poder e ineficazes. Se começarmos a acreditar na verdade de quem realmente somos, nossa identidade como filhos de Deus, e co-herdeiros de Cristo que tem autoridade nos céus e na terra, então nossa vida se tornará um portal para os céus se manifestarem na terra, assim como foi a vida de Jesus.

Vimos no post anterior que a geração de Josué foi chamada para trabalhar com os anjos nas regiões celestiais. A ‘terra prometida’ que estamos entrando é a plenitude da nossa herança física e espiritual, que o Senhor reservou para nós. Josué encontrou com um anjo (o capitão das hostes angelicais do Senhor) que veio e deu a ele a revelação do céu, e com o céu aberto sobre nossas vidas, deveríamos esperar que o mesmo acontecesse conosco.

Espíritos ministradores

Se anjos são ‘espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação’ (Heb 1:14 RA), então eles devem estar bem entediados, porque a maioria de nós não tem nenhuma conexão com eles. Nós somos aqueles que ‘hão de herdar a salvação’, mas quantos de nós estamos ativamente requisitando a ajuda de anjos diariamente?

Que tipo de serviço queremos que eles prestem para nós? Queremos que eles tragam bênçãos, favor, cura para nós ou para outros? Queremos que eles ministrem a nossa família, filhos, amigos e colegas de trabalho? Eles são mensageiros, adoradores, guerreiros e mais. Precisamos abrir nossa perspectiva a esse respeito, e ampliá-la, porque eles têm tanto a nos oferecer. Deus quer aumentar nosso entendimento – e experiência – em relação aos anjos, a fim de que possamos fazer as coisas que o Senhor fez.

Quando nosso netinho esteve seriamente doente, oramos para que anjos cercassem o quarto dele no hospital, e que o espírito de morte não tivesse poder naquele lugar. Quando íamos lá podíamos sentir a presença angelical, porque nós havíamos enviado eles. E a recuperação dele foi surpreendente para todos do hospital.

Atributos pessoais de Deus

Sempre que um atributo de Deus é mencionado anjos são liberados no lugar, trabalhando como mão, braço ou olhos do Senhor. Deus é espírito e não tem um corpo físico. Quando Ele aparece pessoalmente, Ele vem em uma nuvem escura para nossa proteção. Sendo assim, são os anjos que executam as ações de Deus e trazem a revelação do Senhor como pessoa ao homem.

A ação do Espírito Santo é frequentemente confundida com a ação dos anjos. Um argumento que vocês ouvirão de pessoas, que não acreditam que devemos trabalhar com os anjos, é o seguinte: “Não precisamos de anjos, porque Deus enviou o Espírito Santo”.

O Espírito Santo é Deus. Ele foi “enviado” uma vez, no dia de Pentecostes, para vir e encher a igreja. Nós experimentamos isso quando nascemos de novo e somos batizados no Espírito Santo. Ele é o nosso Guia interior, Consolador, e Conselheiro, e nos traz uma sensação de amor, alegria e paz. Além disso, o Espírito Santo nos mostra que somos filhos amados, e nos dá poder e unção para que possamos cumprir nossa missão. Não estou minimizando a importância do Espírito Santo.

No entanto, Deus usa anjos para executar sua obra. Sendo assim, eu acredito que o tremor, calor, eletricidade, fragrâncias e outras experiências que temos durante a adoração é na verdade a presença de anjos. “Mas isso é Deus”, você pode dizer. Eu concordo, é Deus usando anjos para manifestar essas coisas para que possamos experimentá-las.

O anjo do Senhor

Ali o Anjo do SENHOR apareceu a ele numa chama de fogo no meio de um espinheiro. Moisés viu que o espinheiro estava em fogo, porém não se queimava… Quando o SENHOR Deus viu que Moisés estava chegando mais perto para ver melhor, ele o chamou do meio do espinheiro e disse: —Moisés! Moisés! —Estou aqui—respondeu Moisés. (Ex 3:2,4)

Quanto disso foi o anjo e quanto disso foi Deus? Acredito que tudo foi o anjo – e que tudo foi Deus, usando o anjo para falar com Moisés.

O Anjo da Sua presença

Em toda a angústia deles, foi ele angustiado, e o Anjo da sua presença os salvou; pelo seu amor e pela sua compaixão, ele os remiu, os tomou e os conduziu todos os dias da antiguidade (Isa 63:9).

Nós podemos sentir a presença de Deus quando estamos na presença de seres angelicais. Anjos transmitem a presença do Senhor para nós. O Anjo da Sua presença pode trazer amor, e misericórdia – e, de acordo com as escrituras, redenção e salvação.

A mão do Senhor

Aí a mão de alguém me levantou, e eu fiquei de joelhos, apoiando-me nas palmas das mãos. E o anjo me disse: — Daniel, Deus o ama muito e me mandou falar com você. Fique de pé e preste atenção no que vou dizer. Então eu fiquei de pé, tremendo dos pés até a cabeça. (Dan 10:10-11)

Quando trememos e somos sacudidos, estamos sendo tocados por um anjo?

Os olhos do Senhor

Porque, quanto ao SENHOR, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele; nisto procedeste loucamente; por isso, desde agora, haverá guerras contra ti. (2 Cron 16:9)

O temor do Senhor

O meu anjo irá adiante de vocês e os levará até a terra… — Farei com que os povos que são contra vocês tenham medo de mim. Farei com que haja confusão entre os povos contra quem vocês vão lutar e farei com que os inimigos fujam de vocês. (Ex 23:23,27)

Deus enviou seus anjos à frente do seu povo quando eles entraram na Terra Prometida. Quando buscamos entrar na nossa herança, podemos ter certeza que anjos irão na nossa frente preparando o caminho.

A Palavra do Senhor

… eu, o profeta Zacarias, filho de Baraquias e neto de Ido, recebi uma mensagem de Deus, o SENHOR. Naquela noite, tive uma visão e nela vi um anjo do SENHOR montado num cavalo vermelho. O anjo estava parado num vale, no meio de umas moitas, e atrás dele estavam outros anjos montados, uns em cavalos vermelhos, outros em cavalos baios, e outros em cavalos brancos. Perguntei ao anjo que falava comigo: — Meu senhor, quem são esses anjos montados em cavalos? Ele respondeu: — Eu vou lhe dizer. Aí o anjo que estava no meio das moitas disse: — Eles são os anjos que o SENHOR Deus enviou para andarem pelo mundo inteiro.

Nós vimos os anjos sendo comissionados e enviados. Não há nada errado em pedir a Deus para fazer isso por nós, principalmente quando somos bebês espirituais. Mas quando amadurecermos, começaremos a entender que temos autoridade para enviar anjos nós mesmos.

Quantos anjos existem?

Jesus disse que num instante ele poderia chamar mais de doze legiões de anjos, ou seja, mais de 72.000 (Mat 26:53). Se somos co-herdeiros de Jesus, quantos podemos chamar? Mas o inimigo quer nos manter inofensivos, por isso nunca fomos ensinados a pensar assim.

Hebreus fala de milhares de anjos (Heb 12:22). E há 10.000 x 10.000 = 100 milhões de anjos ao redor do trono no céu (Ap 5:11).

Se os anjos são tão numerosos como as estrelas do céu (veja Ap 12:4), há bilhões de estrelas na nossa Via Lactea, e entre 1022 e 1024  estrelas no Universo (ou seja o número 1 com 22 e 24 zeros do lado). Isso é muito anjo.

Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação? (Heb 1:14, sublinhado meu).

Deus fez os anjos, e fez para nós.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos (em Inglês)

Características da Geração de Josué (#16-20)

Mike Parsons –
Medo image for blog
Deus está levantando uma Geração de Josué nos nossos dias, uma geração que irá tomar posse da herança e capacitará outros a fazerem o mesmo. Nessa série de estudos estamos definindo as características dessa geração para que possamos verificar até que ponto elas podem ser vistas em nossa vida.

  1. A Geração de Josué será obediente à direção de Deus.

Seja forte e muito corajoso. Tome cuidado e viva de acordo com toda a Lei que o meu servo Moisés lhe deu. Não se desvie dela em nada e você terá sucesso em qualquer lugar para onde for (Josué 1.7).

Nós conhecemos e amamos nosso Deus, por isso nós queremos servi-lo, e fazer tudo aquilo que Ele está nos chamando para fazer. Nossa motivação em obedecer ao Senhor é o amor, a paixão e o desejo que temos por Ele.

No entanto precisamos ser cuidadosos: com maior revelação vem mais responsabilidade. Não podemos nos comportar de maneira tola com aquilo que Deus está nos mostrando. Situações como a de Ananias e Safira irão acontecer de novo, e não se surpreenda se pessoas que mentirem ao Espírito Santo caírem mortas no chão, por causa disso. Nos dias vindouros nós iremos operar na plenitude do poder de Deus, sendo assim o nível de santidade requerido de nós será muito maior. A razão disso tudo é o nível de revelação que começamos a entrar e o tipo de pessoas que precisaremos ser.

Para aqueles que ouvem, mas preferem virar as costas ao invés de obedecer, há um perigo e é necessário estarmos conscientes disso. A fim de evitar o perigo, precisamos estar prontos a fazer tudo que o Senhor nos chamar para fazer.

Não por medo, mas por amor.

  1. A Geração de Josué será próspera e bem sucedida.

Se formos capazes de meditar e buscar a revelação de Deus, e fazermos cuidadosamente aquilo que o Senhor nos revelar, seremos bem sucedidos. A geração de Josué quer buscar e receber. Nós aprenderemos vencer e prosperar.

A palavra prosperidade não está relacionada somente a finanças, o significado de prosperar é “tornar-se bem sucedido ao máximo”. Sendo assim, precisamos ser bem sucedidos ao máximo tanto no âmbito espiritual quando na atmosfera terrena, para isso temos que receber a máxima sabedoria e revelação, e consequentemente seremos prósperos e obteremos sucesso. Ainda que tudo ao nosso redor esteja desmoronando – o que irá acontecer quando os sistemas mundiais quebrarem – temos que  saber como operar no sistema de Deus, no reino de Deus.

O sistema financeiro é apenas um exemplo disto, quem sabe um dia nós precisemos saber operar milagres e multiplicar as coisas como Jesus fez. Jesus pediu a Pedro para encontrar uma moeda na boca de um peixe para pagar os impostos deles. Poderá haver ocasiões em que nós também tenhamos que fazer algo parecido, e encontrar recursos sobrenaturalmente. Temos que parar de dizer “Ah, mas isso foi Jesus, só Ele pode”. Tudo o quê Jesus fez, Ele fez como um modelo daquilo que deveríamos fazer. Ele disse que nós iríamos fazer tudo o que Ele fez, e coisas maiores (João 14:12).

Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido (Js 1.8 RA).

  1. A Geração de Josué saberá que eles andam com Deus.

Precisamos andar com Deus diariamente como nosso estilo de vida.

Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares (Josué 1.9 RA).

Quando nós estamos andando no caminho que Deus preparou para nós, e cumprindo nosso destino, temos a certeza de que Deus está conosco. Por essa razão é de vital importância que saibamos o que está escrito no nosso pergaminho, se não sabemos, é só pedir ao Senhor e Ele mostrará.

O salmo 23 é uma chave para o estilo de vida de andar com Deus. Precisamos saber que mesmo quando passarmos pelo vale da sombra da morte – e para ser honesto, isso se trata de vida diária, enfrentamos perigos a todo instante – o Senhor está conosco em todo percurso. Sua vara e Seu cajado (a Palavra e o Espírito), nós confortam. Ele nos unge; nosso cálice transborda. Quero te encorajar a tomar posse desse salmo, meditar e extrair as verdades dele. Deus é bom para nós, sua bondade e misericórdia, e o seu amor fiel nos seguirão, e moldarão a nossa forma de viver.

  1. A Geração de Josué será equipada para preparar provisões, para viver pela fé.

—Vão pelo meio do acampamento, dando esta ordem ao povo: “Arranjem comida porque daqui a três dias vocês vão atravessar o rio Jordão para tomar posse da terra que o SENHOR, nosso Deus, lhes dará” (Josué 1.11).

Nós temos que ensinar as pessoas a viverem debaixo da provisão de Deus. Cada um de nós tem a responsabilidade de possuir a nossa própria herança. Sendo assim necessitamos ser equipados com as armas, a revelação e o estilo de vida que iremos precisar. O Senhor proverá tudo que for necessário para tomarmos a terra, e para possuirmos aquilo que Ele reservou para nós e nos prometeu. Temos que saber como acessar essa provisão para nós, e ensinar a outros fazerem o mesmo.

  1. A Geração de Josué equipará as pessoas para serem consagradas (ou santificadas) – colocadas a parte, dedicadas e santas.

Josué disse ao povo: —Purifiquem-se porque amanhã o SENHOR fará grandes coisas entre vocês (Josué 3.5).

Aqui é onde muitos de nós estamos nesse processo. Quando o povo de Israel foi para Gilgal, eles trataram com as coisas do passado, receberam revelações frescas das verdades que haviam perdido de vista, e foram separados para os propósitos de Deus para a geração deles.

Você quer ouvir “Muito bem, servo bom e fiel”? Você quer ser lembrado da mesma forma que Davi, como alguém que serviu o propósito de Deus para sua geração? Eu quero. Eu quero servir ao propósito de Deus para essa geração, e acredito que Deus quer levantar um povo que deseje fazer o mesmo.

Purifiquem-se porque amanhã o SENHOR fará grandes coisas entre vocês.

Estamos na metade do caminho desta série sobre a Geração de Josué.
Vamos relembrar as questões que estamos perguntando:

  • Você está pronto para ser parte da geração de Josué?
  • Você está pronto para ser equipado pela geração de Josué?

Se sua respostar for sim, eu recomendo a você: tome posse dessas características e faça delas o seu alvo.

E nas próximas semanas observaremos mais 20 características para que você possa começar a buscar também.

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)