Concordância, Ressonância e Harmonia

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

O registro de quem você é

Quando você foi concebido, foi porque dentre cerca de 30 milhões de espermatozoides, apenas um conseguiu fertilizar um óvulo com sucesso. Naquele momento você já mostrou que tem um destino, dado por Deus a você. Você é um vencedor, pelo simples fato de ter nascido.

Nesse momento da concepção, aparentemente há uma explosão de luz. Cientistas não sabem o que é, mas eu vou te dizer: é o seu espírito entrando. A luz e seu rolo do destino irrompem sobre aquele óvulo fertilizado.

Esta primeira célula carrega o registro de 23+23 cromossomos, o registro de DNA da história de seus pais, da aparência deles, e de suas experiências. Mas também carrega o registro do nosso destino eterno, quando seu espírito entra naquilo que vai se tornar seu corpo físico. A ‘substância’ que havia antes (Sl 139) agora se torna a substância da sua vida.

Suas células começam a se multiplicar até que haja cerca de 10 a 15 delas. Então a primeira célula, a que contém aquele registro, implode e se torna seu coração. E seu coração carrega o registro de quem você é.

O coração que pensa

Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele. (Prov 23:7 acf).

Estudos em pessoas com coração transplantado mostram que os pacientes relataram mudanças surpreendentes em seus hábitos e personalidade, fazendo com que eles se tornem semelhantes ao doador original. Com certeza, o coração é muito mais do que um órgão que bombeia sangue no nosso corpo.

O coração pensa. Cientistas descobriram que eles podem detectar pensamentos do cérebro como impulsos elétricos a uma distância de até de 30 cm da cabeça. Há impulsos elétricos similares que vêm do coração, mas que podem ser detectados a cerca de 2 metros de distância.

O coração é um órgão que pensa. A luz dessa escritura, podemos ver o quão importante é como o nosso coração pensa. De um lado, há o registro de DNA, das nossas gerações passadas; do outro, o registro do nosso DNA espiritual, da eternidade. Qual deles iremos ouvir? Com qual deles vamos concordar? Com qual deles vamos vibrar e ressoar? Isso irá determinar quem nos tornaremos, se nos seremos quem Deus nos criou para ser.

Agrada-me

Então, eu disse: eis aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito; agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu; dentro do meu coração, está a tua lei. (Salmo 40:7-8).

Esta passagem está falando sobre o rolo do destino de Jesus. Tudo o que Ele estava destinado a fazer e a se tornar foi escrito no Seu coração, e Ele se deleitou em fazer tudo. Cumprir o chamado e o destino de Deus não é algo penoso, ou estranho para nós, na verdade, é um prazer.

A canção do nosso DNA

Animation of the structure of a section of DNA...
Animação de uma seção da estrutura do DNA (Crédito da foto: Wikipedia)

Nossos corpos têm uma frequência em que eles vibram. Nós carregamos uma canção (duas na verdade). Há um lugar na América onde você pode enviar uma amostra do seu DNA e eles têm um software que irá transformá-la em melodia. Infelizmente, é uma canção criada no caos. Nós fomos formados em pecado e moldados em iniquidade (Sl 51:5), por isso essa canção não reflete a canção do DNA de Deus que nossos corpos também carregam.

Nosso DNA natural vibra de acordo com o caos em que foi criado; nossos rolos vibram de acordo com o destino que Deus nos deu. Com o quê vamos nos alinhar? Tal escolha é que vai determinar quem nós somos, ou quem nos tornamos, o que faremos amanhã, e onde  vamos acabar eternamente. Precisamos entrar em harmonia – fé – concordância (o que você deseja) – com quem você é, e o que Deus diz sobre nós. Isso irá transformar como vivemos, como pensamos, o que acreditamos e como agimos. E consequentemente transformará o mundo.

Cada um de nós é chamado para governar, para exercer autoridade, e para trazer os céus para terra, a fim de transformar o mundo ao nosso redor, e assim alinhá-lo com o eterno propósito de Deus. Se fizermos como Deus diz, ou seja, lidamos com as questões do nosso passado ou presente, perdoamos e liberamos pessoas de qualquer dívida, e ressoamos com a verdade que Deus diz ao nosso respeito, estamos no caminho certo para cumprir nosso destino. Se guardarmos feridas ou dores, trazemos desunião e divisão, e permitimos o inimigo roubar nosso destino.

Dando um tempo?

Hoje, há milhares de pessoas, talvez milhões, que saíram de nossas igrejas, que foram roubadas do destino delas por ouvir o lixo que o inimigo despejou sobre elas. Tais pessoas vivem com mágoa por causa do que a igreja, ou pessoas que fazem parte dela, fizeram para elas, pois somos falhos.

Nós devemos ter cuidado para não ir por esse caminho, dizendo “Eu só estou dando um tempo”. Não podemos parar de buscar a Deus, nem dar um tempo no nosso relacionamento com Ele ou com Seu povo. Precisamos vencer a nós mesmos, perdoar, e seguir adiante nos propósitos de Deus, com o coração aberto para ouvir, vibrar e ressoar de acordo com a verdade do nosso destino em Deus. Além disso, precisamos nos levantar e chamar de volta aqueles que um dia deram seu coração para o Senhor, mas hoje estão vivendo fora dos propósitos Dele. Temos que chamá-los de volta ao destino deles.

Deus tem planos para nós, ‘Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Sou eu, o SENHOR, quem está falando.’ (Jer 29:11).

Não seremos roubados. Não ouviremos as mentiras do nosso passado.  Ouviremos e entraremos em harmonia com a eternidade passada, e mudaremos nosso futuro.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)
Anúncios

Acessando a Linha do Tempo

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

No post anterior vimos sobre nosso rolo do destino, o quão importante é para nós termos revelação do que está escrito nele, e quais são os pensamentos de Deus ao nosso respeito, a fim de que possamos ser tudo aquilo que Ele planejou para nós. Cada um de nós foi criado na eternidade no coração e nos pensamentos de Deus. Ele nós conheceu. Nós tínhamos uma substância Nele. Ele sabia tudo sobre nós e sobre nosso destino. Precisamos acessar o lugar de onde viemos, quem e o que nós éramos, para que possamos viver hoje a partir daquela realidade.

Ontem, hoje, amanhã

“Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.” (Ap 1:8) Jesus é o mesmo ontem, hoje e para sempre (Heb 13:8). Esta é a linha do tempo. Ele vê e acessa ontem, hoje, e amanhã – Ele não está preso ao tempo. Ele pode escolher nos mostrar coisas na linha do tempo. Ele pode intervir nela em qualquer ponto, passado, presente ou futuro. E todos nós temos acesso à linha do tempo, quando começamos a entrar nas dimensões do céu. Vamos ver algumas frases sobre a linha do tempo que precisamos considerar. Peça a Deus revelação sobre isso, e medite nessas frases. Se tentarmos processar com nossa mente, vai dar um nó em nosso cérebro. Vamos deixar que nosso espírito assuma o controle:

  • Eu posso mudar quem eu sou, e o que eu sou hoje, com aquilo que eu vejo do amanhã.

Isto é chamado de profecia. Deus me mostra algo do amanhã, e assim eu modelo meu hoje para se alinhar com aquilo que Deus fala sobre mim amanhã. Eu escolho mudar, dessa forma estou equipado para lidar com o futuro. Por isso o Espírito está lá para revelar as coisas que estão por vir (João 16:13).

  • Eu posso acessar quem eu fui ontem para influenciar quem eu sou hoje, e mudar amanhã.

Meu ontem inclui o que Deus disse sobre mim na eternidade, meu destino. Se Deus diz que sou isso, então é isso que quero me tornar. Isso irá mudar quem sou hoje, e quem eu sou amanhã.

    • Eu posso acessar e mudar quem eu fui ontem para mudar quem eu sou hoje e quem eu sou amanhã.

Quando perdoo e libero pessoas por aquilo que elas disseram ou fizeram a mim no passado, não preciso mais viver amarrado a minha experiência negativa. Quando confesso e me arrependo de pecados que cometi, posso receber perdão e eles não têm mais que afetar quem sou hoje. Jesus está presente no meu passado. Ele está lá para me libertar dele, me curar e me restaurar, para que isso mude quem sou hoje, e quem serei amanhã.

Aqui uma mais simples:

  • Meu amanhã se torna meu hoje, e o hoje meu ontem.

Tudo sobre minha vida está na linha do tempo, é assim que funciona. Se eu aprender acessá-la do jeito certo, para ver através de revelação o que está por vir, estarei preparado e equipado para lidar com minha vida. Se eu souber o que foi escrito sobre mim na eternidade passada, isso irá me equipar para cumprir esse destino no meu futuro.  Quanto mais meu passado for influenciado pelo meu amanhã, mais vou refletir meu destino hoje. Todos nós podemos fazer isso, podemos ir e ter nossa própria experiência.

Testemunho

Nós conhecemos o poder do testemunho: ele dá a Deus a oportunidade de fazer de novo. Eu tenho experimentado isso. Então se mudo meu testemunho, posso mudar meu presente e meu futuro. O meu testemunho, minha experiência, e o meu potencial futuro precisam trabalhar juntos.

À medida que o tempo passa, meu potencial futuro se torna minha experiência, e esta se torna meu testemunho. Se eu acessar o que Deus disse sobre meu futuro, eu irei experimentá-lo. Então isso se tornará meu testemunho, o qual me ajudará a experimentar mais.

Tudo no pensamento hebraico é circular, ou seja, ele vai e volta, recicla. Meu testemunho modela minha experiência, para cumprir meu destino, e não para se opor a ele, por esta razão preciso que ele mude. Coisas que aconteceram para mim no passado, que ainda são meu testemunho, precisam ser transformadas. Preciso ser curado, liberto, meu modo de pensar tem que ser diferente. Então poderei ser livre para fazer as coisas que Deus me chamou para fazer.

Deus escreveu algo para eu cumprir, antes que eu existisse. Eu preciso saber o que é. Esse rolo é o registro escrito do desejo de Deus, que meu espírito concordou na eternidade, para eu cumprisse. Deus não está me forçando, meu espírito estava de acordo com esse destino antes da fundação do mundo. A fim de realizá-lo preciso estar de acordo com ele agora. A eternidade é meu destino e se torna minha experiência.

Permitindo nosso passado determinar nosso future?

Nós temos uma escolha: alinhar nosso espírito com Deus, ou continuar permitindo que nossa alma nos conduza, e assim permitir que nosso passado determine nosso futuro. Nossos pensamentos e emoções precisam ser mudados e transformados, para que conquistemos tudo o que Deus destinou para nós, e não todas as coisas que o mundo estragou.

Se continuarmos a permitir que as nossas experiências negativas do passado determinem nosso presente, então nosso futuro será igual ao nosso passado, e não tem que ser assim. Nós nascemos em meio a uma batalha cósmica, na qual o inimigo está sempre tentando destruir. Não podemos permitir que qualquer coisa que foi escrita sobre nós por este mundo obscureça ou roube o que Deus disse que seria nosso futuro. Temos que lutar por nosso destino.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Rolo do Destino

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações (Jer 1:5).

Deus nos conhecia antes que fossemos formados no ventre, antes que tivéssemos um corpo físico. Ele nos conheceu como seres espirituais. Deus é espírito, e nós viemos de Dele. Nosso espírito é eterno, ou seja, nunca irá morrer, porque é da essência de Deus.

Por que estou aqui?

Vimos anteriormente que todos nós temos um destino. “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.(Jer 29:11 NVI). O plano de Deus para cada um de nós é que desfrutemos de paz e plenitude, e que tenhamos prosperidade e sucesso. Ele nos enche de esperança quando nos dá uma visão do nosso destino. E então, nós sabemos a razão de estamos aqui? Sabemos quem nós devemos ser? Sabemos nosso nome?

Isso pode até soar meio estranho, mas Deus tem um nome para nós que é o nosso nome verdadeiro, o qual engloba tudo o que somos e tudo o que Ele pretende para nós. É um nome celestial, designado para nós em concordância com nosso destino. Ele está nos nossos tronos e no nosso livro. Quando vi meu nome, eu sabia que era meu. Será assim com você também, seu espírito vai saltar testificando, assim como João saltou no ventre de Isabel quando ele sentiu Jesus no ventre de Maria. Isso é o que acontece quando aspectos do nosso destino se alinham a nossa volta. Coisas começam se mover e nosso espírito começa saltar.

Em seu livro

Nós existíamos antes de termos um corpo físico. As escrituras nos dizem que Deus nos viu quando éramos uma substância ainda informe.

Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.

Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles!
(Salmo 139:16-17).

Nosso rolo do destino não foi escrito antes que fossemos formados, mas sim antes de Deus criar os céus e a terra. Entender quem éramos então, mesmo quando éramos uma ‘substância ainda informe’, irá nos ajudar a compreender quem somos agora.Tudo o que somos chamados para ser agora, já estava escrito no nosso rolo.

Algumas vezes você descobrirá que fez as coisas que estão escritas nele, mesmo que nunca você o tenha lido. Isso acontecerá porque nosso destino está intrinsecamente ligado a quem somos. Quando escolhemos nos alinhar aos propósitos de Deus, e buscar a direção Dele, começamos a cumprir nosso destino.

Mas na verdade, se nós o lermos, podemos entrar no nosso destino em uma dimensão totalmente diferente. E Deus quer mostrá-lo para nós, embora não tudo, nem de uma vez. Seria muito para nós.

Se imaginarmos um rolo (como aquele do início desse artigo), nós podemos ver apenas uma parte dele, a que está aberta, mas ainda há muito mais para ser desenrolado para trás e para frente do trecho que estamos olhando. O mesmo ocorre com o livro: podemos ver as páginas que estão abertas, mas as outras são um mistério, até que cheguemos nelas. Se pedirmos Deus revelará uma porção ou um aspecto do que está no nosso rolo. Ele pode mostrar-nos, ler para nós, ou nos dizer de outra forma. Mas nós saberemos. E dependendo do que fizermos com aquela porção que Ele nos revelou, Ele irá nos mostrar mais.

Quão preciosos são seus pensamentos

O salmo 139 diz que Deus tem muitos pensamentos a nosso respeito, porque Ele nos conhece intimamente. Precisamos ter acesso a esses pensamentos, porque eles irão transformar a maneira como nos vemos. Imagine o quanto é transformador saber o que Deus pensa de nós. Posso garantir que nenhum de nós se vê com todo otimismo que Deus nos vê. Quanto mais permitirmos que os pensamentos de Deus ao nosso respeito influenciem a maneira como nos vemos, mais seremos transformados, e mais nos tornaremos parecidos com Jesus. Faremos tudo o que Ele fez, e coisas maiores que somos chamados a fazer.

Os pensamentos de Deus estão totalmente sintonizados com o que foi escrito em nosso rolo antes da fundação do mundo. Mas destino não é um fado. Nós temos uma escolha, concordar com Deus e buscar a vontade Dele, ou não. Nós já concordamos com Ele quando nosso rolo foi escrito. Se escolhermos concordar com Ele agora, é essencial nos descobrirmos os pensamentos Dele sobre nós e o que está escrito em nosso rolo.

Nota: A imagem do rolo no início deste post é da Wikipedia Netherlands (crédito da foto: Wikipedia)

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Scroll of Destiny (Rolo do Destino) – @AnnaSophiasArt via Twitter

Questões do Destino

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Deus está fazendo algo muito emocionante na terra hoje: Ele está nos dando revelação de como entrar nas dimensões celestes. Ele está nos mostrando como nós podemos escolher a nos focar no Reino da Luz ao invés de focar no reino que está em trevas. Ele está nos encorajando a acessamos o que encontramos no reino dos céus – Sua presença, Seu poder, e todos os recursos do céu – e a manifestar essas coisas aqui na terra. Essa sempre foi a vontade Dele:

Venha o Teu reino
Seja feita Sua vontade
Assim na terra como no céu.

Há algumas chaves para conseguirmos fazer isso:

No último post, vimos como espíritos familiares procuram nos roubar de nosso destino. Se você ler ‘As cartas do inferno’ de C.S. Lewis, você vai entender rápido como os demônios planejam e trabalham para destruir nossas vidas. Mas nós vamos lutar contra os espíritos familiares. Vamos nos levantar e enfrenta-los, para que cada um de nós possa cumprir nosso destino.

Destino

Destino é algo que realmente mexe comigo, pois Deus me chamou para trazer a tona os destinos das pessoas. Todos nós temos um rolo do destino, que nos dá autoridade para governar nossas próprias vidas. O destino de cada pessoa é único. Para cada um de nós há certas palavras – ou visões ou sons, ou até mesmo cheiros, sensações ou experiências – que irão tocar, e testificar em nosso espírito, porque estão ligadas ao nosso destino.

Quando fui batizado no Espírito Santo, Deus derramou uma palavra em meu coração: reavivamento. Naquele tempo, eu nem sabia o que significava aquilo, mas testificou em mim, e ficou gravado no meu coração. Desde então, palavras como ‘restauração’, ‘renovação’, ou ‘reforma’ têm causado o mesmo efeito em mim: elas vibram no mais profundo do meu interior, e me agitam. E há coisas que começarão a te agitar também, pois estão ligadas com aquilo que Deus escreveu sobre você em seu rolo.

Para cada um de nós há pelo menos sete esferas de domínio, ou tronos, para governar em nossas próprias vidas, mas nós podemos, também, ser chamados para maiores níveis de autoridade. Todos nós precisamos ver onde estão nossos tronos, o que fomos chamados para fazer, e lidar com tudo aquilo que nos impede de cumprir nosso destino.

Atos proféticos

De uns anos para cá, tenho sido levado a fazer alguns atos proféticos com pessoas ou grupos quando estou ministrando para eles, atos que trarão a tona o destino e lugar de autoridade deles.

Eu coloquei coroas do destino na cabeça das pessoas; coloquei nossa bandeira de arco-íris em alguns como um manto, dando a eles unção de autoridade. Para outros dei cetros de autoridade – e é assim que Deus identificou aqueles que se tornariam parte de nossa liderança, apesar de eu não saber na época. No meu escritório, na parede, tenho uma espada grande que Deus me disse para eu obter. Geralmente uso essa espada para chamar a existência o destino das pessoas. Quando Lindy Strong veio aqui em 2014, ela fez algo parecido, convidou as pessoas para pegarem a espada, e profetizou sobre eles. Também dei para outras pessoas armas e objetos específicos, tais como machados, bastões, esferas e etc.

Tais coisas são muito mais do que um símbolo do que está acontecendo da dimensão espiritual. Não fazemos nada simbolicamente, mas sim profeticamente. Carregamos ou balançamos bandeiras de cores específicas, de modo específico. Marchamos ao redor do nosso prédio e ao redor da nossa pegada, como Deus direcionou. Esses atos proféticos movem algo na dimensão espiritual, abrindo coisas na dimensão dos céus para nós. Quando obedecemos fazendo um ato profético, isso se junta a alguma coisa no céu, e faz algo acontecer aqui na terra.

Temos que ser obedientes, pois não sabemos que portas eles vão abrir. Se você conhecer meu passado, saberá que não sou naturalmente inclinado a fazer esse tipo de coisas, mas eu sei que são eficientes quando Deus me direciona a fazê-las, então preciso ser obediente. E isso vale para todos nós.

‘Quem sou eu?’

Algumas da perguntas que as pessoas fazem quando se fala sobre destino são: ‘Quem sou eu?’, ‘De onde eu vim?’. Essas perguntas são boas. Precisamos saber de onde viemos, para que possamos entender porque estamos aqui hoje. Isso nos levará para onde iremos amanhã. Nosso destino se realiza assim, um dia de cada vez: ontem, hoje, amanhã.

Precisamos entender a natureza do nosso criador, e nossa criação. ‘Quem me criou?’, ‘Por que e como Ele me criou?’. Todas essas perguntas nos ajudarão a entender nosso destino.

Deus é eterno. Parece bem óbvio dizer isso, mas é importante compreender isso. Ele sempre foi, Ele é, e sempre será (Ap 1:8). Ele é onipotente, isto é, todo poderoso. Ele é luz (1 Jo 1:5). Ele é amor (1Jo 4:16). Ele é espírito (Jo 4:24).

Se meditarmos nessas escrituras, e outras semelhantes, começaremos a entender quem é Deus. E se conhecermos ao Senhor, e tivermos um relacionamento íntimo com Ele, isso nos ajudará a entender que nós somos.

‘Eu te conheci’

Aqui está um versículo chave sobre quem somos.

“Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta” (Jer 1:5).

Aqui Deus está falando com Jeremias, mas Ele também está falando com cada um de nós. Ele conheceu a mim e você, antes Dele te formar no ventre. Conhecer é algo muito íntimo. Deus não tinha simples uma ideia vaga sobre você. Antes que você viesse a existir, antes que você estivesse no útero, Deus já te conhecia. E como intimidade é tem duas vias, na verdade, você O conheceu também.

Ele consagrou você. Ele te separou. Ele tinha um propósito para sua vida que Ele e você conheciam, antes que você fosse formado. Isso faz parte do seu ser. Ele designou cada um de nós para um papel único, para uma tarefa, ou posição. Jeremias foi destinado a ser um profeta as nações. Para o que você foi designado? O que Ele te chamou para fazer? Quem Ele te chamou para ser?

A boa notícia é que você pode saber. Deus te conhecia, mesmo antes que seu corpo físico fosse formado, e Ele quer que você saiba.

Você pode perguntar a Ele, e Ele revelará a você.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Espíritos familiares: usurpadores de tronos e destruidores de destino

Mike Parsons
e Jeremy Westcott

Conhecer nossa autoridade

Nessa série de posts estamos vendo como precisamos entrar nas dimensões do céu e trazer autoridade de lá para terra.

Precisamos conhecer Deus intimamente, e saber quem somos. Não há como reinar se não tivermos um relacionamento realmente íntimo com Deus. Como Seus filhos, podemos conhecer nossa autoridade que vem do lugar de intimidade.

Precisamos conhecer nossa identidade como reis e sacerdotes.

Precisamos viver de acordo com os princípios do reino.

Nós precisamos governar na nossa esfera de influência, sobre nossa própria casa. Em nossa própria vida, precisamos ter autoridade, que transbordará ao nosso redor. Esse é o nosso destino. Não fomos criados para sermos perdedores ou fracassados, e sim para ter sucesso. Quando governamos da maneira como Deus deseja, nossa vida é transformada. Cada um de nós pode julgar nas cortes do céu e fazer decretos sobre a nossa própria vida. Ali é o lugar onde Deus trata das acusações de Satanás contra nós, na dimensão celestial, e onde recebemos mandatos que irão nos capacitar a governar e a cumprir nosso destino.

Filhos da Luz

Deus quer nós exibir como Seus filhos na terra: filhos da luz. Cada um de nós pode ser transformado em um filho, de glória em glória.

Antes de nós nascermos de novo como cristãos, nascemos como seres humanos. Adão não começou como um ser humano, você deve estar surpreso com isso. Ele não parecia conosco quando foi criado. A glória, a luz que havia nele, estava do lado de fora do seu corpo. Ele não tinha pele ou sangue como nós. Deus o criou como um ‘ser vivente’, pois o fôlego de Deus foi soprado dentro dele. Mas quando ele pecou e caiu, ele se tornou um ser humano.

Se ele não tivesse pecado, mas sim obedecido a Deus, ele teria se tornado um filho de Deus, semelhante a Ele, um ser de luz. Deus quer que todos nós sejamos seres de luz. Ele quer que todos nós sejamos seus filhos manifestos na terra. Nós podemos ser transformados, ou transfigurados (outra tradução da mesma palavra), podemos brilhar, podemos fazer tudo o que Jesus fez e coisas maiores. Podemos governar, e trazer a terra de volta ao que Deus havia planejado antes da queda de Adão.

Rolo do Destino

Cada um de nós tem um rolo do destino, onde Deus escreveu tudo o que temos que fazer na vida, e tudo aquilo que Ele nos chamou para fazer. Tudo o que está nele foi ordenado e autorizado antes da fundação do mundo.

Cada um de nós tem pelo menos sete esferas de domínio e autoridade: sete tronos para governar em nossa própria vida. Família, trabalho, negócios, escola, faculdade, rua, vizinhança, governo, e todos os outros lugares que fomos chamados para governar. Para alguns de nós, está relacionado aos nossos dons: profético, evangelístico, administração, etc. Para outros é na igreja, onde fazemos parte da liderança, ou um dos cinco ministérios, ou ministérios de jovens ou de crianças. Alguns são chamados para o sistema de educação, outros para o sistema financeiro ou governo, para demonstrar o reino de Deus ali.

Há muitas outras áreas onde Deus nos chamou para dominar, e nós mesmos temos que descobrir para onde somos chamados. O chamado de Deus nos reveste de autoridade para trazermos mudanças, e ver as coisas se alinhando de acordo com o propósito Dele. Cada um de nós pode mudar o mundo em que vivemos; mas somente se recebermos nossa autoridade do céu e aprendermos exercê-la na terra.

A maioria das pessoas nunca viu esse rolo. Nós podemos pedir a Deus para nos mostrar, para que possamos ler ele. Na verdade esse rolo está dentro de nós, e o Senhor quer muito nos mostrar o que está escrito nele, porque Ele quer que nós cumpramos o nosso destino. Nosso rolo é único, porque Deus criou cada um de nós como uma pessoa singular, e com um destino para cumprir. Vamos tomar posse disso. Não vamos permitir que nosso destino seja roubado de nós.

O que poderia nos roubar?

Espíritos familiares

Alguns de vocês já ouviram Ian Clayton falar sobre espíritos familiares, ele tem um ensino poderoso sobre isso. Eu quero te avisar que vamos agora lutar contra esses espíritos, pois eles estão roubando a identidade e o destino do povo de Deus.

Porque ouvi a murmuração de muitos: Há terror por todos os lados! Denunciai, e o denunciaremos! Todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece dizem: Bem pode ser que se deixe persuadir; então, prevaleceremos contra ele e dele nos vingaremos. (Jeremias 20:10).

Isso é exatamente o que espíritos familiares fazem. Eles podem estar dentro ou fora de você: vozes suaves sussurrando, te difamando, dizendo que você é inútil, trazendo dúvida e confusão. Eles falam que você não pode ter sucesso, que você é um fracasso, que você vai ter medo pelo resto de sua vida, e que você não tem nada de bom. Eles mentem.

A maioria de nós tem pelo menos meia dúzia de espíritos familiares que ficam sempre falando conosco, a não ser que tenhamos lidado com eles. Precisamos lidar com eles, pois eles estão nos roubando. Eles são aquelas coisinhas que você parece que nunca vai superar, mas que você precisa. Deus está nos dando autoridade e nos capacitando para nós lidarmos com eles. E nós vamos guerrear contra eles.

Usurpadores de tronos, bloqueadores de bênçãos, ladrões do descanço, e destruidores de destino

Eles são usurpadores de trono. Eles negam sua autoridade, e dizem que você não é digno para governar.

Eles são bloqueadores de bênçãos. Eles te impedem de receber a benção e o poder de Deus na sua vida, e dizem que você não vai conseguir.

Eles são ladrões do descanso. Eles te impedem de desfrutar do descanso de Deus, fazendo com que você se esforce e lute com suas próprias forças, sendo que Jesus disse “Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e eu lhes darei descanso.” (Mat 11:28).

They are destiny destroyers. They know that if you fulfil your destiny, their days are numbered. You will destroy them, together with their masters, and their masters too.

Então precisamos lidar com eles.

Medo

Para muitos esse é enorme. Por toda vida ficamos sujeitos ao medo da morte, como diz Hb 2:15.

Rejeição

Adão e Eva se esconderam de Deus no Jardim, por isso todos nós nascemos com um sentimento equivocado de separação. Não é de se estranhar porque nos sentimos rejeitados, e o mundo se aproveita disso. Por acaso existe alguém que nunca tenha experimentado alguma forma de rejeição em sua vida?

Orgulho

O orgulho te impedirá de enxergar sua verdadeira natureza como filho de Deus. Orgulho não é simplesmente pensar que você é melhor do realmente é. Na verdade, se trata de discordar com aquilo que Deus diz que você é, e assim concordar com o que o inimigo diz ao seu respeito, que você é inútil, e não vale nada.

Baixa auto-estima

Isso te impedirá de alcançar o sucesso que Deus planejou para você, fazendo você ficar cabisbaixo e acreditar que não tem valor.

Insegurança

Isso vai te impedir de enxergar quem você é realmente: um filho do rei, e herdeiro de tudo aquilo que Ele tem para você.

Dúvida, descrença

Se você não acredita, você nunca terá. Os espíritos familiares querem te manter naquele lugar em que você não representa nenhum perigo para eles, onde toda palavra que sai da sua boca constrói um mundo de incertezas e desilusões ao seu redor.

Ansiedade, preocupação

Essas são apenas outras manifestações de medo. Elas farão você tirar os olhos do seu destino, para que você só enxergue dificuldades corriqueiras, e assim você se torne ineficaz.

Fortalezas, padrões de pensamento, crenças

These are more subtle, but if we allow God to reveal them, we will see how they have robbed us and caused us to miss what is going on right before our eyes.

Deus que tratemos com essas coisas em nossas vidas. Ele quer que recebamos uma coroa de identidade real, e que você receba seu destino. A sala dos troféus de Satanás está cheia dessas coroas, e com os destinos que as pessoas perderam. Nós iremos tomar tudo de volta, tudo o que nos pertence, e que pertence a nossa linhagem familiar e que foi roubado das gerações passada. Deus vai restituir tudo para nós. Receberemos de volta coisas que nem sabíamos que havíamos perdido.

Levante-se

Este é o dia em que todos os mantos que Satanás roubou estão sendo devolvidos ao povo de Deus.

Quero ver você ir lá e pegar tudo de volta, porque você precisa de tudo o que te foi roubado.  Você precisa se levantar em seu espírito, e começar a se mover, e tomar posse de sua autoridade. Você não pode ler isso e dizer, ‘bem, isso é muito interessante’, e continuar agindo da mesma forma que agia antes. Se você acompanha esse blog, você não conseguirá fazer isso, pois vamos estar sempre te desafiando a buscar cumprir seu destino. Deus quer que você lute contra esses espíritos familiares, que você leve isso a sério, e não seja passivo. O reino é tomado por força (Mat 11:22).

O que você quer? Estar debaixo dos pés do inimigo, ou ter ele debaixo dos seus pés? Então você precisa entrar nas dimensões do céu e tomar posse de sua autoridade para governar na sua vida. Você tem que parar de escutar os lixos que estão sendo sussurrados na sua cabeça. Ao invés disso ouça o que Deus diz a você, que você tem autoridade para vencer, pois você foi destinado a ter sucesso.

Vamos orar juntos.

Pai, eu oro
Com o poder e autoridade que o senhor me deu.

Eu exerço essa autoridade
E enfrento os espíritos familiares
Que estão operando na vida daqueles que estão orando comigo.

Eu declaro que vocês espíritos familiares não sussurrarão,
Não difamarão, nem denunciarão o povo de Deus,
Vocês virão para debaixo dos pés deles
E serão esmagados
E enviados de volta ao lugar onde pertencem

Pai, eu declaro no nome de Jesus
A revelação da filiação, do poder e da autoridade
Ao Seu povo hoje.

E oro para que o Senhor libere as coroas de identidade real deles.
Faz eles se erguerem
Para tomar posse do destino deles
E buscá-lo até que seja cumprido.

Agora mesmo eu declaro o destino de Deus
Liberado sobre Seu povo
Para que eles tomem posse dele nas dimensões celestes

Em nome de Jesus.
Amém.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Renda-se e Governe

Mike Parsons 
com Jeremy Westcott

Quando abrimos a porta do nosso coração, quando abrimos a Porta do Primeiro Amor e deixamos Jesus entrar, Ele entra e governa. Podemos governar aqui nessa dimensão em nosso próprio monte, em nossa casa, mas governamos através da rendição. Nós damos a Ele o governo de nossas vidas. A medida que nossa mente é renovada, e Ele começa a nos transformar, e nossas emoções e nossa alma são restauradas, o Senhor nos dá a tarefa de governar cada vez mais, assim nosso espírito começa a governar em nós como um co-herdeiro com Ele.

A princípio Ele vem e governa: entregamos nossas vidas a Ele. Ele, porém, começa a nos equipar, e por isso, gradualmente, Ele nos dá uma autoridade cada vez maior para governar com Ele como filhos do nosso Pai. Ele não pode nos entregar tudo logo no início, porque não saberíamos como lidar com isso. Seria o mesmo que dar uma metralhadora para uma criança. No entanto, o tempo vai passando, e quanto mais permitirmos que Deus nos transforme em sua imagem e semelhança, mais autoridade nós receberemos. Quanto mais deixamos Deus lidar com o que está em nossos corações e vemos a mudança nas nossas vidas, mais Ele começa a nos levar ao nível de autoridade associada com o nosso destino, para que a partir desse lugar nós governemos com Ele.

Qual é nosso destino?

Nós precisamos muito ler nosso rolo do destino (Salmos 139:16). Podemos pedir a Deus para nos mostrar o que está escrito nele. Eu já havia mencionado isso antes, e falarei mais sobre isso em outra ocasião.

Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos (Rom 8:29 RA).

Essa é a nossa ordenança e nosso destino: fomos chamados para ser conforme a imagem de Jesus, para ser como Ele. Não é para haver somente uma ou duas pessoas governando nos lugares celestiais: Jesus é o primogênito entre muitos irmãos. Todos nós deveríamos governar como co-herdeiros com Cristo. Nós apenas temos que tomar posse da nossa autoridade.

Governar como um senhor…

Então nos tornamos um senhor, quando desapropriamos os gigantes e governamos nos tronos dos montes no ‘reino de Deus’, na dimensão celestial. Desse lugar é que governamos a casa. Essa é a nossa casa, nosso nível de autoridade; nosso monte, nosso trono. Isso tem haver com nosso destino e nosso mandato. Nós podemos, até mesmo, nos tornar um senhor de senhores quando discipulamos e levantamos outros senhores. Nós damos aquilo que recebemos. Nós levantamos outros e os levamos a cumprir seus destinos também.

…um rei…

Então nos tornamos rei, quando despojamos o dragão e governamos no trono do monte no ‘reino dos céus’, na dimensão celestial. Nós começamos a administrar das cortes celestiais com bondade e justiça.

Quando começarmos a operar nas cortes, descobriremos que são lugares maravilhosos de autoridade. Há todo um sistema judicial, com cortes superiores e inferiores, eu mesmo já estive em muitas delas. Há cortes de divórcio, onde podemos legalmente nos separar das coisas do nosso passado. Há cortes de acusação, onde Satanás acusa os irmãos, e temos que ir lá para lidar com as acusações contra nós (lidamos com essas acusações, concordando com elas, aceitamos o julgamento de Deus, e saímos livres porque Jesus já pagou o preço por nós). Alguns dos que estão lendo isto são chamados para ser intercessores, sendo assim, eles são chamados para entrar nas cortes e lidar com as acusações em favor de lugares, pessoas ou regiões.

Nós podemos ser um rei de reis quando discipulamos e levantamos outros reis. Tudo é uma questão de reproduzir em outros o quê Deus produz em nós. Essa é a razão pela qual Jesus tinha discípulos ao redor Dele.

…um filho

Quando somos diligentes em governar como senhores e reis, Deus irá nos colocar em nosso lugar como filhos. Então governamos num monte, em um trono na dimensão celestial do ‘Céu’. E Deus nós manifesta como filhos da luz na terra (assim como no céu). Tanto no céu, quanto na terra: a aplicação disso é que à medida que governamos primeiro nos céus, então podemos exercer esse governo na terra. Não há como fazer isso de outro jeito.

Nós viveremos como manifestos filhos de Deus, restaurando a terra ao seu propósito original – o propósito original semelhante ao da primeira criação – para nos trazer a plenitude da filiação.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

Imagem: Imperial Crown of Austria Globus cruciger Sceptre.jpg
By Yelkrokoyade (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)%5D, via Wikimedia Commons

Uma porta para a experiência

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

O Senhor está nos convidando “suba aqui”. Ele deseja que cada um de nós, tenhamos nossas próprias experiências nas dimensões do Céu.  Na verdade eu tenho acessado essas dimensões e cada lugar que mencionei nos posts anteriores, são lugares em que realmente estive, e posso afirmar que é possível você entrar nessas dimensões também. Há muitos outros lugares onde não fui ainda. Além disso, algo que descobri é que quando Deus me dá experiências, algumas vezes é só mais tarde que Ele me dá a revelação sobre onde é o lugar em que estive. Sendo assim, há lugares onde fui que ainda não consigo dizer a você onde é.

A Palavra como uma porta

Você não precisa ficar apenas com as minhas palavras a respeito disso.

Nesse post vou te dar um monte de escrituras. Sei que alguns de vocês ficam dizendo, ‘onde está a base bíblica que prova que podemos acessar as dimensões do espírito?’ E se você não acredita que pode ir lá, nem sabe o que a Bíblia diz a respeito, então você nunca terá essa experiência. Você precisa saber que tudo isso é fundamentado nas escrituras, dessa forma você pode ter confiança em entrar nas regiões celestes. Use estas escrituras como uma porta de acesso. Experimente, e descubra por si mesmo a realidade do que você lê: suas experiências poderão então, ser uma âncora para mais.

Os reis da terra

E da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados (Ap 1:5).

Quem são os ‘reis da terra’? Nós somos. Ao menos, deveríamos ser. Nós fomos designados para manifestar o reino dos céus na terra.

Assim que eles ouviram isso, adoraram todos juntos a Deus, dizendo: — Senhor, tu és o Criador do céu, da terra, do mar e de tudo o que existe neles! Tu falaste por meio do Espírito Santo e do nosso antepassado Davi, teu servo, quando ele disse: “Por que as nações pagãs ficaram furiosas? Por que os povos fizeram planos tão tolos? Os seus reis se prepararam, e os seus governantes se ajuntaram contra o Senhor Deus e contra o Messias, que ele escolheu.” (Atos 4:24-26).

Aqui temos novamente os reis da terra, mas desta vez se opondo a Cristo. Sendo assim, esses reis e governantes, não se referem a nós. Nessa passagem os discípulos estão fazendo uma citação do Antigo Testamento, e se refere a um tempo antes da cruz. Esses são os governadores nas regiões celestes, os principados e potestades, que se reuniram para se opor a Jesus. Eles estavam tentando destruir a semente, e fizeram de tudo para conseguir isso, mas Ele os derrotou.

No céu, na terra, e debaixo da terra

Mas não havia ninguém, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra que pudesse abrir o livro e ver o que lá estava escrito. (Ap 5:3).

Nesse texto você pode ver que há pelo menos três dimensões: céu, terra, e debaixo da terra. Isso está bem claro, para aqueles que estão perguntando, ‘Como podemos saber se há algo debaixo da terra?’ Aqui está como podemos saber. Novamente,

Então ouvi todas as criaturas que há no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, isto é, todas as criaturas do Universo, que cantavam: “Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro pertencem o louvor, a honra, a glória e o poder para todo o sempre!” (Ap 5:13).

O trono de Deus está acima de todas essas outras dimensões.

Regiões celestiais

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor” (Ef 1:3-4).

Deus nós abençoou com todas as bênçãos espirituais nas ‘regiões celestes’. Observe ‘regiões’ está no plural, isso significa que há mais de um lugar nos céus. E, ‘assim como Ele nos escolheu Nele antes da fundação do mundo’: sempre foi intenção de Deus que nós pudéssemos governar as dimensões do céu, e trazer o governo do céu para terra – e dessa maneira teríamos acesso tanto a terra como ao céu. Quando Jesus veio, Ele acessou tanto uma dimensão quanto a outra.

Se você ler Gênesis 28, onde Jacó sonhou com uma escada, e uma porta aberta no céu, você verá que Deus estava em pé na porta dando boas vindas para as pessoas. Aquela escada não passava por outras dimensões. As regiões celestes não são lineares, ou seja, para ir para o cinco, você não tem que primeiro passar pelo um, dois, três e quatro, você pode ir direto. Podemos ter acesso direto às dimensões do Céu, por que o nosso trono está lá.

Nossa herança

Desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra; nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade (Ef 1:9-11).

Nós vivemos em uma época em que a dispensação, ou seja, a administração está sendo confiada a nós, pois o Senhor fez de nós reis. Essa administração é nossa herança. Deus planejou assim, e nós temos que fazer nossa parte. Mas não podemos fazer isso a partir da nossa posição aqui na terra. Temos que entrar nas dimensões do céu para que possamos ter sucesso, porque é de lá que vem a autoridade que nos capacitará a trazer a vontade do Senhor para terra.

Até agora, a igreja tem tentado mudar as coisas na atmosfera da terra a partir de sua posição aqui na dimensão da terra. Na verdade o que precisamos é entrar nas dimensões mais altas, nas regiões acima da atmosfera terrestre, e exercer de lá autoridade para operar as mudanças que precisamos. Assim é que oramos dentro dessas dimensões.

Olhe novamente o primeiro diagrama que compartilhei no início dessa série. Nossa autoridade vem das três dimensões acima, e da dimensão do Céu. Essa autoridade é que nos capacita a entrar na atmosfera terrestre, para quebrar o poder do inimigo, reivindicá-la e purifica-la. O inimigo a roubou, ou melhor, Adão entregou a terra para ele, mas por causa da cruz, nós podemos tomá-la de volta.

Sentados com Ele

Nós sabemos que podemos entrar nesses lugares celestiais. O versículo a seguir, nos diz que estamos assentados com Ele:

E, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 2:6).

Novamente, se lermos cuidadosamente, veremos que essa passagem diz que há muitos lugares celestiais, e muitos tronos onde nós estamos sentados. Precisamos ter acesso ao lugar onde eles estão, e ter certeza de que estamos assentados neles.

Ele desceu, Ele subiu

O que quer dizer “ele subiu”? Quer dizer que ele também desceu até os lugares mais baixos da terra, isto é, até o mundo dos mortos. Assim, quem desceu é o mesmo que subiu, acima e além dos céus, para encher todo o Universo com a sua presença. (Ef 4:9-10).

Se Ele desceu até os lugares mais baixos da terra, e nós devemos fazer todas as obras que Ele faz, e fez, então o que nós temos que fazer? Esses lugares mais baixos da terra também são regiões onde deveríamos estar reinando. Aqui não estou falando sobre Júlio Verne,e Viagem ao Centro da Terra. Muito menos sobre descermos fisicamente até lá. Esses lugares são regiões espirituais de governo e autoridade. No centro da terra há um trono no qual Adão teria reinado em glória.

Também está escrito que Jesus subiu. Sendo assim, todas as dimensões devem ser cheias com a glória de Deus.

O eterno propósito de Deus

Isso só vai acontecer através de nós, através da igreja, porque é assim o modo como Deus planejou:

E manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas, para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor,. (Ef 3:9-11).

A multiforme sabedoria de Deus é para se tornar conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais através igreja, através de nós. Esse é o eterno propósito Dele. Ele sempre planejou que deveria ser assim.

Deus está em todos

E há somente um Deus e Pai de todos, que é o Senhor de todos, que age por meio de todos e está em todos. (Ef 4:6).

Nós precisamos agarrar essa verdade, porque irá explicar a razão pela qual podemos entrar em qualquer uma dessas dimensões, e para todos os lugares celestiais. Deus está em todos, e nós estamos Nele.

Quero te encorajar a pegar essas escrituras, medite nelas, peça a Deus para te levar a esses lugares celestiais e te mostrar a realidade de tudo isso.

Essa é sua herança. Você pode ter acesso total a ela.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)