101. Roupas impuras e vestes nobres

Mike Parsons
e Jeremy Westcott

O reino de Deus está ao nosso redor. Não está separado, nem longe. Está tão perto que podemos nos virar e olhar dentro dele.

E perto, também, está reino em trevas.

De onde vamos receber?

Nós recebemos nossos recursos do lugar para onde olhamos. Nosso espírito tem acesso ao reino que está na luz. O Senhor quer que tenhamos acesso a tudo o que Ele tem para nós nesse reino e retiremos de lá todo nosso poder e autoridade todos os dias, para que possamos vencer.

Se não fizermos isso, acabaremos obtendo nossos recursos de outro reino. A alma e a carne procurarão atender suas necessidades de seu próprio jeito, ou seja, obterão do reino que está em trevas.

Toda vez que tentamos fazer alguma coisa com nossas próprias forças, de acordo com o poder da nossa alma, será um fracasso. Temos que compreender que não podemos fazer nada com nossas próprias forças. Sendo assim podemos nos conectar ao reino da luz ou nos conectar ao reino em trevas. Essa é uma escolha que todos nós temos, mas certamente, cooperar com Deus é muito mais produtivo, do que resisti-Lo.

Deus desejava que Adão e Eva fossem bem sucedidos em cumprir o plano Dele tanto para suas vidas quanto para a terra. Por isso o Senhor colocou a disposição deles tudo o que eles precisavam para encher a terra e dominá-la. Mas eles escolheram obter seus recursos de outra fonte, e falharam em cumprir seu destino.

“O Senhor o repreenda, Satanás!”

Anteriormente demos uma breve olhada em Zacarias 3, é um capítulo importante para entendermos isso:

Depois disso ele me mostrou o sumo sacerdote Josué diante do anjo do Senhor, e Satanás, à sua direita, para acusá-lo. O anjo do Senhor disse a Satanás: “O Senhor o repreenda, Satanás! O Senhor que escolheu Jerusalém o repreenda! Este homem não parece um tição tirado do fogo?”

Ora, Josué, vestido de roupas impuras, estava em pé diante do anjo. O anjo disse aos que estavam diante dele: “Tirem as roupas impuras dele”.

Depois disse a Josué: “Veja, eu tirei de você o seu pecado e coloquei vestes nobres sobre você”.

Disse também: “Coloquem um turbante limpo em sua cabeça”. Colocaram o turbante nele e o vestiram, enquanto o anjo do Senhor observava (Zac 3:1-5).

Esta cena não acontece na terra, mas sim nas dimensões do céu. Josué era um homem, e um sacerdote assim como nós, e tinha acesso à presença de Deus. Mas Satanás estava lá para acusá-lo. Sendo assim, entendemos que esse lugar era uma corte no céu, pois a corte é o lugar onde são feitas acusações e dados os vereditos.

Agora preste atenção, é Deus e não Josué que lida com Satanás. O Senhor disse a Satanás, ‘O Senhor o repreenda, Satanás!’. Dessa forma, se há acusações contra nós, Deus é que vai lidar com elas.

Roupas impuras

Perceba que Josué estava ‘vestido com roupas impuras’. Então surge uma pergunta: Podemos entrar na presença de Deus usando roupas impuras?  Na verdade é exatamente isso que devemos fazer: O anjo disse aos que estavam diante dele: “Tirem as roupas impuras dele”. Depois disse a Josué: “Veja, eu tirei de você o seu pecado e coloquei vestes nobres sobre você”.

O Senhor é quem nos limpa e purifica. Não temos que tentar nos limpar com nossas próprias forças, pelo nosso esforço próprio e iniciativa. Isso é o que Adão tentou fazer quando tinha bagunçado tudo. Ele se escondeu de Deus atrás das árvores e tentou se cobrir com folhas. No entanto, isso não funciona, e não é nosso papel. Não há necessidade de nos sentirmos culpados ou condenados, ou tentar consertar nosso pecado na nossa própria força.

Nós temos que entrar na presença de Deus, e Ele tira de nós as roupas impuras e nos dá vestes nobres.

Corra para Ele, não Dele

Isso tudo soa familiar, eu sei. Mas o que talvez não percebamos até agora, é onde que isso acontece. Acontece nas dimensões celestes. Esta é a razão pela qual é tão importante para nós acessarmos as dimensões celestes: ficamos limpos cada vez que entramos lá, e quando somos limpos, nos sentimos confiantes para exercer a autoridade que Deus nos deu e ver o inimigo derrotado. Se nos sentimos culpados ou condenados por causa das acusações feitas contra nós, então perdemos nossa confiança, e dificilmente venceremos. Então quando fazemos uma bagunça – e todos nós fazemos – nós podemos entrar no lugar da presença de Deus. Podemos correr para Ele, e não Dele.

Ele vai lidar com as acusações contra nós. Ele repreende a Satanás, e faz isso porque o sangue de Jesus está sempre diante Dele como um testemunho do que Jesus fez na cruz:

a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação (2 Coríntios 5:19).

Da perspective de Deus, não há pecado algum contra nós. Na cruz, Jesus desfez completamente as consequências do pecado de Adão, que nos trazia morte espiritual.

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor (Romanos 6:23 RA).

Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo (1 Coríntios 15:22 RA).

Da mesma forma que todos herdamos morte espiritual e cegueira de Adão, todos nós podemos desfrutar da vitória da cruz e vida de ressurreição. Quando comemos o pão e bebemos o vinho na santa ceia, estamos participando da vida de Deus, com toda Sua essência, e Seu DNA, sendo assim somos transformados. O sangue de Jesus nos limpa de todo nosso pecado e de toda nossa iniquidade.

Uma das táticas favoritas do inimigo é nos fazer acreditar que não podemos entrar na presença de Deus porque pecamos, sendo que é exatamente isso que precisamos fazer, o mais rápido possível, para receber o perdão e a purificação de Deus.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1 João 1:9 RA). ‘Fiel’ significa que Ele sempre fará isso. Ele ‘colocará vestes nobres sobre você’ (Zac 3:4).

Livre acesso

Nunca desfrutaremos de nosso livre acesso as dimensões do céu se pensarmos que temos que merecê-lo. O inimigo sempre dirá que somos indignos. Essa é a maneira como ele opera. Nós precisamos saber a verdade, porque então encontraremos a promessa:

O anjo do Senhor exortou Josué, dizendo:  “Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Se você andar nos meus caminhos e obedecer aos meus preceitos, você governará a minha casa e também estará encarregado das minhas cortes, e eu darei a você um lugar entre estes que estão aqui” (Zac 3:6-7 NVI).

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)
Outros artigos de Freedom ARC (em Inglês)

87. Os Céus e a Terra

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

O sumo sacerdote Josué

… e o Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram..” (Zac 3:6-7)

Da última vez vimos nessa passagem como há uma progressão nas coisas requeridas para Josué fazer, a fim de que ele desfrutasse de livre acesso nas dimensões do céu. O primeiro requerimento é andar nos caminhos de Deus e observar os Seus preceitos. Nós estudaremos essas dimensões, as quais ele teria acesso, mas primeiros vamos entender melhor sobre esses preceitos ou leis.

12 Leis de Jerusalém

As leis não os Dez Mandamentos, mas sim princípios, que descrevem como Deus opera em Seu Reino.

  • Lei da Vida do Espírito
  • Lei do Pecado e da Morte
  • Lei do Amor
  • Lei da Fé
  • Lei da Semeadura e da Colheita
  • Lei da Primeira Menção
  • Lei da Primogenitura
  • Lei da Abundância
  • Lei da Justiça
  • Lei do Juízo
  • Lei da Graça
  • Lei da Retidão

Estes são os princípios de como Deus opera e de como deveríamos operar no reino. Assim como Josué, quando começamos a fazer isso, ganhamos livre acesso as regiões celestes.

Dimensões do Reino

Quero compartilhar com vocês uma representação das dimensões do Céu, para que você possa ter uma ideia de como essas dimensões se relacionam uma com a outra. No entanto, é só uma representação e nossa compreensão sobre isso está crescendo o tempo todo.

dimensoes-do-reino

Você verá que há reinos debaixo da terra. De fato, há três reinos na terra, três reinos nos Céus (no reino de Deus, um reino que havia sido dado a Adão), e há a atmosfera entre terra e céus, totalizando sete. Sempre você encontrará sete nas coisas de Deus, porque sete fala de conclusão e é o número perfeito.

Cada reino celestial tem sete dimensões ou níveis de autoridade. Ainda não sei o que todos eles são ainda, só sei que eles estão ligados à estrutura das cortes (falaremos sobre isso na série de posts sobre Transformação).

Na atmosfera da terra há três reinos (o pensamento grego os vê como camadas, mas não são), reinos do domínio do Reino de Deus, e você verá o reino da terra onde experimentamos a presença de Deus. Nessa atmosfera está a região onde devemos dominar, mas está em trevas.

Debaixo da terra, há vários lugares: Sheol, a sala de troféus, e Tartarus, onde certos anjos estão aprisionados. Lá também existem outros lugares, mas esse não é o nosso foco agora.

Algo importante que você deve entender é que não temos que passar por um reino para chegar ao outro. Essa ideia é mentalidade grega. Deus tem me mostrado lugares em muitos desses reinos, e só depois de algum tempo é que eu percebo onde estão localizados.

Vamos dar uma olhada em algumas escrituras, para que possamos ver como isso aconteceu.

Queda de Satanás

No começo (Gen 1:1) Deus criou os céus e a terra. Ele criou primeiro os céus. O Céu não era apenas físico, abrangia todos aqueles reinos que estivemos observando: os reinos do Seu Reino, e os reinos de Sua autoridade. O reino está ligado à autoridade, domínio, e governo. A tarefa de Adão seria trazer o que há nos Céus para terra. A Terra deveria refletir o Céu. A Terra não estava no mesmo lugar que conhecemos agora. Isto aconteceu antes que o tempo existisse, naquele momento tempo não existia. E os filhos de Deus (particularmente os ben elohim) foram criados, os quais eram anjos, que estavam preparando a Terra para o Homem.

No verso 2 diz:  A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água. Deus não criou a terra assim. Alguma coisa aconteceu nesse intervalo entre Deus criando os céus e a terra, e a terra se tornando sem forma e vazia.

O que aconteceu foi o seguinte: Satanás caiu.

Isso aconteceu antes da criação de Adão. O Espírito estava pairando, se movendo sobre a face das águas. O fato de que todo planeta estava coberto com água indica que havia acontecido um julgamento. Deus não criou a terra desse jeito.

Não a criou vazia

Pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Col 1:16).

Tudo foi criado por Jesus. Tronos, soberanias, principados e potestades não são nomes de demônios, e nem de anjos caídos (embora os anjos caídos operem nessas dimensões de autoridade e poder). Então tudo isso – tronos, soberanias, principados e potestades – foi criado por Jesus. ‘Todas as coisas visíveis e invisíveis’ foram criadas por Ele. No entanto, coisas que são invisíveis aos nossos olhos naturais agora, não eram invisíveis aos olhos espirituais de Adão.

A posição do reino é que os céus venham para terra. A terra deve ser um reflexo dos céus. Tudo aquilo que você vê nos céus, Deus quer ver sendo realizado nas nossas vidas. Os princípios dos céus precisam ser refletidos nas nossas vidas, e então no mundo ao nosso redor (começando com nossas esferas de influência). Tudo que há no céu, o Senhor quer trazer para terra.

Como era a terra quando Deus a criou? Como podemos ter certeza de que não foi criada “sem forma e vazia” (como uma leitura diferente de Gen 1:2 diz que foi)? Veja esse versículo de Isaías:

Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro (Isa 45:18 ARC).

Não a criou vazia.

Conectado ao reino do Céu

Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus (Gen 2:4 ACF). Você percebe como as duas metades desse versículo estão se referindo a coisas diferentes? Há “foram criados céus e terra” e então há “fez a terra e os céus”. Originalmente, o Senhor os criou, mas então alguma coisa aconteceu para estragar (e nós já sabemos o que foi); e daquilo que estava sem forma e vazio, Ele fez céus e terra. Na criação original não havia estrelas, planetas e galáxias como conhecemos agora. Eles não existiam na criação original porque a terra estava no centro daquele círculo, e tinha uma conexão direta com o céu. A Terra era (e ainda é) para ser conectada aos céus.

Agora, como nós sabemos, Adão tinha acesso para caminhar com Deus. A terra, no centro de tudo, era conectada ao reino do céu. Havia uma ligação entre o Éden (jardim de Deus), e o jardim que Deus plantou para Adão. Isso significa que Adão tinha acesso a qualquer reino do nosso diagrama, tanto os que estavam embaixo da terra quanto os que estavam em cima, incluindo o reino dos Céus. Depois da queda tudo foi movido para o tempo e espaço, e a terra foi desconectada do céu. O eixo da terra foi movido e tudo se tornou elíptico ao invés de circular, até mesmo a órbita dos elétrons ao redor do núcleo do átomo.

Se Adão não tivesse caído, e se ele tivesse comido da Árvore da Vida (que era o caminho da vida), ele teria tido acesso aos reinos mais elevados: o Reino dos Céus, a Perfeição, e a Eternidade.

Mas como já sabemos, ele escolheu um caminho diferente.

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

Este artículo también se encuentra disponible en Español

* A Lei da Primeira Menção estabelece precedente para maneira como devemos interpretar uma palavra ou frase em particular nas escrituras. Sabendo que para Deus tudo é circular, em muitos casos temos que voltar ao livro de Gênesis, para entender corretamente o que acontecerá no Apocalipse.