Portas do Espírito

Mike Parsons
com Jeremy Westcott – 

Sem comunhão, não há revelação

Ian Clayton's gateways diagram, Portuguese.
Esse diagrama é baseado no de Ian Clayton (sonofthunder.org)

“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” (João 7:38)

Deus habita no nosso interior. Agora queremos permitir que Ele flua em nós e através de nos, para transformar a nós e ao mundo ao nosso redor. Quando abrimos a porta do primeiro amor, começamos a deixar que Ele inunde todo nosso ser.

E é ai que encontramos o primeiro bloqueio. Quando olhamos para a nossa porta do primeiro amor, alguns de nós a temos visto bloqueada, fechada, trancada, e até mesmo acorrentada. Mas isso é uma projeção da nossa alma. Mesmo que a nossa experiência de primeiro amor tenha nos feito erguer barreiras para a intimidade (antes eu escrevi sobre minha experiência a esse respeito), nós temos a capacidade para derruba-las. Podemos limpá-las, destrancá-las, tirar as correntes, e abri-las. O inimigo não tem acesso ao nosso espírito. Jesus está batendo. Vamos deixá-Lo entrar nas nossas vidas.

Quando abrimos a porta do primeiro amor, o rio flui para o nosso espírito. Nós nos rendemos a presença de Deus em nosso interior. No nosso espírito há diferentes sentidos, ou ações: precisamos deixar que a glória de Deus flua através deles para que sejam ativados. Assim o Espírito Santo vem pelas portas do nosso espírito até a nossa alma.

Temor do Senhor, reverência, oração, esperança, fé, revelação, intuição, adoração. E há uma a mais, nossa porta de acesso às dimensões celestiais, que fica atrás da porta do primeiro amor, é só seguir o rio até sua nascente.

As primeiras portas estão relacionadas com nossa comunhão, com a presença de Deus em nós. Aprendendo a identificar e conhecer a Deus pela experiência de quem Ele é, com isso aprendemos a ter comunhão e a confiar Nele naquele lugar. As outras portas estão relacionadas a revelações, são onde Deus  se revela através de nós, onde vemos aspectos do Seu Reino, onde ouvimos Sua voz, onde ficamos sabendo o que Ele está fazendo, e é onde Ele nos dá visões, sonhos e revelações do que Ele quer fazer. Sem as primeiras portas, as outras não funcionam, ou seja, sem comunhão, não há revelação.

Temor do Senhor

Nós precisamos entender que dentro de nós está o Deus onipresente, onipotente e onisciente. Isso é algo fantástico. O Deus que criou o universo, e tudo o que nele há, escolheu vir e habitar em nós. Nós nos tornamos a habitação de Deus. Nós temos que preparar o lugar em nós para que Ele habite. O Deus que é fogo consumidor está dentro de nós.

Temor do Senhor não é o mesmo que ter medo Dele. Se eu conheço o amor de Deus, não terei medo Dele. Muito pelo contrario, é algo maravilhoso ter Ele habitando dentro de nós, e Ele quer que conheçamos a maravilha de Seu presença.

Reverência

Honrando e respeitando a Deus. Não faremos nada que envergonhe o nome do Senhor. Buscaremos trazer honra para Ele.

Oração

Não tem haver com dobrar os joelhos, por as mãos juntas, e terminar dizendo ‘Amém’. Oração é um diálogo, onde o Espírito de Deus, a mente de Cristo, e o coração do Pai estão fluindo através de nós em relacionamento. Por isso orar em línguas é tão importante: é nosso espírito orando e se comunicando com Deus. E podemos fazer isso sem cessar, se treinarmos a continuar mesmo quando nossa consciência está em outro lugar.

Esperança

Este é o sentido por onde fluem visões, sonhos e oportunidades, e onde Deus nos mostra Sua vontade.

Harmonia, concordância, entendimento, e conhecimento: onde nós entramos em concordância com Deus. Nós começamos a operar nos dons do Espírito, e no poder de Deus conforme Ele flui através de nós.

Revelação

Inspiração, luz, conselho, sabedoria.

Precisamos ativar esses sentidos. Eles não são ligados automaticamente. Precisamos estar famintos e sedentos, desejando eles.

Intuição

Impressão, instinto, saber interior, conforme o Espírito Santo nos revela o coração do Pai.

Porta Celestial

Atrás da porta do primeiro amor, nossa conexão com as dimensões celestiais e uma consciência do que está acontecendo no céu.

Adoração

Agora tudo isso é ótimo, e você pode ter todas essas portas funcionando maravilhosamente, mas sem uma outra coisa, não significam nada. E isso é a adoração.

Adoração não é cantar. É um estado de complete obediência a Deus. É uma rendição total, e completa submissão à vontade de Deus para nossas vidas, em nosso dia a dia. Tudo o mais que estiver fluindo dentro de nós nos levará a dizer, ‘Senhor eu escolho me render a Ti’. Isso é o que O Senhor quer de nós.

De dentro para fora

No passado muitos de nós ficamos pensando e orando sobre o que poderia estar bloqueando cada porta, e pedimos para Deus remover. Pode ter sido útil também: descobrir a razão dos nossos dilemas, dificuldades e bloqueios através de uma ministração tradicional.

Mas essa é uma abordagem de fora para dentro. Nós queremos permitir que Deus trabalhe em nós de dentro para fora.

Eu te encorajo a procurar Jesus dentro de você, e leve-O com você em cada porta. Trabalhe com cada uma delas, talvez uma por dia. E não vá com a atitude de que você já sabe o que os nomes das portas significam: peça ao Senhor para mostrar o que elas significam para você. A maioria dos bloqueios vem de fora para dentro. Peça para Ele te mostrar quais são. Peça para Ele ficar com você e trabalhar com você em cada porta de dentro para fora desbloqueando-as e permitindo que a glória de Deus flua através delas.

Está tudo relacionado a sentir, perceber e nos conectar com Ele: é um jeito diferente de trabalhar, mas na nossa experiência, muito mais eficaz.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Anúncios

Cisternas Quebradas Não Aguentam Água

Mike Parsons
com  Jeremy Westcott

Tudo o que estamos escrevendo nesta série em Preparando Para o Destino se resume (ou constrói) uma coisa: o que escolheremos fazer? Vamos escolher fazer o que Jesus faria? Ou vamos escolher fazer o que nossa própria carne nos diz para fazer?

Fluxo do Espírito Santo

Se tivermos que escolher certo, precisamos estar fluindo no Espírito Santo.

Precisamos de uma conexão com o Espírito Santo. Precisamos ser batizados no Espírito Santo. Precisamos estar falando em línguas. Orar em línguas é um grande fluxo da vida de Deus que está dentro de nós. Constrói um ambiente ao nosso redor que atrai a presença de Deus, para que Deus venha e preencha esse espaço.

Morto para Deus

É assim que éramos antes de chegarmos à conclusão de que nascemos de novo:

Nós tivemos uma alma. Nosso coração tinha necessidades naturais, nós tínhamos um corpo de carne através do qual ele fazia o melhor para satisfazer suas necessidades naturais, e nós tínhamos um espírito que estava morto para Deus, separado Dele em nosso próprio entendimento. É por isso que lemos em Jeremias:

Porque o meu povo cometeu dois males.
Eles me abandonaram
A fonte das águas vivas
Para cavar para si cisternas,
Cisternas quebradas
Que não podem conter água.
(Jeremias 2:13)

Quando estava separada de Deus, nossa alma não tinha outra alternativa senão tentar satisfazer suas necessidades. Por isso, tentou atender a essas necessidades atraindo o mundo. Todos nós temos uma necessidade embutida de amor, aceitação, segurança, significado e propósito. Mas o mundo não pode satisfazer plenamente a essas necessidades (que nunca foi destinado a) e, como resultado, a nossa alma está danificada e nós passamos por feridas, dor, rejeição, insegurança, medo, decepção, culpa e vergonha.

Vivo para Deus

Então ouvimos e respondemos ao evangelho. Nosso espírito agora ganha vida para Deus e, de repente, percebemos que é possível que tenhamos nossas necessidades atendidas por Ele. Mas estamos acostumados a suprir no mundo essas necessidades. Então temos que transferir nossa fonte de aceitação e amor; precisamos transferi-la do mundo ao nosso redor, para Deus, que está dentro de nós.

Começamos a olhar para dentro, para Deus em nós; não para fora, para o mundo.

Quando fazemos isso, quando somos transformados, quando somos restaurados em nossa alma, então Deus lida com esse dano. Nós não precisamos olhar para o mundo para atender às nossas necessidades. Nós olhamos para Ele. E podemos então começar a manifestar através do nosso corpo a vida que flui do espírito. Você viu cristãos que positivamente brilham com a vida de Deus dentro deles. Mais do que isso, podemos ser literalmente transfigurados.

Sentidos espirituais, sentidos da alma

Aqui está outra maneira de ver isso: nós nascemos de novo, em nosso espírito temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a glória de Deus em nós, e temos nove sentidos espirituais que começam a se desenvolver através da prática. Conhecemos o amor de Deus, temos acesso aos reinos celestiais e podemos desfrutar de verdadeira intimidade com Ele, o que permite que esse amor seja superado em nossas vidas. Então nossa alma sente o desenvolvimento também, e eventualmente nós começamos a manifestar em torno de nós a glória de Deus: libertação, as obras de Jesus, milagres, obras sobrenaturais, curas, obras maiores (João 14:12), sinais e maravilhas: todos começam a fluir através de nossas vidas. Ou é isso que deveria acontecer.

Bloqueios

Mas existem bloqueios. Há um bloqueio entre o nosso espírito e os reinos celestiais, porque provavelmente ninguém nunca nos ensinou que poderíamos ir até lá (na verdade, na maioria das vezes, eles nos ensinaram que não poderíamos, pelo menos até morrermos). Há um bloqueio entre nossa alma e nosso espírito, porque nossa alma está acostumada a estar no controle. Há um bloqueio entre nossa alma e nosso corpo, impedindo que o fluxo da vida flua de nós para o mundo.

Mas à medida que somos transformados, esses bloqueios são removidos. Nosso espírito e alma começam a trabalhar juntos. Começamos a sentir o amor de Deus, assim como a conhecer o amor de Deus por nós. Aprendemos a acessar os reinos celestiais, para que possamos expressar o amor de Deus e manifestar o reino de Deus em nossas vidas para o mundo ao nosso redor. Somos convertidos, transformados e transfigurados.

E este último diagrama resume tudo.

Com o novo nascimento, o DNA de Deus está em nosso espírito: temos acesso à fonte da vida; temos acesso ao nosso destino; nós somos uma morada de Deus, através do relacionamento. Nosso espírito agora precisa produzir os frutos e os presentes. O rio da vida flui através do jardim da nossa alma, de modo que toda a nossa vida está manifestando a glória de Deus. Temos acesso ao reino de Deus dentro de nós e ao reino de Deus nos reinos celestes, e à medida que aprendemos a operar lá, nossa vida é transformada.

Prática

Como dissemos antes, a chave para isso é a prática. Você tem que praticar para treinar seus sentidos. Você tem que praticar para que sua alma seja transformada.

Mas a comida sólida é para os amadurecidos, que, por causa da prática, têm seus sentidos treinados para discernir o bem e o mal. (Hebreus 5:14)

Temos que treinar nossos sentidos espirituais; temos que treinar nossos sentidos da alma, estar conectados com o reino de Deus no céu para trabalhar na terra.

Então, vamos fazer isso nas próximas semanas neste blog. Nós vamos ajudá-lo a treinar seus sentidos espirituais, treinar seus sentidos da alma, e nós vamos ver a transformação acontecendo.

Você foi revestido de autoridade, mas precisa entrar nesse lugar de sucessão para ser entronizado. Para trazer o reino de Deus do céu para a terra, você tem que destronar a alma. Agora isso não é um processo fácil, mas você pode fazer isso.

Com Deus e nosso espírito trabalhando juntos, todos nós podemos fazer isso.

Artigo original em Inglês

Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Pensamentos e Intenções do Coração

Mike Parsons 
com Jeremy Westcott – 

O coração é enganoso acima de todas as coisas, 
e desesperadamente mau; 
Quem pode conhecê-lo? 
(Jr 17: 9)

É por isso que nosso coração precisa ser transformado.

Pois como ele pensa em seu coração, assim ele é. 
(Provérbios 23: 7).

A forma como o nosso coração pensa determina como vivemos e quem somos. Não podemos nos contentar em permitir que nossa natureza (o registro de nossas gerações passadas) programe o nosso coração, nem nutrir (os eventos que aconteceram ao nosso redor e moldaram nossa história), nem traumas (coisas que nos aconteceram e nos condicionaram) para responder de maneiras específicas). Nosso coração deve ser programado pelo nosso espírito e pela Palavra de Deus.

Pois a boca fala do que está cheio o coração  (Mt 12:34).

Somos chamados a ser espíritos falantes, ter autoridade para chamar as coisas à existência, por isso é realmente importante que nossos corações sejam puros e o que sair do nosso coração seja um fluxo da vida de Deus.

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
(Provérbios 4:23)

A vida vem de dentro do nosso coração, enquanto é alimentada pelo rio da Vida com o Espírito. Mas a vida não pode vir de dentro do nosso coração se for alimentada em vez do mundo ao nosso redor.

 Quando alguém ouve a palavra do reino e não a entende, o maligno vem e arrebata o que foi semeado em seu coração (Mt 13:19).

Temos que ter muito cuidado com o estado e condição de nossos corações. Na parábola do semeador, Jesus fala do solo do nosso coração, sua condição e as coisas que são semeadas ali. Havia pedras, ervas daninhas, mas era um bom solo, que produzia uma abundância de frutas.

Uma árvore da vida

A esperança adiada deixa o coração doente, mas o desejo cumprido é uma árvore da vida (Pv 13:12).

Porque não cumprimos o nosso destino eterno, acontecem decepções em nossas vidas que trazem doenças ao nosso coração. Deus quer restaurar e curar isso. Em vez disso, vamos extrair da árvore da vida, como diz na segunda metade deste verso. A árvore da vida está no Jardim de Deus como sempre esteve, e podemos acessá-la hoje se nossos corações estiverem alinhados.

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
(Heb 4 : 12).

Nosso coração tem pensamentos e intenções. Precisamos estar conscientes do que está nos motivando. Podemos escolher apenas ser motivados como Jesus, pelas coisas que Ele viu o Pai fazendo. Nós vamos aprender como fazer isso.

12 leis

Eu porei a Minha lei dentro deles e no seu coração escreverei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo (Jr 31:33).

A “lei” aqui não é os dez mandamentos. mas as leis que são os princípios do reino. Alguém perguntou outro dia o que elas são, porque eu as mencionei antes. Elas são:

Lei do Espírito da Vida
Lei do Pecado e Morte
Lei do Amor
Lei da Fé
Lei da Semeadura e Colheita
Lei da Primeira Menção
Lei do Primeiro Nascimento
Lei da Abundância
Lei da Justiça
Lei da Integridade
Lei do Julgamento
Lei da Graça

Deleite e desejo

Deleite-se também no Senhor e Ele lhe concederá os desejos e petições secretas do seu coração (Salmos 37: 4).

Se eu me deleito, os desejos do meu coração serão os desejos que Deus tem para mim, que estão escritos no meu rolo. Eu não quero que os desejos do meu coração sejam aqueles que me moldaram ou vêm das minhas gerações passadas ou das experiências da vida, eu quero que eles venham do rolo do destino que está no meu coração. Eu preciso do meu coração transformado e mudado, para que seus desejos se tornem meus desejos.

Na intimidade do relacionamento que posso ter e desfrutar com Deus, Ele restaura minha alma. Ele restaura meu coração e o traz de volta ao seu propósito original. Ele me guia nas coisas que Ele escreveu sobre mim que devo fazer fora; Ele me conduz de acordo com esses caminhos. Eu tenho que ficar perto de Deus, me envolver com Ele e permitir que Ele restaure minha alma.

O SENHOR é o meu pastor,
Ele me faz repousar em pastos verdejantes;
Ele me leva ao lado de águas calmas.
Ele restaura minha alma;
Ele me guia nos caminhos da justiça pelo Seu Nome.

(Salmo 23: 1-3)

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

 

O Assento de Governo

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Dentro de nós

Porque o Reino de Deus está dentro de vocês. (Lucas 17:21).

Se o reino de Deus está dentro de nós, o que mais está?

Nosso próprio espírito.
O Pai, Filho e Espírito Santo.
O reino de Deus – o trono do governo de Deus do céu.
Nosso coração – nossa mente subconsciente.
O jardim em nosso coração, no qual podemos nos encontrar com Deus.
Rios que fluem do céu, através do nosso espírito, para o nosso jardim e para o mundo.
Nosso rolo de destino, em nosso coração.

Esta é uma lista bem grande do que há em nosso interior. Estas são coisas que precisamos aprender a acessar, e entender como funcionam, para que possamos trabalhar com elas. Aqui está um esboço de um corpo, mostrando todas essas coisas em nós.

Você pode que dentro do nosso coração há um pergaminho. Nosso coração é nosso subconsciente.

Há um trono, o lugar do governo de Deus dentro de nós.

Onde está nosso espírito? Eu estava conversando com Ian Clayton, e Deus começou a falar comigo sobre isso. Nosso espírito homem vive em uma membrana que atravessa o cérebro e desce pela nossa coluna vertebral. Essa membrana não está conectada ao sangue. Isso é importante porque nosso suprimento de sangue carrega o registro de nosso DNA e de gerações passadas, e precisa ser purificado, limpo e mudado. Dessa forma nosso espírito não está conectado diretamente ao nosso sangue. Está ligado através do nosso coração.

Há uma porta em nosso espírito, da qual Jesus falou em Apocalipse 3:20. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão habitando dentro do nosso espírito, e nós temos que libertá-los. Deus não se forçará sobre nós. Temos que abrir essa porta e deixá-lo sair todos os dias para o nosso espírito. Nosso espírito está dentro de nós e está conectado à sede do governo em nossas vidas.

O Assento de Governo

Quando começamos a desenvolver nosso relacionamento com Deus e O convidamos para vir e nos encher, Ele ocupa o trono nas nossas vidas. À medida que crescemos e amadurecemos, Ele nos dá um acesso cada vez maior a esse trono. O reino dos céus está dentro de nós e nas dimensões celestiais, sendo assim também estamos assentados lá em autoridade: estamos assentados com Ele nas regiões celestiais.

Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. (1 Cor 6:17 NVI-PT).

Quanto mais nos rendemos, e quanto mais somos transformados em Sua imagem, mais experimentamos a realidade de nos tornarmos um só espírito com Ele. Nós começamos a governar juntos, e é disso que se trata o reino.

Aquele trono está dentro de nós e quando abrimos a porta, Deus vem e assenta nele. Então podemos convidá-lo a entrar em nosso coração. Essa é uma frase que as pessoas costumam usar quando fazem uma oração de salvação, mas o que isso significa? Se Ele vem ao nosso coração, Ele vem para nos mudar e nos transformar.

Ele entra em nosso coração e começa a reprograma-lo, e o sangue que está nele, com o DNA de Deus. É por isso que tomamos a comunhão, para sermos reprogramados com o DNA de Deus, para sermos transformados pela vida de Deus em nós. Então essa transformação se espalha do nosso coração, levada pelo nosso sangue para o nosso cérebro, onde transforma nosso pensamento e renova nossa mente.

O sangue circula. Ela circunda nosso corpo e volta ao nosso coração. Em nossos corpos naturais, ele vai para os pulmões e recebe da respiração o oxigênio. Assim, no sentido espiritual, nosso coração precisa extrair vida de nosso espírito, enviá-lo ao redor do corpo para transformar nossa vida e depois voltar para o espírito para receber mais. Isso é o que o coração faz.

Quando nos sentamos no trono do governo e governamos juntos com Deus, o reino dos céus vem se manifestar ao nosso redor. Rios de água viva e unção e poder começam a fluir através de nós. Aprendemos a andar em Seus caminhos, manter Suas leis e governar.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Edificando um Espírito Forte

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Deus quer que cheguemos àquele lugar de relacionamento e responsabilidade em que Adão amadureceria se não tivesse pecado.

Para que isso aconteça, precisamos edificar o nosso espírito. Se não formos fortes no espírito, não seremos capazes de superar e destronar a alma.

Fomos criados para ser espírito, alma e corpo, com o espírito assumindo a liderança. Mas porque nosso espírito estava morto para Deus, nossa alma se acostumou a fazer as coisas do seu jeito. Quando nascemos de novo e nosso espírito ganha vida, isso tem que mudar. A alma deve se submeter ao espírito, mas não o fará de bom grado.

Como edificar nosso espírito

Há várias coisas que podemos fazer para edificar nosso espírito.  Mais adiante nesta série veremos isso detalhadamente, por enquanto vou listar algumas delas:

  1. Certificar de que damos a Deus o primeiro lugar, o primeiro amor, a prioridade.
  2. Orar e cantar em línguas.
  3. Esperar no Senhor e fique quieto.
  4. Meditar na Palavra de Deus.
  5. Louvor e adoração, imersão na presença de Deus.
  6. Vir a Deus e pedir a Ele para edificar nosso espírito. Muitas vezes não temos porque não pedimos (Tiago 4:2).
  7. Confessar e chamar as coisas à existência. Chame nosso espírito. Fale isso.
  8. Perseverar. Você não constrói seu espírito em um dia.

Se você quer entrar em forma e ter músculos no natural, você tem que ir a academia e malhar, sessão por sessão, semana após semana, até construir esses músculos. É o mesmo com o seu espírito. Seu espírito se fortalece através do exercício; Exercícios espirituais treinam e equipam seu espírito para se conectar com Deus, fluir em revelação e governar em sua vida. Você tem que perseverar.

Desejo, disciplina, deleite

Quando desistimos da academia, geralmente, porque não gostamos da disciplina. Disciplina em si não é muito agradável. Eu adoraria ter um abdômen definido e o corpo do Sr. Universo, mas não tenho disciplina para entrar e treinar para fazer isso. Seria preciso muito treinamento e não quero o suficiente para me submeter à disciplina.

Mas o que eu quero o suficiente é um espírito forte e, portanto, estou disposto a fazer o que for preciso para treiná-lo. Eu gasto muito tempo treinando meu espírito. Horas, todos os dias, treinando meu espírito para discernir as palavras de Deus, fluir e edificar meus sentidos espirituais. Você pode fazer o mesmo. Vamos ver cada um deles com mais detalhes nos próximos posts, mas não há nada na lista de 8 coisas acima que você não possa fazer. Isso requer prática e perseverança.

Começa com um desejo, exige disciplina, e então se torna um prazer.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Uma Sombra do Céu

Mike Parsons
com Jeremy Westcott 

Deus está liberando um som do céu. É um som que nossos músicos – e outros – estão captando. Tem quatro notas, que parecem se relacionar com as quatro faces de Deus e as quatro letras do Seu Nome. Você provavelmente já ouviu isso, e ecos dele começaram a aparecer no louvor e adoração de músicas que as pessoas estão escrevendo ao redor do mundo. É um som bastante longo, talvez escrito como algo como “whoa” ou “wo-oh”. Eu estou ouvindo isso o tempo todo.

Você se lembra do filme “Contatos Imediatos do Terceiro Grau“? Nele, o personagem de Richard Dreyfuss estava obtendo impressões de uma determinada montanha, até mesmo esculpindo-a a partir de purê de batata, e ouvindo uma sequencia de notas que eventualmente o levaram a encontrar vida alienígena. Isso é semelhante ao que Deus está fazendo, mas o que Ele quer que encontremos é Ele, e Ele quer que estejamos em sintonia com nosso destino.

Infinito

O símbolo do infinito (ou lemniscado), ∞, de diversas formas. (Créditos da foto: Wikipedia)

Existe um símbolo matemático que acompanha o som, o símbolo do infinito, que representa a eternidade e sua forma reflete algo que sai e retorna à eternidade. Quando estou adorando, vejo que sem perceber estou desenhando ele no ar.

Tanto o som quanto o símbolo estão nos levando de volta ao nosso destino. Nosso destino veio da eternidade e retornará à eternidade, mas há toda uma jornada e um caminho para seguirmos ao longo do caminho (e Deus está nos chamando para a intersecção, onde nosso passado e nosso futuro se juntam).

Ressoe

Precisamos entrar em ressonância com a frequência desse som. Todo o nosso corpo pode ressoar com ele. Todos os nossos órgãos estão conectados ao nosso centro auditivo, então todo o nosso corpo pode atuar como uma caixa de ressonância. Sendo assim, quando ele vibra nessa frequência, podemos ouvir, sentir e vivenciar esse som.

Que nos chama de volta ao nosso destino celestial.

Quando o Espírito do Senhor Deus estava se movendo sobre a face das águas (Gênesis 1:2) – a NIV e algumas outras versões dizem “pairando” – Ele estava vibrando, trazendo as águas em harmonia com essa frequência de vibração. Foi então que Deus disse: “Haja luz”. E quando respondemos e voltamos à frequência de Deus, Ele começa a falar e a invocar Seu propósito em nossas vidas.

Nossos corpos são cerca de 70% água, e a água conduz o som quatro vezes melhor que o ar. Quando o Espírito de Deus começa a nos encobrir, temos que voltar a frequência de ressonância. Isso foi o que aconteceu com Maria quando o Espírito Santo a encobriu com Sua sombra, e Jesus foi concebido no ventre dela. Quando Ele nos encobrir e nos atrair para ressoarmos com Ele, Ele nos mostra quem somos, qual o nosso destino, e nos trará de volta ao propósito original, que Ele tinha para nós antes da fundação do mundo.

A sombra do céu

Deus fala através de sombras do céu. Sempre que ele vê algo na terra que é uma sombra do que está no céu, Ele começa a falar sobre isso. Aconteceu quando Salomão construiu o templo e os sacerdotes e levitas foram dedicá-lo para Deus. A nuvem de glória encheu o templo e os sacerdotes não puderam continuar com os sacrifícios. Esse templo foi construído com base no que estava no céu e, portanto, Deus o encheu.

Quando nossas vidas entram nesse padrão celestial, e quando a igreja entra nesse padrão celestial, Deus começa a nos encher, para nos fazer crescer. Precisamos experimentar essa unção do Espírito, assim seremos atraídos para a cooperação (alinhamento, concordância, harmonia, ressonância) com Deus e com o padrão para nossas vidas que está no céu.

Esse padrão está escrito em nosso rolo do destino, que saiu da eternidade. Podemos pedir a Deus que nos mostre, e podemos concordar com ele. Quanto mais nossas vidas se tornarem uma sombra desse padrão, mais Ele virá e nos encherá até transbordarmos.

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel

Cultive um Jardim de Relacionamento

Mike Parsons
com Jeremy Westcott  

Vimos como precisamos tomar posse do testemunho do que Deus nos mostrou, nos deu e fez por nós e plantá-lo no jardim de nossos corações. Mas só plantar não é suficiente: se quisermos produzir frutos, devemos cuidar e manter o que está crescendo lá. E isso significa que temos que cultivar um relacionamento com Deus por dentro.

Se você ainda não sabe como fazer isso, você pode aprender. É tudo uma questão de prática, e realmente não é diferente de se relacionar com Deus em qualquer outro lugar. Se você consegue sentir a presença de Deus em uma reunião, pode sentir a presença de Deus por dentro quando está adorando no seu lugar secreto.

Pratique

Nós treinamos nossos sentidos pela prática. Algumas pessoas da igreja aqui em Barnstaple que há dois anos atrás estavam dizendo: “Eu não consigo ver nada. Eu não entendo nada disso” agora estão vendo anjos e tendo os mais incríveis encontros celestiais. Eles treinaram seus sentidos espirituais para perceber o reino espiritual.

No reino natural, todos aprendemos a interpretar o que entra em nossos olhos. Não é diferente ver no reino espiritual. Na verdade, todos nós tínhamos essa capacidade de ver coisas espirituais quando éramos muito jovens (quantas histórias há de crianças vendo anjos?), mas a maioria de nós perdeu isso. Precisamos recuperar essa habilidade e começar a ver as coisas espirituais novamente.

Estou usando a palavra “ver”, mas, por favor, não fique muito preso a essa palavra. Realmente quero dizer “perceber”. Algumas pessoas são muito visuais e descrevem como “vendo”, mas outras se tornarão conscientes do que está acontecendo no espírito de diferentes maneiras.

Anjos, atmosferas, as quatro faces de Deus que estamos encontrando em nossas reuniões – você pode treinar seu espírito através da prática.

A tela da nossa imaginação

Todos nós temos uma imaginação. Tente agora. Feche os olhos por alguns segundos e imagine sua porta da frente, onde você mora …

Tenho certeza que você será capaz de fazer isso. Isso significa que você tem uma imaginação. Talvez você pense: “Mas eu estou apenas imaginando isso”. Bem. Sua imaginação é a tela na qual Deus projeta coisas, como visão e experiências celestiais. E nossa imaginação pode transmitir sons, sensações, fragrâncias, gostos e texturas, bem como coisas visuais. É assim que podemos saber como é nosso jardim, e é assim que podemos experimentar os reinos celestes.

Nós também podemos usar a tela da nossa imaginação para abrir a Palavra de Deus. Essa é uma maneira de experimentar a Palavra como outro meio de acesso as dimensões do céu.

Eu quero encorajá-lo a abrir seu coração e estar disposto a entrar em treinamento. Vamos ajudá-lo, neste blog, para que seus sentidos possam aprender a discernir as coisas do Espírito.

Vamos orar.

Pai, eu libero a revelação
que o jardim em nossos corações esteja aberto;

que todos nós possamos abrir a porta em nossos corações
e deixemos que o Senhor nos encha,
para que  nos torne Senhor,

e que Tu nos mude
e nos transforme de dentro para fora;

Para que possamos ver nas dimensões do Espírito
de dentro para fora
t
ão naturalmente o quanto vemos de fora para dentro.

E eu libero essa palavra profética como um testemunho
do que aconteceu na minha vida
e nas vidas das pessoas aqui em Barnstaple,
declaro que todos que estão lendo isso
serão capazes de ver e perceber no reino do espírito,
envolver-se nas dimensões celestes,
desfrutar de um relacionamento íntimo com o Pai,
com Jesus, com o Espírito Santo
de dentro
para cumprir o seu destino
e ver o que está nesse rolo que foi escrito antes da fundação do mundo.

E eu chamo a existência os destinos das pessoas
para  que cumpram esse propósito de Deus para suas vidas.

Em nome de Jesus,

Amém.

TrilhaSonora: Journey Into Eden – Pista de imersão instrumental da Creative Sound.
“Essa música é inspirada pelo encontro com Deus em seu jardim.”

Artigo original em Inglês
Outros artigos de Freedom ARC

Facebook: Vida Sobrenatural (@umavidasobrenatural)

Recursos em Inglês

Blog: Sons of Issachar (www.freedomarc.blog)
Facebook: Freedom ARC (@freedomarc.uk)
Instagram: freedom_arc
Twitter: @freedomarc
YouTube: Mike Parsons’ channel