Características da Geração de Josué (#31-35)

A geração de Josué será exterminadora de gigantes (caracteristica #35)

Mike Parsons
com Jeremy Westcott

Estamos quase chegando ao fim desta série observando a geração que irá possuir tudo o que Deus prometeu, será precursora e irá inspirar outros a fazerem o mesmo.

  1. A geração de Josué será implacável para perseguir e erradicar o inimigo.

Novamente, não estamos falando de luta contra a carne ou sangue, mas sim contra as forças espirituais do mal. Não podemos nos omitir nessa guerra. Nem podemos conviver com as forces das trevas, ou dividir nossos tronos com nossos inimigos. Temos quer ser implacáveis. Precisamos destruí-los.

Josué tomou todas essas cidades e os seus reis. Matou todos, conforme a ordem de Moisés, servo do SENHOR… O SENHOR Deus fez com que os moradores dessas cidades teimassem em lutar contra o povo de Israel, para que, assim, fossem completamente destruídos e mortos sem dó nem piedade. O SENHOR havia ordenado isso a Moisés. (Josué 11:12, 20)

Essa é uma figura de algo que eles fizeram na dimensão terrena, mas que nós temos que fazer nas regiões celestes. Quando fizermos isso, receberemos autoridade nessa dimensão, autoridade para governar.

  1. A geração de Josué assegurará que todas as ordens de Deus sejam cumpridas.

Nós precisamos ser fiéis em guardar e obedecer aos mandamentos do Senhor cuidadosamente. Temos que perseverar.

O SENHOR tinha dado essas ordens ao seu servo Moisés; Moisés as deu a Josué, e Josué obedeceu. Ele fez tudo o que o SENHOR havia mandado Moisés fazer. (Josué 11:15).

Nós temos que obedecer a palavra de Deus. Para que possamos fazer tudo o que o Senhor mandou, temos que conhecer os mandamentos de Dele. Esse conhecimento, porém, vai além de um conhecimento intelectual. Precisamos ler a palavra de Deus, e então entrar na dimensão do céu para receber revelação sobre o que lemos, e trazer essa revelação de volta e aplica-la aqui.

  1. A geração de Josué levará a próxima geração a entrar na plenitude da herança e ao descanso.

Como o SENHOR havia ordenado a Moisés, Josué tomou a terra e a deu aos israelitas para ser propriedade deles. Ele dividiu a terra e deu uma parte a cada tribo. E assim a guerra acabou. (Josué 11:23)

Ele conquistou toda terra que foi prometida. Aquele momento deveria ter sido o ponto de partida para que eles conquistassem o resto do mundo, e o abençoasse. Lembre-se, a Abraão foi dado o mundo inteiro como sua herança, não apenas um minúsculo pedaço de terra no Oriente Médio. Por esta razão, a partir daquele lugar eles deveriam encher a terra, mas eles nunca fizeram isso. Sendo assim o reino foi tirado deles e dado a pessoas que irão. Jesus disse que a Ele foi dada toda autoridade no céu e na terra, e que seus seguidores iriam e discipulariam  as nações. Essa autoridade é a mesma no céu e na terra: é a autoridade dada no céu para ser executada na terra.

Esta escritura diz que eles tiveram descanso. Em um dos meus encontros face a face com Jesus, Ele me levou e me mostrou o assento (ou lugar) de descanso, e o que significa entrar no descanso. Ele me ensinou sobre Mateus 11 e sobre Hebreus 4.Tudo o quê fazemos deve vir do descanso, ou seja, da paz, da abundância, sem luta ou esforço; sem pesar e sem carregar fardos na nossa própria força. Quando fazemos as coisas no descanso, fazemos com a força do Senhor e não com a nossa.

Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. (Mateus 11:29 RA)

The word translated ‘gentleness’ here is the word for a stallion under complete control, a wild stallion which has been broken and has a bit in its mouth, so that whoever rides it is able to control it. That is like us, knowing that we are a wild stallion, empowered with authority, but totally submitted like Jesus was to the Father: ‘I only do the will of Him who sent Me’ (see John 4:34 and 6:38).

A palavra traduzida aqui como “mansidão” é a mesma usada para um cavalo selvagem que foi amansado e que tem um freio na boca, para que qualquer um que o cavalgue consiga controlá-lo. Assim somos nós, como cavalos selvagens, cheios de autoridade, mas totalmente submissos da mesma forma que Jesus foi submisso ao Pai: “Eu apenas farei a vontade do meu Pai que me enviou” (veja João 4:34 e 6:38).

Falsa humildade é orgulho disfarçado, dizendo “Eu não sou bom, não tenho nada para oferecer”. A verdadeira humildade diz “Eu sou um filho de Deus, sentado nas regiões celestiais. Tenho autoridade e poder. E escolho submeter essa autoridade e poder ao Senhor para fazer somente aquilo que eu ver o Pai fazendo.”

Quando você se rende completamente, submetendo tudo ao Senhor, você entra num lugar de descanso.

  1. A geração de Josué terá força sobrenatural para guerra.

Eles serão como Calebe, que aos 85 anos ainda tinha força para entrar na terra e lutar.

Então vamos entender que nada disso é a respeito de idade, mas sim a respeito de quem somos e como estamos no espírito. Não importa nossa idade, no espírito podemos ter força para governar e conquistar.

E, ainda hoje, estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual a minha força então era, tal é agora a minha força, para a guerra, e para sair, e para entrar. Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou aquele dia; pois, naquele dia, tu ouviste que os anaquins estão ali, grandes e fortes cidades há ali; porventura, o SENHOR será comigo, para os expelir, como o Senhor disse. (Josué 14:11-12 RC).

Calebe e Josué, como vimos na característica #7, tinham neles um espírito diferente, tinham atitude, estavam preparados para governar, e tinham autoridade e poder.

Quero perguntar-lhe algo: quando Calebe fala sobre sair e entrar, de onde você acha que ele estava saindo e entrando? Era das dimensões celestes, pois era de lá que sua força vinha. Se você subir (aos céus) e descer, você será capaz de seguir em frente, como vimos antes.

Uma das coisas que realmente gosto a respeito de Calebe é onde ele foi quando saiu para guerrear: para as montanhas! “Dá-me este monte”. Porque nos montes, nas montanhas, (entendemos que se trata de um lugar de autoridade) era onde os gigantes estavam. Ele não foi para lugares fáceis, onde quase não haveria guerra.

  1. A geração de Josué será exterminadora de gigantes, e precursora para a próxima geração.

Tenho uma espada que me capacita destruir e cortar a cabeça de gigantes. Cada um de nós tem que ser um matador de gigantes. Todos vocês têm gigantes que estão ocupando os seus tronos nas regiões celestes – a não ser que vocês tenham ido lá e tirado eles. Você tem que despojar o inimigo para que você possa receber sua herança. Isso é feito nas regiões celestes, e quando você destrona o inimigo na dimensão espiritual, você recebe sua herança na terra.

Como precursores nosso papel é esse. Temos que tomar nosso lugar de autoridade. Isso não pode ficar apenas na teoria, tem que ser uma experiência real para nós, se quisermos conduzir outros para fazer o mesmo.

Eu só posso falar sobre matar gigantes, porque já matei um. Antes eu não poderia falar sobre isso, pois não tinha experiência. Não vou falar a vocês sobre teoria, só vou falar a respeito de coisas que fiz e sobre lugares que fui, assim vocês poderão fazer o mesmo. E se você for a lugares que eu não fui, e fizer coisas que não fiz, você poderá testemunhar a nós para que possamos ter a mesma experiência. Pois é assim que o testemunho funciona: ele abre as portas para que outros possam experimentar o mesmo. E dessa forma vencemos pela palavra do nosso testemunho.

Calebe expulsou dali os três filhos de Anaque, isto é, Sesai, Aimã e Talmai. (Joshua 15:14)

Há 9 raças de gigantes, que surgiram da atividade de anjos caídos que não permaneceram no lugar que lhes era devido, como lemos em Judas. Os Nefilins não possuíam espírito humano, então quando morreram foram para as regiões celestes, onde ocuparam montanhas e tronos.

Se quisermos tomar posse do nosso lugar de autoridade, temos que matar gigantes. E se quisermos receber nossa herança completa precisamos matar dragões também, porque se formos às regiões celestes vamos nos deparar com eles também. Eu sei isso tudo pode parecer estranho, mas eu já vi, então posso falar sobre isso. Cabe a você determinar o quê você vai fazer com isso, eu sugiro que você pergunte a Deus sobre isso e peça para Ele te mostrar.

Dragões são outra tentativa de Satanás de manipular o DNA.

No jardim, o fruto não se referia simplesmente a comer o fruto de uma árvore. Esse comer o fruto estava relacionado à mistura de DNA. Satanás envolveu Eva com sua sombra, e dessa maneira Caim foi concebido com um material genético diferente de Abel. Por isso Caim matou Abel, para acabar com a linhagem de Adão, e assim a linhagem reptiliana encheria a terra.

O DNA é importante, porque somente o DNA poderia ocupar as dimensões dos céus e receber herança. Dessa forma Satanás precisava de DNA. Na primeira criação, ele já havia tentado manipular o DNA, e contaminou a linhagem dos dinossauros com a semente reptiliana. Quando os dinossauros morreram, seus espíritos se tornaram dragões nas regiões celestes.

Os dragões ocupam nossa herança, e impedem a chegada da provisão e a da benção de Deus nas nossas vidas. Por esta razão precisamos enfrentá-los. Temos que cortar a cabeça e a cauda desses dragões, e abri-los para tirar da barriga deles tudo que eles pegaram de nós: nossos pergaminhos, e tudo o que o Senhor planejou para nós.

Precisamos matar os gigantes para assumirmos nosso lugar de autoridade; e temos que matar os dragões para receber nossa herança.

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)

Anúncios

Características da Geração de Josué (#26-30)

Mike Parsons – 

Josué levou os filhos de Israel para sua herança. Se quisermos fazer o mesmo, que tipo de pessoas devemos ser?

26 A geração de Josué se tornará conhecida e chamará a atenção pública.

Notícias do mundo
Notícias do mundo

Antes do reavivamento que experimentamos em 2011, ninguém fora de North Devon nos conhecia. De repente, por causa do que Deus começou a fazer aqui, todos os tipos de pessoas, de todo país começaram a nos notar, e a procurar construir um relacionamento conosco.

Desde então outras coisas aconteceram – entre elas, Ian Clayton veio aqui, e fala de nós aonde ele vai – que nos tornaram conhecidos em todos os países do mundo. Nosso blog em Inglês é acessado por pessoas do Reino Unido, Europa, África, América, Austrália, e do Oriente. Temos contato com grupos de crentes de diferentes fusos horários via Google hangouts.

Quem poderia imaginar isso? Não planejamos nada. Mas isso é propósito de Deus. Ele quer que ajudemos outras pessoas a entrar na mesma revelação que recebemos, e quer que nós as equipemos e capacitemos elas a possuírem sua própria herança.

Assim o SENHOR Deus esteve com Josué, e a fama de Josué se espalhou por todo o país. (Josué 6:27)

Na verdade isso tudo não é sobre a nossa fama e sim a fama de Deus. Estamos aqui para fazer com que Deus seja conhecido em toda terra. Mas ao longo do caminho teremos reconhecimento público, e junto com ele batalhas públicas. Tais batalhas acontecerão por que o que estamos trazendo irá causar uma reação tanto na dimensão espiritual quanto na terrena.

Todos os tipos de críticas e acusações serão feitas por causa do que estamos fazendo. Para muitas pessoas é difícil entender e aceitar essa revelação acerca do acesso ao reino dos céus. Então muitos dirão que estamos usando a Nova Era ou Ocultismo. As pessoas disseram o mesmo sobre Jesus (Mateus 12:24-28), sendo assim temos que estar prontos para isso.  Precisamos estar seguros em relação a nossa identidade e a revelação que o Senhor nos deu. De um jeito ou de outro estaremos à vista do público. Dessa forma precisamos ter certeza de que não há nenhum orgulho naquilo que estamos fazemos. Temos que ser humildes e lembramos que somos apenas vasos usados pelo Senhor. Tudo o que fazemos é para Ele. Portanto devemos governar nossa casa, lidar com todo pecado e iniquidade que houver em nós, e remover qualquer pedra de tropeço que existir em nossas vidas.

Se tivermos necessidade de afirmação ou reconhecimento de homens, temos que tratar com isso, porque a única aprovação que realmente precisamos é a do Senhor. Todavia, se recebermos aprovação e reconhecimento das pessoas, vamos receber com um coração grato, mas então iremos e trocaremos no piso de negociações do céu. Vamos lançar nossa coroa diante Dele.

27 A geração de Josué irá se posicionar radicalmente contra o pecado

O pecado será exposto. Isto sempre aconteceu, mas vai acontecer de uma forma mais intensa, pois toda a dimensão dos anjos será ativada para expor pecados.

Levante-se e vá santificar o povo. Diga que se purifiquem para amanhã porque eu, o SENHOR, o Deus de Israel, digo isto: “Israelitas, vocês estão guardando algumas coisas que eu mandei destruir. Enquanto não se livrarem delas, vocês não poderão enfrentar os inimigos”…  Então aquele que o sorteio indicar que ficou com essas coisas será queimado: ele, a sua família e tudo o que possui. O que esse homem fez foi terrível: ele quebrou a aliança que o meu povo fez comigo.” (Josué 7:13, 15)

Nós não podemos ter no nosso meio nada que nos impeça de vencer o inimigo. Precisamos enxergar aquilo que tem que ser removido.  Essa é a função dos anjos da colheita, eles removem as pedras de tropeço do nosso meio. O Senhor quer nos levar a purificação, e ao refinamento: o calor da fornalha de Deus está aumentando, para trazer todas as impurezas do ouro para superfície. Então, quando as impurezas são removidas, a superfície do ouro se torna um espelho que reflete a glória de Deus. Isso é o que deve acontecer nas nossas vidas, devemos refletir a glória do Senhor, para que possamos refletir o céu, na terra.

Estamos entrando numa época em que será muito importante entender a história de Ananias e Safira (Atos 5:1-10). Eles mentiram ao Espírito Santo e caíram mortos. Quando começarmos experimentar as coisas que o Senhor está nos revelando, o nosso nível de responsabilidade irá aumentar. E com mais responsabilidade, certamente haverá mais poder e autoridade, mas o nível de pureza e santidade exigidos para operar nessa dimensão será muito maior.

Eu tenho que entrar no fogo de Deus por mim mesmo. E estou te ensinando o caminho, mas cabe a você decidir o que você vai fazer com isso. Estou fazendo a minha parte, você tem que decidir qual será sua resposta. Você vai entrar no fogo? Seja qual for sua escolha, você irá colher os frutos.

28 A geração de Josué terá o cuidado de sempre buscar o conselho do Senhor antes de tomar decisões.

Como vimos antes, fazer coisas na terra sem antes ter ido ao céu é perigoso. Não devemos fazer isso.

Os homens de Israel aceitaram a comida deles, porém não pediram conselho a Deus, o SENHOR. Josué fez um acordo de paz com os gibeonitas, prometendo que não seriam mortos. E os líderes do povo de Israel juraram que cumpririam a sua palavra. (Josué 9:14-15)

Eles fizeram aliança com pessoas que os enganaram, fingindo que não eram habitantes da terra, e que tinham vindo de um lugar muito distante.  Josué não ergueu os olhos aos céus para ver. Essa aliança com os gibeonitas foi um grande problema para Israel por gerações. Eles fizeram aliança com o inimigo, por que não buscaram primeiro o conselho de Deus.

Nós não devemos tomar decisões baseadas no que parece bom. As aparências enganam. Não podemos confiar em nossa visão canal, precisamos ver na dimensão do espírito se estamos tomando a decisão correta. Isso nos manterá seguros.

29 A geração de Josué colocará o inimigo debaixo de seus pés.

O inimigo aqui não são pessoas. Não podemos por pessoas debaixo dos nossos pés. Não podemos pisar em pessoas, nem derrubá-las. Honramos e respeitamos as pessoas, e as tiramos do cativeiro, para que vivam em liberdade. Isso significa expulsar demônios, destruir fortalezas, e lidar com uma realidade espiritual que vai além do que vemos no natural. Precisamos ver os gigantes, os dragões, e todos outros principados, potestades e governadores das dimensões de trevas derrotados. É assim que colocamos o inimigo debaixo dos nossos pés.

Nessa passagem, os reis representam os governadores na dimensão espiritual:

…e os levaram a Josué. Josué chamou os homens de Israel e ordenou aos oficiais do exército que tinham ido com ele: — Venham aqui e ponham os pés no pescoço destes reis. Eles fizeram isso. Aí Josué disse: — Não tenham medo; não percam a coragem. Sejam fortes e corajosos porque o SENHOR fará isso com todos os inimigos que vocês enfrentarem. (Josué 10:24-25)

Através do poder e vitória da cruz, Jesus expôs publicamente ao desprezo os principados e potestades (Colossenses 2:15), e eles não tem mais autoridade. Temos autoridade sobre eles. Ainda não nos apropriamos devidamente da nossa autoridade, mas estamos começando. Temos que governar sobre eles, e colocar os governadores dessas dimensões de trevas debaixo dos nossos pés.

30 A geração de Josué fará grandes sinais e maravilhas.

No dia em que o SENHOR deu a vitória aos israelitas na luta contra os amorreus, Josué falou com ele. E, na presença dos israelitas, disse: “Sol, fique parado sobre Gibeão! Lua, pare sobre o vale de Aijalom!” O sol ficou parado, e a lua também parou, até que o povo se vingou dos seus inimigos. Estas palavras estão escritas no Livro do Justo. (Josué 10:12-13a).

Um acontecimento sobrenatural: o tempo parou. Isso deu a eles a oportunidade de derrotar seu inimigo.

(O livro do Justo mencionado aqui, foi excluído do canon das escrituras pelo Conselho de Nicéia, que estava sob a autoridade do imperador Constantino. Ele não queria que esse tipo de coisa fosse conhecida, porque ele não queria que crentes comuns soubessem que poderiam governar. Ele queria governar, através de pastores na igreja pagos por ele. Isso deu origem a estrutura institucional que conhecemos hoje, e que até agora tentamos nos livrar. Ian Clayton ministrou sobre isso. Eles tentaram também excluir I e II Pedro e Judas (que fala coisas interessantes que não há em nenhum outro lugar nas escrituras). Esses livros falam sobre entrar nas dimensões espirituais e operar com autoridade e poder nas regiões celestes. Há muitos outros livros que eram considerados inspirados que não fazem parte do nosso Canon das escrituras porque o inimigo não queria.)

O sol ficou parado no meio do céu e atrasou a sua descida por quase um dia inteiro. Nunca tinha havido e nunca mais houve um dia como este, um dia em que o SENHOR obedeceu à voz de um homem. Isso aconteceu porque o SENHOR combatia a favor de Israel. (Josué 10:13b-14).

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)


	

Suba aqui – Trazendo os Ceús para Terra

Mike Parsons

Nos últimos posts nós vimos as primeiras 20 características da geração de Josué. Antes de prosseguirmos nessa aventura e vermos as próximas 20, nesta semana quero explorar algo que eu tinha dado apenas uma pincelada.

A geração de Moisés

Você se lembra como a geração de Moisés falhou para entrar na terra? Eles saíram do Egito, mas ficaram andando em círculos ao invés de entrar na Terra Prometida, o porquê está registrado nas escrituras para que possamos aprender, e servir de exemplo.

Irmãos, eu quero que vocês lembrem do que aconteceu com os nossos antepassados que seguiram Moisés. Todos foram protegidos pela nuvem e passaram pelo mar Vermelho.Como seguidores de Moisés, eles foram batizados na nuvem e no mar.Todos comeram da mesma comida espiritual e beberam da mesma bebida espiritual. Pois bebiam daquela rocha espiritual que ia com eles; e a rocha era Cristo. Mas Deus não ficou contente com a maioria deles, e por isso eles morreram, e os seus corpos ficaram espalhados no deserto.

Tudo isso aconteceu a fim de nos servir de exemplo, para nós não querermos coisas más como eles quiseram, nem adorarmos ídolos, como alguns deles adoraram. Como dizem as Escrituras Sagradas: “o povo sentou-se para come e beber e se levantou para se divertir.” Não devemos cometer imoralidade sexual, como alguns deles fizeram. E, porque eles fizeram isso, vinte e três mil deles caíram mortos num dia só.Não devemos pôr à prova a paciência de Cristo, como alguns deles fizeram, e por isso foram mortos pelas cobras.Vocês não devem se queixar, como fizeram alguns deles, e por isso foram destruídos pelo Anjo da Morte. Tudo isso aconteceu com os nossos antepassados a fim de servir de exemplo para os outros, e aquelas coisas foram escritas a fim de servirem de aviso para nós. Pois estamos vivendo no fim dos tempos. (1 Cor 10:1-11).

Um bilhão de trabalhadores

A geração de Moisés não entrou na Terra por causa do que eles viram que teriam que enfrentar: gigantes. E quanto a nós, entraremos na nossa Terra Prometida? A geração de Josué vai equipar uma colheita de um bilhão de trabalhadores no sobrenatural para que o céu seja trazido na terra. Tais trabalhadores serão os ceifeiros que irão fazer a última colheita no fim dos tempos. A batalha contra as trevas vai se tornar cada vez mais intensa, por isso será necessário um número tão grande de trabalhadores, mas quando a luz resplandece em meio às trevas, as trevas são dissipadas. Esses ceifeiros são a geração de Jesus, aqueles que verão o retorno Dele.

Alguns daqueles que estão lendo isso serão da geração de Josué, e alguns serão da geração de Jesus. Espero que nenhum dos que estão lendo isto seja da geração de Moisés – eu não quero que você fique no deserto.

Assim na terra como no céu

Aqui estamos nós. Deus está manifestando Seus propósitos, e o fim dos tempos está chegando. Precisamos de revelação do Senhor se nós quisermos ver como as coisas são no céu para podermos trazê-las para terra. Isso é o que significa quando você ora “assim na terra como no céu”. Cabe a nós trazermos os céus para terra.

A geração de Josué será uma geração de precursores que espiaram a terra. Talvez o que nós não tenhamos compreendido plenamente é que isso não se trata apenas de coisas terrenas, para operarmos na plenitude do reino, precisamos operar tanto na terra quanto no céu. Parte da tarefa de espiar será feita na atmosfera terrena, e outra parte será feita no reino dos céus.

O Senhor ofereceu à geração de Moisés a terra prometida, mas a vasta maioria deles disse “Não podemos entrar”. No início da jornada para terra prometida, Deus queria que todo o povo de Israel se encontrasse com Ele no topo da montanha, mas eles tiveram medo dos relâmpagos, do fogo e da fumaça, então disseram para Moisés, “Você vai, e nos diga o que Deus fala”. Nós não podemos ir.

Hoje da mesma forma Deus oferece a todos nós acesso as regiões celestiais, porque Jesus abriu o caminho para nós, quando o véu foi rasgado no momento de Sua morte. O propósito do Senhor é que cada um de nós possamos experimentar tudo o que Ele tem para nós. No entanto há muitos que estão como o povo de Israel dizendo “Nós não podemos ir”.

Responsabilidade

O reino de Deus está relacionado com governo, autoridade e domínio. O Senhor quer que nós aprendamos a governar nossas vidas, e a governar no reino espiritual para que possamos trazer céu na terra. Além disso, precisamos aprender a liderar e equipar a geração de Jesus para possuir a terra prometida. A palavra hebraica para “possuir” significa “herdar através de domínio, desapropriação e se tornar herdeiro”. Nós fomos feitos como seres espirituais, para acessar o reino dos céus. Adão quando foi criado, tinha acesso ao reino espiritual. Não havia nada para impedi-lo. Somente o pecado o fez perder o acesso. A glória em que ele estava revestido foi removida, ou seja, é como se uma “conexão de internet banda larga” de revelação fosse tirada dele, sendo assim ele não poderia ver coisas que exigissem uma conexão melhor – o reino dos céus.

Algo importante que precisamos entender é que tudo a respeito do reino de Deus tem um começo e um fim, mas o começo e o fim são sempre os mesmos. O pensamento hebraico é sempre circular, não é linear como o pensamento grego. O pensamento linear apresenta o céu em camadas – primeiro céu, segundo céu e terceiro céu – mas o céu não é assim. Pode ter sido mais fácil para a mente ocidental raciocinar assim, mas é um erro. O céu não tem camadas, tem dimensões de autoridade. Quando lemos sobre o terceiro céu nas cartas de Paulo logo imaginamos que se há um terceiro céu, então certamente há o primeiro céu e o segundo. Todavia, o pensamento hebraico não quer dizer isso.

Para que o reino Deus venha na terra como é o no céu, teremos que cumprir o mandato de Adão, ou seja, exercer domínio no reino espiritual e em consequência disso influenciar o reino natural ou mundo físico. Quando cumprirmos esse mandato, veremos a glória do Senhor encher a terra (Num 14:21).

Nós temos que ter a experiência de operar no reino dos céus, se quisermos que outras pessoas experimentem isso. Deus está fazendo isso no meio do Seu povo agora mesmo. O Senhor está trazendo revelação, para que possamos ter acesso ao reino espiritual, e sendo assim operarmos em dois reinos, o terreno e o celestial. Precisamos aprender governar no reino dos céus, e então trazer aquilo que foi liberado no céu para terra.

Exerça autoridade

Antes que possamos governar na terra, nós precisamos exercer autoridade nas regiões celestiais.

Nós temos que subir e descer descer (subir ao Céu para obter autoridade e descer para terra para exercê-la), antes de seguir adiante. O problema é que temos tentado trazer os céus enquanto permanecemos ainda na terra. Essa é a razão pela qual temos sofrido tanta retaliação do inimigo, estamos tentando lutar contra os principados e potestades usando a dimensão terrena de autoridade que temos aqui. Precisamos buscar a autoridade celestial para derrotá-los. Esta é uma dimensão diferente de autoridade. Para exercermos autoridade celestial, temos subir aos céus e trazê-la para a terra conosco.

Na ilha de Patmos, em espírito, João ouviu uma voz dizendo “Suba aqui” (Ap 4.1). Essa mesma voz está falando conosco hoje. Você está ouvindo?

Outros artigos de Freedom ARC
Artigo original (em Inglês)

Este artículo también se encuentra disponible en Español

Trilha Sonora: Jesus Culture – Come Away legendado Inglês e Português (YouTube)

Características da Geração de Josué (#6-10)

Mike Parsons

A cerimônia de posse é apenas a primeira parte do processo…

No post anterior começamos a ver as 40 características da Geração de Josué, e hoje olharemos as próximas 5.

  1. A Geração de Josué será homens e mulheres de fé, que falarão e viverão a palavra de Deus.

Uma das diferenças entre as gerações foi a capacidade de falar e viver as palavras de fé. Apesar da oposição, Josué e Calebe proclamaram as promessas de Deus.

Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse: —Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! (Num 13:30 NTLH).

Haverá muita oposição, e a maioria será oposição religiosa, porque a igreja como instituição vai querer privar a igreja verdadeira da autoridade e poder. Haverá Guerra, como já aconteceu antes. Toda vez que Deus quer fazer algo novo e fresco, quando Ele derrama Seu Espírito de uma maneira nova, a geração anterior se opõe, pois não quer perder o controle.

Todavia você não pode controlar isso, você tem que fazer parte do que Deus está fazendo. A geração de Josué nunca estará no controle: como temos visto, eles serão mansos e humildes de coração. Precisamos ser homens e mulheres que desejam viver pela fé, e não tem vergonha de falar a verdade, desafiar o entendimento das pessoas, e desafiar as doutrinas e padrões de pensamento que roubaram do povo sua verdadeira herança. Com certeza isso causará problema, mas temos autoridade, e veremos pessoas sendo resgatas disso.

  1. A Geração de Josué terá (e operará com) um espírito militante, e seguirá totalmente ao Senhor.

Mas o meu servo Calebe tem um espírito diferente e sempre tem sido fiel a mim. (Num 14:24 NTLH).

Se você observar a maneira como Calebe entrou na Terra Prometida, ele estava dizendo, “ Vamos! Dê-me a terra dos gigantes, pois irei conquistá-la.”. Até mesmo quando ele estava em seus oitenta anos, ele continuava forte para entrar na batalha e guerrear. Ele ainda era um vencedor. A geração de Josué pode ter pessoas com 80, 90 ou mais de 100 anos, a idade não importa, o que realmente importa é a atitude. Eles têm um espírito diferente, um espírito militante – como Jesus disse, é o violento que toma o reino a força.

Essas pessoas têm um espírito que rompe. Eles desejam ser abridores de caminho para que outros possam entrar e receber. Isso é o que Deus está nos chamando para fazer, e segui-lo totalmente (não parcialmente). Será necessário termos um espírito desbravador para entramos nas dimensões as quais Deus está nos chamando, e precisamos nos preparar para isso.

  1. A Geração de Josué será sensível e sentirá tristeza pelo pecado.

Nós não olhamos para a geração anterior e dizemos “Bem feito, eles perderam”. Olhamos para as pessoas e vemos que elas precisam de encorajamento para entrar. Não devemos agir com orgulho. Em relação à igreja, em geral, temos que ter uma atitude de intercessão e de ficar na brecha, desejando fazer o que pudermos para que mais e mais pessoas entrem na promessa.

E onde vermos a igreja, como uma instituição em pecado, nosso espírito precisa se posicionar para agir:

E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza (Num 14:6).

Quando os outros disseram, “Não vamos entrar”, Josué e Calebe rasgaram as roupas em sinal de tristeza e intercessão por eles. Precisamos ser assim.

  1. A Geração de Josué será de homens e mulheres do Espírito

O SENHOR disse a Moisés: —Chame Josué, filho de Num, que é um homem competente, e ponha as mãos sobre ele (Num 27:18).

Precisamos ser cheios do Espírito Santo, batizados em sua plenitude, e transbordarmos continuamente. Isso não é uma experiência que acontece uma vez e acabou, precisamos todos os dias buscar esse enchimento para transbordarmos de unção e operarmos nas dimensões do Espírito, nos dons e produzirmos os frutos do Espírito Santo. Precisamos subir para as novas dimensões de glória que são manifestas através do Espírito Santo.

Fiz um estudo sobre os cinco rios que estão em nós. Podemos entrar neles e ser rebatizados nas nossas experiências de novo nascimento, batismo nas águas, batismo do Espírito Santo, batismo de fogo e batismo de glória. Precisamos continuamente reviver cada uma dessas, porque nosso relacionamento contínuo com o Espírito Santo nos levará a níveis mais altos.  Ele deseja se revelar a nós, pois Ele é o Espírito da Verdade e está pronto para descortinar as coisas que estão por vir.

If you want to discover and understand and enter into that whole realm of the Spirit, you can read and meditate on John chapters 12 to 17. Those chapters are all about being connected to and flowing in the Spirit of God, and there is so much more than we know, waiting for us to uncover and experience.

Se você quer descobrir, entender e entrar na plenitude da dimensão do Espírito, você precisa ler e meditar em João capítulos 12 a 17. Esses capítulos falam sobe estar conectado e fluindo no Espírito Santo de Deus, e há muito mais do que conhecemos, esperando para que nós possamos desvendar e experimentar.

  1. A Geração de Josué será escolhida, ungida e comissionada por Deus para a obra.

Há vários anos atrás Deus me deu uma série de quatro palavras: cerimônia de posse, sucessão, entronização, e coroação. Compartilhei com alguns de vocês na época, mas eu não tinha entendido elas completamente, nem qual era o plano de Deus com elas. Como eu mantive essas palavras no meu coração, Ele tem me dado pouco a pouco revelação sobre elas e tenho orado para pessoas receberem novos mantos de autoridade.

Na verdade estive na Sala de Mantos no céu e vi mantos e mais mantos de autoridade e poder, esperando para serem dados as pessoas. Alguns são mantos dos santos das gerações passadas, pessoas como Smith Wigglesworth e Maria Woodworth-Etter, que carregaram uma autoridade na dimensão sobrenatural. Muitos desses mantos estão para serem liberados.

Alguns dos poços das gerações passadas vão ser desentulhados e irão fluir novamente; mas também há novos poços para serem cavados, e novos mantos liberados, novos níveis de autoridade para serem conquistados. Pessoas irão exercer autoridade e fazer coisas que hoje você considera até difícil pensar ou imaginar. Isto será necessário para que eles sejam vencedores nas batalhas que estão por vir. Algumas dessas pessoas seremos nós, porque serão batalhas que nós teremos que lutar. Seremos ungidos, pois somos escolhidos, e seremos comissionados.

A cerimônia de posse é apenas a primeira parte no processo de comissionamento. Lembro quando assisti a posse do príncipe Charles como Príncipe do País de Gales na TV. Embora ele tenha tomado posse, no momento ele é só o herdeiro ao trono.  Ele continua sendo um príncipe: ele ainda não é o rei. Há mais para ele. Da mesma forma, há mais para nós, e Deus nos dará revelação do que é.

O SENHOR disse a Moisés: — Chame Josué, filho de Num, que é um homem competente, e ponha as mãos sobre ele;assim, você estará dando a ele uma parte da sua autoridade, para que todo o povo de Israel obedeça a ele. Faça com que ele fique diante do sacerdote Eleazar e diante de todo o povo e ali você o apresentará como aquele que vai ficar no seu lugar. (Num 27:18-20 NTLH)

Deus irá liberar mais de Sua autoridade ao Seu povo. Seremos comissionados para entrar numa dimensão além da nossa herança, nossa Terra Prometida.

Outros artigos de Freedom ARC

Artigo original (em Inglês)

Características da Geração de Josué (#1-5)

Mike Parsons

Nós temos visto que nosso tempo Deus está levantando uma geração de Josué, que irá entrar em sua herança e capacitará outros a fazerem o mesmo. A seguir veremos as características dessa geração:

  1. A Geração de Josué será de guerreiros vitoriosos, que dependem do Espírito de Deus para vitória sobrenatural.

Você se lembra da história em Êxodo, quando Moisés estava de pé e precisou que o ajudassem a continuar com as mãos erguidas, porque enquanto as mãos dele estavam para cima Israel vencia a batalha? Naquele momento, Josué estava sendo preparado para ser o sucessor de Moisés, e havia uma dimensão espiritual para o aquilo que estava acontecendo:

Então o SENHOR Deus disse a Moisés: —Escreva um relatório dessa vitória a fim de que ela seja lembrada. Diga a Josué que eu vou destruir completamente os amalequitas. Moisés construiu um altar e lhe deu o seguinte nome: “O SENHOR Deus é a minha bandeira.” Depois disse: —Segurem bem alto a bandeira do SENHOR! O SENHOR combaterá para sempre os amalequitas! (Ex 17:14-16).

Precisamos conhecer o Nome de Deus, Jeová-Nissi: o Senhor é nossa bandeira ou vitória. “O Senhor é minha bandeira”. Há algo aqui que precisamos tomar nos apropriar em nosso espírito. Nós usamos bandeiras nessa dimensão de batalha, e é aquela bandeira de vitória que nós fará prevalecer. Essa batalha acontecerá em cada geração. O Senhor quer nos equipar para ver Amaleque destruído.

Há uma razão pela qual Deus quer Amaleque destruído. Os amalequitas eram descendentes de Esaú – eles personificavam a maldade, e eram ladrões de herança. Eles foram aqueles que competiram pela Terra Prometida. Para nós eles representam o joio, e o fermento dos fariseus, que tentam roubar nossa herança. Precisamos destruí-los. Haverá uma batalha na nossa geração. Precisamos ter revelação do Nome de Deus, Jeová-Nissi, por causa do nível de batalha que está por vir. Quando o mundo estiver desmoronando, teremos que ser capazes de sermos vencedores em meio ao que estiver acontecendo.

  1. A Geração de Josué terá um coração de servo.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve..” (Mat 11:28-30 RA).

Aqui está uma chave para entender o que é ter um coração de servo. Ter coração de servo significa não fazer coisas em sua própria força, mas sim conhecer sua identidade, e ser manso e ter um coração humilde. Isso é o que Jesus disse “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração”. Uma geração de servos conhecerá sua verdadeira identidade e autoridade através da submissão completa a Deus.

Precisamos entender que embora Josué tivesse um chamado, ele foi servo de Moisés:

Levantou-se Moisés com Josué, seu servidor; e, subindo Moisés ao monte de Deus (Ex 24:13).

  1. A Geração de Josué conhecerá a glória de Deus como um fogo consumidor.

Já começamos a experimentar isso no reino spiritual, mas há muito mais.

No monte Sinai, quando Deus deu os dez mandamentos a Moisés, Josué também subiu com ele no topo do monte. A maioria das pessoas não lê ou não percebe isso, mas é o que está escrito.

A glória do SENHOR desceu sobre o monte, e para os israelitas a luz parecia um fogo que queimava lá no alto. A nuvem cobriu o monte durante seis dias, e no sétimo dia o SENHOR, lá da nuvem, chamou Moisés (Ex 24:16-17 NTLH).

Deus está convidando a todos para subir no topo do monte, para entrar na fumaça ardente, e encontrá-Lo face a face. É maravilhoso olhar nos olhos Dele. A geração de Josué será caracterizada pelos encontros face a face com Deus.

  1. A Geração de Josué será faminta e sedenta por intimidade com a Presença de Deus.

Nós não estaremos satisfeitos com nada a menos que isso. Nós precisamos de intimidade com a presença de Deus.  Precisamos buscar isso. Precisamos estar tão sedentos e famintos por justiça, e pela presença de Deus, que isso transformará nossas vidas. E Deus vai começar a despertar tamanha fome, lhe dando experiências que te farão ansiar por mais. Não se satisfaça só com uma experiência: isso precisa se tornar um estilo de vida. Temos que viver na presença de Deus nos dois reinos, no mundo físico e no reino espiritual. Temos que buscar isso.

O SENHOR Deus falava com Moisés face a face, como alguém que conversa com um amigo. Depois Moisés voltava para o acampamento. Porém Josué, filho de Num, o moço que era o auxiliar de Moisés, ficava na Tenda (Ex 33:11 NTLH).

Josué permanecia na presença de Deus mesmo depois que Moisés saia, e essa será outra característica da geração de Josué. Quando algumas pessoas desistirem, achando que já tiveram o suficiente, a geração de Josué vai buscar mais.Você não ficará satisfeito até ter recebido sua herança completa.

  1. A Geração de Josué será escolhida como precursores para entrar na Terra Prometida.

Alguns de vocês irão ter experiências que vão além, e irão ajudar outros a viver o mesmo. Quando fiz um período de jejum dois anos atrás, e comecei a ter encontros celestiais, meu desejo era facilitar para que outros pudessem ter também. Nossa intenção é sempre abrir portas para outros. Não somos exclusivos. A razão de ser precursor não é manter os outros para fora, mas sim encorajá-los a entrar.

Josué e Calebe foram enviados como espias: viram as promessas e os gigantes em primeira mão. Mas tiveram uma atitude diferente dos outros: ele desejaram entrar.

…e disseram ao povo: — A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O SENHOR está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo. Apesar disso o povo ameaçou matá-los a pedradas (Num 14:7-10ª NTLH).

Essas são apenas as primeiras 5 características de 40 que eu acredito que Deus me mostrou. Você se identifica com elas?  Você foi chamado para ser parte dessa geração?

Outros artigos de Freedom ARC
Este artigo também está disponível em outros idiomas
  • This article was originally written and published in English
  • Este artículo también se encuentra disponible en Español

Lições da geração de Moisés

Mike Parsons

Vou falar sobre três gerações. A geração de Moisés, da qual você não gostará de fazer parte, conforme veremos a seguir. A geração de Josué, na qual eu vou focar nos próximos posts. E finalmente, a geração de Jesus, que verá o retorno do Senhor.

Deus está recolhendo uma geração para preparar outra. Essa palavra me marcou quando eu estava num jejum alguns anos atrás. Eu vi no espírito uma geração inteira morrendo e uma nova geração sendo levantada. Eu sei que Deus estava dizendo algo significativo.

Para nós é muito importante entender o que significa a geração de Moisés:

Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto.Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. (1 Cor 10:1-11 RA).

Apesar de Deus ter mostrado ao povo todas suas promessas e a Terra Prometida, eles se recusaram a ir, preferiram continuar no lugar onde estavam acostumados, e na força do seu próprio entendimento. “Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa”, isso nos mostra o quanto é importante. Não queremos perder o que Deus está fazendo, por essa razão precisamos saber o que pode nos impedir. Estamos experimentando um tempo em que o fogo da presença de Deus está aqui para nos refinar e nos limpar, a fim de nos preparar para o que está por vir.

Nós não queremos operar em idolatria. Sabemos que idolatria é priorizar qualquer coisa mais do que a Deus. Nossos ídolos são pedras de tropeço no nosso coração, as quais Deus está ajuntando e removendo de nós. Deus está dando a nossa geração a oportunidade de escolher.

Há alguns paralelos óbvios nessa história:

Saída da servidão do Egito – Salvação
Travessia do Mar Vermelho – Batismo nas águas
Coluna de nuvem e fogo – Batismo no Espírito Santo
O deserto – Teste, preparação e transformação
Travessia do Jordão – Tomar posse do destino
Terra Prometida – Herança do Reino (mas envolve matar gigantes)

Deus nos chamou para sermos matadores de gigantes. Nossa Terra Prometida não é apenas física. Há um aspecto físico: “Venha o teu Reino. Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu!”, a Adão e Eva foi dada a ordem de trazer o reino de Deus na terra, governá-la e subjugá-la. No entanto, Deus está levando o seu povo a uma dimensão que vai além daqui da terra, e que envolve o reino dos céus. Dessa forma, para nós “Terra Prometida” não é apenas tomar posse de todas as coisas boas da terra, mas sim estar assentado com Cristo nas regiões celestes, exercendo a autoridade do céu na atmosfera terrestre. Como igreja, temos tronos de autoridade – cada igreja e pessoas de Deus têm tronos de autoridade. No entanto, a maioria das pessoas não tem entendimento sobre isso, pois nunca estiveram lá, nem sentaram em seus tronos. Temos que ir às cortes do céu, para obter julgamentos que irão afetar a atmosfera da terra e o reino físico, por que isso é parte da nossa herança, parte da nossa “Terra Prometida”.

Vamos ver o que aconteceu com o povo de Israel quando chegaram nas fronteiras da “Terra Prometida”:

Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse: —Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! Porém os outros que tinham ido com ele disseram: —Não. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós. Assim, espalharam notícias falsas entre os israelitas a respeito da terra que haviam espionado. Eles disseram: —Aquela terra não produz o suficiente nem para alimentar os seus moradores. E os homens que vimos lá são muito altos. Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque (que são parte dos Nefilins). Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos. (Num 13:30-33 NTLH).

Vejamos o que fez com que eles falhassem em tomar posse da herança, quando tiveram escolha. Josué e Calebe trouxeram um relato positivo. Os outros espias, porém, viram obstáculos, que incluíam os gigantes e os Nefilins (e nós entendemos um pouco sobre quem eram os Nefilins), e retrocederam. Não estavam preparados para ir, lutar e tomar posse da terra. Como resultado, toda aquela geração perdeu a promessa de Deus.

No entanto, apesar daquela geração dizer não para Ele, a resposta de Deus foi: “Mas, pela minha vida e pela minha presença gloriosa que enche toda a terra” (Num 14:21). Ele iria levantar outra geração, que faria a vontade Dele. Isso é o que acontece hoje. A vontade de Deus será feita de uma maneira ou de outra: cabe a nós escolher se vamos querer fazer parte ou não.

Artigo original (em Inglês)